quarta-feira, 27 de agosto de 2008

BC investiga suspeita de que bancos elevaram taxas em até 1.150% para compensar risco de calote no crédito

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão


O Banco Central deveria fiscalizar, de verdade, o cumprimento da resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) que padronizou os nomes dos serviços bancários e estabeleceu normas para reajustes a fim de tornar a cobrança mais transparente aos clientes. Uma pesquisa do portal "Vida Econômica" constatou aumentos de até 1.150% praticados indevidamente pelas instituições financeiras. O BC jura que vai identificar os bancos que, porventura, tenham cometido tal irregularidade. Vai mesmo?

É preciso averiguar se a expansão do crédito de longo prazo está sendo acompanhada por um alongamento no prazo de captação dos bancos. As tesourarias dos bancos já estão precificando o risco de crédito. Não é razoável um financiamento de dez anos para a compra de um automóvel. São recados dados por um ex-presidente do Banco Central do Brasil. O economista e gestor de fundos Armínio Fraga se mostra preocupado com a expansão da oferta de crédito e com a onda de endividamento do consumidor.

O sócio da Gávea Investimentos recomenda um endurecimento nas regras para limitar a capacidade dos bancos emprestarem. Armínio Fraga constata o crescimento econômico do País nos últimos anos foi, até agora, movido pelo aumento do consumo e do crédito. Mas o economista adverte: "O consumo nunca foi âncora para o crescimento sustentável". E ensina: "Qualidade da educação, desenvolvimento da infra-estrutura, aumento da taxa de investimento. Isso é o que faz o país crescer de maneira sustentável".

O total de empréstimos bancários no final do mês passado era de R$ 1,086 trilhão. O valor corresponde a 37% do PIB (Produto Interno Bruto ou tudo que a economia brasileira produz). Analistas prevêem que a relação entre crédito e PIB poderá passar de 40% até o fim do ano. As famílias e as empresas brasileiras recorrem cada vez mais ao crédito, apesar da alta dos juros, sob a desculpa esfarrapada de conter a alta da inflação e segurar o consumo.

Banco Punido

O Colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) condenou ontem diversas irregularidades na administração e gestão de fundos de investimento administrados pelo Banco da Amazônia e geridos pela Santos Asset Management.

O colegiado decidiu, por unanimidade, pela aplicação de multas que variam de R$ 500 mil a R$ 1,2 milhão e somam R$ 2,5 milhões.

O Banco da Amazônia, na qualidade de administrador dos fundos de investimento, e José Carlos Rodrigues Bezerra, diretor responsável, receberam advertências e multas no valor total de R$ 1,2 milhão e R$ 725 mil.

Foram punidos pela falta de supervisão e de controle sobre a gestão dos fundos, pelaa contabilização incorreta de ativos das carteiras, bem como a falta de prestação de informações aos cotistas dos fundos e ao atraso na apresentação de demonstrações financeiras.

Mais punição

Já a Santos Asset Management (SAM), na qualidade de gestor dos fundos, e Carlos Eduardo Guerra de Figueiredo, na qualidade de diretor responsável, receberam multas individuais no valor de R$ 500 mil e suspensões, pelo prazo de dez anos, das suas respectivas autorizações para o exercício da atividade de administração de recursos de terceiros.

Foram punidos pela gestão dos fundos em detrimento dos interesses dos cotistas e em benefício de empresas do grupo econômico ao qual pertencia a SAM.

Os gestores foram acusados de agir em desacordo com o perfil dos investidores dos fundos e sem observar as regras de composição de carteira dos fundos previstas nos seus regulamentos.

Detalhe: em todas as punições, os condenados podem recorrer...

Daria um belo banqueiro...

O garotinho paulistano de 11 anos que já furtou pelo menos 7 carros, usando uma chave mestra, foi encaminhado pela Vara da Infância e Juventude para um abrigo.

O Conselho Tutelar de Santo Amaro encaminhou à Justiça um relatório com as infrações do menino, que as comete desde 9 anos, e lembrou que a partir de 5 de setembro ele terá idade para ser internado na Fundação Casa, a ex-Febem.

Curioso é que o conselheiro Roberto Araújo afirmou que "não tem mais o que ser feito" e que a família não tem tido autoridade sobre ele.

Reformulação dos conselhos

Até dezembro, deverá ser enviado ao Congresso Nacional um ante-projeto para melhorar a capacitação dos conselhos e obrigatoriedade de que os candidatos a conselheiro tenham formação adequada ou treinamento para cumprir a função.

Em 2006, o Ministério Público em São Paulo atendeu 29.728 casos de menores de 12 a 17 anos.

A recomendação é que os municípios tenham um conselho tutelar para cada 200 mil habitantes.

Os conselheiros - são cinco em cada conselho tutelar - têm um mandato de 3 anos.

O salário é de cerca de R$ 1.400 por mês.

Bronca do promotor

Thales Cezar de Oliveira, promotor de Justiça da Vara da Infância e Juventude, afirmou que a situação do garoto é reflexo da falta de investimentos sociais para cuidar de crianças e adolescentes no Brasil:

Não há investimento sério no setor social no Brasil. Não existem programas sérios para nos ajudar. Temos adolescentes que chegam aqui dispostos a se tratar para se livrar das drogas e não temos para onde encaminhar. Não há vagas e não há uma central de vagas. Se o adolescente precisa de tratamento psicológico ou psiquiátrico a espera é de 60 a 120 dias. A gente acaba se valendo de contatos pessoais. O que tem é praticamente zero”.

Oliveira afirma que a existência de programas sérios para encaminhar crianças e jovens em situação de risco depende exclusivamente de vontade política.

Dinheiro o Brasil tem. É evidente que há dinheiro. Se não houvesse dinheiro não teríamos tantos escândalos políticos em Brasília. O problema é que os recursos são usados de forma equivocada. Não precisamos de investimento no Estado administrativo, precisamos no Estado comunidade”.

Beira Mar condenado de novo

A Justiça Federal do Paraná condenou ontem sua excelência Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, a 29 anos e oito meses de prisão.

Na sentença, proferida pela 2ª Vara Federal Criminal de Curitiba, Beira-Mar foi condenado pelos crimes de tráfico de drogas, armas e lavagem de dinheiro, que comandava mesmo dentro da prisão.

A Justiça confiscou 13 veículos, uma lancha, um avião, US$ 134 mil e seis imóveis, entre eles uma fazenda no Paraguai mantida pelo traficante.

O juiz também sentenciou que o traficante utilizava empresas de fachada em nome de familiares, como a Chama Acesa de Caxias Comércio de Gás (Chamagás) e a Júnior & Jacqueline Rio's Lava Jato (JJ-Lavajato) para lavagem de dinheiro.

Grande gestor

Acatando denúncia do Ministério Público e investigações da "Operação Fênix", da Polícia Federal, a Justiça Federal provou que o traficante mantinha suas atividades ilícitas da Superintendência da PF em Brasília, por meio de celular.

Já nas penitenciárias consideradas pelo governo federal de segurança máxima, o traficante conseguiu, tanto em Catanduvas (PR) quanto em Campo Grande (MS), dar ordens a traficantes através de seus advogados e da esposa, Jacqueline Moraes da Costa, que também foi condenada a 20 anos e cinco meses de prisão.

De acordo com as investigações, ficou comprovado que, das 12 apreensões de armas e drogas, pelo menos seis delas foram comandadas pelo grupo de Beira-Mar.

Na época, a PF apreendeu 462 kg de cocaína, 26,938 kg de maconha, 21,8 kg de crack, 5,8 kg de haxixe, duas metralhadoras, dois fuzis, duas pistolas e 1.477 cartuchos de munição.

O grupo trazia drogas e armas de avião do Paraguai até o Paraná e depois transportava as mercadorias até o Rio de Janeiro por rodovia.

Mais condenações

No último dia de 15 de agosto, Fernandinho Beira-Mar, foi julgado no IV Tribunal do Júri da Capital do Rio e condenado a seis anos de prisão em regime inicialmente fechado, pelo crime de associação para o tráfico de drogas.

Ele foi denunciado pelo Ministério Público em maio de 2000, juntamente com outros oito réus.

Com a condenação do dia 15, Beira-Mar já acumulava cerca de 110 anos de reclusão por condenações em no Rio de Janeiro - municípios de Cabo Frio e Duque de Caxias -, Minas Gerais e Paraíba.

Empresário e estudante

Ao ser interrogado, Beira-Mar declarou-se inocente, afirmando que morava na cidade de Betim e fazia curso pré-vestibular em Belo Horizonte, Minas Gerais, na época dos fatos narrados na denúncia.

Fernandinho Beira-Mar alegou ser empresário, dono de uma construtora em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, ao depor durante o julgamento.

Ele alegou que, em 1996, quando ocorreu o crime pelo qual foi julgado em 15 de agosto, não estava no Rio por causa do negócio.

Prisão VIP

A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) abriu sindicância para apurar denúncias de que presos da Penitenciária Pedrolino Werling de Oliveira (Bangu 8) estariam usufruindo de pequenos luxos.

O ex-banqueiro Salvatore Cacciola, 64 anos, por exemplo, não estaria compartilhando do cardápio da prisão com seus companheiros.

Ele teria comido lagosta e salmão encomendados em um restaurante da Barra da Tijuca, como revelava embrulho das quentinhas que chegaram ao presídio.

A Seap investiga se Cacciola saboreou os pratos em dias de visita — segundas e sextas-feiras —, quando a comida poderia ter sido levada por parentes ou se fez as refeições nos demais dias da semana, o que poderia evidenciar a corrupção de agentes.

Governo do Crime Organizado

Tanto o tráfico de drogas como as milícias que hoje dominam boa parte das comunidades pobres do Rio passaram a administrar serviços ilegais que rendem aos grupos criminosos R$ 280 milhões anualmente.

O pedágio cobrado de vans (R$ 145 milhões), a exploração ilegal de TV a cabo (R$ 119 milhões) e o ágio sobre o comércio de gás (R$ 16 milhões) viraram alvo da disputa das quadrilhas de traficantes e de grupos paramilitares.

A estimativa é de sindicatos dos setores e da polícia ouvidos pelo jornal O Globo.

Gatonet

Segundo estimativas da polícia, cerca de 70% dos 570 mil domicílios de favelas pagam por TV a cabo clandestina.

A mensalidade custa de R$ 20 a R$ 35 e o preço da instalação varia de R$ 45 a R$ 50.

O funcionamento das centrais clandestinas, incluindo a cobrança das tarifas, demanda um pequeno grupo de pessoas, entre moradores e técnicos.

Por que a gatonet prospera?

A Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE) do Ministério da Fazenda se opôs à suspensão da cobrança pelo ponto extra de TV por assinatura.

Em parecer sobre a proposta, a SEAE concluiu que a medida "não traz qualquer benefício econômico ou concorrencial, e é potencialmente danosa do ponto de vista social".

Na avaliação da Secretaria, a suspensão da cobrança pune os assinantes de baixa-renda, pois as operadoras tendem a aumentar o preço do contrato do ponto principal.

Para a SEAE, isso reduziria a adesão dos mais pobres aos pacotes de TV por assinatura, afetando a expansão do acesso à internet banda larga.

Argumentos

A Secretaria acredita que o fim da cobrança do ponto adicional impedirá as empresas de TV por assinatura de praticar preços diferentes para pessoas com menor poder aquisitivo e para aqueles que têm maior capacidade de pagamento.

Parecer da SEAE alerta que a medida iria contra a democratização da TV por assinatura e do acesso à internet:

"O resultado obtido pela medida, naturalmente, é indesejável do ponto de vista social e contraproducente para o objetivo de expansão da base de assinantes em direção à Classe C, principalmente quando se leva em consideração que, dado o atual cenário de convergência digital, a assinatura de um pacote de TV paga aumenta a possibilidade de que o assinante também adquira o serviço de banda larga, atendendo a política governamental de inclusão digital".

De acordo com o parecer da SEAE, "é evidente que o fornecimento de programações distintas em mais de um televisor ("ponto extra") tem custos para a empresa, sendo o principal deles a depreciação do equipamento decodificador, geralmente de propriedade da empresa, cedido ao cliente". Para cobrir estes custos, a Secretaria prevê que as empresas aumentarão o valor cobrado pelos pacotes de programação.

Ministro é a favor

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, criticou a Seae e defendeu o fim da cobrança do ponto extra:

Confesso que foi para mim uma surpresa a Seae ter uma posição divergente daquela que a Anatel e que o Ministério das Comunicações têm. Vamos estudar as razões pelas quais eles estão com essa posição divergente. Acho que eles têm que ter razões muito sólidas”.

A SEAE critica ainda a falta de competitividade no mercado brasileiro de TV por assinatura e alega que a suspensão do pagamento do ponto extra agravaria o problema.

Aqui, o ponto extra chega a custar 62% do valor do ponto principal, enquanto na Argentina equivale a 17%.

Nestlé punida

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, multou a Nestlé em R$ 94.580 por alteração da quantidade ofertada em três produtos sem informar adequadamente o consumidor.

A alteração foi constatada nas bebidas lácteas Molico Batido (de 950g para 850g), Molico Polpa de Fruta (de 950g para 850g e de 190g para 170g) e na lata de Neston 3 cereais (de 1000g para 900g e de 200g para 180g).

A empresa ainda poderá recorrer da decisão por meio de recurso administrativo à Secretaria de Direito Econômico (SDE).

Outros punidos

Também foi multada a Dairy Partners Brasil, empresa que também produz os produtos lácteos da marca Nestlé.

O DPDC puniu a Pepsico por reduzir a quantidade do salgadinho Agito, que passou de 70 para 50 gramas, em R$ 472 mil

A Marilan foi multada em R$ 354,7 mil por problemas com a embalagem do biscoito Pit Stop, que caiu de 240 para 180 gramas.

Fora, ficha-suja

De 1º a 7 de setembro, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral espera coletar 124 mil assinaturas para o projeto de lei de iniciativa popular, destinado a impedir a candidatura de políticos com ações na Justiça.

É preciso reunir 1,3 milhão de assinaturas para tramitar no Congresso.

O formulário de assinatura está no site http://www.lei9840.org.br/index.htm.

Novela Raposa do Sol

Pelo menos cinco dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão preocupados com a demarcação contínua da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima.

Na reserva estão localizados dois municípios, outros povoados de não-índios, uma rodovia federal, plantações de arroz importantes para a economia do estado e um terreno destinado à construção de uma hidrelétrica.

No julgamento que começa nesta quarta-feira, essas áreas poderão ser excluídas da reserva, preservando a convivência de índios com outras pessoas.

Tudo indica que o STF vai aprovar as tais ilhas, que darão no mesmo para afeito de ocupação estratégica do local pelas ONGs e seus índios amestrados.

Absurdo

Em 1998, o governo Fernando Henrique Cardoso declarou o local como de posse permanente indígena.

Em 2005, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou decreto homologando a demarcação das terras de forma contínua.

Em abril deste ano, a PF começou a retirada de não-índios, mas o STF determinou a suspensão da operação, até que a demarcação fosse julgada pelo tribunal.

A ameaça

Índios favoráveis à demarcação contínua da Raposa/ Serra do Sol ameaçam invadir fazendas de arrozeiros na região.

Vai morrer índio ou vai morrer branco, mas vamos lutar”.

É o que adverte o macuxi Pedro Brasil.

O coordenador-geral do Conselho Indígena de Roraima (CIR), Dionito José de Souza, avisa:

O STF pode tomar decisão de qualquer forma que seja, mas aquela terra ali nós vamos continuar ocupando. Os povos indígenas não vão sair de lá, sendo (a demarcação) em área continua ou em ilhas. A gente não vai aceitar limite de arrozeiro ou alguém que queira limitar nossa terra ali”.

Até o chefão vai dançar?

A Comissão de Anistia do Ministério da Justiça pretende reavaliar os valores de cerca de 5 mil benefícios concedidos a trabalhadores anistiados que perderam seus empregos durante a ditadura militar.

A idéia é adequar as pensões aos critérios estipulados pela lei 10.559, de 2002 – que determina os cálculos com base na média dos vencimentos pagos à categoria trabalhista do anistiado, em vez de usar os valores pagos no topo da carreira.

Serão revistas, inclusive, as pensões obtidas pelo presidente Lula e pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Longe da tropa

O chefão em comando Lula não compareceu segunda-feira nas comemorações do Dia do Soldado ontem em Brasília.

Lula preferiu passar o dia reunido com sua tropa: Dilma Rousseff, ministra-chefe da Casa Civil, Guido Mantega, ministro da Fazenda, José Múcio, ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da presidência da Repúblic, além de reuniões com sua coordenação política.

Partindo do princípio que ele é o comandante constitucional das Forças Armadas, a ausência pegou mal...

E nas Farc não vai nada?

"O seqüestro de pessoas é o pior crime que pode existir, porque implica não só em tortura física, mas também em tortura psicológica durante os anos de cárcere".

A declaração é do juiz espanhol Garzón, agora na Colombia, onde foram exumados 22 cadáveres, vítimas de grupos paramilitares.

O espanhol garante que todas as familias serão indenizadas.
Curioso é que o justiceiro magistrado falou nada das vítimas das FARC.

Revanchismo portenho

O clima de revanchismo esquenta na Argentina.

Foram presos hoje sete militares acusados de crimes contra a humanidade durante a última ditadura na Argentina.

O subsecretário para Assuntos Latino-americanos do Departamento dos Estados Unidos, Thomas Shannon, participa amanhã, em Buenos Aires, da reunião anual do Conselho das Américas.

Negócio da educação

A Kroton Educacional adquiriu, através de sua controlada Editora e Distribuidora Educacional Ltda., 100% do capital social da Sociedade Educacional de Teixeira de Freitas (Setef).

A entidade é mantenedora da Faculdade de Teixeira de Freitas (Factef), situada na cidade de Teixeira de Freitas, estado da Bahia.

A Factef, com 1.600 alunos, foi adquirida por R$ 8,2 milhões, no valor de R$ 5.125 por aluno, sendo a quitação realizada através do pagamento de 55% do preço da compra na assinatura do contrato de compra e venda e 45% após o registro do contrato social de transferência das quotas sociais.

Educação numa fria

O governador Sérgio Cabral anunciou ontem que a Secretaria de Educação equipará com ar-condicionado as 1.500 escolas da rede estadual.

A partir de fevereiro, serão 19 mil salas de aula com ar condicionado. A secretária de Educação está acabando de estruturar esta solução extraordinária, para que os alunos tenham conforto e os professores possam ter dignidade, já que, em algumas aulas, no verão, as temperaturas chegam a 48 graus”.

O governador acrescentou que o sistema de manutenção do ar-condicionado será terceirizado:

Será algo tipo a terceirização da frota da PM”.

Sucatagem econômica

No dia 30 de Agosto, o Peru fecha um tratado de livre comércio com a China.

O interesse é cobrir os nichos de mercado que são atendidos pelas médias ou baixas tecnologias, que os asiáticos estão abandonando, para atuar com alta tecnologia e maior competitividade.

Será mais uma transferência de sucata, como na década de 70/80 os EUA e Europa fizeram na direção da Asia, Africa e AL

Hermanos a perigo

O Le Monde informa aos franceses que, apesar de desfrutar de um crescimento "à maneira chinesa" nos últimos cinco anos, a economia argentina mostra sinais de preocupação e pode chegar ao "calote" da dívida externa.

Isso apesar da injeção de dinheiro da Venezuela, que já passou para frente os títulos da dívida que adquiriu.

O curioso é que o país tem crescimento econômico, não fatura o suficiente...

Falta de visão

No Uruguai, 15% dos eleitores da Frente Ampla (esquerda) que governa, declaram-se "arrependidos".

Hoje votariam nos Blancos (direita).

Não percebem que direita e esquerda são farinha do mesmo saco.

Não entendem que o que se joga hoje é a liberdade democrática x globalismo totalitário.

Lanterninha

O Brasil tem o menor número de cinemas por habitantes da América Latina: 1,1 sala para 100 mil pessoas.

A freqüência também é baixa.

Em média, o brasileiro vai ao cinema uma vez a cada dois anos.

Pelada sem o terço

O juiz Oswaldo Freixinho, da 29ª Vara Cível do Rio, proibiu a Editora Abril de mandar para as bancas novas revistas com esta foto específica de Carol Castro segurando um terço.

A ação foi pedida em conjunto pelo Instituto Juventude Pela Vida, do Rio e pelo padre Lodi, de Goiás, representados pelos advogados Renato Beneduzi e Ricardo Brajterman.

A Abril informa que a revista sairá das bancas somente no dia 9 de setembro, quando chega a próxima edição, estrelada pela ex-"BBB 8" Gyselle Soares.

Pelada, não

A campeã olímpica Maurren Maggi frustrou os planos dos homens, que já pensavam na possibilidade de vê-la posar nua.

A Playboy estaria interessada em contar ela saltando em suas páginas, mas Maurren adverte:

A Sophia (filha dela) não deixaria”.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Solicitamos uma notificação sobre a publicação para nosso simples conhecimento.

5 comentários:

Anônimo disse...

Uma vergonha, a orquestração começou em 1988 com alguns deputados constituintes devidamentes eleitos e manobrados por ongs e por uma instituição "religiosa" onde seus membros não trabalham e por isso lhes sobra tempo para arranjagem confusão para nós brasileiros, incluiram na constituição o art. 231, elaborado de má fé e não percebido pelos demais
constituintes, não sei se por ignorância ou por falta de capacidade mesmo, como é comum em nossos politicos. Dai em diante foi só cunfusão, demarcam tudo com laudos que eles criaram a seu bel prazer, fazem plantação de malocas onde nunca pisou nem um índio e por ai vai, de armações e armações, dinheiro para isso não falta, vem de Berna-Suíça e outros paises europeus interessados na nossa Amazônia. Cabe agora ao supremo consertar essa anomalia e colocar tudo nos seus devidos lugares, ou isso aqui não é Brasil e sim um um grande esgoto cheio de RATOS.

Anônimo disse...

da Folha de S.Paulo, em Brasília

Gélio Fregapani, 72, diz conhecer como poucos o Estado de Roraima, onde pisou pela primeira vez no início dos anos 1960. Coronel reformado do Exército, foi um dos fundadores do Cigs (Centro de Instrução de Guerra na Selva), trabalhou por dez anos na Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Diz que o Exército é "fervorosamente contra" a demarcação contínua da reserva.

Apontado pela PF como um dos responsáveis por municiar os arrozeiros que atacaram índios, disse que, se isso tivesse ocorrido, a PF não estaria mais na região. "Esse pessoal não pode competir comigo."

FOLHA - Por que a Raposa/Serra do Sol deve ser demarcada em ilhas?
GÉLIO FREGAPANI - A demarcação contínua de uma grande área indígena, com diferentes etnias e culturas, provoca a criação de algo parecido com o Curdistão, uma nova nação étnica separada dos países. Se for em ilhas, não tem problema nenhum.

FOLHA - Há pressão internacional para formar uma nova nação?
FREGAPANI - Sim. Essa história de índios nômades é falácia. Claro que existe possibilidade de migrações, mas os índios não são nômades. Não é necessária uma área do tamanho de Portugal para isso tudo. Na fronteira é o perigo.

FOLHA - O sr. defende que os índios não levem em conta sua cultura e se considerem apenas brasileiros?
FREGAPANI - Sim. Se nós [fizermos isso], damos [permissão] à criação de nações dentro do Brasil, estamos contribuindo para desagregar o país. Os EUA desejam isso, a Inglaterra, a Alemanha. Porque querem aquelas jazidas que têm lá e querem lidar com um governo mais dócil, não com o governo brasileiro. Se o Brasil ganhar a Raposa, haverá condições de contestarmos outras [terras].

FOLHA - O governo diz que pode entrar a qualquer tempo nas terras.
FREGAPANI - O governo está dividido. Há uma parcela de traidores no governo. Além do mais, o Exército é fervorosamente contra essa reserva, a ponto de poder haver motins se a demarcação for contínua.

FOLHA - Quem são os traidores?
FREGAPANI - Não vou citar. Há um esforço para dividir o Brasil. Chega um momento em que nem o Exército consegue entrar. Nenhuma fronteira é sagrada. Só ficam razoavelmente definidas quando habitadas. Fala-se da floresta, mas é para desviar o assunto. Querem é a serra que separa o Brasil da Venezuela e das Guianas, por causa do potencial mineral.

FOLHA - Os índios não têm direito?
FREGAPANI - Eles têm toda a terra de que precisam. Aquilo é grande. É terra demais e os índios não estão ligados a isso. Isso é coisa de estrangeiro.

FOLHA - A PF o acusa de ajudar os arrozeiros com táticas de guerrilha.
FREGAPANI - Se tivesse ensinado táticas de guerrilha não tinha um policial federal lá. E quem afirmou isso estaria morto. Esse pessoal não pode competir comigo. Agora, quando a região se declarar independente, aí sim vou fazer guerrilhas.

Anônimo disse...

Esse garoto daria um belo banqueiro e um ótimo presidente da República, naum???...Se esse garoto entrar no PT aos 15 anos, com 40 anos será presidente da República...tem tudo prá isso...

O garotinho paulistano de 11 anos que já furtou pelo menos 7 carros, usando uma chave mestra, foi encaminhado pela Vara da Infância e Juventude para um abrigo.

O Conselho Tutelar de Santo Amaro encaminhou à Justiça um relatório com as infrações do menino, que as comete desde 9 anos, e lembrou que a partir de 5 de setembro ele terá idade para ser internado na Fundação Casa, a ex-Febem.

Curioso é que o conselheiro Roberto Araújo afirmou que "não tem mais o que ser feito" e que a família não tem tido autoridade sobre ele.

Marcos Paulo - SP

mARCOS pAULO disse...

ESSE GAROTO TEM TUDO PRÁ SER UM ÓTIMO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, NAUM?? É SÓ COLOCÁ-LO LOGO LOGO NA "UNIVERÇIDADE PT"!!AOS 40 SERÁ UM LULLA DA VIDA...

Daria um belo banqueiro...

O garotinho paulistano de 11 anos que já furtou pelo menos 7 carros, usando uma chave mestra, foi encaminhado pela Vara da Infância e Juventude para um abrigo.

O Conselho Tutelar de Santo Amaro encaminhou à Justiça um relatório com as infrações do menino, que as comete desde 9 anos, e lembrou que a partir de 5 de setembro ele terá idade para ser internado na Fundação Casa, a ex-Febem.

Curioso é que o conselheiro Roberto Araújo afirmou que "não tem mais o que ser feito" e que a família não tem tido autoridade sobre ele.

marcos paulo - sp

Anônimo disse...

O site do Heitor de Paola (http://www.heitordepaola.com/) está novamente fora do ar, já é o segundo ataque sofrido em menos de uma semana. Ao acessar o site hoje (27/08/08) deparei com a seguinte mensagem:
Aguarde, este site foi novamente invadido. Estamos implantando um novo dispositivo de segurança para evitar futuros ataques.Essa turma acha que fazendo isso vão nos calar... que nada, a luta continua!

Que a força esteja com vocês