sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Rapidinhas Políticas

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Incertezas no Senado

O senador Garibaldi Alves (PMDB-RN) reforçou ontem, ao lançar sua carta de candidatura à presidência da Casa, a posição da bancada do PMDB de não abrir mão para o PT da prerrogativa do partido de indicar o futuro presidente do Senado.

O PMDB é a bancada majoritária e, regimentalmente, tem o direito de se manter a frente do Senado.

Apesar dos argumentos de Garibaldi sobre a legalidade da sua reeleição, muitos senadores temem um questionamento jurídico caso venha a ser eleito.

Ameaça Sarney

Mais negada que a vontade de um terceiro mandato para o chefão Lula, ainda paira no ar a “surpresa” de uma candidatura José Sarney – com apoio do Palácio do Planalto.

Por isso o senador Garibaldi foi tão enfático ao lembrar que seu nome foi escolhido por unanimidade em reunião da bancada realizada em dezembro.

Garibaldi lembrou que em dezembro, na reunião da bancada do PMDB, o senador José Sarney afastou a possibilidade de voltar a presidir o Senado.

Pode mesmo?

Garibaldi insistiu que dispõe de vários pareceres jurídicos que dão amparo legal à sua candidatura à reeleição.

Citou os nomes de cinco juristas - Francisco Rezek, Luiz Roberto Barroso, Maurício Corrêa, Manoel Gonçalves Ferreira Filho e Diogo de Figueiredo.

Todos deram pareceres favoráveis à sua reeleição.

MST paraguaio

O assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, desconhece que o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, esteja incentivando manifestações por parte do MST.

MAG tenta minimizar o apoio do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) ao Paraguai, na disputa que este país trava com o governo brasileiro pela revisão da tarifa da energia gerada por Itaipu.

"Vivemos em um país democrático e qualquer partido político ou qualquer movimento social pode defender suas posições à vontade e estas manifestações são legítimas".

Lula digitalizado

Mesmo em férias na base Naval de Aratu, perto de Salvador, Luiz Inácio Lula da Silva sancionou ontem quatro leis utilizando a assinatura digital.

Bom saber que já temos um presidente que não lê jornais nem revistas, mas que já governa virtualmente.

Daqui a pouco, quem comanda o esquema virtual nem vai mais precisar dele...

Fica como, Geraldo?

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), em nota distribuída à imprensa, nega que tenha intenção de trocar o PSDB pelo PTB para disputar as eleições estaduais no próximo ano.

O boato foi lançado porque o senador Romeu Tuma (PTB-SP) afirmou que o seu partido aguarda uma eventual saída de Alckmin do PSDB para lançar o seu nome ao governo do Estado de São Paulo.

Na nota, Alckmin afirma "a firme e clara determinação de permanecer filiado ao PSDB":

"É um partido que muito me honra ter ajudado a fundar e pelo qual pretendo continuar a trabalhar em benefício do povo de São Paulo e do Brasil".

Oposição de m...

O presidente do PSDB paulista, deputado federal Antonio Carlos Mendes Thame, criticou a aliança entre DEM e PT em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

O tucano protestou contra o que chamou de "virada de 180 graus" de dois vereadores do DEM, partido aliado dos tucanos no plano nacional, na eleição para a presidência da Câmara Municipal da cidade.

Os dois vereadores do DEM votaram não com o candidato tucano à presidência da Casa, Admir Ferro, mas com Otávio Manente (PPS), o candidato do prefeito eleito da cidade, o petista Luiz Marinho, o que lhe garantiu uma vitória apertada.

Trairagem

O candidato de Marinho foi eleito presidente da Câmara de São Bernardo por 11 votos a 10.

O PSDB esperava que os dois vereadores do DEM se posicionassem a favor de Admir Ferro, apoiado pelo candidato a prefeito derrotado do partido, deputado estadual Orlando Morando.

A base de Morando elegeu 12 vereadores e a de Marinho, nove parlamentares, o que, em tese, garantiria a presidência da Casa ao PSDB.

PF pega Fernando Henrique

Fernando Henrique Pereira de Sousa, conhecido como Zóio, que responde a processo por tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse de explosivos, foi recapturado ontem, em Santo André, no ABC paulista, em ação da Polícia Federal.

Acusado de envolvimento com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), ele havia sido solto em 14 de outubro de 2008 por engano.

Sem saber da ordem de prisão preventiva expedida pela Justiça, os policiais o liberaram da carceragem da superintendência da Lapa, na zona oeste, após o fim da prisão temporária.

A PF atribuiu o erro a "um problema de comunicação" com a Justiça.

Grampolândia

A CPI do Grampo requisitou do Ministério Público e da Polícia Civil de São Paulo cópias dos autos da Operação Spy 2, que desarticulou uma quadrilha especializada em espionagem ilegal contra centenas de pessoas, entre elas políticos e empresários.

Uma das vítimas é o deputado federal José Aníbal, líder do PSDB na Câmara.

O presidente da comissão, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), considerou o caso muito grave e mais uma prova da banalização de escutas criminosas e da bisbilhotagem no País.

Farra das escutas ilegais

A CPI constatou que, em 2008, foram feitos 224.029 grampos no País, autorizados pela Justiça.

O número ficou 40% abaixo dos 375.633 grampos feitos em 2007.

Ainda assim, para os dois parlamentares, o número de grampos é muito elevado e não computa as interceptações clandestinas, como as realizadas pela quadrilha desmantelada em São Paulo.

Presos no mundo virtual

O chefão Lula sancionou ontem lei aprovada pelo Congresso que permite ao juiz realizar interrogatórios de presos por meio de videoconferência, em situações excepcionais.

O preso poderá ser interrogado por videoconferência em casos de risco à segurança pública ou às testemunhas e por doença do réu.

O texto, de autoria do senador Aloizio Mercadante (PT-SP), sai publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira.

Existe um outro projeto de videoconferência, de autoria do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que prevê esse sistema como regra no interrogatório judicial, mas o prazo para sanção é 21 de janeiro de 2009.

De dar água na boca...

A editora senac acaba de lançar “À Mesa com Monteiro Lobato”.

O livro, que custa R$ 50 reais, traz receitas extraídas do caderno de receitas de Dona Purezinha, mulher do autor, descrevendo a culinária simples e saborosa, da fazenda de Taubaté onde nasceu e cresceu.

Tem arroz com suã, bolinho caipira, canjiquinha, costela assada com banana, virado de couve, quibebe, mingau de inhame, doce de marmelo, espera-marido, bolão de fubá, queijadinha e outras gostosuras.

Exemplo educacional

O professor de matemática Aliomar Baleiro Filho, da escola municipal Roma, em Copacabana, zona sul do Rio, é alvo de processo porque fechou a porta da sala na mão de uma aluna.

A menina Lara Modesto da Fonseca, de 10 anos, teve parte do dedo decepado.

Segundo a acusação dos da criança, os auxiliares de serviços gerais Marco Aurélio Teixeira da Fonseca e Suzana Modesto da Silva, ambos de 39 anos, Lara foi punida porque saiu para ir ao banheiro sem autorização do professor.

Foi um pequeno exemplo do nível de tensão entre professores e alunos nas escolas.

Leia abaixo as Rapidinhas Econômicas

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 09 de Janeiro de 2009.

Um comentário:

Anônimo disse...

Jorge,

A única assinatura que ele sabe fazer é a digital.