segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Marcha Batida da Marolinha


Edição de Segunda-feira de Carnaval do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com/

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Letra de: Robualdo Probo Filho
Música: Fernandinho Baptista


Vai escovar o dente
Com muita aguardente
É bom tu lavar a boca
Pra falar do presidente.

(BIS)

A crise da marolinha
Veio meio surpreendente
Derrubou na praia do torto
O meu copo de aguardente.

O dólar subiu
A bolsa caiu
O especulador me mandou
Pro PT que me pariu.

Tomei um sacode
Mas continuo o tal
Porque finjo que mergulho
Na cascata do pré-sal.

Então... (BIS dobrado)

De ressaca eu entendo.
Furo a marola no ato.
Vou logo armando outra onda
Pro meu terceiro mandato.

Mas se onda não colar
Não vou me desesperar
Entorno outra manguaça
Para a crise não magoar.

Meu banqueiro quebrou
Meu cachaceiro faliu
Sorte que o mensalão
Já encheu o meu barril.

Então... (BIS dobrado)

Não leio livro.
De jornal tenho pavor!
Nem vejo televisão
Se me informo é por favor.

Sobre essa marolinha
Acho um tremendo porre
Quase perdi meu emprego
De enganador do pobre.

Só não sei se vou surfar
Mas nessa água vou rolar...
Quero apenas mais quatro anos
Pra poder me arrumar.

Então... (BIS dobrado)

A quem me critica
Mando logo avisar
Meu negócio é 18 anos
Churrascada e caviar.

Se essa marolinha
Quiser me desafiar
Vou convocar o Meirelles
Para cantar lá no meu bar...

Se ele não quiser
Então vou apelar!
Pago um goró pro Serra
Ocupar o meu lugar.

Então... (BIS dobrado)

Vou inflando meu Ibope,
Ensino pra Mãe a manha
enquanto não dou o golpe...
Vou fingir sua campanha.

Em pleno carnaval,
A Mãe sai bem de fininho
No bloco da marolinha
Vai emPACando uns “votinho”.

Aposto na guerrilheira
Treze caixas de bagaceira
Só não sanciono a lei seca
Na minha mamadeira.

Olha o PACo... (BIS)

Nesta marolinha
Não quero me arruinar
Convido quem me critica
Pra morrer no meu lugar.

Mas vou logo avisando,
Antes que você se meta...
No meu bar nunca tem crise.
Só tem um bebum apedeuta.

E se esse ébrio sambinha
Embriagar o Brasil
Então só resta um consolo:
Vamos pra...

Vamos escovar o dente
Com muita aguardente
É bom lavar essa boca
Pra falar do seu presidente.
(De novo...)

Doutor Robualdo Probo Filho é presidente mundial do PINTHO (Partido Internacional dos Trabalhadores Honestos).
Fernandinho Baptista foi um bebum petralha-arrependido a quem Robualdo pagou trinta dinheiros, em formato de mensalão, apenas para atravessar um samba e homenagear o chefão.
Afinal, é Carnaval...

Leia, abaixo, as Rapidinhas Políticas e Econômicas

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Fevereiro de 2009.

4 comentários:

DO disse...

Boa!!

rsss

Anônimo disse...

Os políticos sempre foram mote de músicas, poemas, marchinhas e algo mais, sempre buscando o tom jocoso da crítica.
Me lembro de uma “trova” por ocasião da eleição do ex-presidente Jânio Quadros (houveram muitas marchinhas em homenagem ao ex-presidente) que dizia:

Olho para toda essa gente
E sinto uma tristeza profunda
Hoje, vassoura no peito
Amanhã, vassoura na bunda...

Para que a sátira surja efeito, é necessário que seja de fácil lembrança e engraçada. Senão, é apenas perda de tempo, pois o seu esquecimento não será apenas uma fatalidade e sim uma predestinação...
Então, pelo tamanho e variação das muitas estrofes, o mérito que esta marchinha tem e terá, será a “lata do esquecimento”, deste e de outros carnavais.

BRAGA disse...

Concordo com você, anônimo das 9:00AM.
Nosso povo esquece "tudo"!
Alguém se lembra da música do Bat Masterson nos anos 1960. Pois bem, quando o Janio "renunciou" apareceu uma trova que dizia:
No Mato Grosso ele nasceu
E em São Paulo se criou
No Paraná se elegeu
E em Brasília se fudeu.
Desculpe o termo chulo.

Alberto Mendes JR disse...

Serrão,
vc se superou,
dez em todos quesitos meu caro,
J.P.