terça-feira, 2 de setembro de 2008

Lula sente pressão do STF, teme mais grampos e afasta cúpula da Abin, até que PF investigue a arapongagem

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão


Pressionado pelo Supremo Tribunal Federal - onde seu desgoverno tem muito a perder, principalmente nos julgamentos do ex-ministro Antônio Palocci Filho -, o chefão Lula da Silva afastou temporariamente toda a cúpula da Agência Brasileira de Informação. Puniu, inclusive, o diretor-geral da Abin, o ilustre Flamenguista Paulo Lacerda (ligadíssimo ao senador Romeu Tuma), e o diretor-adjunto José Milton Campana. O desfecho da crise da arapongagem contra o STF foi tão previsível que o chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, fez questão de telefonar para o ministro Gilmar Mendes, comunicando a punição preventiva contra a cúpula da Abin.

Para a platéia, Lula mandou avisar que tomou a decisão para dar transparência às investigações. Lula também determinou que a Polícia Federal abra investigação sobre a atuação de agentes da Abin para descobrir quem foram os responsáveis pela escuta e determinou ao Ministério da Justiça a elaboração de projeto de lei que agrave a responsabilidade administrativa e "penal dos agentes públicos que cometerem ilegalidades no tocante a interceptações telefônicas". O presidente também cobrou do Congresso agilidade na aprovação do projeto de lei que regula as escutas telefônicas.

O grampo existiu. Mas quem mandou executar a escuta ilegal. Eis a resposta que, dificilmente, será dada de forma verdadeira. Versões para desviar o foco da verdade não faltarão. Ontem, na reunião com senadores e com Lula, o General Jorge Félix, do Gabinete de Segurança Institucional, ao qual é subordinada a Abin, especulou três hipóteses de responsabilidade do grampo: agentes da Abin; um sistema instalado no Senado; ou o banqueiro Daniel Dantas que, segundo o General, estaria tentando desmoralizar a ação da PF e da Abin na Operação Satyagraha.

Quem também investiu em especulações foi o procurador-geral da República. Antonio Fernando de Souza cogitou até de sugerir outra instância do Ministério Público para investigar os grampos instalados nos telefones de Gilmar Mendes e de Desmóstenes Torres. Antonio Fernando ponderou que não acredita que a ordem de instalação de escutas clandestinas tenha partido de órgãos oficiais, como a PF ou a Abin. O procurador não descartou a possibilidade de que particulares tenham realizado o serviço.

Ontem à tarde, o porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach, garantiu que o chefão Lula manifestou sua "preocupação e indignação" sobre o grampo telefônico que flagrou conversas do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO). A afirmação de Lula teria ocorrido, segundo Baumbach, durante reunião, pela manhã, com o próprio Gilmar, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Ayres Britto, e o ministro do STF Cezar Peluso, além dos ministros da Justiça, Tarso Genro, da Defesa, Nelson Jobim, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Jorge Félix, e da Comunicação Social, Franklin Martins.

Na verdade, reinou silêncio absoluto sobre o teor ou sobre eventuais “trocas de gentilezas impublicáveis” que certamente marcaram a reunião de emergência de mais de duas horas, na manhã de hoje, no Palácio do Planalto. Oficialmente, o chefão Lula e o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, cuidaram das escutas telefônicas ilegais praticadas pela Agência Brasileira de Inteligência no telefone de Mendes. O conteúdo verdadeiro e completo do papo não foi divulgado, conforme o Alerta Total antecipou.

Remexendo nos arquivos

Em meio à crise da arapongagem, São Paulo vai sediar na próxima quinta-feira, dia 4, o Congresso Internacional: Direitos Humanos, Meio Ambiente e Cultura.

O Procurador Marlon Alberto Weichert é autor de uma palestra "Arquivos Secretos: Direito à Verdade", em que refere a Lei 11.111/05 que impede a divulgação de documentos "secretos" por 100 anos.

O procurador acaba sua palestra citando o poema "Implosão da Mentira" de Affonso Romano de Sant'anna ("não se chega à verdade pela mentira nem à democracia pela ditadura").

Quem quiser mais informações sobre o evento ligue:: (11) 2192-8799 ou 2192-8850.

Leia o artigo de Oliveiros S. Ferreira: O Sabre contra o Florete - 2

O medinho maior

A turma do Planalto deixou vazar que, nos últimos dias, Lula chegou a ser alertado por auxiliares sobre a possibilidade de monitoramento ilegal até mesmo dos ramais do gabinete presidencial.

A avaliação feita no domingo por integrantes do Palácio do Planalto é que o governo perdeu o controle de supostas ações de arapongagem da Abin.

No Planalto, uma das versões é que Lula e outros membros do governo podem ser também vítimas de escutas ilegais.

O Alerta Total já avisou isso há muito tempo... Estamos vivendo na Grampolândia...



Flamenguista ligado ao Tuma

O agora afastado temporariamente Paulo Fernando da Costa Lacerda, de 62 anos, goiano de Anápolis e flamenguista de coração, assumiu a direção-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), órgão central do Sistema Brasileiro de Inteligência, em outubro de 2007.

Antes, por 4 anos e 10 meses, comandou Departamento de Polícia Federal (DPF), posto que havia ocupado desde o início do primeiro governo Lula, em 2003.

Foi na gestão Lacerda que a PF mergulhou na fase mais ostensiva de empregar um modelo de inteligência policial que valoriza radicalmente o grampo telefônico - estratégia que tem o aval expresso do Judiciário e da Procuradoria da República, mas que sofre pesada resistência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Lacerda é ligado ao senador Romeu Tuma (PTB-SP) – o fiel guardião da Lenda do Boi, segundo o deputado federal Jair Bolsonaro...

Conceito certo de Crime Organizado

Quando ainda dirigia a PF, Paulo Lacerda conceituou:

"Não queremos ser a palmatória do mundo, queremos apenas fazer a nossa parte, que está na Constituição. Onde tem crime organizado tem algum agente público envolvido. E se você não for duro com ele, você não vai chegar a lugar nenhum. Pode ser um policial, pode ser um fiscal, uma autoridade, pode ser um político, um magistrado".

Na gestão de Lacerda, a Polícia Federal prendeu cerca de 7 mil empresários, advogados, lobistas, políticos e servidores públicos supostamente envolvidos com o crime do colarinho branco, evasão de divisas, lavagem de capitais e corrupção.

Ataques a Lula

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) detonou que não é mais possível isentar o presidente Lula da Silva de responsabilidade por esse tipo de episódio.

"A Abin é órgão ligado à Presidência da República, o presidente é quem nomeia, portanto não há como isentá-lo de responsabilidade. Não há como aceitar mais a consagração da tese de que o presidente da República é cidadão inimputável. Nada o atinge, ele não é responsável por nenhum dos crimes que ocorrem ao seu redor, parece que ele não foi eleito para ver e saber".

Álvaro Dias ressaltou que a oposição "não pode ser condescendente".

Impeachment

O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) pegou mais pesado ainda em discurso na tribuna do Senado.

Mozarildo defendeu o impeachment de Lula e a adoção do parlamentarismo no Brasil.

Na visão de Mozarildo, sob esse sistema, seria possível ao Congresso demitir membros do governo envolvidos em escândalos sem precisar esperar a ação do presidente da República.

Mozarildo reclamou que o presidente "nunca sabe de nada" nem demite os envolvidos nos "sucessivos escândalos".

O nazismo governando

A chefona da Casa Civil, Dilma Roussef, defendeu ontem uma regulamentação das condições em que a Justiça define a possibilidade de escutas telefônicas.

A Mãe do PAC comparou esse tipo de invasão de privacidade ao nazismo.

"Primeiro pegam os judeus, depois as pessoas contrárias ao regime e depois o povo inteiro".

Depois da sinceridade de mostrar como funciona o atual regime político no Brasil, a guerrilheira aposentada Dilma detonou:

"Nós estamos em um momento em que se divulga qualquer coisa e qualquer pessoa hoje tem acesso aos instrumentos de controle, de monitoramento de longa distância, que necessita ser regulado. Necessita que haja um processo de regulamentação que evite excessos. É impossível, sob qualquer aspecto, aceitar grampo. Não só de ministro de Estado como do cidadão comum, porque afeta um direito máximo constitucional".

Também não sabe de nada?

A ministra disse desconhecer se as conversas dela também foram gravadas.

Mas ressalvou que, se isso ocorresse não haveria nenhum problema:

"Porque o que eu falo por telefone é passível de ser escutado, porque é o dia-a-dia do exercício da minha função".

E os cartões da Abin?

Suspeita de ter participação nas escutas ilegais feitas nos telefones do presidente do STF, a Agência Brasileira de Inteligência é campeã de gastos secretos e saques em dinheiro com cartão corporativo.

Dados atualizados ontem pelo "Portal da Transparência" revelam que a Abin, sozinha, pagou, em 2008, cerca de 13,5% de todas as despesas do cartão chapa branca.

Este ano, até o fim de julho, a agência já tinha usado seus cartões num total de R$ 3.695.702,77.

O gasto da Abin foi superior ao da Secretaria da Presidência da República - R$ 3.052.800,58.

Problema nas contas

Parte da prestação de contas da Abin foi considerada irregular pelo Tribunal de Contas da União (TCU), há duas semanas.

A Abin foi censurada por usar dinheiro vivo, sacado com cartões, para pagar 99,9% das despesas.
Entre os problemas detectados estava a "aquisição irregular de material permanente e pagamentos e gratificações a informantes e colaboradores eventuais".

Gastando cada vez mais...

Nos últimos anos, as despesas feitas pela Abin com cartões só têm aumentado.

Em 2002, foram de R$ 1,7 milhão.

Em 2003, passaram para R$ 1,9 milhão.

Em 2004, aumentaram para R$ 2,2 milhões.

Em 2005, ocorreu o primeiro grande salto, com as contas passando para R$ 5,2 milhões.

Um ano depois, em 2006, chegaram a R$ 5,5 milhões.

A despesa mais do que dobrou em 2007, alcançando cerca de R$ 11,5 milhões.

A agência justificou esse salto com as atividades especiais de inteligência por conta da organização dos Jogos Pan-Americanos do Rio.

Fingimento geral

Tentando minimizar os efeitos da crise sobre o desgoverno petista, o senador Tião Viana (PT-AC), que teria sido alvo de grampos, comentou ontem que Lula reconheceu a gravidade do episódio dos grampos contra o STF e o Senado.

Compete ao presidente a decisão. Ele reconheceu que o fato é de extrema gravidade, uma violação ao Estado brasileiro e à instituição Supremo. Os senadores da República e o tribunal foram violentados em sua prerrogativa. Foi um ato criminoso e ele disse que o governo brasileiro daria uma resposta”.

Atingido pelos grampos, o senador Demóstenes Torres completou:

Eu disse ao presidente, dissemos a ele o seguinte, seja quem for, o ministro da Justiça, um grupo de servidores, não pode ficar na história de abrir uma sindicância que não termina nunca”.

Risco eleitoral

Às vésperas das eleições para prefeitos e vereadores de todo o País, o presidente da subcomissão especial de Segurança do Voto Eletrônico, deputado Geraldo Magela (PT-DF), afirma que as urnas utilizadas não são seguras e não dão garantia de que a vontade do eleitor será respeitada.

O parlamentar lembra que a comissão já dialogou com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e que seu papel agora é de tomar atitudes positivas para fazer valer a vontade do eleitor.

Para garantir o respeito ao voto, Magela defende a aprovação de sugestões feitas pela subcomissão, a partir da opinião de especialistas da área.

As sugestões

A primeira proposta é para permitir aos partidos que conheçam o funcionamento das urnas eletrônicas.

Apesar de pedidos de acesso a testes com as urnas feitos por partidos como PT e PDT, o Tribunal Superior Eleitoral não permitiu esse acesso.

A segunda proposta é de que as urnas imprimam um voto, que poderá ser conferido pelo eleitor e ir para uma urna física anexa.

Esses votos seriam auditados por amostragem e, caso seja verificada alguma diferença, poderiam ser contados manualmente.

O perigo

Urnas eletrônicas de votação foram rejeitadas em diversos países, como Holanda e Paraguai, em decorrência de problemas em eleições ou após pesquisas realizadas por especialistas.

Nos Estados Unidos, o estado de Ohio move ação contra a fabricante Diebold, por falhas nas urnas.

No Brasil, que também utiliza as urnas fabricadas pela norte-americana Diebold, há desconfiança de parlamentares e de especialistas a respeito da segurança do sistema de votação.

Também aqui no Brasil, as eleições de 2006 em Alagoas tiveram problemas semelhantes aos registrados em Ohio.

A fragilidade

Para o engenheiro Amílcar Brunazo Filho, do Fórum Voto Eletrônico, o sistema também traz avanços na segurança, mas é frágil com relação às possíveis fraudes em informática.

Brunazo avalia que as dificuldades em averiguar a segurança do sistema aplicado no Brasil e resolver esses problemas têm origem no acúmulo de funções do TSE.

O tribunal administra as eleições e tem também o poder de julgar as demandas que questionam o sistema.

Não é que haja má-fé, mas é natural que os órgãos resistam a reconhecer seus erros”.

Rolo boliviano

A máxima autoridade eleitoral da Bolívia informou ontem que, devido a "impedimentos legais", não organizará um referendo convocado pelo presidente Evo Morales para aprovar uma polêmica nova Constituição nacional, em meio a uma ampla disputa política que ameaça dividir o país.

A surpreendente decisão da Corte Nacional Eleitoral (CNE), que paralisa o referendo de 7 de dezembro, alcançou também as eleições de autoridades regionais previstas para o mesmo dia e outros processos eleitorais locais convocados para novembro e janeiro.

O referendo de dezembro foi convocado por Morales para romper o bloqueio da oposição direitista ao projeto de mudança constitucional, medida chave para seu propósito de "refundar" a Bolívia dando mais poder aos indígenas e consolidando um modelo econômico controlado pelo Estado.

Os motivos

"Hoje decidimos fazer conhecer mediante uma nota o senhor presidente da República (...) que enquanto não se solucionarem os impedimentos de ordem legal não poderemos administrar esses processo".

Foi a reclamação do presidente da CNE, José Luis Exeni.

O dirigente lembrou que o principal impedimento para o referendo é que não foi convocado por lei do Congresso, mas por um decreto do Executivo, explicou.

Dia de Getúlio...

O Chefão Lula participa hoje de ato em que a Petrobras dá largada para extrair, no Campo de Jubarte (ES), a primeira amostra de petróleo da camada pré-sal.

As reservas, situadas numa área de 800 quilômetros que vai do Espírito Santo a Santa Catarina, na qual o óleo está localizado entre 5 e 7 km de profundidade, podem transformar o Brasil numa potência econômica.

Deve sujar a mão de ouro negro novamente, imitando Getúlio Vargas...

Só São Jorge Salva

O diretório regional do PT no Rio de Janeiro decidiu ontem à noite afastar o deputado estadual Jorge Babu, durante 60 dias, até que a Comissão de Ética do partido examine o caso do parlamentar – acusado de comandar milícias.

Durante a reunião, Babu chorou e alegou que sempre foi apaixonado pelo PT, a fim de tentar reverter a punição.

Autor dos projetos que instituíram os feriados municipal e estadual de São Jorge, o Santo Guerreiro, do qual é devoto, Babu é acusado de comandar uma milícia em Santa Cruz, seu reduto eleitoral.

Pedindo pra ficar

Babu jura que quer ser investigado para provar sua inocência.

Segundo ele, é a única forma de provar que não tem nada a ver com milícia.

O deputado afirma que vai brigar para continuar no PT.

Nunca fui de outro partido, não vão me tirar assim, sem provas”.

Dá pra acreditar?

O ministro da Educação Fernando Haddad, apresentou ontem várias propostas para melhorar a educação brasileira, durante entrevista concedida ao programa Painel RBS.
Entre as mudanças ele defendeu alterações nas normas do programa de Financiamento Estudantil (Fies).

Criticou o ensino médio, apresentado por ele como elo frágil da educação no País.

Adiantou mudanças para o Exame Nacional do Ensino Médio 2009 (Enem) e apresentou ainda estratégias para desenvolvidas para elevar a qualidade da educação básica.

Haddad anunciou ainda que os cursos de educação à distância terão sua qualidade avaliada pelo Ministério da Educação (MEC).

Modelo socialista

Haddad defendeu a extensão do Fies para cursos de mestrado e doutorado e o pagamento facilitado da dívida para estudantes que optem por carreiras do magistério.

De acordo com o ministro, os professores poderiam pagar o financiamento trabalhando nas escolas públicas.

Segundo Haddad, o Fies associado a mais quatro programas - Programa Universidade para Todos (ProUni), Programa de Apoio a Planos de Expansão e Reestruturação das Universidades Federais (Reuni), Universidade Aberta do Brasil (UAB) e ampliação das escolas técnicas - estão facilitando o acesso de estudantes a cursos de graduação superior em instituições públicas e privadas e está redemocratizando o acesso à educação.

Novo navegador do Google

O Google anunciou para hoje o lançamento do seu navegador de internet, chamado Google Chrome.

O programa estará disponível em versão beta em mais de cem países.

O Google também diz que o software, que terá código aberto, "roda melhor os complexos aplicativos de internet".

Os mais usados

Até agora, o Internet Explorer, da Microsoft, é o mais utilizado para acesso à internet.

Em julho, o programa foi utilizado para 90,7% dos acessos à rede no Brasil - queda de 2,5% em relação a janeiro.

O Firefox, da Fundação Mozilla, teve 8,2% dos acessos, uma alta de 34% em relação ao primeiro mês do ano. Outros navegadores tiveram em julho 1,03% dos acessos.

Influência global

No âmbito mundial, a participação do navegador da Fundação Mozilla é um pouquinho maior.

As várias versões do Firefox representam 18,41% do mercado mundial de navegadores, segundo a NetApplications.

Mas o Internet Explorer ainda domina o mercado, com 73,75%.

Bebuns inseguros

O Superior Tribunal de Justiça corrigiu ontem a informação divulgada pelo próprio tribunal de que a pessoa que dirigisse embriagada e se envolvesse em acidente de trânsito perderia o direito ao seguro do carro.

A embriaguez passa a ser entendida como um agravante que contribui para a perda de direito do condutor do veículo à indenização.

A família vai deixar de receber um seguro de R$ 25 mil.

De acordo com o STJ, o motorista, nesse caso, perderá o direito ao seguro de vida, e não ao do veículo.

A Assessoria do STJ reiterou que houve um erro na divulgação da informação no site.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Solicitamos uma notificação sobre a publicação para nosso simples conhecimento.

13 comentários:

Anônimo disse...

Comentário oportuno de Carlos Chagas, referindo-se a PF na investigação da Abin: "Botaram a raposa prá tomar conta do galinheiro"

Anônimo disse...

Esta tudo desmoralizado mesmo, acreditar em quem? confiar em quem?, o alto escalão do governo não para de dar mal exemplos, os antigos "companheiros" hoje são "comparsas" e a bandidagem dos morros e e do Brasil afora segue o mal exemplo, se eles fazem e não acontece nada, po que nós não podemos fazer também, a grande massa votante e corrompida por programas como a bolsa esmola, sistemas de cotas e outras "maracutaias" mais, continuam ignorantes e felizes enquanto os comparsas ficam cada vez mais ricos e mais arrogantes, eu gostaria que fosse divulgada era a gravação do ministro relator do caso raposa-serra do sol. (proválvelmente deve existir) só para tirar umas conclusões, mais isso com certeza nunca sera (se existir) divulgado.. EITA MAR DE LAMA MEU DEUS.

Anônimo disse...

Oposição, oposição, onde te escondes que não mostra a cara, ou também esta com o rabo preso? er a ex senadora Heloisa Helena, onde andara? Eita piszinho sem vergonha. Estão tão desesperados por dinheiro que estão entregando o FILE do Estado de Roraima para os GRINGOS.

Anônimo disse...

Aposto como tudo vai acabar em PIZZA, e o SABINADA, ainda vai subir uns pontinhos nas pesquisas. Povo ignorante e religioso e outra coisa, só não rincha porque o beiço é curto.

Raphael Nascimento disse...

É uma pena que uma revista como a Veja ainda tenha tanta influência no Brasil. Por mais que esteja evidente as relações profissionais da revista com o quadrilheiro Daniel Dantas, quase ninguém liga um fato ao outro. Agente da ABIN que pediu para não ser identificado? Quem é o rei do grampo no Brasil? Será o DD? Estão querendo desqualificar de qualquer maneira a operação Satihagrara.

Anônimo disse...

Quanto à questão das urnas eletrônicas fiquem bem atentos para mais uma enganação. Depois de muitas denúncias e comprovadas irregularidades há muitos anos, agora querem adotar um sistema eletrônico pretensamente seguro. A questão aqui é que sempre será inseguro um sistema eleitoral controlado por computadores ou teremos que ter muita fé nos especialistas, o que não é recomendável em algo tão importante. Nas urnas antigas também havia fraudes, mas certamente podemos adotar um modelo de urnas de acrílico, transparentes, monitoradas por câmeras ligadas à internet, onde os eleitores poderão ver as urnas até o momento da contagem dos votos. O eleitor vota em cédula - de papel, lógico - de forma secreta, deposita na urna transparente e quando chegar em casa pode monitorar a urna na qual votou. Inclusive na abertura dos votos o agente responsável poderá enquadrar as cédulas de forma clara para todos verificarem. Essa é a única forma de votação realmente segura e que garante a democracia. Em tempo: assistam ao documentário Hacking Democracy, infelizmente apenas disponível em inglês. E se nosso país continuar assim nunca será exibido no Brasil. Ah... Talvez, e só talvez, dependendo da disposição do povo brasileiro, o mesmo sistema que está garantindo a manipulação das eleições pode ser usado para arrancar toda essa quadrilha, (convocando eleições gerais e limpas imediatamente) já que nenhum foi legitimamente eleito...

Renato
arsv60@gmail.com

Anônimo disse...

Espetacular "promossão" (royalties pro Lulla) de "camizetas" petistas!!Cada uma delas R$50,00!!

São três modelos:

Numa está escrito: "Roubei!!Mas não fui eu!!"

Na outra: "Não sei, não vi, não conheço, fui traído!"

E na outra: "Grampeei, mas não fui eu!"

Marcos Paulo - sp

Anônimo disse...

Nazismo e a Nova Ordem Mundial:

campos de concentração e urnas funerárias para americanos resistentes:

http://www.youtube.com/watch?v=1MPgpK0uHfk

http://www.youtube.com/watch?v=3HtqItvG1Ds&feature=related

Anônimo disse...

Por falar em nazismo:

Vacinas contém 250 mais mercúrio do que lixo tóxico!
Vacinas: lobotomia química e esterilização em massa!

http://www.youtube.com/watch?v=-Hc_-O9neyw

Anônimo disse...

O Poder Judiciário brasileiro está totalmente desacreditado e desmoralizado. Não por poderes externos ou ações externas, mas por si próprio. Estas ações de desrespeito contra seus membros é reflexo deste descrédito alicerçado na incoerência, incompetência, letargia e leniência para com os criminosos e corrupção. O que deveria ser o baluarte da moralidade entregou-se aos desmandos governamentais e desregramentos sociais. Agora, sofre por seu próprio desleixo.

RÔ-LITORAL disse...

Perguntar não ofende: dossiês têm a ver com grampos?

Anônimo disse...

Estamos assistindo ao ataque sistemático à Corte Constitucional pelos pitbull do Lula e o propósito disso estará daqui há pouco bem visível quando o apedeuta apresentar emendas para obter referendos populares para continuar ou obter poderes ilimitados para fazer o que desejar.

A descoberta dos grampos no STF só atrasará um pouco esse propósito, mas eles vão continuar atacando firmemente as instituições e quem zela pela legalidade e constitucionalidades dos atos do Executivo.

Pode acontecer diferente se mediante representação, o Senado autorizar o STF a abrir o processo de impedimento do presidente por abuso de poder e mais um montão de infringências gravíssimas contra a Lei de Responsabilidade.

O impressionante é o temor e terror que a sociedade vai aos poucos aceitando desses camaradas que restabeleceram o que havia de mais temível na ditadura, ou seja, as fichas e investigações do SNI, agora denominada ABIN.

Alerta Total de Jorge Serrão disse...

Claro que tem tudo a ver, Rô. O grampo revela muita coisa e muito mais. Legal ou não...