terça-feira, 6 de outubro de 2009

Brasil injeta US$ 10 bilhões no bônus do FMI e repete discurso ilusório de que passa de credor a “emprestador”

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão

O Brasil deu ontem sua cota de sacrifício financeira para colaborar com o plano da Oligarquia Financeira Transnacional de transformar o Fundo Monetário Internacional em uma espécie de “banco central” ou “fundo de ajuda” contra crises econômicas. O País cumpriu o que foi determinado no recente encontro do G-20, em Istambul, comprou US$ 10 bilhões em Direito Especial de Saque (SDR) – que é uma espécie de “moeda” do FMI.

Na operação, comanda pelo presidente-presidenciável Henrique Meirelles e por Guido Mantega (ministro da Fazenda), o Brasil mexeu em parte de seus US$ 220 bilhões das reservas cambiais – grana secreta e estrategicamente aplicada em bancos escolhidos a dedo pelo Poder Real Global. Mantega até ensaiou ontem o discurso demagógico e mentiroso já usado pelo chefão Lula para enganar bobo: "É a primeira vez que o Brasil empresta para o FMI. Estamos passando de um país devedor para credor. É um momento histórico”.

Pura retórica. Na verdade, o Brasil continua credor do FMI. Em acordo sempre vantajoso para o FMI, o governo Stalinácio, na gestão Antonio Palocci Filho no Ministério da Fazenda, apenas pagou, adiantado, os juros da dívida com o Fundo. Na operação pouco transparente, o FMI substituiu o contrato do empréstimo - que era em dólar com os juros de 6% ao ano – por uma cotação em real, com juros mensais em torno de 18%. O valor da dívida só Deus sabe quanto é. O Brasil tem um diretor no FMI: Murilo Portugal, ex-secretário do Tesouro Nacional.

Na realidade, em troca do “direito de entrar no G-20”, os países do Bric - Brasil, Rússia, Índia e China – concordaram em pagar um “pedágio” de US$ 80 bilhões para aumentar os recursos do FMI – sob o argumento de colaborar no combate à crise global. A China fornecerá a maior parte: US$ 50 bilhões. Curiosamente, os capimunistas chineses vão botar grana no FMI, depois de repetirem o discurso de que não teriam interesse em fazer aportes ao fundo. Retórica idêntica à usada pelos EUA – cujo banco central privado, o Federal Reserve – também pode mudar de ideia.

Golaço contra

Na Agência Brasil – oficial do governo brasileiro – eis que surge uma crítica bem contundente ao “empréstimo” forçado que o Brasil faz ao FMI:

“O governo brasileiro deveria investir mais na área social, principalmente em saúde e educação, e em infra-estrutura, em vez de anunciar aporte financeiro para o Fundo Monetário Internacional (FMI)”.

Foi o que afirmou o presidente do Conselho Regional de Economia do Rio de Janeiro (Corecon/RJ), Paulo Sergio Souto:

"Com as brutais dificuldades que estamos tendo, não só na economia, mas especialmente no funcionamento da sociedade, fazer propaganda que agora podemos emprestar para o FMI chega a soar de muito mau gosto. No meu ponto de vista, é quase uma ironia com o sofrimento de milhões de brasileiros que necessitam de melhores serviços de educação, saúde, previdência, transportes públicos, moradia popular”.O economista lembrou que o FMI foi uma das agências internacionais que são, de alguma maneira, “co-responsáveis por toda essa desordem financeira que ocorreu no mundo”.

Caindo

O dólar fechou ontem em queda de 0,96%, a R$ 1,761.

Foi a menor cotação desde 8 de setembro do ano passado, antes da quebra do banco de investimentos Lehman Brothers, quando a moeda norte-americana encerrou negociada a R$ 1,735.

No ano, o dólar já desvalorizou 24,6% - para desespero do setor exportador, principalmente do agronegócio, que perde com o Real “valorizado”, porque seus contratos são em dólar.

Subindo

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) também se manteve ontem em firme alta.

O Ibovespa, seu principal indicador, fechou com ganhos de 1,96%, aos 62.369 pontos, com volume financeiro de R$ 5,291 bilhões.

Em pontos, foi seu melhor encerramento desde 1º de julho do ano passado, quando fechou aos 63.396 pontos.

Por quem os juros dobram?

Não é o risco de inflação que fará o Banco Central do Brasil (famoso BC do B) optar por um aumento dos juros no final de 2009 ou no começo de 2010 – conforme já alertou ao mercado o presidente-presidenciável Henrique Meirelles.

Na verdade, a política de juros (nem tão baixos) afeta os ganhos dos Fundos de Pensão – que são os maiores investidores potenciais da economia brasileira, devidamente controlados por sindicalistas petistas.

Se a taxa Selic (hoje em 8,75%) não aumentar de novo, os fundos ameaçam rever suas metas atuariais – que são a rentabilidade mínima necessária dos investimentos de um plano de previdência para garantir o cumprimento dos compromissos futuros.

Desfalque de peso

Henrique Meirelles tem dificuldades de fazer seu sucessor no BC do B.
Seu provável substituto, o diretor de Política Econômica, Mário Mesquita, promete deixar o cargo até o fim do ano.

Já se especula que Alexandre Tombini, atual Diretor de Normas, vá para o lugar do presidente-presidenciável.

Mas tem petista querendo emplacar Antônio Palocci Filho – queridinho pelos banqueiros – no poderoso cargo.

Anti-capitalismo?

Faz sucesso no Festival do Rio de cinema o filme "A doutrina de choque" ("The shock doctrine").

Foi produzido pelo polêmico cineasta inglês Michael Winterbottom, em parceria com o cineasta Mat Whitecross, a partir de reflexões socioeconômicas da jornalista e escritora canadense Naomi Klein, autora do livro homônimo que inspirou o documentário.

O filme retrata a "engenharia de catástrofe" do neoliberalismo, a partir da qual grandes empresas exploram nações exauridas por guerras, falências financeiras ou tragédias naturais.
“A Doutrina de Choque” segue a linha de longas como "Capitalism: A love story", de Michael Moore, "Wall Street 2: money never sleeps", de Oliver Stone, e "The company men", com Kevin Costner.

Chamada sueca

O presidente Stalinácio vai levar uma chamadinha hoje, discretamente, quando será recebido pelo primeiro-ministro da Suécia, Fedric Reinfeldt.

O governo sueco apoia a candidatura da Saab, fabricante do Gripen, como fornecedora das 36 aeronaves que servirão para modernizar a frota da Força Aérea Brasileira (FAB).

Os suecos não gostaram do acordo prévio que Lula teria fechado com a francesa Dassault, em parceria com o presidente Nicolas Sarkosy.

Joban?

Deu na agência inglesa Thompson Reuters ontem que o Brasil estaria mais inclinado à empresa francesa Dassault do que à suíça Saab e à norte-americana Boeing na disputa por um contrato para a compra de aviões de combate “devido à oferta de transferência irrestrita de tecnologia”.

Durante uma visita a Buenos Aires, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, justificou o apoio do governo brasileiro ao caça francês Rafale, da Dassault, no contrato para o fornecimento de 36 aeronaves:

"A questão básica para a decisão final é a capacitação nacional. O Brasil não pode ser comprador de armas, o Brasil quer desenvolver tecnologias. O presidente (da França, Nicolas) Sarkozy afirmou que faria uma transferência de tecnologia irrestrita, (enquanto) a afirmação feita pelos Estados Unidos é que permitiria que a Boeing fizesse transferências tecnológicas necessárias".

Choro petista

A simpática Marta Suplicy aproveitou a reunião no diretório estadual paulista do PT pára meter o pau no neopaulistano Ciro Gomes.

Segundo ela, Ciro "não tem a ver" com o estado de São Paulo.

Marta defende a candidatura do deputado federal e ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci à sucessão de José Serra.

Simpsons usados

O Departamento de Saúde do governo da Inglaterra está gastando 1 milhão de dólares para patrocinar episódios do desenho Os Simpsons no Channel 4 como parte da campanha Change4Life (Mudança para a Vida).

O governo inglês quer induzir os fãs dos Simpsons a comerem de maneira mais saudável.

O governo espera que os telespectadores percebam que devem seguir este comportamento, e não a dieta baseada em cerveja e rosquinhas recheadas de Homer Simpson e sua família.

Golfe é o cacete!

A Federação Paulista de Capoeira, a Federação Brasileira de Capoeira e a Confederação Internacional de Capoeira odiaram o anúncio feito pelo Comitê Olímpico Brasileiro de que o Golfe e o Rugbi serão os esportes convidados para participação especial na Rio 2016.

Os capoeiristas enviarão uma carta ao presidente do COB e organizador da Olimpíada brasileira, Carlos Arthur Nuzman, solicitando que histórica “arte marcial brasileira” seja incluída nos jogos.

O movimento pró-capoeira já tem até um site: www.capoeiraolimpica.com.br

Os capoeiristas têm razão: afinal, qual a tradição do golfe como esporte popular brasileiro?

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo analítico, independente e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 06 de Outubro de 2009.

3 comentários:

JanuskieZ disse...

Hi... Looking ways to market your blog? try this: http://bit.ly/instantvisitors

Anônimo disse...

Parece que a mentira virou uma enfermidade crônica desse desgoverno do Bolivariano da Silva, pois, está ai dizendo também asneiras atrás de asneiras sobre Honduras, para encobrir a invasão em branco através da embaixada, com a instalação de um governo paralelo lá.

O FMI é hoje uma instituição aparelhada pelo FSP.

Esperança disse...

A denúncia do índio Kaiowá

(...)

http://webthes.senado.gov.br/sil/Comissoes/Permanentes/CDHIGUAL/Atas/20050407IN001.rtf

Serrão, não consegui postar a denúncia.
Entre no link acima, role a barra até aparecer a denúncia.