quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Justiça federal manda arquivar definitivamente qualquer investigação criminal sobre os casos Herzog e Crioulo

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Os revanchistas e revisionistas históricos sofreram a mais dura derrota dos últimos tempos na Justiça. Foi definitivamente arquivado o pedido do Ministério Público Federal ara que fosse reinvestigadas, criminalmente, as mortes do jornalista Wladmir Herzog e do militante de esquerda Luiz José da Cunha, o Comandante Crioulo da ANL (Ação Libertadora Nacional). Ambos morreram no DOI-Codi e viraram mártires da guerra ideológica que nunca termina contra os governos militares pos64.

Quem bateu o martelo foi a juíza substituta da 1ª Vara do Júri Federal de São Paulo. Paula Montovani Avelino derrubou a tese dos procuradores cíveis Marlon Weichert e Eugênia Fávero. Ambos argumentam que as mortes de Herzog e Crioulo tinham de ser investigadas criminalmente, porque ambos teriam sido vítimas de tortura – que é crime contra a humanidade, conforme decisões de cortes internacionais.

A juíza Paulo Avelino derrubou a tese de Weichert e Fávero lembrando que o Congresso Nacional brasileiro nunca ratificou a alegada Convenção Internacional de 1968 que transforma tortura e assassinatos políticos em crimes imprescritíveis. Além disso, a magistrada concordou com a argumentação da Procuradoria Criminal da República em São Paulo que considerou prescritos os crimes praticados antes da Lei de Anistia de 1979.

Os revanchistas e revisionistas – que vivem presos nos porões do passado e insistem em torturar com seu oportunismo histórico - agora querem levar o caso perdido na Justiça daqui para o âmbito das cortes internacionais. Releia o Alerta Total de ontem: Fórum Mundial de Juízes, que acontece neste fim do mês no Brasil, rediscute efeito e aplicação da Anistia

Leia, abaixo, as Rapidinhas Políticas e, mais abaixo, as Rapidinhas Econômicas

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 14 de Janeiro de 2009.

2 comentários:

Anônimo disse...

O ódio rancoroso caracteriza a ação das mentes totalitárias formadas no marxismo.
Vão continuar batendo na mesma tecla até o fim do mundo.

Unknown disse...

Fortalecendo a corrente do Blog Militar Legal.


"Amigos

Está mais do que na hora de darmos uma resposta àqueles que nos aviltam, nos envergonham e fazem uma campanha deliberada contra nós, os PMs. O jornal O DIA vem ultrapassando todos os limites, vendendo jornal em cima da nossa desgraça,explorando alguns fatos que enodoam nossa Instituição,como se esses fatos fossem a regra e não a exceção.

O DIA precisa entender o que significam 100 mil PMs,ativos,inativos e pensionistas. Como forma de protesto contra a campanha negativa que esse jornal vem fazendo contra nós, preferindo dar destaque a expulsão de PMs, em vez dos 4 PMs mortos em apenas 10 dias, o que deixa claro que a morte de PMs não significa mais nada para esse jornal, a partir de hoje, até o dia 19(Segunda-feira próxima) não comprem o jornal O DIA. Se eles querem ganhar dinheiro com a nossa desgraça, então do nosso bolso não deve sair um único centavo!

Não financie quem faz campanha deliberada contra os PMs, Não financie quem não dá o devido valor à vida de um PM,não financie quem apóia os nossos adversários, não compre o jornal O DIA por uma semana, para que eles possam contabilizar o nosso peso nos ganhos deles!

Lembrem-se, somos 100 mil PMs, temos que mostrar a nossa força, basta da apanhar calado! Ajude a divulgar esse protesto e todos saberão como 100 mil PMs podem influenciar no estado do RJ!"