domingo, 7 de setembro de 2008

Pelópidas Silveira (1915-2008)

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Márcio Accioly

Pelópidas Silveira foi dos mais dignos e respeitáveis expoentes da raça humana. Culto, correto, inatacável, fez parte de fornada de homens cujos valores alimentaram o sonho de um Brasil que se desviou de vez no horror de 1964, no domínio incontornável da comunidade financeira internacional, advinda no bojo da ditadura militar (1964-85).

De lá até hoje, o País só vem afundando: na consolidação de política econômica que doa riquezas e recursos naturais na bacia das almas, e na cobiça desvairada de chamada classe política (em sua maioria analfabeta, predatória e ladra), centrada apenas na ambição pessoal e na disputa por cargos eletivos como se prêmios lotéricos fossem.

As gerações mais antigas conhecem o seu trabalho como prefeito do Recife, Cidade que governou por três vezes: uma por nomeação e duas pelo voto direto. Entrou pobre e saiu honrado, ao contrário dos que hoje preferem acumular propriedades nas várias regiões e localidades, inclusive em terras estrangeiras.

Foi ainda vice-governador (1959-63), na gestão Cid Sampaio (outro valoroso pernambucano), quando a maioria dos homens públicos ainda não se confundia com ratazanas destruidoras que entram agora na mais aguda fase de explícita dominação e generalizada desmoralização.

Conheci Pelópidas num instante dos mais importantes de meu aprendizado pessoal. Encontrei nele um amigo, um guia, um mestre, exemplo acima de tudo, indispensável referencial. Tivemos o privilégio de seu convívio, eu e outro caríssimo amigo, Toinho Pedroza, em impagáveis noitadas filosóficas em sua residência.

Seu bom humor nos contagiava, bem como sua maneira simples e didática de abordar fatos históricos e episódios de bastidores nos quais atuara como um dos principais personagens. Era incapaz de maledicência, preferindo-se ater ao rigor histórico quando os protagonistas não eram de sua simpatia.

Agnóstico declarado confessava-se ignorante com relação ao conhecimento de tudo que resvalasse para a fé, o campo da especulação. Como explicar nossa origem ou a origem de Deus (ou até mesmo a sua não existência), num universo com bilhões de quatrilhões de estrelas, com tantas galáxias que se perdem de vista? Muita pretensão!

Somos apenas uma sombra vinda de outras eras, larva que procede do caos telúrico, diria Augusto dos Anjos, poeta paraibano que ele conhecia tão bem como conhecia tantos outros, com memória prodigiosa em que os citava de cor e salteado para deleite nosso, seus seguidores que o reverenciavam.

Ninguém amou a Cidade do Recife da maneira como ele a amou. De forma desprendida e responsável, oferecendo-se em sacrifício e apaixonado, porque Pelópidas era íntegro em tudo a que se dedicava e empreendia.

É de se lamentar que o mundo transmita a impressão de estar entrando, agora, num período dos mais decadentes e degradantes. Com o individualismo entronizado no pedestal em que deveria estar a solidariedade, enquanto certezas espúrias pretendam eliminar dúvidas existenciais que moldam nosso crescimento interior.

Tudo isso, no entanto, faz parte do jogo. Vamos e vimos, amor e ódio, morte e vida. As coisas têm, afinal, de mostrar dois lados: para que se fortaleçam no equilíbrio, para que sejam eternizadas na própria existência.

Pelópidas Silveira, com seu comportamento exemplar, era hoje uma figura estranha na maré que ora se levanta em oposição aos interesses nacionais. Num país quase que totalmente dominado por indecentes e bárbaros, ele trazia o lado bom, com princípios de honradez e decência, características que o identificavam.

Márcio Accioly é Jornalista.

5 comentários:

Anônimo disse...

Aí,heim,Serrão?
Abrindo espaço pra homemagens a um ÍDOLO da Esquerda como Pelópidas Silveira???

Por que então deita tanto palavrório contra o esquerdismo fabiano do PT com seu Mula?

Éééé, há mais mistérios entre o céu e a terra do que possa imaginar nossa vã filosofia...

Vai ver,lendo bemmmm atentamente certos posts,não há mistério nenhum,né não??

Mistura 'conservadorismo' cristão com defesa de teses que nem os comunas se atrevem a escancarar.

Um perfeito blogue não sou nem contra, nem a favor, muito antes pelo contrário.Joga em todas as posições.Aproveite e comece a piblicar também posts da "tia Jussara".Se ela ainda não descobriu seu blogue, não sabe o que está perdendo.
Parabéns,coerência é isso aí!

A turma da esquerda agradece o mai-oRRR apoio.

Tomara que o comunismo vença e confisque até seu chapéu.

¬¬
lia

Anônimo disse...

Que pobreza! Os carinhas só entendem de monólogo. O diálogo, a mostragem comparativa é proibitivo prá eles. São fundamentalistas do credo comunista e pensam que os outros são fanáticos que nem eles.
Desafio os blogs de vocês a publicar os artigos FIRMADOS pelo Jorge Serrão! Só deixo uma lembrança procêis: brasileiros somos todos. O pensamento livre é admitido só por uma parte. Vocês não resistem à verdade. Cresçam meninos! Informem-se para construir o estado de direito com liberdade, sem censura!

Anônimo disse...

Conheci Pelópidas da Silveira, de nome, meu pai era funcionário de uma propriedade de CID SAMPAIO, citado no comentário. O meu Pai e os seus amigos falavam muito bem desse Senhor. Na época das campanhas eleitorais êle se mostrava muito carismático.Era quando o nome dêle se propagava por aquelas bandas Pernambucanas.

Anônimo disse...

Conheci Pelópidas da Silveira, de nome, meu pai era funcionário de uma propriedade de CID SAMPAIO, citado no comentário. O meu Pai e os seus amigos falavam muito bem desse Senhor. Na época das campanhas eleitorais êle se mostrava muito carismático.Era quando o nome dêle se propagava por aquelas bandas Pernambucanas.

Anônimo disse...

conheci Pelopidas homem de uma dignidade sem limites foi um exemplo na nossa politica realmente foi um apaixonaso pela cidade do Recife aqui fica os meus agradescimentos a ele que tanto influenciou na minha formação.