quinta-feira, 29 de outubro de 2009

“Aparelhamento”: Legiões criticam a mais profunda intervenção política na área militar já vista no Brasil

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão

O espectro de uma crise militar ronda o governo do Stalinácio. Não existe risco de golpe, intervenção radical ou insubordinação. As legiões resolveram apostar na tática do silêncio direto e obsequioso. A estratégia é fazer Política e se comunicar através de “porta-vozes” pouco previsíveis, usando espaços privilegiados na mídia pouco afeita a discutir, seriamente, a Questão Militar no Brasil.

Um recado direto dos militares à cúpula do governo foi transmitido ontem na página 3, de Opinião, do jornal Folha de S. Paulo. O transmissor foi o historiador Sérgio Paulo Muniz da Costa – que atuou como delegado do Brasil na Junta Interamericana de Defesa, órgão que assessora a Organização dos Estados Americanos (OEA) em assuntos de segurança hemisférica. Em seu artigo, o “pesquisador”, que é Coronel de Artilharia da reserva do Exército Brasileiro e autor do livro “Os Pilares da Discórdia – Fundamentos de uma Incerteza” (Editora Bibliex, 1995), criticou o “aparelhamento” das Forças Armadas.

Não se trata do aparelhamento em termos materiais. Mas do “aparelhamento” no pior sentido político. Como se falasse em nome das “Legiões”, Sérgio Paulo Muniz da Costa denuncia que “intenta-se hoje a mais profunda intervenção política na área militar já vista na tão decantada história republicana do Brasil”. O historiador lança novas baterias contra a END: “É fácil verificar na leitura da Estratégia Nacional de Defesa que ela foi redigida à revelia e mesmo em contraposição a ponderações de comandos das Forças Armadas”.

No artigo, Sérgio Paulo Muniz da Costa denuncia uma nova escalada de confrontação com as Forças Armadas, em particular com o Exército. E o historiador joga na artilharia, ao condenar “as medidas caudatárias de uma Estratégia Nacional de Defesa que não se coadunam com a Política Nacional de Defesa, alteram as condições de cumprimento da missão constitucional das Forças Armadas e dão ao poder político condições de intervir partidariamente na estrutura militar, um pesadelo erradicado da vida pública brasileira há mais de 40 anos”.

O Alerta Total reproduz, abaixo o artigo completo de Sérgio Paulo Muniz da Costa: Aparelhamento das Forças Armadas, qual?

Infanticídio

Um outro assunto explosivo merece a atenção das Legiões – que são contra a criação de “Nações Indígenas” dentro do território brasileiro.

Raymond de Souza, cidadão australiano, nascido no Brasil e residente nos EUA, escreveu um explosivo livro eletrônico – “Infanticídio indígena no Brasil, a tragédia silenciada”.

O sempre atento Arlindo Montenegro revela detalhes da obra que denuncia fatos macabros e desumanos que atentam contra a Lei e a Ordem no Brasil.

Leia, abaixo: Infanticídio e outros crimes

Guerra assimétrica

Ecos contra as Legiões na reunião do Grupo de Trabalho sobre Forças Armadas, Estado e Sociedade, no primeiro dia do encontro anual da Anpocs (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais), em Caxambu (MG).

Ao comentar o trabalho de José Pimenta, da UnB, sobre as relações dos indígenas ashaninka com as autoridades e militares no Acre, o especialista Celso Castro, da FGV do Rio, analisou que o simbolismo da Amazônia substituiu, para o Exército, a estratégia de segurança nacional da Guerra Fria.

Castro contou que várias vezes, em conversas com oficiais baseados nos Estados do Norte, ouviu menção ao fato de que as forças militares americanas "já estão na Amazônia", uma referência ao Plano Colômbia de combate ao narcotráfico e à guerrilha, iniciado em 2002 e que passa agora a uma nova fase, com o acordo a ser firmado para o uso, pelos EUA, de bases colombianas.

Segundo Castro, a "estratégia de resistência" montada pelos militares para o caso de ameaça à região, exemplificou Castro, cita líderes militares antípodas na época do anticomunismo, como o vietnamita Ho Chi Min, mentor da derrota dos colonialistas franceses, nos anos 50.

Fardamento

A Diretoria-Geral do Pessoal da Marinha observou desvios no cumprimento das normas e regulamentos vigentes sobre o comportamento Social de Militares da Ativa Uniformizados.

As críticas se dirigem, especialmente, às mulheres militares, e a DGPM baixou uma ordem unida:

Recomenda-se o conhecimento e a ampla divulgação das normas e regulamentos em vigor, em especial a Portaria nº 286/2007, do Comandante da Marinha e a DGPM-319 - Normas para a Conduta Ético-Militar e Atividades Sociais no Âmbito Militar, bem como a disseminação enfática sobre as saudações e cumprimentos admitidos entre militares uniformizados, a fim de evitar que venham a ocorrer exageros que deponham contra os bons costumes e o decoro militar”.

Probleminhas

Os problemas de comportamento e vestimenta foram relacionados em um ofício interno:

1) saudações entre militares fardadas por meio de beijos na face ou com intimidade incompatível com a situação militar e não por continência ou aperto de mão;

2) apresentação pessoal sem o devido apuro e utilização de uniformes em desalinho ou em desacordo com as normas em vigor, contribuindo para a descompostura social, a saber:

a) uniformes amarrotados e desbotados;
b) uso de adereços inapropriados como brincos, colares, pulseiras e óculos extravagantes;
c) calças e saias em comprimento aquém do regulamentar;
d) gravatas verticais não regulamentares;
e) camisas sociais com colarinhos abertos e mal ajustados;
f) cabelos femininos soltos além do comprimento permitido ou com enfeites externos;
g) cabelos femininos presos de forma inadequada, quando trajando uniformes externos ou em cerimônias e formaturas, quando no uniforme interno; e
h) barbas mal escanhoadas.

Academia neles...

Comentário irônico, na Internet, de um militar da reserva da Armada sobre a recomendação da Marinha:

Falta agora uma circular da DGPM condenando as enormes panças que vêm sendo ostentadas por oficiais e praças, principalmente os mais antigos. As camisas nem fecham mais! Antigamente, os militares exibiam biceps; agora, exibem panceps, em total desprezo à higidez militar”.

Ou seja, seria de bom tom os militares cuidarem melhor da forma física, também...

Vidente Stalinácio

Na cerimônia de inauguração da quadra esportiva da Mangueira, ontem, no Rio de Janeiro, o chefão Lula deu uma de vidente eleitoral.

Lula aconselhou que prefeitos e governadores devem se reunir com a Dilma Rousseff, em 2011, para apresentar projetos para o novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Pela data que recomendou a reunião, Lula já dá como certa a eleição de sua sucessora, como se nem houvesse disputa eleitoral em 2010.

Dilma em Campanha

"Achamos que dar continuidade é uma questão estratégica. Dar continuidade, para nós, vai ser avançar".

Foi o recado da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), em reunião com líderes do Partido Progressista para tratar da sua pré-candidatura à Presidência da República.

Preferida do chefão Lula para a sua sucessão, a ministra já teve encontros com representantes do PMDB, PR, PDT, PCdoB e PRB para tratar da eleição de 2010.

Até agora, o único partido que já fechou um pré-acordo com a ministra foi o PMDB.

Palocci e o pré-sal

O Instituto Ethos realiza nesta sexta-feira, das 9h às 12h, o debate “Pré-sal e desenvolvimento sustentável: riscos e oportunidades para os brasileiros”.

Será no Buffet Rosa Rosarum - Rua Francisco Leitão, 416 – Pinheiros, São Paulo (SP).

Confirmaram presença o físico nuclear José Goldemberg, da Universidade de São Paulo (USP), o economista Ignacy Sachs, da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais (França), e o deputado federal Antônio Palocci, relator, na Comissão Especial da Câmara, do Fundo Social do pré-sal.

A participação no evento é gratuita e aberta a qualquer interessado, mas é preciso inscrever-se pelo site www.ethos.org.br

Poder chinês

Quem tiver uns US$ 5.280,00 (cinco mil e duzentos e oitenta dólares) para investir pode participar do programa de intercâmbio, em 2010, da Câmara Brasil-China de Desenvolvimento Econômico (CBCDE).

Em uma imersão na cultura chinesa, durante quatro semanas (de 5 de janeiro a 2 de fevereiro de 2010), os participantes terão aulas de mandarim diariamente, divididas em aulas coletivas e aulas de conversação individuais.

Serão ministradas também aulas de Economia e Política chinesa e de Artes Marciais.

Inscrições até 16 de novembro com Marina Schwartzman, pelo telefone (11) 3082-2636 ou pelo e-mail: marina.s@cbcde.org.br

Sai logo

Por sete votos a um, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou ontem que o senador Expedito Júnior (PSDB-RO) deixe o cargo imediatamente.

Ele teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TER-RO) em 2008 por compra de votos e abuso de poder econômico nas eleições de 2006.

A decisão foi confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em junho deste ano, mas a Mesa do Senado se recusava a cumprir a regra, pois aguardava uma decisão final do Supremo.

Abusou, dói no bolso

A RedeTV! foi condenada a pagar R$ 20 mil de indenização por danos morais à estudante Rafaela Almeida pelo uso da imagem dela sem autorização no programa "Pânico na TV".

A jovem foi abordada por dois apresentadores quando estava na praia de Ipanema, na zona sul do Rio, para participar do quadro "Vô, num Vô", no qual uma dupla de humoristas fazia piadas com mulheres na praia.

O desembargador Ademir Pimentel, da 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, condenou os integrantes do programa por terem feito comentários negativos sobre o físico da estudante e ainda exibiram a figura de um dragão no momento da entrevista, com a música "Lua de São Jorge" como trilha sonora:

"Mesmo os programas humorísticos não podem causar ofensas às pessoas, mormente quando não autorizadas por elas a divulgar a imagem captada, ainda que em espaço público. (...) É o locupletamento à custa de humilhação de pessoa que, em momento algum, anuiu ou se beneficiou com esse tipo de exposição".

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Outubro de 2009.

2 comentários:

montedo.com disse...

Uma recomendação desse tipo é o suprasumo do ridículo! Alertar para que militares andem bem fardados e tenham compostura é reflexo direto da falta de ação de comando e de profissionalismo por parte dos quadros da marinha.

Fardar-se e apresentar-se condignamente e ter comportamento social compatível com a função são requisitos básicos, eu diria primários, na profissão militar.

Quando o Comando chega ao cúmulo de emitir nota chamando a atenção sobre barba mal-feita, é porque, antes disso, centenas ou milhares de superiores hierárquicos deixaram de cumprir o papel que lhes cabe, adevertindo de imediato um militar que assim se apresente.

Pelo jeito, na Marinha, a coisa tomou proporção tal que só pedindo "pelo amor de Deus, gente, andem bem fardadinhos, tá"!

Fundo do poço.

Anônimo disse...

Collor vítima de golpistas?

Os cabecinhas çoçialistas bolivarianos dizem que o Zé da Laya foi vítima de um golpe, quando na realidade ele tentou dar um golpe, não cumpriu a Constituição do país, e foi afastado de acordo com as leis de Honduras. Partindo-se do mesmo raciocínio(?) da petralhada, então chegaremos à conclusão que o Collor foi vítima de um golpe, não é??

Fitzcarraldo Silva