quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Rapidinhas Políticas

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Contradições ideológicas

O ministro da Justiça, Tarso Genro, alegou que Cesare Battisti recebeu status de refugiado por temor de que estivesse sendo perseguido por suas opiniões políticas.

Curiosamente, Tarso Genro não teve o mesmo comportamento de 2007, quando tomou a decisão de deportar para Cuba dois atletas que pediam asilo político.

Tarso, ex-tenente R2 do Exército Brasileiro, que foi um radical ativista de esquerda contra o regime militar no País, coloca sempre a ideologia na frente dos fatos objetivos.

O mesmo Tarso, que defendeu o terrorista Battisti, defende a revisão da Lei de Anistia no Brasil para punir os militares – e não os terroristas que eles botaram na cadeia, nos tempos da dita-dura.

Soltem logo

O Supremo Tribunal Federal informou que o pedido de extradição feito pela Itália contra o escritor Cesare Battisti será arquivado assim que a corte for oficialmente informada sobre a decisão da Presidência da República de lhe conceder asilo político.

O ex-ativista de esquerda condenado por quatro homicídios na década de 1970 na Itália deve ser solto em seguida.

O militante do grupo Proletariado Armado pelo Comunismo foi condenado à revelia à prisão perpétua por dois dos homicídios.

Crise diplomática

A Itália pediu que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reveja a medida.

A chancelaria italiana convocou o embaixador do Brasil em Roma para manifestar sua "surpresa e lamento" pela concessão do benefício a Cesare Battisti.

A decisão de asilar Batisti foi tomada pelo ministro Tarso Genro (Justiça) com o aval do presidente Lula, contrariando o Itamaraty.

Bronca italiana

Estamos frustrados e infelizes com a decisão do governo brasileiro”.

Foi a reclamação do ministro italiano da Justiça, Angelino Alfano.

O promotor milanês Armando Spataro pegou mais pesado ainda.

Reclamou que "lançar a hipótese de que Battisti poderia ser alvo de perseguição do Judiciário e do Estado italiano é ofensivo ao nosso sistema e às pessoas que ele matou".

Histórico

Depois de fugir da prisão, em 1981, Cesare Battisti se radicou no México até 1991, de onde se transferiu para a França, onde arrumou trabalho como porteiro e passou a escrever livros de suspense.

A França aprovou sua extradição para a Itália em 2005, mas ele já havia deixado o país.

Fugiu para o Brasil, quando foi preso em 2007, no Rio de Janeiro, e estava detido no Presídio da Papuda, no Distrito Federal.

Livre para criticar

"O problema é que eu nunca me calei".

Foi o que alegou Battisti ao jornal Folha de S.Paulo, em entrevista no ano passado.

Battisti acrescentou que se sentia perseguido por um país onde "os fascistas nunca deixaram o poder”.

E nega que tenha cometido os homicídios dos quais é acusado.

Dilma Richelieu

Ivo Pitanguy, um dos maiores cirurgiões plásticos do mundo, aprovou a repaginação estética feita pela ministra Dilma Rousseff, mas advertiu:

Diferente do mito da deusa grega Afrodite, o poder não advém só da beleza”.

Cirurgião plástico que já operou personalidades de todos os cantos do planeta, como Sônia Braga, Xuxa e Luiza Brunet, Pitanguy comentou que Dilma acertou ao buscar melhorar sua imagem por meio de uma intervenção cirúrgica.

O médico brasileiro lembra que na França pré-revolucionária, o Cardeal de Richelieu (1585-1642) puxava os cabelos, amarrando-os para trás com o objetivo de esconder as rugas que o envelheciam frente aos súditos.

Reeleição ilimitada

A Assembléia Nacional da Venezuela aprovou por maioria esmagadora uma proposta de emenda constitucional que permitirá que o presidente Hugo Chávez concorra à reeleição sem limite de mandatos.

O atual mandato de Chávez, seu segundo, deve terminar em 2012.

A emenda também suspende as restrições ao número de vezes que políticos locais podem concorrer à reeleição.

A proposta vai agora para o Conselho Nacional Eleitoral, que tem 30 dias para convocar um referendo sobre a matéria.

Tudo dominado

A oposição continua argumentando que a votação da quarta-feira foi inconstitucional, já que uma proposta semelhante para reeleição ilimitada foi votada em dezembro de 2007 e rejeitada.

Chávez e seus partidários rejeitam o argumento, dizendo que sua continuação no governo é necessária para garantir o futuro da revolução socialista no país.

O resultado da votação pró-Chávez era esperado já que a casa legislativa é controlada pelo Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), de situação.

O correspondente da BBC na capital, Caracas, Will Grant, disse que foi visto um sinal de oposição à medida dentro da Assembléia - um político levantou uma placa dizendo "Não à ditadura", mas a mensagem logo foi retirada.

Posse cara

A cerimônia de posse de Barack Obama, no próximo dia 20, no National Mall, o gigantesco parque em frente ao Capitólio, vai custar US$ 150 milhões e será a mais cara da história norte-americana.

A estimativa de gastos é de Carole Fiorman, porta-voz do Comitê do Congresso para organizar a mega-marketagem que deve receber um público de dois a quatro milhões de pessoas.

Só por comparação, George W. Bush gastou US$ 42 milhões em 2005, e Bill Clinton dispendeu US$ 33 milhões em sua posse, em 1993.

Desaparecendo para sempre?

Ninguém se surpreenda se o governo cubano anunciar, oficialmente, a morte de Fidel Castro, no mesmo dia ou logo após a posse de Barack Obama na Presidência dos EUA.

O líder cubano Fidel Castro não aparece em público desde que ficou doente em julho de 2006 e transferiu o poder a seu irmão mais novo Raúl.

No fim de semana passado, seu principal aliado, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, no programa de televisão "Alô Presidente!", sugeriu que os cubanos não voltarão a vê-lo:

Sabemos que aquele Fidel, que ia às ruas e povoados de madrugada, com sua estampa de guerreiro, com seu uniforme e abraçando as pessoas, não voltará. Ficará na lembrança

Cadê Fidel?

Há um mês, o líder cubano Fidel Castro não publica suas colunas de opinião, consideradas por muitos um termômetro de seu estado de saúde.

O silêncio editorial de Fidel está deixando a população inquieta.

Fidel Castro, de 82 anos, publicou sua última "reflexão" em 15 de dezembro.

Desde então, só apareceu na imprensa oficial com uma breve felicitação pelo 50º aniversário da revolução que o levou ao poder e em cujas festividades foi o grande ausente.

Última imagem

A última fotografia de Castro, tirada em 18 de novembro passado durante sua reunião com o presidente chinês Hu Jintao, mostrou-o de pé e apertando a mão de seu hóspede.

A saúde de Fidel Castro é um segredo de Estado em Cuba.

Ele mesmo admitiu ter sofrido uma hemorragia intestinal que o deixou perto da morte.

Mas, dois anos e meio depois, não se sabe nem sequer do que Fidel convalesce.

Viva o capimunismo

A China tornou-se a terceira maior economia do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e do Japão.

Hoje, a economia da China é 70 vezes maior do que há 30 anos, quando o líder Deng Xiaoping rejeitou as políticas comunistas de linha-dura e iniciou a abertura econômica no país.

Somando US$ 3,38 trilhões em 2007, o PIB chinês superou o alemão, de US$ 3,32 trilhões.

Tudo como dantes

O Ibovespa, índice de referência do mercado local, recuou 3,95%.

Com a queda, a bolsa brasileira praticamente devolveu os ganhos obtidos no início deste ano.

No período, o índice acumula uma pequena gordura de 1%.

E o dólar continua insistindo em subir contra a vontade do Banco Central, que terá de queimar muita reserva ainda.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Solicitamos uma notificação sobre a publicação para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 15 de Janeiro de 2009.

4 comentários:

Anônimo disse...

Incrível como o terrorismo está na moda..

Daniel Fumaça disse...

É muito recalque numa pessoa só... Pode se rasgar de ineveja pela aprovação recorde do governo Lula.
Todos juntos vamos eleger a Dilma em 2010. Mesmo contra a sua vontade!
huaihaiuahiau

Anônimo disse...

Ola.. Eu estou enviando este comentario mas a titulo de informação.
Deem uma olhada neste artigo de outro blog:
http://info.abril.com.br/blog/nalinhadogoogle/20090113_listar.shtml?141051

Parece que o Google esta se aliando a Obama. O q poderia dar isso ?
hehe

Anônimo disse...

Depois do sub-chanceler Celso Amorim (o de fato é o MAG) pagar o mico de ir imiscuir-se sem ser chamado na crise do Oriente Médio, outra besta integrante da quadrilha que instalou-se no governo "deçepaíz" se arvora com autoridade de criticar o processo penal de outro país, achando que tudo deve funcionar sob a ótica de que nada do que foi ou seja feito pela "cumpanherada" é crime. Só é crime a repressão aos mesmos!
Se duvidarem, logo, logo o "cumpanhêro" italiano será acomodado em um cargo público e, quem sabe, receba uma indenização por ter sido preso "indevidamente". Por enquanto, é só mais um bandido protegido pelos "cumpanhêros" de Banânia, como Achile Lollo, o outro italiano assassino acomodado nas "isquerda brasilera".
O fato, além de imoral, como soi ser tudo que esses delinquentes fazem, mais uma vez coloca o Brasil em posição vergonhosa no cenário internacional.