terça-feira, 30 de setembro de 2008

Rapidinhas do Alerta Total

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

País dos endividados

A bolha do crédito no Brasil só não tem ainda data para estourar, mas já está armada a bomba.

O endividamento das famílias brasileiras mais do que dobrou desde 2003.

Passou de 12,2% para 26,5% da massa salarial.

O comprometimento de renda com o pagamento da dívida também passou de 22,9% para 31,3%.

Viva os bancos

Três bancos brasileiros lideram a lista de marcas mais valiosas da América Latina, de acordo com pesquisa divulgada pela empresa de consultoria Interbrand.

O primeiro lugar ficou com o Itaú, cujo valor da marca é de US$ 5,962 bilhões, seguido do Bradesco, com US$ 5,213 bilhões, e do Banco do Brasil, com US$ 4,429 bilhões.

A fabricante mexicana de cimento Cemex (US$ 3,998 bi) e a empresa brasileira de telefonia celular Claro (US$ 3,593 bi) completam as cinco primeiras posições do ranking.

Olho nos fundos

O governo anunciou ontem medidas mais rigorosas para os fundos de pensão.

A partir de agora, os fundos serão obrigados a abaterem das receitas extras dívidas e valores aplicados na bolsa, acima dos limites permitidos.

Eles também terão de adotar uma nova referência para o cálculo das despesas com benefícios - que leva em consideração aumento da expectativa de vida das pessoas.

Os fundos devem reduzir de 6% ao ano para 5% a taxa de juros usada para corrigir os ativos, o que na prática vai elevar os custos e reduzir a margem de ganho.

Queda

A Secretaria de Previdência Complementar (SPC) do Ministério da Previdência estima que o superávit de R$ 64 bilhões apresentado por cerca de 70 fundos em julho deste ano já caia de imediato para R$ 28 bilhões.

A SPC informa que 36% do patrimônio de R$ 460 bilhões detidos pelos fundos de pensão estão aplicados na bolsa.

Os alvos são a Previ (fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil); Petros (da Petrobras) e Funcef (da Caixa Econômica Federal).

Na semana passada, a Previ anunciou perdas da ordem de R$ 10 bilhões, devido à queda na bolsa.

Efeitos da crise

Já houve redução no crédito oferecido pelos bancos ao setor privado e no financiamento em dólares para exportadores.

A subida do dólar vai afetar os cálculos da “inflação” (ou subida de preços) no Brasil
Itens como o minério de ferro, óleo combustível e especialmente a soja puxaram para cima o Índice de Preços por Atacado (IPA), que representa 60% do IGP-M (a taxa de inflação calculada pela Fundação Getúlio Vargas).

Com a alta da moeda americana, o preço maior da soja vai se refletir no óleo de soja, no farelo e na ração, que afetam os preços do frango e carne bovina.

O preço da carne também deve subir por causa da entressafra.

Admitindo o risco

Pela primeira vez, Lula admitiu que poderá haver algum tipo de contágio para a economia do Brasil.

É importante que o povo brasileiro saiba que uma crise de recessão num país importante como os EUA pode trazer problemas a todos os países, porque eles representam a maior economia do mundo. Estou convencido de que o Brasil, se tiver de passar por algum aperto, será muito pequeno, porque diversificou a sua balança comercial “.

Lula afirmou que embora a crise seja grave e que vá diminuir o crédito no mundo, o país segue seguro, com tendência de alta nas exportações, crescimento nas importações de máquinas e equipamentos e avanço na indústria.

Retórica do Chefão

Lula disse que o Brasil não será vítima do cassino criado pelo sistema financeiro americano.

Eu penso que está na hora de o congresso americano e de o governo americano assumirem a responsabilidade que lhes cabe nesta história, ou seja, não permitir que a disputa eleitoral que vai se dar em novembro interfira na dicussão do plano econômico. Eles criaram um rombo no sistema financeiro, então agora tem que tampar esse buraco para poder deixar o mundo tranqüilo”.

Ainda de acordo com Lula, não é justo que países emergentes paguem pela ação de alguns setores do sistema financeiro americano:

Eu acho que é a mais forte crise nos últimos 50 anos nos Estados Unidos e que eles precisam ter responsabilidade porque os países emergentes e os países pobres que fizeram tudo para ter uma boa política fiscal, que fizeram tudo para fazer a econômica ter estabilidade não pode ter agora ser vítima do cassino que eles montaram na economia americana. Não é justo que países latino-americanos, que países africanos, que países asiáticos paguem pela irresponsabilidade de setores do sistema financeiro americano”.

O problema dos EUA

A Câmara e o Senado dos EUA não funcionam nesta terça e quarta-feiras por conta do feriado do Ano Novo Judaico.

A perspectiva é a de que uma nova versão do plano de resgate financeiro, com modificações que começaram a ser negociadas na própria segunda-feira pelos parlamentares, venha a ser apresentada à votação na próxima quinta-feira

O Congresso norte-americano calcula que apenas depois da posse do novo presidente dos EUA, em 20 de janeiro, poderá concluir uma investigação sobre quais as falhas que levaram à crise atual.

Só então, o governo terá condições de estruturar a nova regulamentação do sistema financeiro de lá.

Derrota de Bush

A rejeição ao plano partiu principalmente dos republicanos.

Bush se disse “desapontado” porque 133 governistas e 95 democratas votaram contra.

Integrantes dos dois partidos temiam impacto negativo do voto a favor do pacote no pleito de 4 de novembro. Terminada a sessão, democratas e republicanos se culparam uns aos outros.

Efeitos continuam

A rejeição ontem do socorro de US$ 700 bilhões provocou um terremoto no mercado acionário.

No Brasil, o pregão da Nova Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa-BM&F) chegou a ser interrompido durante o dia e fechou a segunda-feira em forte desvalorização, de 9,36%, aos 46.028 pontos.

Foi o maior recuo desde o dia 14 de janeiro de 1999, quando o principal índice da Bolsa registrou baixa de 9,97%.

Socorro estatal

Depois da compra de 49% do belgo-holandês Fortis, no domingo, governos europeus anunciaram ontem novos socorros a instituições.

O governo britânico nacionalizou a carteira de hipotecas e empréstimos da Bradford & Bingley.

A Alemanha deu crédito à gigante hipotecária Hypo Real Estate.

A Islândia estatizou o banco Glitnir, terceiro maior do país.

Guerra ao Ibope

O presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, respondeu duramente às críticas do candidato a prefeito Fernando Gabeira (PV/PSDB/PPS), que levantou suspeitas sobre o instituto, que estaria manipulando as pesquisas em favor dos candidatos do PMDB.

Gabeira é covarde, omisso e dissimulado. Ele atacou um instituto de 70 anos de credibilidade sem provas. Ele deveria lembrar que o PSDB, com quem ele negociou tempo de televisão, é nos últimos 20 anos o maior cliente nacional do Ibope”.

Gabeira voltou a questionar ontem as pesquisas:

Estamos reunindo documentos e contratos que o PMDB tem com o Ibope, e vamos mostrar depois das eleições. Em todas as cidades do Rio onde o PMDB concorre, ele contratou o Ibope para fazer suas pesquisas internas. Por isso, quando o Ibope divulgar uma pesquisa de intenção de voto nessas cidades, deveria dizer ´estamos publicando essa pesquisa, mas temos contrato com o PMDB também`. Acho que, assim, ficava mais claro o jogo”.

Popularidade inflacionada

Pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta segunda-feira mostra que a avaliação positiva - ótimo e bom - do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva cresceu de 58% em junho para 69% em setembro.

A avaliação regular passou de 29% para 23%, enquanto o número dos que consideram o governo ruim ou péssimo caiu de 12% para 8%.

O desempenho é o melhor registrado pelo governo desde o primeiro mandato de Lula, em 2003.

Lembrai-vos do Sarney

Apesar do bom desempenho, a aprovação do governo Lula (69%) não é a maior da história.

Em setembro de 1986, a avaliação ótimo/bom do então presidente José Sarney (também medida pela CNI-Ibope) chegou a 72%, em meio aos bons resultados do Plano Cruzado.

Quando o Cruzado vazou água, a popularidade de Sarney foi para o subsolo.

Razões

Para o diretor de Relações Institucionais da CNI, Marco Antonio Guarita, a alta no desempenho de governo e pessoal do presidente Lula se deve a três fatores: o desempenho da economia, a expectativa de desaceleração da inflação e o conhecimento da população em relação às novas reservas de petróleo da área de pré-sal.

Entre as notícias relacionadas a governo, a mais lembrada pelos eleitores - quando pedidas duas opções -, foi o início das extrações do pré-sal e a imagem do presidente Lula marcando as costas da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) com petróleo, com 9%.

Em seguida aparecem as descobertas de novas bacias (8%), as viagens do presidente (7%), o reajuste do Bolsa Família (6%) e a redução da inflação (5%).

Percepção da mídia amestrada

A pesquisa CNI/Ibope também mostrou que aumentou a percepção de que o noticiário é favorável ao governo.

Os que consideram a cobertura favorável cresceram de 24% em junho para 36% em setembro, tornando-se maioria.

Os que não consideram as notícias nem favoráveis nem desfavoráveis caíram de 37% para 34%.
Também caiu o número dos que consideram o noticiário negativo, indo de 24% para 13%.

Bancários em greve

Os bancários do Rio aprovaram, agora à noite, em assembléia, iniciar greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira.

Os trabalhadores rejeitaram a proposta de aumento salarial de 7,5%, apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na semana passada.

O índice inclui 0,35% de aumento real (a inflação do período foi de 7,15%).

Mas a categoria reivindica 5% acima da inflação.

Culpa do MST

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, informou que seis assentamentos de reforma agrária do Incra encabeçam a lista dos cem maiores desmatadores da Amazônia.

O presidente do Incra, Rolf Hackbart, reagiu, alegando que os desmatamentos denunciados são antigos, da década de 90, o que foi contestado por Minc.

A lista estava prometida desde fevereiro, mas sua divulgação abriu crise no desgoverno.

Procura-se um James Bond

O MI6, serviço secreto britânico, está recrutando agentes através de um anúncio publicado no Facebook:

"Está na hora de mudar de carreira? O MI6 pode aproveitar suas habilidades. Junte-se a nós como um agente operacional, para coletar e analisar informações sobre o mundo todo e proteger o Reino Unido".

O MI6 publicou anúncios no site de relacionamento pessoal focando em estudantes universitários e pessoas cansadas de seus empregos atuais.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Solicitamos uma notificação sobre a publicação para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Setembro de 2008.

9 comentários:

Anônimo disse...

Esperamos que o desgoverno, embriagado pelo poder total, não queira imitar o serviço secreto inglês, criando o serviço internacional da Abin...o que seria um bom cabide de empregos para os cumpanhêro. E com custos altíssimos para o bolso do contribuinte.

Anônimo disse...

Pelo andar da carruagem, os fundos de pensão vão dar o calote na hora de pagar as aposentadorias. Estamos no pais da mutreta e da corrupissão (nova ortografia)nunca jamais em tempo algum antes vista.
E se as aplicações desta grana de reservas estava nas mãos de corretores dos bancos falidos nos EUA, Europa.
Nem o capitão Nascimento vai livrar o Brasil desta gangue!
A mordaça mental prendeu a língua dos brasileiros. Os pobres estão comprados, os estudantes emburrecidos e cooptados pelo nova ordem mundial implantada pelos comunistas com as bençãos dos controladores financeiros.
O mundo está enlameado pela merda que jogaram no ventilador! E agora José?

Anônimo disse...

IBOPE
Pela reação agressiva do Montenegro, Gabeira tem razão, aí tem coisa.

Anônimo disse...

Quanto à popularidade do presidente, o Lula é muito popular sim, afinal quase todos já sabem o quanto ele anda metido com as maracutaias desse desgoverno

Anônimo disse...

Caro Serrão : o chefão do desgoverno deveria também receber outro título o de "acheologista". Ele nunca tem certeza de nada e nunca acredita que ... sempre " acha que" isso é acheologismo puro e parece que ele é o melhor no assunto!!!! abraço e obrigado por postar coisas de nosso desgoverno

Anônimo disse...

Um dia vi na tv que cubanos eram mortos pelas costas ao tentarem deixar Cuba, era um grupo de doze, onde oito morreram, e assim muitos outros morreram querendo deixar aquele maldito regime. Um dia também vi na tv o "governo" brasileiro estender tapete vermelho para receber o ditador cubano, esse mesmo que mandava matar pelas costas cubanos indefesos. Um outro dia, também na tv, vi dois atletas cubanos serem presos e deportados covardemente e entregue a seus algozes depois de pedirem axilo no Brasil. Tem muito mais coisas que vi na tv que esse "governo" faz que me da náuseas e fico a me perguntar; quem é essa gente para falar dos militares?! combater o comunismo no Brasil merece cartigo? até quando isso vai durar? Depois caio na real, largo essa indagações e vou fazer contas para pagar minhas contas que chegou o final do mes.

Anônimo disse...

Petelhos provocam rombo de 10 bi, só na Previ!

Só na Previ foram 10 bi de prejuízo, até sexta-feira. Imagine hoje!!E imagine
os demais fundos de pensão "administrados" pelos petelhos. Devem ser mais
de 30 bi de prejuízo....E imagine o rombo no Banco do Brasil e Caixa Economica... Mas..qual o "pobrema"??O Tesouro Federal cobre o rombo,
com o dinheiro dos impostos...não é uma maravilha??Falam do Bush mas estão
fazendo igual..


26/09/2008 - 17h15
Previ perdeu R$ 10 bilhões com a crise internacional, diz Rosa
Publicidade
CIRILO JUNIOR
da Folha Online, no Rio

A Previ (fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil) perdeu pelo

menos R$ 10 bilhões em carteira de renda variável em função da crise internacional,

disse o presidente do fundo de pensão, Sérgio Rosa. Ele, porém, minimizou

a gravidade do quadro e disse que a crise terá impacto de curto prazo, sem

afetar os pagamentos de benefícios da Previ.

Entenda a crise financeira que atinge os EUA

"Estamos tranqüilos no horizonte de médio e longo prazo nas carteiras de

investimento. O valor das ações de Petrobras, Vale, Perdigão, Embraer e CPFL

vai voltar no médio prazo", afirmou, durante apresentação do relatório de

sustentabilidade da Vale, no Rio.

Rosa informou, sem dar muitos detalhes, que antes da crise financeira iniciada

nos EUA a carteira de renda variável da Previ passava dos R$ 90 bilhões.



Para ele, o Brasil está mais resistente aos efeitos de uma crise externa,

mas ainda assim deverá sentir algum abalo.

Rosa acrescentou o atual valor das empresas na Bolsa não reflete o valor

real, e haverá recuperação no médio prazo. "Achamos que o valor das ações

está muito barato agora. Por isso, paramos de fazer venda de ações. Mas acreditamos

que o valor vai voltar porque as empresas são sólidas", completou.

Marcos Paulo - SP

Anônimo disse...

Centro e trinta milhões, quatrocentos e sessenta e nove mil quinhentos e quarenta e nove ............................................................ Esse é o número de eleitores aptos a votar nas próximas eleições. O Ibope vem com uma pesquisa em que foram ouvidos 2002 eleitores. Em um universo de 130 milhões de eleitores, (ou será que foram ouvidos os não eleitores também?), um instituto ouvir pouco mais de dois mil, e vir falar que a popularidade do BABALORIXÁ DE GARANHUNS é de 80%, é não saber fazer contas, para cada eleitor ouvido sobraram ainda pouco mais de 6.500.000 (Seis milhões e quinhentos mil.) eleitores não ouvidos, esse universo é totalmente ridículo para se apontar uma pesquisa séria. Ou estão tentando fazer os poucos que pensam neste país de otários, ou eles realmente acreditam que neste país só tem otários. Agora o mais bizarro, tem gente que acredita....

Esperança disse...

Comentários que li nas minhas "andanças" pela net:


Pesquisa é ir ao Maracanã
Para ratificar o elevado índice de popularidade do Lulla, sempre apontado em "pesquisas confiáveis", há de se convidar essa figura tão querida e incensada pelos “IBOPEs” da vida a comparecer num jogo de futebol, lá no Maracanã lotado, tipo um Fla-Flu, e anunciar nos alto-falantes sua pomposa presença. Mas, cuidado! Quem for nesse jogo proteja os ouvidos...
Ivo / Fortaleza-CE
****

EX-BLOG: CARTA ABERTA AO IBOPE!
1. Este Ex-Blog pelo respeito à tradição e importância do IBOPE, este prestigiado instituto de opinião, cujo alcance e responsabilidade se traduzem pelo multiplicador dado através de importantes meios de comunicação, vem solicitar que faça uma urgente auditoria em relação aos números publicados relativos ao candidato Crivella no Rio.

2. Há um mês que Crivella não tem nem 20% das intenções de voto, que dirá os 24% que esse instituto divulgou no sábado. Um erro deste tamanho exige que o próprio Ibope faça uma auditoria interna em seus sistemas e processos. Este Ex-Blog não aceita os argumentos maquiavélicos de alguns, que insistem em dizer que o Ibope estaria a serviço de uma falsa polarização entre Crivella e o candidato do PMDB. Alegam que pelo fato do Ibope estar trabalhando em tracking (pesquisa todo dia), para o PMDB, comprovaria isso.

3. Este Ex-Blog tem absoluta certeza que isso faz parte do imaginário eleitoral. Mas o que explica tamanha discrepância? Este Ex-Blog vem sugerir um rastreamento em seus sistemas, pois o mais provável é que um hacker esteja entrando em seus sistemas e trocando os códigos de Crivella, com outro candidato que tenha mais votos onde Crivella tem menos. Uma ação dessas, de um hacker experimentado, seria muito difícil de ser detectada.

4. O que este Ex-Blog sugere é que o Ibope zere todos os códigos da pesquisa no Rio. Ou melhor: limpe todo o sistema e o re-digitalize completamente. Esse tipo de intervenção em sistema já ocorreu em eleições no Rio, no caso Proconsult, quando se retirava de Brizola e se colocava em brancos e nulos. O Ibope pode estar sendo vítima de um crime cibernético como esse. Se o Ibope informar que está zerando tudo e refazendo seu programa, dará uma enorme tranqüilidade a todos e em seguida poderá apresentar Crivella com menos de 18%. Isso só servirá para melhorar ainda mais a imagem de um instituto de pesquisa que todos os brasileiros admiram.
Cesar Maia 29.09.08