quarta-feira, 15 de julho de 2009

ONGs da família Sarney recebem, desde 2003, R$ 3 milhões de patrocínio de empresas estatais federais

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão

Enquanto faltam recursos para as Forças Armadas – na maioria dos quartéis o Exército dá meio expediente por não ter comida para a tropa -, nunca falta dinheiro público para a família do primeiro presidente (por acidente) da Velha Nova República pós-64. O Globo de hoje denuncia que duas instituições da família Sarney obtiveram, desde 2003, pelo menos R$ 3 milhões de patrocínio de empresas estatais federais. Por alegar que desconhece os atos de suas fundações, Sarney terá de articular muito para não ser punido no Conselho de Ética do Senado.

A ONG Amigos do Bom Menino das Mercês é a que mais recebe recursos públicos. A maior realização da entidade é uma festa junina, para a qual contribuíram CEF, BB e Ministério do Turismo. Presidida, “com honra”, por José Sarney, a importantíssima ONG abocanhou R$ 660 mil da Eletrobrás, R$ 1,070 milhão da Caixa Econômica Federal (CEF), R$ 520 mil do Banco do Brasil, R$ 180 mil dos Correios e R$ 150 mil do Ministério do Turismo. Os patrocinadores argumentam que têm interesse em divulgar suas marcas nos eventos.

O Instituto Mirante, criado em julho de 2004 e que tem como sede o endereço onde funciona o jornal da família, em São Luís, ganhou, R$ 400 mil só do sistema Eletrobrás, controlado politicamente pelo presidente do Senado, José Sarney. A “estatal” deu ao Mirante R$ 150 mil para que promovesse o Projeto Camões - Núcleo de Produção de Vídeo. O signatário do contrato foi Fernando Sarney, filho do senador, que deve ser indiciado por desvio. A Eletrobrás também contribuiu com R$ 100 mil para o Baile do Fofão, outros R$ 100 mil para o Brilha São João 2006 e R$ 50 mil, em 2004, para o projeto Um Olhar sobre os Mirantes. O instituto é presidido por Teresa Murad, mulher de Fernando Sarney, e se dedica a "projetos culturais".

A família Sarney tem outra ONG poderosa, desde o ano 2000. O Instituto Geia é controlado por Jorge Murad, marido da governadora do Maranhão, Roseana Sarney. Entre os membros do conselho fiscal do Geia está Severino Francisco Cabral - que ficou conhecido em 2002, com o escândalo da empresa Lunus, de Roseana e Murad, na qual a Polícia Federal apreendeu R$ 1,34 milhão em dinheiro vivo. Severino era sócio da Lunus.

O Geia foi autorizado em 2003 a captar R$ 300 mil, com base na Lei Rouanet, para edição de um livro de fotografias sobre a diversidade cultural do Maranhão. Captou R$ 150 mil. Em 2005, obteve autorização para mais R$ 662 mil, para documentar a "diversidade ambiental, econômica e cultural associada aos rios Itapacuru, Mearim, Zutiua, Munim e Preguiça". Este ano, o instituto pediu R$ 87 mil no Banco do Nordeste para um festival de poesia, em agosto. O pedido foi pré-aprovado, mas o valor não está definido.

Tensão continua

Só em agosto será discutido no Conselho de Ética o mérito das três denúncias encaminhadas em caráter pessoal pelo líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), e de uma representação do PSOL, contra o presimente do Senado José Sarney.

Das três denúncias de Virgílio, duas devem ser arquivadas, pois tratam de fatos anteriores ao mandato de Sarney na presidência da Casa - desvio de recursos da Petrobras na Fundação José Sarney e atos secretos.

Mas a terceira denúncia, encaminhada ontem, que sustenta que Sarney mentiu ao se excluir de responsabilidade nos atos da administração da Fundação, pode ser considerada procedente.

Sarney blindado

Para garantir a blindagem, Renan Calheiros e José Sarney querem pôr na presidência do Conselho de Ética o senador Paulo Duque (PMDB-RJ).

Por ser suplente, ele sofreria menos cobranças da opinião pública.

Renan e Sarney rejeitam a indicação do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) para presidir o Conselho.

CPI da Inês

A CPI da Petrobras demorou dois meses para ser parida e nasceu ontem devidamente morta.
Será presidida pelo senador João Pedro (PT-AM) tendo como vice Marcelo Crivella (PRB- RJ).

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), será o relator.

Para diminuir ainda mais a pressão, a comissão só vai começar a funcionar em agosto, já que os parlamentares entram em recesso neste fim de semana.

Impunidade

O parecer que será apresentado hoje no Conselho de Ética da Câmara livra o deputado Edmar Moreira (sem partido-MG) até mesmo da votação de seu caso pelo plenário.

O deputado Sérgio Brito (PDT-BA) confirmará o arquivamento do caso no seu parecer - única opção regimental que lhe resta -, mas decidiu que isso se dará "por ausência de justa causa".

Os 513 parlamentares não precisarão participar da votação secreta que absolveria o Homem do Castelo.

Na Câmara, ninguém quer ter o desgaste público de participar de uma grande pizza.

¿Dónde está la honestidad?

No primeiro ano de Cristina Kirchner como presidente da Argentina e de Néstor Kirchner como ex-presidente , a fortuna do casal cresceu 158%.

Passou de 17,8 milhões de pesos (US$ 4,690.773 milhões) para 46 milhões de pesos (US$ 12,1 milhões) ao longo de 2008.

Os dados apresentados há dez dias pela própria presidente à Oficina Anticorrupção da Argentina.

O patrimônio do casal Kirchner é composto 14,5 milhões de pesos em imóveis (doze apartamentos, seis casas, seis terrenos e quatro salas comerciais), um carro de 141 mil pesos (Honda CVR 2008), quatro empresas num valor total de 18,1 milhões de pesos, depósitos bancários de 32 milhões de pesos, 25 mil pesos em dinheiro, 377 mil pesos em crédito e 19,2 milhões de pesos em dívidas.

Corretores imobiliários...

O aumento significativo foi sustentado principalmente pela venda de 16 imóveis em Santa Cruz, terra natal do ex-presidente, num valor total de 14,5 milhões de pesos.

As vendas fizeram com os depósitos bancários quase triplicassem: entre janeiro e dezembro de 2008 passaram de 13,5 milhões de pesos para 32,2 milhões de pesos.

A criação de novas empresas, Hotesur S.A. e Co Ma S.A., também desempenhou papel considerável no crescimento dos bens do casal.

Moral da História: os Kirchner já podem se mudar para o Maranhão...

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 15 de Julho de 2009.

Um comentário:

Mario disse...

Serrão,

Por aqui é difícil, porém, lá no norte a casa vai cair. A procuradora do Senador Alan Keyes, Orly Taitz está dizendo que, finalmente, o mérito das ações que questionam a eligibilidade do vigarista queniano vai ser julgado:

http://vrwcgrapevine.blogspot.com/2009/07/obama-eligibility-case-will-be-heard-on.html