quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Vai tudo bem!

Edição de Artigos de Quinta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Arlindo Montenegro

Sinto-me privilegiado nesta sociedade. Fui razoavelmente educado. Trabalho há mais de meio século. Realizei pelo menos três pequenas fortunas e perdi tudo, com a ajuda dos planos monetaristas, de alguns "amigos" e do romantismo comercial. Ajudei meia dúzia de pessoas com educação básica, superior e capacitação para o trabalho. Hoje cuidam de suas famílias e de suas vidas guardando alguns princípios e valores que lhes rende o respeito.

Antes que as forças físicas e espirituais sejam exauridas pelo tempo que avança, anseio por algumas últimas respostas que não chegam e estão na dependência dos humores de pessoas poderosas. Em 1964, com neurônios ainda jovens, buscava informações para agir dando um sentido grandioso à vida. Foi quando ouví de pessoas adultas e formadas nos centros de estudo superior mais avançados deste país - ITA e USP - que o país só melhoraria priorizando a educação e capacitação das pessoas em todos os níveis.

Hoje, 43 anos depois, abro as páginas de uma revista e leio sobre um seminário para a apreciação de "40 propostas para o Brasil". As oito primeiras indicações destacam iniciativas educacionais! Na sequência as propostas discorrem sobre saneamento, ambientalismo, relações de trabalho. E indicam soluções com recursos privados. Fico pensando onde vão parar os mais de 60% que as empresas privadas recolhem aos cofres públicos?

Minha mente busca entender as entrelinhas dos discursos correntes. Encontro as mesmas referências apontando para a construção de uma sociedade livre e um país soberano: em debates, seminários, livros, estudos, relatórios especializados, estatísticas, com anuência, colaboração e aplauso de "capitalistas" e "comunistas" (uma espécie de convergência ideológica que chamo capimunismo). As imagens e sons desfilam como num velho filme, já visto e elencado no rol dos clássicos como "Casablanca" ou "Cidadão Kane". Conhecido de cor e salteado pelos que dedicam tempo a entender a vida e as relações humanas.

Meu espírito desenvolve uma emoção de bicho acossado. Bicho embaraçado. Pessoa desolada concluindo que os homens recusam ver a verdade. Recusam saber! E o saber é o cartão de crédito da liberdade protegido contra os assaltos relâmpago. Precisamos reencontrar o caminho perdido para os campos da liberdade e da dignidade humana, sob os aspectos físicos e espirituais.

Precisamos recuperar a saúde mental e a alegria de fazer planos, sentir-se vivo e produtivo sem dever ao governo e sim cobrando do governo que explora os que produzem. Cobrando dos ilustres representantes do povo, trabalho: elaboração de Leis exeqüíveis, justas e alinhadas ao nosso padrão cultural, compatíveis com as realidades e os costumes. Precisamos acionar todos os mecanismos viáveis para gritar: "Ei! ta emprensando a gente! Sai pra lá!

Recuperar a liberdade física e espiritual, significa mais que sobreviver controlado por governantes e banqueiros internacionais, significa mais que sobreviver temendo as balas dos rotineiros tiroteios. Significa mais que receber esmolas e pagar juros escorchantes para suprir necessidades primárias - educação, saúde, segurança, informação, comunicação, eletricidade, gaz de cozinha, feijão com arroz, transporte - mantendo-nos distante das rotas de evasão das enfermidades mentais, das drogas, marginalidade e suicídio conseqüente.

Os jornais estampam a voz dos poderosos. Um poder total que escraviza as mentes. Um poder em que a única voz que se ouve é a voz dos senhores "livremente eleitos", que substituem a Lei pela força. Um poder que violenta a razão e pode ser claramente reconhecido como sinônimo de corrupção. Um poder que deforma as palavras, deforma o que vê, deforma o que toca e destrói as fontes de vida.

Ontem, todos os adultos assumiam e exerciam com responsabilidade a tarefa de lembrar aos jovens, incansavelmente, que a vida tinha significado mais sutil. Pretendia-se inculcar uma racionalidade a ser cultivada em associação com o espírito, o humor e as virtudes que identificavam a natureza humana em graus de progresso, distanciando a civilização dos atos defensivos e irracionais próprios dos animais.

Hoje os animais são tomados como exemplos de comportamento natural, espontâneo, civilizado até mais que os racionais. Explica-se porque um cão urina para marcar seu território. Explicar os comportamentos dos governantes e a reação da sociedade atual parece impossível. Bandidos instalados em postos governamentais e auxiliares periféricos desviam "mais de um trilhão de dólares" (referência da ONU) para a corrupção. O poder legislativo negocia propinas. O poder judiciário engaveta os processos e manda soltar bandidos.

Os raros procedimentos de homens honestos são esquecidos, como são esquecidos os delitos que a imprensa publica diariamente, mesmo com o tempero da desinformação ou interpretação deformada e incompleta. Voltando à educação necessária, alimento do espírito e que diferencia os escravizados dos mentalmente livres, os irracionais dos racionais, fico amedrantado com as iniciativas dos que veiculam pelo site www.plenarinho.gov.br/noticias/reportagem-especial/comunismo-pelo-mundo, informação básica para as escolas brasileiras elogiando o comunismo e metendo o pau no capitalismo.

Será cinismo? Será que os responsáveis por este tipo de deseducação têm plena consciência do estrago que fazem? Será que conhecem os contornos e o âmago do assunto que veiculam em sua inteireza? Caso contrário, têm mesmo a intenção de manter o poder, custe o que custar e doa a quem doer, mesmo que seja semeando o veneno mental a partir do alimento espiritual servido no berço às mentes indefesas. Como decretando: morte à liberdade! Morte ao conhecimento! Viva a escravidão mental!

As pessoas que estão contribuindo para este cenário são "inocentes úteis" ou artesãos das caldeiras do inferno? Capimunismo totalitário, oligarquias financeiras, bolsas de valores virtuais esculhambando com a economia mundial, quadrilhas governantes, quadrilheiros narcotraficantes, piratas modernos atuando em toda parte - imprecisão sobre sistemas falidos! Os povos cercados sem acreditar em líderes, sistemas, organizações, normas de convivência, sem acreditar na própria força.

Embora existam muitas, as diferenças não são perceptíveis entre os sistemas de governo do mundo atual, capitalismo, comunismo e suas variações. Perceptível é a guerra assimétrica entendida por bem poucos. Perceptível é a violência dos poderosos. Perceptível é o desprezo pela vida, a desinformação, a confusão mental, as pressões ambientais, a propaganda subliminar que submete aflige a gente numa farofa de contradições cínica e infame.

O diabo existe! Sua cor é o vermelho! Será que ainda podemos contar com a proteção de Deus ou chafurdamos na miséria moral com as mentes viciadas pelos "modernos" comportamentos veiculados e "cientificamente" aprovados para manter a ignorância e a infantilidade? Ignorância e infantilidade irresponsável e premeditada que já se tornou até currículo de nossas escolas. Algumas emissoras de televisão são assépticas outras mostram uma realidade contrária ao discurso ufanista do governo. Mas quem liga? Vai tudo bem!

Arlindo Montenegro é Apicultor.

3 comentários:

Anônimo disse...

Com certeza, hoje é muito mais fácil acreditar na existência do DIABO do que a de DEUS.

Anônimo disse...

O Mal, é a ausência do Bem, assim como as Trevas, são a ausência da Luz. O Mundo está vivendo uma éra de trevas. O Universo é constituido de matéria(substância) e espírito(inteligência). A dissociação destes dois elementos, tem como resultado a desagregação e o cáos. O cientificismo materialista, condenou o espírito à não existência. Eis, o resultado deste grande pecado, que poderá decretar e extinção da espécie humana.

Anônimo disse...

Se analisado pelo enfoque cultural, é, realmente, muito estranho que o Brasil permaneça indefinidamente na condição de "país em desenvolvimento". Digo isto em razão de ser a educação (no sentido de instrução) a "chave-mestra", isto é, a única capaz de "abrir as portas da vida". E o Brasil, efetivamente, possui um número considerável de cidadãos os quais têm nas mãos, não uma, porém várias "chaves-mestras" capazes de alavancar a própria Pátria dos grilhões da ignorância que lhe atam os pés. Um exemplo disto acabo de ler, brilhantemente assinado por Arlindo Montenegro, que se diz apenas apicultor. Não desmereço a apicultura nem os apicultores, pelo contrário, acho até que são uma "categoria" privilegiada por manter em seus "quadros" cidadãos com tal cabedal cultural. Mas, não posso negar, e, ao mesmo tempo lamentar, que o País não tenha uma vertente de uma espécie, digamos, de "aliciamento", capaz de atrair, e usar em proveito da coletividade, pessoas que tais. Talvez seja esta a resposta que não encontro às minhas interrogações sobre os "porquês" do Brasil ser um eterno "país em desenvolvimento, sobre os "porquês" de nunca eu ter visto a chegada daquele "futuro", ao qual as minhas inesquecíveis professorinhas - hoje respeitáveis senhoras, cujos negros cabelos a neve do tempo se encarregou de alvejar - sempre se referiam como: "Crianças, o nosso - naquele tempo este "nosso" tinha um cunho de intenso patriotismo - Brasil é o país do futuro! Vocês verão!". E as respostas são simples, tão bem descaradamente simples que podem se resumir em uma frase apenas: "É porque o Brasil dá as costas à educação!"... e eu me atrevo a "complementar": "... e valoriza as nulidades!", o que provam o dolce far niente" induzido pelo "bolsa-esmola" populista e eleitoreiro, que gera a ignorância e as massas-de-manobra.
E VAMOS VOTAR! PARA "DESENVOLVER" O BRASIL (mais uma vez???)!!!