quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Perigo Real Imediato

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro


A historiadora norte americana Bárbara Tutchman, falecida na década de 80, foi a autora de uma obra exemplar, pesquisando e documentando as tragédias humanas. Num livro intitulado “A Marcha da Insensatez”, demonstra como, desde Tróia até o Vietnam, passando pelo Vaticano, as decisões que resultaram em mortandade, carnificina, mudando a face do planeta, partiram de mentes individuais, de mentes psicopatas, desmioladas.

O poder na mão de insensatos! Este é um perigo real que se configura entre nós viventes nas Américas. E a ilustre mente que aciona a chave do perigo, obediente às diretrizes do Foro de São Paulo e do governo norte-americano é o presidente que dizem ter 80% de aprovação. Os ventiladores dos palácios de Brasília – Planalto e Itamaraty já estão espalhando o fedor.

O poder nas mãos de psicopatas! Chávez está radiante! Aprovado fraternalmente pelo companheiro Luís Inácio, interferiu na Bolívia e no Equador, é copiado pela Argentina e abençoado pelo Paraguai. Nas relações com Equador, Bolívia e Venezuela já amargamos alguns prejuízos, sem falar dos irremediáveis malefícios do tráfico de drogas e armas com ajuda de Chavez, de Evo e das Farc colombianas.

Pois não é que o doidão tentou interferir em Honduras? Tudo para aumentar a área de influencia do socialismo bolivariano. Mas a Suprema Corte e o Congresso daquele pequeno país, obedientes à letra da Lei Maior, a Constituição, afastaram o Presidente ligado ao narcotráfico que tentava perpetuar-se no poder com ajuda do venezuelano.

As cortes americanas, a Onu e o Departamento de Estado, interpretaram o cumprimento da Lei em Honduras, como “golpe de estado”. E há três meses pressionam Honduras. O chileno presidente da OEA é comunista e amigo de Chavez. O padreco que preside a Assembléia das Nações Unidas é amigo de Fidel Castro. Chavez troca petróleo por tanques, fuzis AK, helicópteros e aviões, inda dispõe de créditos milionários e convida os russos para operações navais em águas do Atlântico.

Evo por sua vez compra da Rússia seu avião particular e abre o território para as operações militares russas com a construção de uma base aérea. E todos mimam Chavez que se relaciona com o fundamentalista presidente do Irã, com os terroristas mais doidos do mundo – Hezbolá e Hamas, que protege as Farc , que desenvolve armas nucleares com o Irã, que abre a rede bancária para atuar na lavagem de narcodólares e “porta de escape para as transações financeiras do Irã que pode assim burlar as restrições impostas por Washington”.

Chegou a ameaçar a Colombia e quer livrar da cadeia na França o terrorista mais assassino de quem se tem notícia. Consente que terroristas islâmicos utilizem uma fabrica iraniana de bicicletas no estado de Cojedes, como fachada para habilitar terroristas no uso de explosivos. O extremista Chavez e seus associados enfrenta a cambaleante democracia norte americana, que costumava ser ponto de referência, exemplo para o planeta.

Mas com dona Clinton no Departamento de Estado, a coisa mudou de figura. Os democratas no poder prestigiam as contra-democracias bolivarianas paridas pelo Foro de São Paulo e comandadas por Chavez. Exemplo disso é a pressão sobre Honduras, as críticas ao sistema jurídico hondurenho em franca oposição ao princípio de respeito à lei, não intervenção e defesa do estado democrático de direito, que fundamentam as mesmas leis herdadas dos fundadores dos EUA.

Como Obama não tem a mesma popularidade, clarividência, sutileza e jogo de cintura do presidente do Brasil, durante a visita de Lula para um regabofe nos EUA, escalaram-no para botar pressão sobre Honduras. Num passe de magia, o deposto Zé-laia, com seu chapéu de Odorico Paraguassú, apareceu na Embaixada Brasileira, fazendo discurso na sacada, dando entrevista e agitando seus seguidores.

Criou-se uma situação limite. A ameaça para o legítimo e constitucional governo hondurenho é flagrante. Zé-laia já soltou a palavra de ordem: “Vão invadir a Embaixada Brasileira”. E seus seguidores, ajudados pelas tropas terroristas de Hugo Chavez, podem bem faze-lo, botando a culpa nos hondurenhos. Aí está declarada a guerra. Abre-se o espaço para uma ocupação com tropas da ONU.

Esta cambada de insensatos, ameaça mesmo as Américas. O terrorismo apadrinhado por Chavez ameaça mesmo os Estados Unidos da América. Com a ajuda da Rússia e do Irã. Com a ajuda do governo brasileiro e seus dirigentes que querem ver o circo pegar fogo e perpetuar-se no poder. O Ministro da (in)Justiça já foi a Cuba, receber ordens diretas de um animado Fidel Castro.

Nossos profissionais de midia precisam informar os brasileiros sobre o perigo real imediato a que todos estamos expostos e indefesos. Afinal o Poder Judiciário e o Poder Legislativo Brasileiro, instituições pacíficas, acomodadas, obedientes ao Poder Executivo, parecem aqueles aparelhos de som “Três em Um”. O “um”, dizem, tem aprovação de 80%. É a “Marcha da Insensatez”, como diria Bárbara Tutchman.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

2 comentários:

Paulo Figueiredo disse...

Caro Arlindo, considero seus artigos de ótima qualidade e demonstram grande senso de observação, principalmente onde as coisas não estão muito disponíveis; nos subterrâneos, onde realmente as coisas acontecem, longe das vistas “profanas”.

Tudo que você escreveu nesta matéria é verdadeiro, mas faço uma observação e uma indagação. O governante insensato e maníaco muitas das vezes está a serviço de forças mais poderosas e ocultas. E na maioria das vezes nem o psicopata tem noção disso. Já li artigos seus que falam no Clube Bilderberg, Comissão Trilateral, Clube de Roma, etc...
E também penso que os donos do mundo se encontram ali, como também no: CFR, Ilumunati, Skull and Bones, etc. Portanto, sua observação vai muito além das pessoas comuns, que só conseguem enxergar a superficialidade das coisa e fatos.
Feita a observação, indago: Você não acha que esta “onda vermelha” que tomou as Américas faça parte de um grande projeto de dominação destes “proprietários do mundo”? Ninguém atinge o poder sem estar escorado nestas forças. Um ou outro ainda pode ser obra do acaso, mas nesta dimensão, não.
Para mim Hugo Chavez é cria destas forças; e seus discursos são antagônicos, exatamente, para desviar atenção. Fidel Castro também já teve sua serventia, mas ao aproximar o seu fim eles precisam de outro e criaram Chavez. É a necessidade de se ter sempre um “inimigo” para justificar muitos atos e atitudes. São projetos protocolares.

Abraço.

Arlindo Montenegro disse...

Prezado Paulo Figueiredo, concordo in totum com o seu pensamento. Os "donos do mundo" atuam como deuses e controlam do seu olimpo todos os recursos do planeta. Dirigem mesmo a informação, influem nas crenças, desenham a educação, contratam os cérebros destacados e utilizam as guerras e ideologias como jogos do poder.

Com o fim da guerra fria, criaram os mitos guerrilheiros como Guevara e líderes tribalistas na Africa, criaram os Pol Pot e mantiveram a aparência de defensores daqueles princípios democráticos legados pelos fundadores dos EUA.

As complicações posteriores, o fundamentalismo islâmico principalmente, parece tê-los feito decidir por uma nova guerra que finalmente desemboque na paz do governo da nova ordem mundial.

Isto parece estar começando a se concretizar. Quanto tempo vai durar, nem ouso imaginar. Mas o fato é que o louco Chavez, armado pela Russia pode fazer um estrago portentoso neste continente.

Os EUA vão permitir? Depende da decisão dos deuses.