domingo, 10 de agosto de 2008

Como superar a barreira da ignorância coletiva?

Segunda Edição Corrigida de Artigos de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Arlindo Montenegro

Avança a marcha dos que promovem a socialização do país. Roraima, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Minas Gerais, o Pará, Paraná, Rio Grande do Sul e mais recentemente o Espírito Santo têm conhecido a violência do braço armado do PT, a truculência de agentes do Incra e até de agentes da Polícia Federal (em Roraima especificamente).

Multiplicam-se os grupos do MST e das bem treinadas guerrilhas da Liga dos Camponeses Pobres que, somente em 2007 matou 22 pessoas. Todos bem treinados por assessores das Farc. A Liga já domina diversas áreas no Pará, Rondônia e Minas Gerais. São dezenas de acampamentos e bases onde não entra nem a polícia. COMO PODEM VER, NÃO EXISTEM TANTOS ACAMPAMENTOS.

Dominam a estrada aberta na mata, uma ‘rota de fuga’ conhecida como transcocaineira, que atravessa todo o estado de Rondônia até a fronteira boliviana. Nas estradas, fazem emboscadas e cobram pedágio de caminhões que transportam madeira. Apresentam-se bem armados com fuzis modernos e com o rosto coberto. Como os comparsas do MST, não existem de direito. Para o governo são ‘companheiros’ do movimento social.

O Governo e seus agentes institucionais estão sabendo. Mas parece que há um pacto para respeitar os movimentos sociais, como são chamados os grupos que atuam fora da Lei com a finalidade de amedrontar, intimidar aqueles que chamam de elite burguesa (todos os que se matam dia e noite para trabalhar, ganhar dinheiro, pagar impostos crescentes, organizar a produção no campo ou na cidade).

A imprensa, os formadores de opinião pública em todas as áreas, também sabe. Mas parece que há um pacto para informar de modo suave, de modo a desviar a atenção e descriminalizar as ações dos que se autodenominam lutadores em defesa dos ‘seres humanos’ que querem destruir propriedades produtivas e outras pessoas que, segundo os humanistas marxistas, não podem ser punidos.

Heitor de Paola, em recente artigo lembra as palavras de Giocondo Dias, ex secretário geral do PCB: "Uma das maiores alegrias de um comunista é ver na boca dos burgueses, nossos adversários, as nossas palavras de ordem”. Para os comunistas, palavras de ordem são senhas que identificam os camaradas entre si.

Estas “senhas”, “palavras de ordem” estão presentes na interpretação da notícia cotidiana e constituem integram o dicionário vocabulário preferido dos jornalistas, exceto de uns poucos turrões que ainda subsistem nesta selva de interesses ou nos blogs que buscam a verdade e a informação livre. Os poucos que ainda defendem a Democracia pensando Brasil.

O povo, nos locais onde estas organizações terroristas atuam, anda cabreiro, medroso e desamparado. Mas que eco pode ter a necessidade de tabaréus iletrados que vivem nos matos? Para os letrados metropolitanos, o interesse maior é saber quem matou quem na novela, talvez saber que a violência urbana, somente em São Paulo já atingiu mais de 1000 homicídios por ano, que são roubados 10 carros por dia somente num bairro, ou reclamar das contas de telefonia, preço dos alimentos, sem ligar minimamente as atribulações pessoais com a política e a condução da economia.

Afinal, vencer na vida (ou seja sobreviver com dignidade) tornou-se uma questão de fé. “Com fé em Deus, vou arrumar um emprego!” – traduzindo: com fé em Deus, vou ganhar o pão de cada dia, vou pagar as contas, vou educar meus filhos – uma questão de subsistência no ambiente da economia centralizada. Economia centralizadora dos resultados e mercantilista das ferramentas do saber para emancipação, das sementes mentais e materiais para a melhor colheita. Deus, antes concebido como Poder Universal, regente do espírito humano para as melhores escolhas frente à bestialidade, foi reduzido a uma palavra de ordem dogmática elaborada pelos reconhecem apenas a matéria.

A construção continuada de uma sociedade democrática pressupõe a concepção de Deus como freio da parte animal, como presença que identifica no outro um igual. Pressupõe fé verdadeira e harmonia com os movimentos naturais. A democracia implica em educação, civismo, gentileza, amor, perdão e ajuda mútua. No trato com ou outros, implica em ética. Costumes fundamentados no profundo respeito humano e tolerância para corrigir as fragilidades improdutivas. Comportamentos que afastam a violência agressiva, mas defendem a vida com força inteligente.

Recentemente circulou a notícia de um jornal estrangeiro que citava o Brasil como potência socialista. Fiquei pensando: o que será que estão querendo vender para os incautos? A vitalidade do capitalismo, adotada pela Rússia, China ainda não é significativa em termos de liberdades democráticas. A economia dos Estados Unidos é a maior economia do Planeta. Maior que a soma das economias do Japão, Inglaterra e Alemanha.

É o que nos lembra o Doutor em Economia Thomas Sowell (v. site http://www.townhall.com/) acrescentando que foi na Europa que se desenvolveram as trágicas “experiências” do nazismo, do fascismo e do comunismo. Podemos “aprender muitas coisas de outros países” sejam europeus, asiáticos ou de qualquer parte “mas querer imitar os europeus quando eles não estão tão bem quanto os americanos, não faz o menor sentido”.

Por aqui sempre estivemos debruçados à janela esperando as novidades da Europa. A cultura democrática nos EUA interage com a economia capitalista americana, corrige erros e reforça as instituições. O europeu Winston Churchil dizia que “A democracia é a pior forma de governo, por isso é superior a todas as formas de governo experimentadas”. É duro ter de estudar para eleger quem são os amigos, quem pode dar lições. É menos difícil e trabalhoso – mais alegre, irresponsável e despreocupado até – repetir “palavras de ordem”. Ou querer copiar a União Européia para a América Latina para dissociar-se da liderança dos EUA.

O secretário da Defesa Social de Alagoas, Paulo Rubim, declarou que: "Em prefeituras e regiões onde estes políticos têm base eleitoral, não há disputa no voto. A disputa é na bala". "Nestes municípios nem se criou oposição, não há partido de oposição que forme um líder. Se alguém começa a se manifestar, desaparece".

E não é somente nas Alagoas. Este procedimento ente políticos é corrente onde imperam velhas famílias oligarcas pelo interior do Brasil. E é apenas uma das formas de luta, para referir a linguagem do ideólogos socialistas no poder. Eles são socialistas, querem concentrar o poder e os resultados do trabalho nas mãos de uns poucos. O Brasil não é, ainda, uma potência socialista. Mas a revolução socialista está em marcha!

Ética para eles é qualquer atitude, comportamento, mentira que afirme seu poder e controle. Para atingir seus objetivos vale tudo. “Os fins justificam os meios”. E não há qualquer lugar para oposicionista. Este negócio de democracia é conversa mole. O civismo foi substituído pelo conceito de cidadania, isto é, organização dentro do partido e grupos satélites, obedientes às palavras de ordem que mobilizam o coletivo. A individualidade é coisa proibitiva, anti revolucionária. Aqui não cabe contestação.

Qualquer semelhança com notícias, novelas e com o que ensinam nas escolas do Brasil, não é mera coincidência. A ignorância coletiva está na ordem do dia. Os poderosos querem perpetuar e aprofundar... (complete como quiser!)

Arlindo Montenegro é Apicultor.

9 comentários:

Esperança disse...

Só há duas categorias que votam no PT: ou tem algum interesse particular ou é BURRO.


Supressão Progressiva da Liberdade
http://www.brasilsoberano.com.br/artigos/supressaoprogressiva.htm
Prof. Marcos Coimbra / 15 de julho de 2008

O cidadão comum, com algum conhecimento, devidamente alfabetizado, queda-se perplexo com o que está ocorrendo no país. Esta confusão verificada nos três poderes da República é de causar espanto até em personalidades calejadas. No Judiciário, no Ministério Público e no ministério da Justiça, a quem a Polícia Federal está subordinada, e entre advogados de renome, como o ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalg, conhecido pelo sucesso no patrocínio de dezenas de agraciados com o “bolsa-ditadura”, também notabilizado como um dos principais “hoplófobos e um dos líderes da campanha pelo desarmamento do cidadão honesto, reina o caos.

É um tal de “prende, solta, prende, solta” inimaginável. Personalidades importantes são acusadas de graves ilícitos e algemadas com estardalhaço. Para quem acompanha o processo com atenção, desde o início dos escândalos na administração Collor, passando pelo “entreguismo” desenfreado de FHC e culminando com a sucessão de escândalos ocorridos na administração atual, fica uma indagação curiosa. Por que estas pessoas estão sendo presas, em sua maioria com toda razão, mas outras que cometeram delitos tão ou mais graves, alguns até correlatos, nunca sequer foram detidos por algumas horas?

´Continua no link acima

Anônimo disse...

A desordem interessa ao desgoverno e os propósitos já sabemos quais são.
E nós, os brasileiros comuns, como ficamos no meio desse caos ?

Montenegro disse...

Bom gente, comecei a ler a materia publicada com minha assinatura e fui comparando com o texto original. Não entendí por que cargas d'água os dois primeiros parágrafos sairam com erros e mais lá adiante um terceiro. Trato de postar aqui com as correções:
Avança a marcha dos que promovem a socialização do país. Roraima, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Minas Gerais, o Pará, Paraná, Rio Grande do Sul e mais recentemente o Espírito Santo têm conhecido a violência do braço armado do PT, a truculência de agentes do Incra e até de agentes da Polícia Federal (em Roraima especificamente).

Multiplicam-se os grupos do MST e das bem treinadas guerrilhas da Liga dos Camponeses Pobres que, somente em 2007 matou 22 pessoas. Todos bem treinados por assessores das Farc. A Liga já domina diversa áreas no Pará, Rondônia e Minas Gerais. São dezenas de acampamentos e bases onde não entra nem a polícia.
COMO PODEM VER, NÃO EXISTEM TANTOS ACAMPAMENTOS.
Mais adiante:
Afinal, vencer na vida (ou seja sobreviver com dignidade) tornou-se uma questão de fé. “Com fé em Deus, vou arrumar um emprego!” – traduzindo: com fé em Deus, vou ganhar o pão de cada dia, vou pagar as contas, vou educar meus filhos – uma questão de subsistência no ambiente da economia centralizada. Economia centralizadora dos resultados e mercantilista das ferramentas do saber para emancipação, das sementes mentais e materiais para a melhor colheita. Deus, antes concebido como Poder Universal, regente do espírito humano para as melhores escolhas frente à bestialidade, foi reduzido a uma palavra de ordem dogmática elaborada pelos reconhecem apenas a matéria.
IMAGINO QUE DEVIDO A DISTÂNCIA, AS PALAVRAS RESOLVERAM SE EMBARALHAR.
Peço desculpas aos leitores
Arlindo

RÔ-LITORAL disse...

Caro Montenegro, tenho lido os artigos do Dr. de Paola e, recentemente li sua entrevista no site diretodoabismo. Realmente assustadoras as pespectivas. O senhor, como ele, sempre toca na ferida. Segundo de Paola, não temos saída, a não ser que aconteçam algumas variáveis. Como um grupo de pessoas pode cultivar a canalhice dessa maneira? Como puderam, com nossa anuência, se acastelarem no poder para nos transformar nos zumbis de "1984"? Assustador, para quem, como eu, já vê a velhice se aproximando e ainda tem seus filhos na flor da idade. O que cultivamos para eles? O que será de nós? E deles?

Alerta Total de Jorge Serrão disse...

Grande Arlindo Montenegro, antes que suas abelhas da ironia me piquem, corro para solucionar o problema.

Corrigi o que estava entre o que estava errado no seu magnífico texto. O problema é que tudo conferia com o "original" que estava comigo e não com o autor. Agora, tudo acertado. Ah se a vida da gente pudesse ser copidescada desta forma, toda vez que acontece algum problema...

Montenegro disse...

Rô, para os filhos, resta o amor e a orientação familiar. Pelo que entendo (e quero estar entendendo mal e porcamente) o Eixo do Mal está funcionando. Os controladores do mundo brincam com a gente de gato e rato, num labirintocom poucas saídas (me parecem todas bloqueadas). Quanto ao Orwell, muitas das previsões catastófricas hoje parecem bem reais e palpáveis. Vamos viver cada dia da vida lutando, esclarecendo,esperneando. Exercitando o pouco de liberdade que nos resta. No mais é esperar o milagre!

Montenegro disse...

Mestre Serrão, meu abraço agradecido.

Montenegro disse...

Rô, para os filhos, resta o amor e a orientação familiar. Pelo que entendo (e quero estar entendendo mal e porcamente) o Eixo do Mal está funcionando. Os controladores do mundo brincam com a gente de gato e rato, num labirintocom poucas saídas (me parecem todas bloqueadas). Quanto ao Orwell, muitas das previsões catastófricas hoje parecem bem reais e palpáveis. Vamos viver cada dia da vida lutando, esclarecendo,esperneando. Exercitando o pouco de liberdade que nos resta. No mais é esperar o milagre!

Anônimo disse...

SE COMEÇARMOS A MATAR OS VERMELHOPATAS, O NOSSO PAÍS MELHORARÁ.

O POVO DE MOISÉS MATOU OS IDÓLATRAS DO CARNEIRO DE BARRO E PEDRA. TEMOS QUE MATAR OS IDÓLATRAS DO SISTEMA DE SATÃ, O NARCO-COMUNISMO.

VISITEM O MEU BLOG E VERÃO A MATÉRIA SOBRE AS REVELAÇÕES DE NOSSA SENHORA CONTRA O COMUNISMO.

SE O NOSSO SENHOR DEUS NÃO PERMITE O COMUNISMO, TEMOS QUE BATALHAR COMO O POVO DO REI DAVID E MOISÉS.

A LÍNGUA!
www.alingua.blogspot.com