quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Rapidinhas Políticas

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Marinheiro Anselmo quase renascendo

José Anselmo dos Santos está prestes a receber sua carteira de identidade expedida contra a vontade do Comando da Marinha.

A Justiça obrigou o 8º Distrito Naval a liberar ao advogado Luciano Blandy a identificação datiloscópica original feita em Anselmo quando ele ingressou na Marinha, em 1959.

Agora, o Marinheiro Anselmo (transformado em Cabo por um mito ideologicamente fabricado) poderá se submeter a um exame oficial de identificação, na própria Marinha, para ter o direito a uma Carteira de Identidade igual a que tinha nos tempos em que agitava o movimento dos marinheiros.

O velho marinheiro de primeira classe, cassado por Ato Institucional em 1964, é o único punido pelo governo militar que ainda não foi oficialmente beneficiado pela Lei de Anistia de 1979.

Máfia do Grampo

Cinco policiais civis (incluindo um delegado) e um coronel reformado da PM também são investigados há mais de um ano pelo Ministério Público de São Paulo – que já identificou 21 pessoas envolvidas com a venda de informações sigilosas e de escutas ilegais.

Ontem, a Operação Spy 2 da Polícia Civil de São Paulo prendeu nove acusados de integrar quadrilhas formadas por detetives e funcionários de bancos e de empresas de telefonia para fazer e vender escutas ilegais.

Segundo a polícia, o deputado José Aníbal (PSDB-SP) era um dos principais alvos da quadrilha.

O esquema

A apuração dos promotores mostrou que funcionários das operadoras de telefonia repassavam para detetives particulares e policiais informações confidenciais dos clientes.

Para ter acesso a esses dados, em tese, é preciso ter autorização judicial – o que indica que o esquema pode envolver gente boa do Judiciário.

Já se sabe que mais de 100 pessoas tiveram o sigilo telefônico quebrado ilegalmente, entre eles empresários e até políticos.

Divisão

De acordo com os promotores, o esquema é dividido em três grupos.

Do primeiro grupo, participam três policiais civis, que segundo o MP, encaminhavam autorizações judiciais falsas para que as operadoras de telefonia grampeassem os telefones.

Foram identificados também dois comerciantes, que de acordo com a promotoria, forneciam os celulares para os policiais receberem as ligações interceptadas.

Pelo celular

Um outro grupo identificado durante a investigação do Ministério Público é formado por quatro funcionários de uma operadora de celular, um investigador da Polícia Civil, um funcionário de uma empresa de cartão de crédito e de um banco.

Segundo a investigação, eles quebravam o sigilo telefônico e bancário de clientes e vendiam as informações.

Um delegado, um coronel de reserva da Polícia Militar, três detetives particulares, um funcionário da Receita Federal e três funcionários de operadora de telefonia formam outro grupo que, de acordo com os promotores, negociava informações sigilosas.

Marechal Delfim

Antônio Delfim Netto, consultor informal de Lula e que ficou famoso na história por sua defesa do Ato Institucional 5, trouxe ontem alegria aos ministros Mangabeira Unger e Nelson Jobim, por defender a Estratégia Nacional de Defesa, em artigo publicado na Folha de S. Paulo.

Delfim defendeu que o Brasil precisa construir três autonomias - a alimentar, a energética e a militar -, harmonizando-as com os valores e objetivos constitucionais:

É a compreensão dessa profunda interação entre as três autonomias que dá singular importância à Estratégia Nacional de Defesa que o governo acaba de apresentar à Nação. Ela merece ser cuidadosamente escrutinada. A ligação entre ciência, tecnologia e indústria com a defesa nacional que ela propõe será o fator importante e decisivo para o Brasil cumprir bem o seu destino”.

Limpeza à vista

Lobistas do setor de lixo apostam que o prefeito do Rio, Eduardo Paes, (PMDB), vai renegociar o contrato bilionário com a empreiteira Julio Simões Transportes e Serviços, para a instalação de um Centro de Tratamento de Resíduos Sanitários em Paciência, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

O contrato, que foi suspenso por Paes, tinha duração de 15 anos (com eficácia a partir de 2003) e previa pagamento de R$ 1 bilhão pela Comlurb (a Companhia Municipal de Lixo Urbano).

Ao cancelar o contrato, Paes criou uma comissão para apresentar, em 90 dias, uma solução para o impasse.

Dane-se o avião

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou uma reclamação em que o deputado federal Paulo Renato de Souza (PSDB-SP), ministro da Educação durante o governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), pedia o arquivamento de uma ação por improbidade administrativa.

A defesa do tucano contestava decisão do juiz da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária de Brasília (DF), que mandava Paulo Renato ressarcir o dano aos cofres públicos por ter supostamente utilizado, em 1997, um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), para ir até Recife e, de lá, seguir para o arquipélago de Fernando de Noronha.

Depois, Paulo Renato teria usado o avião oficial para se locomover até Salvador e, em seguida, para São Paulo.

Salários dos marajás

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, pretende questionar a decisão do Conselho Nacional de Justiça que abre exceções ao teto salarial legal dos servidores públicos, hoje fixado em R$ 24,5 mil, e permite que aqueles que acumulem mais de um emprego público recebam acima desse limite.

Segundo Britto, o Conselho Federal da OAB analisará a decisão do CNJ em sua primeira sessão plenária de 2009, marcada para dias 9 e 10 de fevereiro.

Britto destacou que o teto salarial dos servidores foi fixado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), cuja decisão é última palavra em termos constitucionais.

Empreguismo

A vereadora carioca Andrea Gouvêa Vieira (PSDB) vai prestar queixa ao Ministério Público contra a contratação de parentes do ex-prefeito Cesar Maia nos gabinetes dos vereadores Carlo Caiado e Eider Dantas, ambos do DEM.

Na opinião da tucana, Cesar Maia teria se aproveitado de sua condição de ex-prefeito para beneficiar seus parentes e não deixá-los sem emprego.

Só que tal queixa dará em nada, porque os vereadores podem contratar quem quiser para cargos de confiança

Radicais vigiados

O governo mandou a Abin monitorar a aproximação do MST com o governo paraguaio.

A preocupação é com possível apoio dos sem-terra ao pleito do Paraguai para mudar o Tratado de Itaipu e renegociar a dívida.

Não demora, João Pedro Stédile rompe com Lula e sua turma...

Nem que seja para fazer jogo de cena no teatrinho de marionetes do João Minhoca...

Leia abaixo as Rapidinhas Econômicas

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 08 de Janeiro de 2009.

Um comentário:

Anônimo disse...

Se alguma coisa não nos engana é a postura da esquerda diante desse suposto litígio entre os interesses do Brasil e do Paraguai. Já sentamos na mesa de negociaçao com a bunda de fora. Ou o que foi acordado nas reuniões do Foro de São Paulo não está mais valendo? MAC e Amorim estão coerentemente defendendo os interesses dos brasileiros. Ou eles não representam o povo que elegeu e mantém nas nuvens a popularidade do presidente? Só estranho não terem expulsado o pessoal da embaixada de Israel aqui no Brasil. Ou eles estão em confronto com o que pensa o PT?