sábado, 31 de janeiro de 2009

Transmutação quântica da consciência das zaméricas

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Adriana Vandoni

No Fórum Social Mundial manifestantes protestaram contra a crise. Eles terminantemente rejeitam a crise mundial e exigem o imediato fim dela. Justo, justíssimo. Alguns carregaram faixas dizendo que não aceitam pagar pela crise inventada pelo império. É por isso que eles abominam a globalização (outra invenção do imperialismo norte-americano, entende?).

A globalização está na origem dessa crise, afinal é ela que faz com que os países ricos comercializem com países pobres criando uma situação de exploração. Deixa ver se entendi. É GLOBALIZAÇÃO comercializar com países ricos, comprar produtos de grife e tals; mas a comercialização de produtos ordinários e de gosto duvidoso lá no mercadinho do fórum é INTEGRAÇÃO. Hummm.

Depois da manifestação os críticos do capitalismo foram lanchar no McDonald's.

Ô povo doido, meu...

Lula foi lá, enalteceu-se e criticou os países ricos, o Banco Mundial e o FMI. Explicou aos ouvintes: Hugo, Lugo, Evo e Rafael, que “A crise não nasceu por causa do socialismo bolivariano do Hugo Chávez. Não nasceu das brigas do Evo Morales.” Well, desde o Fórum de 2005, em Porto Alegre, que a proposta é democratizar a OMC, o FMI e o futebol. Juropordeus!O futebol. E tem mais, eles queriam também transferir a sede da ONU de Nova Iorque para Caracas. Acho que ainda não conseguiram.

E não querem que eu ache graça...

Hugo enalteceu-se e disse não tem grandes esperanças em Obama, defendeu que “Bush seja julgado por uma corte internacional por genocídio”. Lugo enalteceu-se e cobrou uma democratização do contrato de Itaipu, “um tratado leonino firmado no tempo da ditadura”. Evo enalteceu-se e afirmou que as zaméricas estão mudando e que “jamais haverá traição na luta contra o imperialismo norte-americano.” Rafael enalteceu Hugo e sentenciou: “Davos é culpado pela crise e não pode dar lição de moral”. E pensar que eles que comandam as zaméricas...

Uai...Senti falta a Maga Patológica da Argentina!

Eu, como sou mais radical que o pessoal da aldeia de lá, acho que as zaméricas deveriam romper todos os acordos comerciais com esses países imperialistas. Vamos ficar nós e nós. Comercializando nós com nós mesmos. Só quero ser avisada a tempo de arrumar minhas malas.

Minc - o “Homem ONG”, decretou guerra aos agrotóxicos e anunciou uma “ofensiva”, proposta totalmente aceita por Marina – a “mulher ONG”. Dilma – a “Mulher Boneca”, disse que ainda não é candidata porque ele, Lula, ainda não conversou com ela, Dilma. O movimento Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), que eu nunca soube que existia, mas existe, apresentou o projeto: "Ações pela Vida", exigindo a legalização do aborto!?!? Vai compreender...

E daí eu fico aqui né, com cara de ponto de interrogação e exclamação ao mesmo tempo, aguardando notícias das próximas palestras: “Ecopedagogia e a práxis da Cultura da Sustentabilidade”; “Sustentabilidad de la vida y espiritualidades” e a mais apropriada para a ocasião: “Luta Antimanicomial e Psicologia”.

Uma grande evolução! Em 2005, eles propuseram a "transmutação da consciência através da arte, explicando à população os novos paradigmas e a física quântica". Até hoje eu não entendi.

Adriana Vandoni é Economista e Especialista em Administração Pública pela FGV. Site: www.prosaepolitica.com.br

4 comentários:

Anônimo disse...

Eles falam no fim do capitalismo, festejando com a grana acumulada pelos capitalistas. Eles atiraram a Bíblia e outros livros tradicionalmente reconhecidos como guias de evolução espiritual ao lixo, porque este negócio de “ganhar o pão com o suor do próprio rosto” requer sacrifício. Exige o enfrentamento e conhecimento das próprias limitações e possibilidades, resultando em escolhas. Responsabilidade, freios espirituais, impedem que se despreze o outro, impedem drogas, impedem os vícios tão atuais e normais na cultura politizada da insensatez socializante destes botocudos.

Pedro Pons disse...

Seria recomendável (uma dispensação psiquiátrica) a distribuição de CAMISINHAS-DE-FORÇA na palestra "mais apropriada para a ocasião: “Luta Antimanicomial e Psicologia”"

Pedro Pons disse...

Seria recomendável (uma dispensação psiquiátrica) a distribuição de CAMISINHAS-DE-FORÇA na palestra "mais apropriada para a ocasião: “Luta Antimanicomial e Psicologia”"

Anônimo disse...

Na orgia social mundial o Bolivariano da Silva subiu no palanque e fez o que ele mais gosta de fazer: hipocrisia e cinismo.

Disse que alguém está fazendo pressão para que ele diminua os gastos com assistencialismo e empreguismo.

No entanto, quem está dizendo isto são as Contas Públicas que acusam gastos muito superiores à arrecadação.

Portanto, dificilmente começaremos a combater a crise econômica mundial se não nos livrarmos do mala-sem-alça que não abre mão de imensos gastos públicos para comprar mensalmente seu populismo.

Se há uma contração muito forte do mercado externo, com diminuição drástica das compras, não há outro caminho senão o do ajuste interno, ou seja, diminuir os gastos para se ajustar ao novo patamar da economia.

Gastar mais para ver se as coisas voltam ao que era, não é só burrice não, é irresponsabilidade, ademais do fato de que não há poupança interna nem oferta externa de capital para fazer investimentos públicos, ou seja, vai fazer é muita inflação.

Mantendo os juros altos como está, a expropriação dos ativos privados será agora mais forte ainda e só há um jeito do capital privado se defender, ou seja, encerrar suas atividades mercantis e aguardar que os comunistas desapareçam por inanição. Isso já aconteceu na URSS.

A partir do final de fevereiro é que a arrecadação fiscal irá de fato registrar a contração do mercado interno, com forte queda, e o apedeuta se adianta na busca de jogar a sociedade contra os empresários, as vítimas que pagam a conta.