quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Lula pune General que apoiou arrozeiros de Roraima e facilita venda de terras públicas sem licitação na Amazônia

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Uma provável retaliação política alimenta ainda mais a crise militar em crescimento no desgoverno Lula. Os protestos já pipocam em Roraima, porque o comandante da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, General Eliéser Girão Monteiro Filho, acabou transferido para Brasília. Foi o comandante que, meses atrás, recebeu em seu quartel alguns arrozeiros contrários a demarcação da área indígena Raposa/Serra do Sol em área contínua, acompanhados do deputado federal Márcio Junqueira (DEM).

A transferência do General é mais um ingrediente para esquentar o clima de revolta em Roraima, enquanto o Supremo Tribunal Federal não julga o caso Raposa do Sol. Ontem, antes de embarcar para a Olimpíada na China, o chefão Lula criou mais uma facilidade para a entrega da Amazônia ao capital internacional que compra terras na região. O presidente converteu em Lei a medida provisória que ampliou de 500 para 1.500 hectares o limite das áreas na Amazônia Legal que podem ser vendidas a seus ocupantes sem licitação.

Os protestos contra o desgoverno vão se intensificar. No dia 11 de agosto, produtores rurais de várias partes do País seguem de carro até lá, partindo de Mato Grosso. Eles promovem a Marcha rumo a Roraima com o slogan: "Acorda Brasil! A Amazônia é nossa”. No dia 14, fazem manifestações em Manaus. No dia seguinte, a caravana protesta em viagem para Boa Vista. No sábado, dia 16, promovem um grande encontro em Pacaraima. Todos contra a demarcação contínua da reserva Raposa do Sol.

Entregando a Amazônia

Lula vetou um artigo que condicionava a regularização das propriedades ao zoneamento ecológico-econômico dos Estados, com regras para a ocupação do território na Amazônia.

Na justificativa do veto, o chefão alegou que a exigência do zoneamento poderia limitar a regularização fundiária a uma pequena parcela (7,5%) da Amazônia Legal.

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária informa que 420 mil quilômetros quadrados do território da Amazônia (8,4%) são terras públicas ocupadas irregularmente por posseiros.

Liga dos bandoleiros

Ontem no Senado discutia-se a formação de "reservas em terras contínuas" como um atentado à soberania nacional.

Repercutiu a d denúncia de que membros da "Liga dos camponeses pobres" já comandam uma estrada que atravessa todo o estado de Rondonia, pela mata.

Os bandidos ideologizados cobram pedágio e favorecem os caminhoneiros que transportam madeira retirada de terras indígenas.

A estrada também é utilizada para o narcotráfico.

Sorte nossa...

Como as Farc são pressionadas pelo governo colombiano, não seria novidade se estivessem transferindo seus quadros para continuar a revolução continental por aqui.

Já existem indícios de que os guerrilheiros colombianos colaborem com seus parceiros da Liga dos Camponeses Pobres.

Sorte nossa que o atual governo é um grande inimigo das Farc.

Já pensou o que aconteceria se nossas autoridades fossem coniventes com tais terroristas aliados a narcotraficantes e bandoleiros?

Revolta dos produtores

Milhares de produtores e adores rurais do Norte do Espírito Santo paralisaram a BR 101 no dia 28 de Julho passado.

O protesto durou mais de 7 horas no município de São Mateus, depois que um diretor do Incra informou que as propriedades locais seriam devolvidas aos quilombolas, de quem foram roubadas, sem pagamento de indenização.

A Confederação Nacional de Agricultura confirmou que as propriedades não serão mais desapropriadas, nem também "expropriadas" mas terão suas escrituras anuladas.

Expulsão absurda

Em conseqüência, os atuais e legítimos proprietários serão expulsos de suas terras pela força policial e sem indenização, com base no brilhante argumento de um diretor do Incra:

"O governo não paga por um automóvel roubado..."

Mesmo aqueles agricultores com escrituras de 154 anos, e os negros que são proprietários e pequenos produtores.

Homem mascarado

O senador Magno Malta (PR-ES) causou tumulto ontem no Senado ao levar um ex-presidiário que teria testemunhado a irmã de Fernandinho Beira-Mar, de nome Alessandra, dizendo que uma de suas filhas seria seqüestrada.

Malta seria punido pelo presidente Beira-Mar, por estar indo "muito fundo" nas investigações da CPI da Pedofilia, da qual é presidente.

Beira-Mar estaria preocupado porque a CPI estaria chegando perto de supostas conexões da pedofilia com o narcotráfico.

O susto

A testemunha mascarada chamou atenção ao chegar à corregedoria do Senado disfarçado, com óculos escuros e parte do rosto encoberto.

Ele confirmou as denúncias ao corregedor Romeu Tuma (PTB-SP).

Magno Malta pediu proteção da Polícia Federal para sua família.

Sujeira suprema

Os ministros do Supremo Tribunal Federal devem manter a interpretação majoritária do Tribunal Superior Eleitoral sobre a atual Lei de Inelegibilidades.

Candidato com ficha suja "também é gente", e merece o direito de ser eleito!

É assim que se consolida o Governo do Crime Organizado no Brasil.

Cala boca recusado

O caseiro Francenildo Costa rejeitou a proposta de R$ 35 mil da Caixa Econômica Federal como indenização pelo crime de violação bancária praticado contra ele em 2006.

Os advogados da Caixa esperam obter autorização para oferecer indenização de pelo menos R$ 50 mil.

Costa acusa o ex-ministro Antonio Palocci de ter ordenado a quebra de seu sigilo.

O retorno do Dart Vader

O deputado federal e ex-ministro Antonio Palocci Filho (PT-SP) acredita que será absolvido no Supremo Tribunal Federal, por falta de provas, da acusação de violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa.

O poderoso Palocci quer arrancar do STF a absolvição incondicional que lhe permitirá retornar a algum ministério do desgoverno Lula.

Doutor Palocci está de olho na Previdência ou na Fazenda. Mas pode lhe sobrar a Saúde.

Não vai

O advogado Renato Andrade, que representa o delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, entra hoje com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para conseguir adiar o depoimento de seu cliente à CPI dos Grampos da Câmara.

Alega que Protógenes está matriculado em curso de aprimoramento na Academia Nacional de Polícia e afirma que a presença é obrigatória.

Como uma falta pode acarretar o indeferimento da conclusão e prejudicar sua carreira, o delegado pediu, em ofício à CPI, que seu depoimento seja remarcado para depois de 22 de agosto.

Condução coercitiva?

Ontem, o presidente da comissão, Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), negou o pedido de adiamento feito pelo delegado.

Eu decido pela manutenção (da data do depoimento para quarta-feira). Não entendo como justificativa o motivo apresentado. Se fosse chamado para ir à Justiça, não seria motivo deixar de ir porque está matriculado em um curso. Não me parece motivo justo. Vou manter a audiência. E ele aqui deve estar presente”.

O advogado de Protógenes espera que os deputados não apelem para a "condução coercitiva", expediente pelo qual a CPI pode solicitar que a polícia localize e traga o depoente até a comissão.

Classe mérdia

Pesquisas da Fundação Getulio Vargas e do Ipea (favoráveis ao desgoverno) mostram que a classe média cresceu e o número de pobres encolheu no País.

Segundo o estudo, a pesquisa "A nova classe média", da FGV, a classe C, considerada a classe média no Brasil, passou de 42,49% da população brasileira em abril de 2003 para 51,89% em abril de 2008.

Ou seja, a chasse mérdia já é mais da metade da população.

Mais números

O estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) revela que três milhões de pessoas deixaram de ser pobres entre 2002 e 2006 nas seis principais regiões metropolitanas do país, o que corresponde a uma queda de 8,8 pontos percentuais na pobreza.

O número de pobres era de 14,3 milhões em 2002, subiu para 15,4 milhões em 2003 e desde então vem caindo, tendo chegado a 11,3 milhões neste ano.

Em termos percentuais, a evolução foi a seguinte: 32,9% em 2002, 35% em 2003 e a partir daí, uma queda contínua até os atuais 24,1%.

O estudo do Ipea mostra ainda que a população indigente caiu quase pela metade, saindo de 6,04 milhões para 3,12 milhões nos cinco anos.

Os pobres são 11,35 milhões, ante os 15,44 milhões do começo do período, e os ricos passaram de 362,26 mil a 476,59 mil.

Democracia chavista

O presidente da Venezuela baixou por decreto um pacote de 26 leis, que inclui medidas rejeitadas na reforma constitucional de 2007, e detonou:

Quem não estiver de acordo que vá ao Tribunal Supremo de Justiça”.

As leis aumentam o controle do Estado em setores como agricultura e comércio e incorporam as milícias às Forças Armadas.

Prevenção contra a supertele

Os órgãos de defesa do consumidor, como Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), pediram à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que imponha condicionantes que beneficiem os consumidores para aprovar a fusão da Brasil Telecom (BrT) com a Oi.

Uma vez consolidada a fusão, ficará mais difícil impor regras para a nova empresa.

A representante do Idec, Daniela Trettel, alega que não foi mostrado o que o consumidor vai ganhar com a fusão.

Será verdade?

O vice-presidente da Telefônica, Maurício Giusti, denunciou ontem que a separação da telefonia fixa do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) - banda larga, vai aumentar os preços para os usuários e menos pessoas terão acesso ao serviço.

A medida está prevista no texto do Plano Geral de Outorgas (PGO)

Pelos cálculos da Oi, presidida por Luiz Eduardo Falco, o reajuste no preço das tarifas deste ano seria 43% maior se a separação de redes - telefonia fixa e banda larga (Serviço de Comunicação Multimídia) - proposta pela Agência Nacional já estivesse em vigor.

Mais celular

Foi lançada ontem em São Paulo a operadora de celular Aeiou, antiga Unicel.

A companhia busca captar cerca de R$ 500 mil usuários no primeiro ano.

Tudo após oito anos de preparação e investimentos de R$ 250 milhões.

Tome uma Pepsi

No meio da madrugada de ontem, às 4h30, na volta da Argentina e no embarque para a China, o chefão Lula teve uma rápida reunião com a diretora-chefe da PepsiCo, a indiana Indra Krishnamurthy Nooyi, na Base Aérea de Brasília.

A PepsiCo decidiu fazer investimentos de US$ 300 milhões, para ampliar suas operações brasileiras na área de alimentos, onde detém as marcas Pepsi, Quaker e Elma Chips, Coqueiro, Toddy e Gatorade.

Construirá três fábricas: uma em Feira de Santana, na Bahia, a segunda no Distrito Industrial de Brasília e uma terceira está prevista para o Norte, em Estado ainda não definido.

Algemas ou não?

O STF deve definir na quinta-feira, pela primeira vez, os limites para o uso de algemas em ações policiais.

O tema foi levantado pelo presidente da corte, Gilmar Mendes, que viu abuso de autoridade na prisão do banqueiro Daniel Dantas na Operação Satiagraha, da Polícia Federal.

A expectativa é que os ministros aproveitem o julgamento de um pedido de habeas corpus para decidir se algemar um acusado pode, em certos casos, ser considerado abusivo.

Hoje, a decisão sobre o uso das algemas fica a critério do policial.

Pronto para a degola

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) decidiu, por unanimidade, recomendar a aplicação da pena de perda de mandato do deputado Álvaro Lins (PMDB).

O deputado Álvaro Lins foi acusado pelo Ministério Público Federal de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha armada, facilitação de contrabando e corrupção passiva.

Todas as informações apresentadas pelo Ministério Público Federal e colhidas pelo conselho comprovam a quebra de decoro.

Cachorrada

Logo mais, a apresentadora Luísa Mell dará uma entrevista coletiva em São Paulo para falar sobre sua saída depois de sete anos na Rede TV!.

Luísa Mell não teve seu contrato renovado com a emissora, e não foi informada que o "Late show" - que estreou em 2002 - sairia do ar.

A lindona vai soltar os cachorros contra a Rede TV!

Se fossem banqueiros...

A ministra Ellen Gracie, do Supremo Tribunal Federal (STF), indeferiu o pedido de liminar para a libertação de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados do assassinato da menina Isabella, filha de Alexandre.

O mérito do pedido será analisado agora pela 2º Turma do STF, que reúne todas as terças-feiras cinco ministros, entre eles a própria Ellen Gracie.

É o terceiro pedido de habeas corpus negado ao casal.

5 anos sem o “doutor”

Hoje faz cinco anos da morte do jornalista Roberto Marinho - em 6 de agosto de 2003, aos 98 anos.

No Planalto, muita gente deve respirar aliviada por não ter o velho como opositor aqui na terra...

Quem matou?

Flora confessou o assassinato de Marcelo Fontini na novela "A favorita".

Só falta agora a Flora assumir que também foi ela quem assassinou o ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel.

Porque, no Brasil, tem novela que nunca acaba, e o cadáver politicamente insepulto permanece assombrando apenas a consciência de seus verdadeiros algozes, sem que mais nada de grave aconteça...

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

14 comentários:

Anônimo disse...

A coisa é assim tipo "poeira nos olhos". O governo diz uma coisa e faz outra. Os Ministros fingem que se desentendem. A bancada do governo obstrui e engaveta tudo quanto seja contrário à socialização do país. A imprensa trata de vender uma situação de bem estar e progresso geral. No cenário continental, Lula e seus fiéis escudeiros comunistas querem uma AL tipo União Européia. Chavez quer sangue. Cristina fica entre os dois, risonha e insinuante decidindo por "quem dá mais?" O resto - com ressalvas para a Colombia, Peru e Chile - acompanha a carruagem.
No frigir dos ovos: a União das Repúblicas Socialistas da America Latina, agora batizada UNASUL, realiza o velho projeto do Foro de São Paulo.

Anônimo disse...

luis inácio disse ontem que é teimoso, se referindo a retomada da rodada de Doha.
Concluo que, sendo teimoso, ele ainda vai acabar conseguindo fazer do Brasil uma Venezuela.

Anônimo disse...

“Marcha a Roraima”, que inicia no próximo dia 11, no Mato Grosso (MT), se aproximam da fase final. A caminhada, que percorrerá cerca de três mil quilômetros, contará com produtores agrícolas e pecuaristas de Roraima e do Estado de Mato Grosso.

Os manifestantes atravessarão parte de Rondônia e cortarão todo o Amazonas até chegar ao extremo norte, em Roraima. A previsão é que dia 15 deste mês eles cheguem ao Estado e um dia após rumem para Pacaraima, na fronteira com a Venezuela.

O movimento, com o slogan “Acorda Brasil! A Amazônia é nossa Marcha rumo a Roraima”, pretende chamar a atenção dos brasileiros para a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que julgará, no próximo dia 27, a legalidade da demarcação em forma contínua da terra indígena Raposa Serra do Sol.

“Espero que com a manifestação o Governo Federal acabe com essa miopia. É necessário enxergar o que está acontecendo. Estão formando nações independentes dentro do Brasil e que serão monitoradas pelos estrangeiros”, disse o diretor-secretário da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e um dos organizadores do acontecimento, Valdir Correa.

Para atrair as atenções às manifestações, participarão cerca de 50 caminhonetes tracionadas vindas do Mato Grosso e que se unirão, na divisa do Amazonas com Roraima, no dia 14, aos veículos dos produtores locais.

“Ainda não sabemos a quantidade exata de carros do Estado que estarão na manifestação. Porém, o objetivo é levar em torno de 100 veículos. Esta semana nos reuniremos para decidirmos a nossa participação no movimento”, afirmou o presidente da Associação dos Arrozeiros, Nelson Itikawa.

Conforme Itikawa, a expectativa quanto ao julgamento no Supremo é que seja uma decisão não apenas favorável aos produtores roraimenses, mas ao Brasil, pois com a demarcação em forma contínua a segurança do país estaria ameaçada.

Questionado quanto aos motivos que impulsionaram a iniciativa dos produtores mato-grossenses, Valdir Correa relata que naquele Estado há uma situação parecida com a vivida pelos agricultores roraimenses. Segundo ele, são aproximadamente 18 milhões de hectares homologados como terras indígenas, divididos em seis reservas onde habitam índios de várias etnias.

Outro fator fundamental para a realização da caravana é um impasse semelhante ao de Roraima, pois uma região equivalente a seis milhões de hectares é motivo de disputa entre produtores e indígenas.

“A decisão do STF será fundamental para o nosso Estado, porque, dependendo do resultado, servirá de parâmetro para nós. A nossa situação lá também é complicada. Costumo dizer que em Mato Grosso são seis Raposa Serra do Sol, pois se a situação se confirmar, teremos quase 24 milhões de hectares em poder dos índios”, expõe o diretor-secretário.

Os produtores do Mato Grosso e de Roraima estudam a possibilidade de, futuramente, organizar uma caravana rumo a Brasília. Entretanto, ainda não há data e nem relação de outros possíveis participantes definidos.

Mujahdin Cucaracha disse...

As ameaças à familia do senador Magno Malta se extendem à familia do ministro da justiça, da Ministra Grace Ellen, a um filho de Lula e por aí vai. Será que acabaram as jazidas marítimas e esse tipo de ameaça irá substituir as "descobertas de petróleo pela Petrobrás"???

Esperança disse...

Serrão

Vc leu essa reportagem sobre o Magno Malta?

http://folhadanoite.blogspot.com/2008/08/magno-malta-fugindo-de-si-prprio.html

Anônimo disse...

http://www.ucho.info/
Recordar é viver...
Por ocasião do golpe de 64, o então militante de esquerda Tarso Genro fugiu para Rivera, no Uruguai. O auto-exílio se deu em função das inúmeras prisões decretadas à época. Com o passar do tempo, o próprio Tarso percebeu que ninguém o procurava e nada lhe acontecia. Foi então que ele resolveu contatar José Augusto Brilhante Ustra – advogado em Santa Maria, irmão do coronel Ustra e amigo de seu pai, Adelmo Genro – para saber se seria ou não preso. Na companhia do pai, Tarso Genro viajou de trem de Rivera para Porto Alegre, onde procurou o coronel Athos Teixeira, então secretário de Segurança. Sogro de José Augusto Brilhante Ustra, o coronel Athos garantiu a Tarso Genro que ele não seria preso.
Roendo a corda...
Tempos depois, sob a orientação e proteção de José Augusto Brilhante Ustra e Athos Teixeira, o gaúcho Tarso Genro ingressou no Exército, de onde saiu como tenente R/2 de Artilharia. Como verdadeiro poliedro de ingratidão, Tarso Genro, agora ministro da Justiça, tenta colocar no olho do furacão a corporação que lhe deu guarida nos momentos mais difíceis. Contrariando decisões da Justiça e, principalmente, o que determina a lei de anistia, Tarso Genro quer enquadrar os militares no afã de conquistar notoriedade, com vistas à sucessão de Lula da Silva, em 2010. Ora, se trair os que lhe deram proteção e ajuda é algo para se orgulhar, que alguém explique o que é deplorável.

Esperança disse...

A verdade sobre Roraima / Raposa Serra do Sol

http://www.youtube.com/watch?v=XpYsvQnfAFY&eurl

Esperança disse...

Atuação da Polícia Federal

http://br.youtube.com/watch?v=Hqhxuy-0FEk

Anônimo disse...

INSTITUTO DE MAQUIAGEM PT

PROMOÇÃO DE AGOSTO!!!

Embelezamento da classe baixa com Botox FGV - desconto 20%.

Enchimento/estufamento da classe média com Botox do IPEA - desconto de 30%.


Marcos Paulo
São Paulo - SP

Embelezamento da Inflação com metodo Mantega/Merdelles - desconto de 30%.

Luzes no Superavit Primário - desconto de 40%

Turbinamento na "descoberta" de mega/hiper poços gigantes, pelo metodo Franklin
Goebbels Martins.

Esperança disse...

Veja o vídeo onde Lech Walesa afirma que Lula quer implantar o socialismo no Brasil. (aos 5:05m ele fala isso)
.
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM295678-7823-DEZESSEIS+ANOS+DEPOIS+LECH+WALESA+AVALIA+SUA+TRAJETORIA,00.html

Esperança disse...

DENÚNCIA À NAÇÃO BRASILEIRA!



www.fortalnet.com/grupoguarapes



O GRUPO GUARARAPES DENUNCIA À NAÇÃO BRASILEIRA:

a. Os Ministros da Justiça, Tasso Genro e dos Direitos Humanos, Paulo Vanucchi por incentivar o revanchismo de esquerda, quando realizam um Debate Público contra o que esta escrito na lei da Anistia. As Forças Armadas, particularmente o Exército, em 1964, defenderam a democracia no Brasil. Eles queriam implantar uma DITADURA tipo cubana.



O GRUPO GUARARAPES DENUNCIA À NAÇÃO BRASILEIRA:

b. A participação de autoridades brasileiras em apoio às FARC: Gilberto Carvalho – da Presidência da Republica, Roberto Amaral ex-ministro, de Estado, Celso Amorim ministro de Estado, Marco Aurélio Garcia assessor da Presidência da República, ministro dos DD HH Paulo Vanucchi, Deputada Érika Kokay, Subsecretário de Direitos Humanos Perly Cipriano, assessor especial da Presidência Selvino Heck e ex- ministro José Dirceu, o que pode caracterizar crime de apoio ao TERRORISMO, que foi muito bem classificado como CRIME HEDIONDO pelo senador Mercadante, da base do governo, quando em entrevista a TV GLOBO analisava o sucesso da operação e a libertação da ex-senadora Ingrid Bentencourt, das mãos criminosas das FARC.



O GRUPO GUARARAPES DENUNCIA À NAÇÃO BRASILEIRA:

c. O CRIME PRATICADO pelo Exmo. Sr. Ministro da Justiça ao deportar, ao arrepio da lei, dois boxeadores cubanos que fugiram da delegação de CUBA. Este ato é degradante e pode ser classificado como crime de TERRORISMO, pois colocou em perigo a vida de duas pessoas e deixou o Brasil constrangido perante as Nações civilizadas.

d. A não apuração do fato pelo Ministério Público Federal do caso acima, nem o interesse da sociedade brasileira demonstram a degradação dos poderes constituídos da nação brasileira.



O GRUPO GUARARAPES DENUNCIA À NAÇÃO BRASILEIRA:

e. A permanência de senadores e deputados no Congresso Nacional denunciados à justiça por vários crimes. O último é a denúncia do Exmo. Sr. Procurador Geral da República contra o líder do governo no Senado. Se este Poder fosse um pouco sério abriria processo e o expulsava do Congresso Nacional.



O GRUPO GUARARAPES DENUNCIA À NAÇÃO BRASILEIRA:

f. A parcialidade no uso de algemas. Elas foram feitas para serem aplicadas em qualquer brasileiro cometendo crime. Seja branco, preto, pobre ou rico. Não se viu nenhum cidadão envolvido nos escândalos do MENSALÃO – BANESTADO – DOSSIÊ – BINGO – CELSO DANIEL – DÓLARES NA CUECA, DÓLARES EM AVIÃO E EM MALA e outros, serem algemados e expostos nas TV Brasileiras. Há necessidade que se apurem estes fatos, pois todos são iguais perante a lei.



O GRUPO GUARARAPES DENUNCIA À NAÇÃO BRASILEIRA:

g. Há necessidade de se conhecer o resultado da abertura do Inquérito Policial contra as autoridades que participaram do crime HEDIONDO contra o caseiro FRANCENILDO, quando o humilharam perante todo o povo brasileiro. Pergunta-se, também, se o governo atual só defende os poderosos como o ex-presidente do senado, o ex-presidente da Câmara, que praticaram crime contra a Honra e mereceram palavras de perdão do presidente da Republica, enquanto o FRANCENILDO é desprezado por ser POBRE?


O GRUPO GUARARAPES DENUNCIA À NAÇÃO BRASILEIRA:

h. A parcialidade dos Ministros da Justiça e dos DD HH por realizarem um debate público, que procura ofender as FORÇAS ARMADAS e não faz o mesmo contra os assassinos, ladrões, assaltantes, guerrilheiros, terroristas, seqüestradores que procuravam implantar a ditadura do proletariado no Brasil. Se o governo não sabe quem são esses criminosos o GRUPO GUARARAPES lembra alguns deles para que sejam abertos os competentes processos criminais. Eles estão nas páginas da INTERNET e nos noticiários da época. Alguns deles: JOSÉ Dirceu, Dilma Rousseff, Fernando Gabeira, José Genoino, Fernando Pimentel, Franklin Martins, Chisuo Osava, Bruno Maranhão, José Quartin de Morais, Paulo Vannucchi, Maria Augusta, Carlos Minc, Gilney Viana, Diogo de Oliveira, Aloísio Nunes Ferreira, DANIEL ARÃO REIS e muito outros. Este último teve a coragem moral de falar a VERDADE. Numa entrevista ao JORNAL O GLOBO quando afirmou:



"As ações armadas da esquerda brasileira não devem ser mitigadas nem por um lado nem para o outro. Não compartilho a LENDA de que no fim dos anos 60 e início de 70, (INCLUSIVE EU) fomos o braço armado de uma resistência democrática. Acho isso um mito surgido durante a campanha da anistia. Ao longo do processo de radicalização iniciado em 1961, o projeto das organizações de esquerda, que defendiam a luta armada era revolucionária, ofensivo e ditatorial. Pretendia-se implantar uma ditadura revolucionária. Não existe nenhum documento dessas organizações em que elas se apresentam como instrumento de resistência democrática. As esquerdas radicais se lançaram a luta contra a ditadura, não porque a gente queria uma democracia, mas para instaurar O SOCIALISMO no País, por meio de uma ditadura revolucionária, como existiam na CHINA e em CUBA". Esta tese é, também, defendida Pelo comunista ISAC GORENDER e pelo deputado federal GABEIRA.



O GRUPO GUARARAPES FAZ ESTAS DENÚNCIAS NA CERTEZA DE QUE NO NOSSO PAÍS NÃO SE APLICAM OS PRECEITOS FUNDAMENTAIS DE DIREITO DE JUSTINIANO (482-565 D.C): "VIVER HONESTAMENTE, NÃO LESAR NINGUÉM, DAR A CADA UM O QUE LHE PERTENCE".

O BOM POVO BRASILEIRO SABE QUE NAS NOSSAS FORÇAS ARMADAS não existem: mentirosos, ladrões, assassinos, seqüestradores, bandidos, assaltantes, rufiões, gigolôs e traidores da Pátria.



VIVA O BRASIL! VIVA ÀS FORÇAS ARMADAS!

Anônimo disse...

Por favor, veja atéo fim: http://www.youtube.com/watch?v=EJbDFC0pQaw

Anônimo disse...

por favor, veja até o fim: http://www.youtube.com/watch?v=EJbDFC0pQaw

Anônimo disse...

.: | Cidades | :.
07-08-2008 -

MUITA TERRA PARA OS ÍNDIOS? - Declaração de senadora reacende polêmica



Foto: Arquiva/Folha

Raposa Serra do Sol é uma das maiores áreas indígenas demarcadas em Roraima
ANDREZZA TRAJANO

As declarações feitas pela senadora Kátia Abreu (DEM/TO), durante o I Encontro Nacional de Produtores Rurais e Desenvolvimento Sustentável em Áreas Fronteiriças, realizado na segunda-feira, em Boa Vista, repercutiram. Um dos pontos de maior discussão foi sobre a quantidade de hectare destinada aos indígenas.

Em discurso, a senadora disse que as homologações de áreas indígenas feitas nos últimos anos no Brasil destinaram uma média de 250 hectares para cada índio. Em Roraima, o número apontado por Kátia é aproximado.

O cálculo foi feito pelo economista Gilberto Hissa, com informações oficiais da Fundação Nacional do Índio (Funai). De acordo com a Funai, existem no Estado 43.478 índios e 32 terras indígenas, que somadas representam 10.370.934 hectares, ou seja, 46% do território de Roraima. O economista dividiu a quantidade de terras pela quantidade de índios, que resultou na média de 238,53 hectares para cada índio.

Hissa lembrou as normas do Programa Nacional de Reforma Agrária, executado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que estabelece o máximo de 100 hectares para cada família beneficiada com lote nos projetos de assentamento.

“Mensurando essas informações, cada índio está levando mais que o dobro de uma família inteira beneficiada pela reforma agrária. E se formos calcular esse número de terras sobre o número de famílias indígenas, o benefício será bem maior”, disse o economista.

Hissa também comparou o tamanho territorial do Estado, que é de 22.400.000 hectares com a área indígena que corresponde a 10.370.934 hectares. Ao mesmo tempo, analisou o número de índios, 43.478, fornecido pela Funai, com o número de habitantes do Estado correspondente a 395 mil pessoas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Os índios possuem quase 50% de toda a área do Estado, enquanto os demais habitantes têm que dividir a extensão territorial restante com áreas da União e da Igreja Católica, por exemplo”, observou.

Para o presidente da Associação dos Rizicultores de Roraima, o arrozeiro Nelson Itikawa, o Governo Federal “está tirando das terras brasileiros que produzem”. “Enquanto o mundo inteiro fala de fome, não estão querendo nos deixar produzir. Com o aumento do valor da produção agrícola, cerca de 50 milhões de pessoas entraram na fila de pessoas que passam fome ou que se alimentam mal. Somando essas pessoas a outras 800 milhões já existentes nessa mesma situação, teremos quase 1 bilhão de pessoas que ou passam fome ou se alimentam inadequadamente”, disse o produtor.

Funai e CIR dizem que terras são definidas pela cultura indígena

O superintendente da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Roraima, Gonçalo Teixeira, discorda das análises feitas sobre as áreas destinadas aos índios. “Respeito as opiniões sobre o assunto, mas o Governo Federal, por meio da Funai, não trabalha com percentual. Leva em consideração a cultura indígena, que é completamente diferente da nossa”, disse, acrescentando que os indígenas não possuem delimitação física específica e que eles costumam andar de uma aldeia para outra.

O índio Júlio Macuxi, coordenador de projetos do Conselho Indígena de Roraima (CIR), corrobora as informações prestadas pelo superintendente da Funai e também faz uma análise sob a ótica indígena.

“O indígena tem uma cultura diferençada reconhecida pela Constituição de 1988. Existem áreas indígenas que são demarcadas em ilhas e muito pequenas. Se o Estado nos deixasse desenvolver, teríamos pouca terra para os índios e não muita terra como dizem. Enquanto isso, existem pessoas em Roraima que possuem 5 mil hectares. Isso, sim, que é muita terra para uma pessoa só”, argumentou.

Segundo dados da Funai, das 32 terras indígenas existentes no Estado, apenas Anaro e Trombeta Mapuera ainda não foram homologadas. Confira as informações no quadro abaixo:






Copyright © 2005 Jornal Folha de Boa Vista. Todos os direitos reservados.