terça-feira, 26 de agosto de 2008

O Brasil na modalidade errada

Edição de Artigos de Terça-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.


Por Adriana Vandoni

Engraçada essa relação que o brasileiro tem com a derrota. Às vezes chego a pensar que o Barão de Coubertin era brasileiro e cunhou a famigerada frase "o importante é competir", já imaginando os resultados brasileiros em 2008 e os comentários jornalísticos. A cada prata ou bronze ouvia-se algo como: um bronze que vale ouro!, ou uma prata que vale ouro!.

Não vale. Por maior que tenha sido o esforço de cada um dos atletas, bronze não é ouro. Prata não é ouro. Estranha relação essa que o brasileiro tem com a vitória e que poder em encontrar compensações para a derrota!!! Incrível.

O desempenho do Brasil foi pífio, em especial quando se leva em consideração que o país que tem a pretensão de sediar a Olimpíada de 2016. E mais pífio ainda quando se contabiliza o que foi investido no chamado Esporte de Alto Rendimento. Entre 2005 e 2008, foram R$ 654,7 milhões. Isso tudo para um quadro de 15 medalhas. Ou seja, tirando o César Cielo, da natação, cujo treinamento foi custeado por seus pais e pelos Estados Unidos, cada medalha brasileira saiu por R$ 46.764,29.

É muito caro! Ou muito obscura a aplicação desse recurso todo. Diretamente para o COB - Comitê Olímpico Brasileiro foi entregue nada menos que R$ 265,7 milhões, oriundo das loterias federais. As estatais brasileiras destinaram R$ 247,9 milhões, sendo: Caixa Econômica Federal para o atletismo e a ginástica; Banco do Brasil para o vôlei; Correios para a natação; Eletrobrás para o basquete; Infraero ao judô; e Petrobras ao handebol. O levantamento foi feito pelo site Contas Abertas.

Mas o que aconteceu? Se não faltou dinheiro, isto é, se este dinheiro todo chegou aos atletas, se não houve "embolsamento" de recursos, é melhor o Brasil desistir. Esporte olímpico não é a modalidade nacional.

Adriana Vandoni é Economista e Especialista em Administração Pública. Site: www.adrianavandoni.com.br

3 comentários:

Anônimo disse...

O principal objetivo de sediar as olimpíadas de 2016 é o grande volume de dinheiro que ficará a disposição dos corruptos para os devidos desvios, nada mais.

Anônimo disse...

O principal objetivo de sediar as olimpíadas de 2016 é o grande volume de dinheiro que ficará a disposição dos corruptos para os devidos desvios, nada mais.

Anônimo disse...

A corrupção está em praticamente todos os lugares do Brasil, e no esporte não poderia ser diferente.