quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Marketagem do crime organizado: filme que romantiza a criação do Comando Vermelho começa a ser produzido

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

A marketagem em favor do crime organizado, mostrando o lado romântico e até revolucionário de facções criminosas, ganha mais um produto de divulgação, desta vez cinematográfico. Breve, nos cinemas, "400 contra 1 - Uma história do Comando Vermelho". Dirigido por Caco Souza, o filme, que começou a ser rodado em Curitiba, é baseado no livro autobiográfico de William da Silva Lima, mais conhecido como “Professor”, um dos principais articuladores intelectuais da organização.

A Falange Vermelha nasceu em 1974, dentro da galeria B do Instituto Penal Cândido Mendes, mais conhecido como Presídio da Ilha Grande, no Rio de Janeiro – hoje em ruínas, pois fora desativado anos atrás. Surgiu da união entre presos políticos e comuns que foram “ideologizados”. O grupo logo rivalizou com outra facção mais violenta, a Falange Jacaré, acusada de estuprar, roubar e intimidar presos.

Na década de 80, mais organizada como facção criminosa, a Falange virou “Comando Vermelho”. A confusão entre ideais revolucionários e criminosos nunca se diluiu no CV, que é parceiro das FARC colombianas – principal fornecedora de drogas aos “comerciantes ilegais” brasileiros. O Cv e as Farc têm simpatizantes no Foro de São Paulo, balaio de gato que reúne as ditas esquerdas na América do Sul e Caribe.

O CV que sucedeu a Falange Vermelha virou gestor do tráfico de drogas e armas, assaltos a bancos e roubo de carros no Rio de Janeiro. Ainda na década de 80 sofreu divisões que produziram novas facções criminosas, como o Terceiro Comando. O modelo administrativo do CV, cujo lema é “Paz, Justiça e Liberdade”, serviu de inspiração a outra facção criminosa que ganha força nacional: o PCC – Primeiro Comando da Capital, que age a partir de São Paulo.

Os produtores do filme garantem que não farão qualquer apologia ao crime na obra em produção. No entanto, os reais poderes políticos e econômicos por trás das facções criminosas vão adorar o enredo do filme. Afinal, a obra produzirá o efeito psicossocial de romantizar e justificar as supostas “razões” da “vida bandida”, emprestando-lhe ares revolucionários e bem intencionados.

Revolucionário Professor

Na década de 80, William era conhecido pelo apelido de “Professor”.
Destacava completamente dos demais presos na cadeia, e referia-se à Falange como “uma Fundação”.

No Governo Moreira Franco, o Departamento do Sistema Penitenciário permitia que ele se vestisse com uma calça militarizada, coturno marrom e uma boina que lembrava o ícone cubano Che Guevara.

Era leitor voraz de toda literatura de esquerda, e debatia tais questões com repórteres que o entrevistassem na prisão.

O filme

O filme tem roteiro de Victor Navas (co-roteirista de "Carandiru", "Cazuza - O tempo não para" e "Cabra cega), fotografia de Rodolfo Sanchez (o mesmo de "Pixote", "O beijo da mulher aranha" e "Boleiros 2") e produção da Destiny International, Edu Felistoque e Toni Domingues. A distribuição será da PlayArte.

Começou a ser rodado no fim de janeiro em Curitiba, mais precisamente no Presídio do Ahú, desativado desde 2006.

O ator Daniel de Oliveira viverá William, o narrador da história.

O elenco ainda inclui Daniela Escobar, Fabrício Boliveira, Branca Messina, Negra Li, Anderson Jader e Fabrício Boliveira, entre outros.

O blog

Caco Souza é um cineasta com larga experiência em filmes publicitários, documentários e curtas-metragens em todo o país e também no exterior, incluindo Estados Unidos, Canadá, Indonésia, África do Sul e Portugal.

O filme já tem um blog oficial e lá está escrito:

“O filme "400 contra 1 - uma história do Comando Vermelho" é uma ficção, livremente inspirada no livro homônimo de William da Silva Lima que esteve detido no Instituto Penal Cândido Mendes em Ilha Grande (RJ). Durante os anos 1970, assaltantes de bancos (presos comuns) e guerrilheiros (presos políticos) eram enquadrados na Lei de Segurança Nacional, o que resultou numa controversa convivência. Neste mesmo período, presos comuns passaram a se organizar em prol de seus direitos, algo que culminaria com a facção criminosa "Comando Vermelho". O livro de William nos permite acompanhar sua visão desta convivência e igualmente do cerco que confere nome ao livro, quando (em 1981) cerca de quatrocentos policiais, numa operação que durou onze horas, assassinou Zé Bigode um dos lideres da Falange Vermelha, como era então conhecida a quadrilha”.

http://400contra1.blogspot.com/2009/01/livremente-inspirado.html

O Livro

No blog oficial do filme, está citado o livro que o inspirou:

Resta pouco: explicar como e porque vivi até hoje, na maior parte do tempo, sem nome, sem profissão e sem ver minha família, tendo na violência a maneira de sobreviver entre os homens

LIMA, William da Silva. "Quatrocentos contra um: uma história do Comando Vermelho", Editora Labortexto, SP, 2001, p. 25

Mundo real

A Polícia paulista confirmou que a violenta manifestação de anteontem na Favela de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, foi promovida por traficantes bem organizados.

O provável estopim foi a prisão do cunhado de Francisco Antonio Cesário da Silva, o Piauí, integrante do PCC que comanda o tráfico de drogas na região.

A polícia investiga agora se a ordem para o conflito partiu do próprio Piauí, que está preso, ou se a ação foi obra de "soldados" do tráfico.

Só falta a inteligência da polícia admitir que o esquema foi mais um treinamento tático do PCC para fins de guerrilha revolucionária...

Leia o artigo de Arlindo Montenegro: Deus nos valha

E confira também o artigo de Olavo de Carvalho: Segredo Terrorista

A farsa Che

No salvador YouTube, vídeos tratam de desmistificar a imagem de Che Guevara, criada para enganar os bobos:

Benicio del Toro se queda sin respuestas: I Parte
http://br.youtube.com/watch?v=IZGTV6FbBXM&feature=related

Benicio del Toro se queda sin respuestas: II Parte
http://br.youtube.com/watch?v=cf3g64dYli8&feature=related

Actor Benicio del Toro admira al Che Guevara
http://br.youtube.com/watch?v=ua3-VWxO_O8&feature=related

Che Guevara_El Falso Héroe 1 http://br.youtube.com/watch?v=CK81wOLN06g&feature=related
Che Guevara_El Falso Héroe 2 http://br.youtube.com/watch?v=0IVTtMhfseA&feature=related

Nuevas revelaciones sobre lo sucedido al Che Guevara 1 http://br.youtube.com/watch?v=GfMF8pmxSfg&feature=related
Nuevas revelaciones sobre lo sucedido al Che Guevara 2 http://br.youtube.com/watch?v=r_KQOTFa7Qs&feature=related
Nuevas revelaciones sobre lo sucedido al Che Guevara 3 http://br.youtube.com/watch?v=WVDDBAOEsNk&feature=related
Nuevas revelaciones sobre lo sucedido al Che Guevara 4 http://br.youtube.com/watch?v=No_QE8SX27w&feature=related
Nuevas revelaciones sobre lo sucedido al Che Guevara 5 http://br.youtube.com/watch?v=mdgFZYlYgYA&feature=related

O Inabalável chefão

A avaliação positiva sobre o desempenho do chefão Luiz Inácio Lula da Silva chegou a 84% - mesmo em tempos de crise e começo da marolinha do desemprego.

Pesquisa CNT/Sensus mostra que 72,5% consideram o governo ótimo ou bom.

O levantamento ouviu 2.000 pessoas logo após o anúncio do fechamento de quase 655 mil vagas com carteira assinada no País.

Mais um pouco, a popularidade pessoal de Lula ultrapassará os 101%.

Será que vamos precisar...

O Ministério da Saúde gastou R$ 1,1 milhão pra comprar 15 milhões de sachês de um gel lubrificante usado nas relações anais por grupos vulneráveis às infecções de HIV, como homossexuais, travestis e profissionais do sexo.

O chefe da Unidade de Prevenção do Programa Nacional de Aids, Ivo Brito, disse que a distribuição do gel faz parte da ação de prevenção, principalmente para evitar o HIV.

O lubrificante torna mais seguro o uso da camisinha na relação anal e evita o rompimento do preservativo.

Os sachês serão distribuídos a partir de março, junto com preservativos masculinos e femininos.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Solicitamos uma notificação sobre a publicação para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 04 de Fevereiro de 2009.

29 comentários:

Anônimo disse...

Propaganda, propaganda, propaganda.
PAC, ruas limpas no capricho, "vamos construir 500 mil casas..." e haja samba do crioulo doido...

Anônimo disse...

A pesquisa indica que lula está quase chegando ao topo do Himalaia.
Será que ele permanece láaaaaa ? Dizem porr aí que "tudo que sobe, desce" ou "quanto maior a altura, maior é o tombo"
Será que lula desafiará a lei da física ?

Kozel® disse...

Sim 101% ,Serrão,pois o papel aceita tudo e os institutos brasileiros mentem tanto quanto o Apedeuta,quanto a mistificação e endeusamento de facínoras e afins ,é bom lembrar do Lúcio Flávio,que foi o primeiro brasileiro a ser endeusado pelo cinema podre tupiniquim,no segundo semestre desse malfadado 2009,preços agrícolas irão subir e pressionar a inflação,aí o povão vai gritar e não vai querer votar em guerrilheira indicada pelo chefão.

Anônimo disse...

Para entender melhor o CV dêem uma olhada em:
http://www.olavodecarvalho.org/livros/neesquerdas.htm
Texto de Olavo de Carvalho.

Serrão: Parabéns pelo VERDADEIRO site de notícias!

Anônimo disse...

Ah... A justiça... Tão "poética", tão efêmera e tão pródiga...
Comarca de Campos dos Goytacazes - Cartório do 2º Juizado Especial Cível
Ofício de Registro: 1º Ofício de Registro de Distribuição de Campos
Assunto: Responsabilidade Civil; Responsabilidade do Fornecedor
Processo nº: 2008.014.010008-2
Movimento: 5
Tipo do Movimento: Sentença
Sentença:
Foi aberta a audiência do processo acima referido na presença do Dr. CLÁUDIO FERREIRA RODRIGUES, Juiz de Direito.
Ao pregão responderam as partes assistidas por seus patronos.
Proposta a conciliação, esta foi recusada.
Pela parte ré foi oferecida contestação escrita, acrescida oralmente pelo advogado da Casas Bahia para argüir a preliminar de incompetência deste Juizado pela necessidade de prova pericial, cuja vista foi franqueada à parte contrária, que se reportou aos termos do pedido, alegando ser impertinente a citada preliminar.
Pelo MM. Dr. Juiz foi prolatada a seguinte sentença:
Dispensado o relatório da forma do art. 38 da Lei 9.099/95, passo a decidir.
Rejeito a preliminar de incompetência deste Juizado em razão de necessidade de prova pericial.
Se quisessem, ambos os réus, na forma do art. 35 da Lei 9.099/95, fazer juntar à presente relação processual laudo do assistente técnico comprovando a inexistência do defeito ou fato exclusivo do consumidor.
Não o fizeram, agora somente a si próprias podem se imputar.
Rejeito também a preliminar de ilegitimidade da ré Casas Bahia. Tão logo foi este fornecedor notificado do defeito, deveria o mesmo ter, na forma do art. 28, § 1º, da Lei 8078/90, ter solucionado o problema do consumidor.
Registre-se que se discute no caso concreto a evolução do vício para fato do produto fornecido pelos réus.
No mérito, por omissão da atividade instrutória dos fornecedores, não foi produzida nenhuma prova em sentido contrário ao alegado pelo autor-consumidor.
NA VIDA MODERNA, NÃO HÁ COMO NEGAR QUE UM APARELHO TELEVISOR, PRESENTE NA QUASE TOTALIDADE DOS LARES, É CONSIDERADO BEM ESSENCIAL. SEM ELE, COMO O AUTOR PODERIA ASSISTIR AS GOSTOSAS DO BIG BROTHER, OU O JORNAL NACIONAL, OU UM JOGO DO AMERICANO X MACAÉ, OU PRINCIPALMENTE JOGO DO FLAMENGO, DO QUAL O AUTOR SE DECLAROU TORCEDOR? SE O AUTOR FOSSE TORCEDOR DO FLUMINENSE OU DO VASCO, NÃO HAVERIA A NECESSIDADE DE HAVER TELEVISOR, JÁ QUE PARA SOFRER NÃO SE PRECISA DE TELEVISÃO.
Este Juizado, com endosso do Conselho, tem entendido que, excedido prazo razoável para a entrega de produto adquirido no mercado de consumo, há lesão de sentimento.
Considerando a extensão da lesão, a situação pessoal das partes neste conflito, a pujança econômica do réu, o cuidado de se afastar o enriquecimento sem causa e a decisão judicial que em nada repercute na esfera jurídica da entidade agressora, justo e lícito parece que os danos morais sejam compensados com a quantia de R$ 6.000,00.
Posto isto, na forma do art. 269, I, JULGO PARCIALMENTE PROCEDENTE o pedido, resolvendo seu mérito, para condenar a empresa ré a pagar ao autor, pelos danos morais experimentados, a quantia de R$ 6.000,00 (seis mil reais), monetariamente corrigida a partir da publicação deste julgado e com juros moratórios a contar da data do evento danoso, tendo em vista a natureza absoluta do ilícito civil.
Publicada e intimadas as partes em audiência.
Registre-se.
Após o trânsito em julgado, dê-se baixa e arquivem-se os autos.
Nada mais havendo, mandou encerrar.
Eu, Secretário, o digitei. E eu, , Resp. p/ Exp., subscrevo.
===========
Agora, vai um INSPETOR DE POLÍCIA ou DELEGADO, ainda que tomado de um grande senso de humor, escrever algo PARECIDO nos Autos do Inquérito Policial.
É, como diz o ditado popular:
“Juiz pensa que é Deus. Desembargador tem certeza!”
Chupa essa mangaaaaaa…
http://grupopcerj.tumblr.com/post/75462227/ah-a-justi-a-t-o-po-tica-t-o-ef-mera-e-t-o

Anônimo disse...

Muito boa a variedade de links que vc colocou sobre Che. Na minha opinião, só faltaria esse filme para ficar completo, só não me lembro o link agora, mas podem procurar no Youtube ou Google Video que se acha por lá.

Che Guevara - Anatomía de Un Mito

Anônimo disse...

Muito boa a variedade de links que vc colocou sobre Che. Na minha opinião, só faltaria esse filme para ficar completo, só não me lembro o link agora, mas podem procurar no Youtube ou Google Video que se acha por lá.

Che Guevara - Anatomía de Un Mito

BRAGA disse...

Boa tarde Serrão. Vai aí o comentário que fiz sobre os protestos de "moradores" de Paraisópolis ao programa SP Record, dia 02/02/2009.

"Bom dia. Se possível, pediria encaminhar ao Gottino.
Ontem, estarrecido vi imagens de "moradores" destruindo patrimônio alheio e afrontando a população. Reportagem excelente. Parabéns.
Sou carioca, morando nesta cidade, junto com a minha família há 1 ano e 6 meses.
Já vi esse "filme" na minha cidade (Rio). Deu no que deu. Principalmente nos desgovernos dos Garotinhos.
Se houver fraqueza e leniência das autoridades locais, brevemente essa cidade tão bonita e acolhedora vai se transformar no Rio ou na Faixa de Gaza.
O que ocorreu ontem faz parte de um projeto terrorista (com uma base guerrilheira muito bem estruturada, apoiada por grupos nacionais e internacionais) para "bagunçar" a nossa Pátria. Lembrem-se dos anos 1960; só que eles não eram tão organizados (um dos defeitos das "esquerdas").
Sou civil (Professor de Química). Aqueles indivíduos são somente "bucha de canhão" e, quem está por trás, torce que a Polícia reaja como deve, para criar "pobres vítimas" e, a alcatéia dos "direitos humanos" ficar uivando junto com a grande mídia amestrada.
Gottino, só assisto os telejornais da Record pois ainda são independentes e verdadeiros. Não se omitem. Parabéns.
Se me permitir e você tiver tempo para ler vai uma transcrição sobre o Foro de São Paulo:

O Foro de São Paulo, versão anestésica

Olavo de Carvalho
Diário do Comércio, 15 de janeiro de 2007

Depois de esconder por dezesseis anos a existência da mais poderosa entidade política latino-americana, a mídia chique deste país, vencida pela irrefreável divulgação dos fatos na internet, trata agora de disfarçar, como pode, o mais torpe e criminoso vexame jornalístico de todos os tempos. O expediente que usa para isso é ainda mais depravado: caluniar, difamar, sujar a reputação daqueles poucos que honraram os deveres do jornalismo enquanto ela não se ocupava senão de prostituir-se, vendendo silêncio em troca de verbas estatais de propaganda.

Envergonhada de si mesma, ela não tem nem a dignidade de citar nominalmente essas honrosas exceções. Designa-as impessoalmente, fingindo superioridade, mediante pejorativos genéricos. O mais comum é “radicais de direita”. Encontro-o de novo no artigo “Os limites de uma onda esquerdista”, assinado por César Felício no jornal Valor no último dia 12.

O autor é uma nulidade absoluta, e eu jamais comentaria uma só linha da sua fabricação se as nulidades não se tivessem tornado, num jornalismo de ocultação, os profissionais mais necessários e bem cotados. Por favor, não me acusem de caçar mosquitos. Compreendam o meu drama: nas presentes circunstâncias, a recusa de falar de nulidades me deixaria totalmente desprovido de material nacional para esta coluna.

A primeira coisa que tenho a dizer a esse moleque é bem simples: Radical de direita é a vó. Antigamente chamava-se por esse qualificativo o sujeito que advogasse a matança sistemática de comunistas como os comunistas advogam e praticam a matança sistemática de populações inteiras. Hoje em dia, para ser carimbado como tal, basta você ser contra o aborto ou o casamento gay. Basta você achar que o Foro de São Paulo existe e é perigoso. Basta você fazer as contas e notar que centenas de prisioneiros morreram de tortura na Guantanamo cubana e nenhum na americana. Basta você apelar à matemática elementar e concluir que a guerra do Iraque matou muito menos gente do que o regime de Saddam Hussein sob os olhos complacentes da ONU. Se você incorre em qualquer desses pecados mortais, lá vem o rótulo infamante grudar-se na sua pessoa indelevelmente, como marca de escravo fujão ou ferrete de gado. E não vem por via de nenhum jornaleco de partido, de nenhum panfleto petista. Vem pela Folha de São Paulo, pelo Globo, pelo Estadão, pelo jornal Valor – os órgãos da burguesia reacionária, segundo o site oficial do PT.

Que é que posso concluir disso, objetivamente, senão que a esquerda radical conseguiu impor à grande mídia a sua escala de mensuração ideológica e o correspondente vocabulário, agora aceitos como opinião centrista, equilibrada, mainstream, enquanto as opiniões que eram da própria grande mídia ontem ou anteontem já não podem ser exibidas ante o público porque se tornaram politicamente incorretas?

Será extremismo de direita concluir que o eixo, o centro, se deslocou vertiginosamente para a esquerda, criminalizando tudo o que esteja à direita dele próprio? Será extremismo de direita concluir que a única direita admitida como decente na mídia chique é o tucanismo – abortista, gayzista, quotista racial, desarmamentista, politicamente corretíssimo, padrinho do MST e filiado à internacional socialista, além de bettista e boffista, quando não abertamente anticristão? Será extremismo direitista notar que o traço mais saliente dessa direita bem comportadinha é a abstinência radical de qualquer veleidade anticomunista? Será extremismo de direita entender que esse fenômeno é a manifestação literal e exata da hegemonia tal como definida por Antonio Gramsci? Será extremismo de direita concluir que o establishment midiático deste país é, no seu conjunto, um órgão da esquerda militante mesmo nos seus momentos de superficial irritação antipetista, quando jamais proferiu contra o partido dominante uma só crítica que não viesse de dentro da esquerda mesma e que não fosse previamente expurgada de qualquer vestígio de conteúdo ideológico direitista?

Qualquer pessoa intelectualmente honesta sabe que um juízo de fato não pode ser derrubado mediante rotulação infamante. Tem de ser impugnado pelo desmentido dos fatos. Se quiser rotulá-lo, faça-o depois de provar que é falso. Não antes. Não em substituição ao desmentido. Ora, o tal Felício, em vez de desmentido, fornece uma brutal confirmação. Vejam só:

“O grupo que se reúne a partir de hoje em San Salvador... atende pelo nome de ‘Foro de São Paulo’ e nasceu sob o patrocínio do PT, em 1990. Os encontros anuais não costumam chamar muita atenção, a não ser de certos radicais de direita no Brasil.”

Ora, como é possível que encontros esquerdistas anuais repetidos ao longo de uma década e meia, com centenas de participantes, entre os quais vários chefes de Estado, não chamem atenção exceto de radicais de direita? Ninguém na esquerda prestou atenção ao Foro de São Paulo? O sr. Lula fez um discurso presidencial inteiro a respeito sem prestar a mínima atenção à entidade da qual falava? Antes disso, quando presidia pessoalmente as sessões da entidade até 2002, não lhes prestou nenhuma atenção? Entrava em transe hipnótico e balbuciava mensagens do além, sem se lembrar de nada ao despertar? Os jornalistas de esquerda que, às dezenas, compareceram aos debates, foram lá por pura desatenção, dormiram durante as assembléias e voltaram para casa sem coisa nenhuma para contar? O sr. Bernardo Kucinsky, um dos fundadores da entidade, que emocionado assistiu ao nascimento dela num encontro entre Fidel Castro e Lula, não prestou a mínima atenção àquele momento supremo da sua vida de militante esquerdista? Pago com dinheiro público para relatar aos eleitores os atos presidenciais, calou-se por mera distração, e também por mera distração guardou os fatos para contá-los depois no seu livro de memórias, onde só os colocou porque não tinham a mínima importância?

Ora, menino bobo, você não sabe a diferença entre a desatenção e a atenção extrema acompanhada de um propósito deliberado de ocultar? Que você seja desprovido do senso da verdade, vá lá. Sem isso não se sobe no jornalismo brasileiro. Mas será que você precisa também desprover-se do senso do ridículo ao ponto de tentar minimizar a importância do Foro e logo em seguida, citando documento oficial da entidade, alardear que “ na primeira reunião do grupo, em 1990, os integrantes estavam no governo em um único país: Cuba. Hoje desfrutam o poder na Venezuela, Brasil, Bolívia, Nicarágua, Argentina, Chile, Uruguai e Equador”? Você acha mesmo que a organização que planejou e dirigiu a mais espetacular e avassaladora expansão esquerdista já observada no continente é um nada, um nadinha, no qual só radicais de direita ou teóricos da conspiração poderiam enxergar alguma coisa?

Na verdade, o próprio Felício enxerga ali alguma coisa. Ele cita o documento oficial: “Passamos a controlar uma cota de poder, mas as outras cotas continuam sob controle das classes dominantes. Os chamados mercados, as grandes empresas de comunicação, os setores da alta burocracia do Estado, os comandos centrais das Forças Armadas, os poderes Legislativo e Judiciário, além da influência dos governos estrangeiros, competem com o poder que possuímos.”

Ou seja: a entidade que já domina os governos de nove países não admite, não suporta, não tolera que parcela alguma de poder, por mais mínima que seja, esteja fora de suas mãos. Nem mesmo as empresas de comunicação e o judiciário, sem cuja liberdade a democracia não sobrevive um só minuto. Com a maior naturalidade, como se fosse uma herança divina inerente à sua essência, o Foro de São Paulo, com a aprovação risonha do nosso partido governante, reivindica o poder ditatorial sobre todo o continente.

Felício lê esse documento assim: “Os limites a um poder absoluto parecem incomodar os participantes do encontro.” Parecem, apenas parecem. Quem ficaria alarmado com aparências, senão radicais de direita? Afinal, eles vivem enxergando comunistas embaixo da cama, não é mesmo?

Para tranqüilizar a população, Felício trata de lhe mostrar que no Foro não há socialismo nenhum, apenas o bom e velho populismo nacionalista, tão difamado pelos agentes do imperialismo. “Um mesmo discurso estava presente na oposição a Perón e a Getúlio nos anos 40 e 50. Reapareceu, quase igual, no tipo de ataque recebido ano passado por Lopez Obrador no México e Evo Morales na Bolívia.”

A circunstância de que, ludibriados por milhares de Felícios, até membros da oposição temam dar nome aos bois, preferindo falar de “populismo” em vez de comunismo, é usada como prova de que o Foro não é uma organização comunista. O fato é que as idéias e as pessoas dos velhos populistas jamais aparecem citadas nos documentos do Foro como exemplos a ser imitados. Ao contrário, os apelos à tradição revolucionária comunista ressurgem a cada linha, com todos os seus heróis e símbolos, com todos os cacoetes lingüísticos medonhos do jargão marxista-leninista mais típico e obstinado, acompanhados da declaração explícita, infindavelmente repetida, de que a meta é o socialismo. Mas, decerto, todos os participantes do Foro, todos aqueles tarimbados militantes revolucionários treinados em Cuba, na China e na antiga URSS, estão equivocados quanto à sua própria ideologia e metas. Eles apenas pensam que são comunistas, socialistas, marxistas. Felício é quem, penetrando com seus olhos de raios-x no fundo das almas deles, sabe que não são nada disso. São getulistas que se ignoram.

A prova? Ele não se recusa a fornecê-la. É esta: “Antes de ser uma verdadeira marcha ao socialismo, a ofensiva de Chávez... sugere a coroação de um processo de concentração de poder ”. Entenderam a lógica profunda? Se é concentração de poder, não é socialismo. Pena que ninguém avisou disso Marx, Lênin, Stalin, Mao, Fidel e Che Guevara. Todos eles sempre entenderam, ao contrário, que a concentração de poder é a única via para o socialismo, é a essência mesma do processo revolucionário. Mas talvez estivessem enganados, tanto quanto a turminha do Foro. Quem entende do negócio é César Felício.

No tempo em que havia jornalismo no Brasil, um sujeito como esse não seria designado para cobrir nem partida de futebol de botão. Hoje ele é uma espécie de modelo, reproduzido às centenas em todas as redações. O resultado é óbvio. Faça um teste. Segundo pesquisa da Folha de São Paulo, a opinião majoritária dos brasileiros é acentuadamente conservadora. É contra o casamento gay, contra o aborto, contra as quotas raciais, contra o desarmamento civil. É contra tudo o que os Felícios amam. É até a favor da pena de morte para crimes hediondos. E confia infinitamente mais nas forças armadas do que na classe jornalística que as difama sem cessar. Quantos jornalistas, nas redações das empresas jornalísticas de grande porte, se alinham com essa opinião majoritária? Não fiz nenhuma enquete, mas, por experiência pessoal, afirmo: poucos ou nenhum. A leitura diária dos jornais confirma isso da maneira mais patente.

A opinião pública brasileira não é refletida nem representada pela grande mídia. Não tem direito a voz, a não ser por exceção raríssima concedida a algum colaborador ocasional só para depois ser exibida como exemplo de aberração extremista, felizmente compensada pela pletora de articulistas serenos, normais e equilibrados que igualam George W. Bush a Hitler e Abu-Ghraib a Auschwitz.

A idéia mesma de que uma mídia só pode ser equilibrada quando reflete proporcionalmente a divisão das correntes de opinião no país já desapareceu por completo da memória nacional. O simples ato de enunciá-la tornou-se prova de direitismo radical. Resultado: a elite microscópica de tagarelas esquerdistas que domina as redações (não mais de duas mil pessoas) se permite tomar a sua própria opinião como medida da normalidade humana, condenando como patológicas e virtualmente criminosas as preferências gerais da nação.

Quem se coloca em tais alturas está automaticamente liberado de prestar quaisquer satisfações à realidade. Não quer conhecê-la, quer transformá-la. Para transformá-la, não é preciso mostrar os fatos às pessoas: é preciso alimentá-las de crenças imbecis que as induzam a se comportar da maneira mais adequada para favorecer a transformação. Da classe empresarial que lê o jornal Valor, que é que se espera? Que permaneça idiotizada e passiva, embriagada de falsa segurança, incapaz de mobilizar-se em tempo para se opor à onda revolucionária que vai submergindo o continente. Foi para isso que os Felícios lhe negaram por dezesseis anos o conhecimento do Foro de São Paulo. É para isso que, hoje, não podendo mais levar adiante a operação-sumiço, apelam à operação-anestesia, chamando-a, cinicamente, de jornalismo. E são pagos para fazer isso pelos próprios empresários de mídia, aqueles mesmos cujas empresas o Foro de São Paulo promete calar ou expropriar junto com todos os demais instrumentos de exercício da liberdade, num futuro mais breve do que todos imaginam.



P. S. – Mal saiu o artigo da semana passada, começaram a chover na minha caixa postal mensagens de amigos protestantes que reclamavam de eu haver incluído John Wycliff entre os pioneiros das ideologias revolucionárias. Eu não me lembrava de ter escrito nada de John Wycliff, mas, quando fui ver, notei, horrorizado, que o nome dele estava mesmo lá, em lugar do de John Knox, este sim um revolucionário. Peço desculpas a todos por essa distração lamentável.

Por favor, quem ler (espero que seja o Gottino ou sua produção) confirme o recebimento


Saudações fraternas,
Braga

"Dominar-se a si próprio é uma vitória maior do que vencer a milhares em uma batalha."
Siddharta Gautama."

Anônimo disse...

Lembram de um programa humorístico que tinha como bordão "BRASILEIRO É TÃO BONZINHO"? Que na realidade queriam dizer "BRASILEIRO É TÃO BURRO".

Ailma - Ctba

Anônimo disse...

Serrão,

Como sei que a esquerdalha fica muito nervosinha com esse tipo de coisa. Mando essa aqui para eles ficarem babando de raiva e correrem o risco de enfartar ahahaa
E também serve, principalmente, para os iludidos pelas idiotologias esquerdistas.


Em homenagem a:
"KARL MARX"

1- O grande embusteiro.
2- O economista que morreu falido.
3- O pobretão que não morreu de fome graças ao amiguinho rico, (agente do capital), o Sr. Engels.
4- O mentor da doutrina mais genocida de todos os tempos, (comunismo).
5- O responsável pela morte de mais de 110 milhões de pessoas no mundo.
6- O "ateu" qto a existência de Deus, mas crente no diabo, ("satanista").
7- O genocida do ódio e da luta de classes.
8- O ópio dos revolucionários esquerdistas e petistas.
9- O "filósofo" do perfeito idiota juvenil e dos professores aloprados de história e das universidades públicas.
10- Aquele que comeu a empregada enquanto a mulher estava doente, engravidou-a e não reconheceu o bebê
11- O vagabundo desempregado que defendia o proletariado.
12- O ídolo de muitos que nunca leram a sua obra.

Uma homenagem ao "PIM".
O "Perfeito Idiota Marxista"

Anônimo disse...

http://colunas.g1.com.br/sardenberg/

O PAC é só propaganda.

E Miriam leitão, no seu comentário no CBN Brasil de hoje, matou a charada. Disse ela: se o PAC com esse volume de investimentos vai muito bem, que pouquíssima coisa está atrasada, então por que as empresas estão demitindo, a produção está em queda e a economia brasileira entrando em recessão?

Anônimo disse...

O MINO CARTA JOGOU A TOALHA:

quarta, 04 de fevereiro de 2009 às 12:59
A despedida.

http://www.blogdomino.com.br/

Os ratos abandonando o navio...

Anônimo disse...

Braga,

você acha mesmo que o ''jornalismo'' da Rede Record é independente!?

Então porque eles não mostram (quanta ingenuidade minha!) a ligação da IURD com os narcotraficantes da Colombia?

Já está provado que ''igrejas'' tem ligações com as FARCS!

Anônimo disse...

Saíndo do foco do assunto vale a pena ler esse artigo, Serrão.

Um abraço e até a próxima


A Geopolítica Russa: De Pedro “O Grande” a Putin, a “Guerra Fria”, o Eurasianismo e os Recursos Energéticos | Tenente General PilAv Eduardo Eugénio Silvestre dos Santos | 22 Jun 2008


“A política de um Estado está na sua geografia”.
Napoleão1

“A Rússia é uma charada, embrulhada num mistério, dentro de um enigma”
Winston Church

Introdução
Apesar do termo “Geopolítica” ter sido utilizado pela primeira vez pelo cientista político sueco Johan Rudolph Kjellen, apenas no final do século XIX, vários intelectuais importantes tinham já escrito sobre a influência da geografia na conduta da estratégia global das nações, e os confrontos pelo domínio de territórios e populações perdem se na neblina dos tempos. O termo surgiu na era da rivalidade imperialista entre 1870 e 1945, quando os impérios em competição travavam inúmeras guerras, gerando, alterando e revendo as linhas de poder que eram as fronteiras do mapa político mundial.2
Existem inúmeras definições de “Geopolítica”. Aqui se deixam algumas que, na opinião do autor, melhor reflectem e abrangem o pleno âmbito do termo:
Kjellen definiu a como o “estudo da influência determinante do ambiente na política de um Estado”. Para a Escola de Munique de Haushofer é “a ciência da vinculação geográfica dos fenómenos políticos”. Para N. Spykman, era “o planeamento da política de segurança de um país em termos dos seus factores geográficos”.3 Mais modernamente, G. O’Tuathail afirma que é “o modo de relacionar dinâmicas locais e regionais com o sistema global como um todo”4 e, em conjunto com J. Agnew, o mesmo autor escreve que “estuda a geografia da política internacional, particularmente a relação entre o ambiente físico (localização, recursos, território, etc.) e a conduta da política externa”.5
Na história do mundo, existem, em competição constante, duas aproxi mações às noções de espaço e terreno – a terrestre e a marítima. Na História antiga, as potências que se tornaram em símbolos da “civilização marítima” foram a Fenícia e Cartago. O império terrestre que se lhes opunha era Roma. As Guerras Púnicas foram a imagem mais clara da oposição “terra mar”. Mais modernamente, a Grã Bretanha tornou se o “pólo” marítimo, sendo poste riormente substituído pelos EUA. Tal como a Fenícia, a Grã Bretanha utilizou o comércio marítimo e a colonização das regiões costeiras como o seu instrumento básico de domínio. Criaram um padrão especial de civilização, mercantil e capitalista, baseada acima de tudo nos interesses materiais e nos princípios do liberalismo económico. Portanto, apesar de todas as variações históricas possíveis, pode dizer se que a generalidade das civilizações marítimas tem estado sempre ligada ao primado da economia sobre a política.
Por seu lado, Roma representava uma amostra de uma estrutura de tempo de guerra, autoritária, baseada no controlo civil e administrativo, no primado da política sobre a economia. É um exemplo de um tipo de colonização puramente continental, com a sua penetração profunda no continente e assimi lação dos povos conquistados, automaticamente romanizados após a conquista. Para os Eurasianistas, na História moderna, os seus sucessores são os Impérios Russo, Austro Húngaro e Alemão.

Continua abaixo:

http://evrazia.info/modules.php?name=News&file=article&sid=4044

Anônimo disse...

Caramba, 72,5%? Que família grande! Ou essa pesquisa é só com o pessoal da OI Telecuda?

Anônimo disse...

Ao sr. Braga.

O ''jornalismo'' da Rede Record é independente e verdadeiro?

Porque então eles não mostram (quanta ingenuidade a minha!) o envolvimento da IURD com os traficantes de drogas colombianos?

Porque eles omitem os casos de ''pastores'' protestantes pedófilos dos seus jornais?

Vai ver além de serem verdadeiros e independentes, eles também sejam parciais!

Esperança disse...

Video: Documentário sobre Che Guevara 07/04/2006
Documentário expõe a verdade sobre Ernesto “Che” Guevara
Publicado originalmente no site do Instituto Millenium.

“Fusilamientos, sí. Hemos fusilado. Fusilamos y seguiremos fusilando mientras sea necesario.”

Assim, com a voz de Che Guevara, inicia o documentário Che: Anatomia de un Mito, que pode ser descarregado diretamente em formato WMV (Windows Media Player; o arquivo tem 71 MB).

Vale a pena ver ex-correligionários de Che Guevara contando a verdade sobre ele: fazia comentários racistas, anti-gay, não tomava banho, nunca hesitava em matar pessoas sob quem pesasse a mínima suspeita, e possuía uma incompetência singular no comando das guerrilhas.
Não sou eu que estou dizendo. São as pessoas que conviveram com ele.

http://www.cubaliberal.org/videos/CHE_AnatomiadeunMito.wmv

BRAGA disse...

Bom dia aos anônimos das 5.31 PM e 2.57 AM. Agradeço a observação e ficarei bem atento ao alerta de vocês. Como disse, não sou religioso nem simpatizante da IURD. Só que achava que havia "separação" dos setores, só para fazer pirraça com a Globo.
Obrigado a vocês. Nunca é tarde para se aprender e ouvir.
Braga

Anônimo disse...

História do Terrorismo no Brasil - em PDF

http://www.4shared.com/account/file/40269432/a81a0d9d/Histria_Do_Terrorismo_No_Brasil_-__Grupo_Ternuma_.html?sId=1vgihnmLET9JfInF

Reunidos em 25 de julho de 1998, 32 anos passados das hediondas explosões do Recife, um punhado de democratas civis e militares, inconformados com a omissão das autoridades legais e indignados com a desfaçatez dos esquerdistas revanchistas, organizou o grupo “TERRORISMO NUNCA MAIS” (TERNUMA), a fim de resgatar a verdadeira história da Revolução de 1964 e, mais uma vez, opor-se a todos aqueles que ainda teimam em defender os referenciais comunistas, travestidos como se fossem democráticos.

Eu sou testemunha de que foi isso mesmo, mas vejo que 99% das pessoas - mesmo as da minha idade, o que é espantoso - sofreram como uma lavagem cerebral, um processo de amnésia seletiva, e se "esqueceram"de como as coisas se passaram realmente!

O desligamento e inversão da realidade são a base mesmo do processo gramscista. O nazista Goebbels já dizia que "uma mentira repetida muitas vezes vira verdade" - e estava certo. A frase "calomniez, calomniez, il en restera toujours quelque chose" - caluniem, caluniem, sempre vai adiantar alguma coisa - virou lema socialista.

Depois de lerem, eu tenho certeza de que vocês entenderão perfeitamente o que Antonio Gramsci entendeu - lá atrás, na prisão italiana onde morreu: que o PRINCIPAL fundamento para o estabelecimento de um regime comunista em qualquer lugar - e isto serve igualmente para OUTROS regimes desumanizadores - é destroçar a moral religiosa, porque somente SEM ELA será possível instalar a tal desumanização.

"Enquanto vigorasse a moral cristã, dizia Gramsci - o comunismo não poderia dominar "! Seria necessário PRIMEIRO destruir a moral do Cristianismo - o mais forte e mais consistente inimigo do comunismo.

Eu creio que a estratégia foi apropriada por outras ideologias além do comunismo, que igualmente precisam seguir a mesma tática, precisam liquidar com a moral cristã para implantar os seus próprios paradigmas orangos, como eu gosto de dizer, no lugar dos paradigmas cristãos.

E é só olhar à nossa volta para verificar COMO FOI que essa caterva comuna que hoje está arqui-estabelecida no poder conseguiu tamanha penetração e tamanho domínio. Não foi de ontem pra hoje: trata-se de um trabalho de décadas, e focado precisamente onde Antonio Gramsci ensinou que tinha que ser focado.

Está tudo lá. Era assim mesmo, NUNCA HOUVE nenhuma "luta pela democracia"e nem "pela liberdade"!

O que fazem hoje, dando dinheiro e pensões para quem participou daquilo, como se cada miserável daqueles fosse "um herói que lutou pela democracia" - É UM ACINTE, UM ACHINCALHE, UM ABSURDO!

E vamos repassar, também. Divulgar. Fazer alguma coisa.

E LEIAM!

Anônimo disse...

Sobre o filme do Che Cascão

O Walter Salles, banqueiro, fez um filme sobre esse crapula, o creetino Diarios de motocicleta. O titulo é idiota e o diretor mais ainda, pois se a revolução marxista vingar no Brasil, tipos como o banqueiro metido a diretor serão os primeiros a enfrentar o paredão.

- A esquerdalha está PUTA DA VIDA! Dizendo que o cara tinha que ter sido "preparado" - eu não sei como essa gente não tem VERGONHA de escrever tanta imbecilidade, palavra de honra! O camarada tinha que ter sido ADESTRADO pra ver se o vexame era menor!

Não tem adestramento que dê jeito, imbecis - não tem "preparação" que torne convincente a defesa de um psicopata sanguinário e de um regime tirânico e assassino - além de FRACASSADO, monumentalmente fracassado, retumbantemente fracassado!

Grato pela gagueira e pelos engasgos, del Toro - valeu! Não só por serem a expressão da sua óbvia estupidez e hipocrisia, como também por ter provocado manifestações de raivinha da patetalha nafionáu bravilêra, que está efperneando pacacete, como era de se esperar! De agora em diante, vou chamar você de "del Orango", tá legal? Não precisa agradecer: você MERECE!

http://br.youtube.com/watch?v=IZGTV6FbBXM&eurl=http://www.o-mascate.blogspot.com/

Anônimo disse...

Sobre o filme do Che Cascão

O Walter Salles, banqueiro, fez um filme sobre esse crapula, o creetino Diarios de motocicleta. O titulo é idiota e o diretor mais ainda, pois se a revolução marxista vingar no Brasil, tipos como o banqueiro metido a diretor serão os primeiros a enfrentar o paredão.

- A esquerdalha está PUTA DA VIDA! Dizendo que o cara tinha que ter sido "preparado" - eu não sei como essa gente não tem VERGONHA de escrever tanta imbecilidade, palavra de honra! O camarada tinha que ter sido ADESTRADO pra ver se o vexame era menor!

Não tem adestramento que dê jeito, imbecis - não tem "preparação" que torne convincente a defesa de um psicopata sanguinário e de um regime tirânico e assassino - além de FRACASSADO, monumentalmente fracassado, retumbantemente fracassado!

Grato pela gagueira e pelos engasgos, del Toro - valeu! Não só por serem a expressão da sua óbvia estupidez e hipocrisia, como também por ter provocado manifestações de raivinha da patetalha nafionáu bravilêra, que está efperneando pacacete, como era de se esperar! De agora em diante, vou chamar você de "del Orango", tá legal? Não precisa agradecer: você MERECE!

http://br.youtube.com/watch?v=IZGTV6FbBXM&eurl=http://www.o-mascate.blogspot.com/

Anônimo disse...

Quem acredita que o ''jornalismo'' da Rede Record é independente... é um desinformado ou inocente.

Anônimo disse...

Aproveitando um pouco da sua grande popularidade Serrão, peço licença para postar esta mensagem:

O site do Júlio está sendo perseguido, por ir contra todo esse sistema que impera aqui no país.Aos que puderem ajudar de alguma forma,mesmo que seja divulgando...o meu muito obrigado.

Fiquem com Deus


Escola sem Partido

Campanha do Cartaz Antidoutrinação


http://www.escolasempartido.org/index.php?id=38,1,article,2,229,sid,1,ch

http://www.escolasempartido.org

Por uma educação sem doutrinação

BRAGA disse...

Prezaso Anônimo da 1.29 PM. Não me considero desinformado nem inocente.
Tanto que em comentário acima me desculpei por talvez não ter sido muito explícito. A grande "mídia" é toda "vendida" em menor ou maior grau.
A pior delas é a Globo.
Triste democracia essa no Brasil onde a maior parte dos que fazem comentários são "obrigados" a ser autodenominar "ANÔNIMOS".
Como dizia Cazuza: BRASIL, MOSTRA A TUA CARA.
Um abraço,
Braga

Anônimo disse...

Eu particulamente não acho que o ''jornalismo'' brasileiro é ''vendida'' em maior ou menor grau!

Engraçado que o ''diretor de jornalismo'' da Record (me corrijam se eu estiver errado) é o tal do Paulo Henrique Amorim, defensor do PT, e pelo que eu sei também todo o seu ''jornalismo'' é herença dele na Rede Globo.

Idem para essa tal de Adriana Araujo (quem te viu, quem te vê minha filha!)

A única diferença é que tudo o que eles ''aprenderam'' na Rede Globo, agora estão usando para o ''jornalismo'' da Rede Record!

Renato

Anônimo disse...

Prezado Braga,

Fico aliviado em saber que você não faz parte da massa alienada.
Agora me diga uma coisa, você acha mesmo que vivemos em uma democracia? Porque na minha opinião, tirando o direito de votar, o resto é conversa para boi dormir.
Já em relação a nossa censura, ela não fica nada atrás da de outrora, sendo a de hoje muito pior, porque é uma censura velada... e aos que ousam mostrar a cara, terminam sendo perseguidos por os agentes da militância alienada... espalhados por todo o Brasil.
Se os militares e as pessoas de bem não acordarem do sono profundo que se encontram, do jeito que as coisas vão, rapidinho isso aqui vai se transformar na ditadura do proletariado. Aquela mesma que tentaram implantar e fracassaram no século passado, aqui no Brasil.

Um abraço

Aragorn

Anônimo disse...

Serrão, estamos indo em direção ao fim do mundo mesmo, olha só essa:

A Cultura em tempos de Lula e seus asseclas!!!

http://alertabrasil.blogspot.com/2009/02/cultura-em-tempos-de-lula-e-seus.html

Pasmem!!!

A produção do filme O Doce Veneno do Escorpião conseguiu a aprovação de seu projeto no Ministério da Cultura e está habilitada a captar R$ 3,9 milhões, pela Lei Rouanet, de incentivo à cultura.
Sabem do que trata o filme???
Vai contar a vida e as travessuras da ex-garota de programa Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Deve ser "Cultura" pornô, não????


Postado por blog Alerta Brasil

Anônimo disse...

Serrão, estamos indo em direção ao fim do mundo mesmo, olha só essa:

A Cultura em tempos de Lula e seus asseclas!!!

http://alertabrasil.blogspot.com/2009/02/cultura-em-tempos-de-lula-e-seus.html

Pasmem!!!

A produção do filme O Doce Veneno do Escorpião conseguiu a aprovação de seu projeto no Ministério da Cultura e está habilitada a captar R$ 3,9 milhões, pela Lei Rouanet, de incentivo à cultura.
Sabem do que trata o filme???
Vai contar a vida e as travessuras da ex-garota de programa Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Deve ser "Cultura" pornô, não????


Postado por blog Alerta Brasil

Anônimo disse...

vab банк
vab банк
[url=http://globalist.org.ua/?p=19244]vab банк[/url]
http://globalist.org.ua/?p=19244 - vab банк