terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Termômetro Oscilante

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro


Acabo de receber um email de Christina Fontenelle, uma patriota destemida, que durante anos nos brindava em sua página “Imortais Guerreiros”, com documentos de conteúdo polêmico. Um conteúdo incômodo para os senhores no poder, principalmente nas páginas em defesa da Amazônia. Depois de “ser expulsa” da veneranda Escola Superior de Guerra, ela promete estar de volta, nos próximos dias. Seja bem vinda! Esta nação precisa de gente como você!

Durante sua ausência, muito aconteceu, algumas máscaras caíram, algumas ações foram ensaiadas e agora sabemos que o enfrentamento para conter as ameaças à liberdade e soberania, são forjados nos laboratórios da ONU, com a inspiração ideológica indubitável da comunista nova ordem mundial.

"Tudo o que precisamos é de uma grande crise, a crise certa e as nações aceitarão a Nova Ordem Mundial", disse David Rockefeller. Pois este senhor junto com seus pares da dinastia Rotschild e gente de sangue azul, os Bilderberger, que tratam a humanidade de modo perverso, podem hoje ser indicados sem sombra de dúvida, como os carrascos da liberdade e coveiros da soberania e independência das nações.

Recentemente tentaram impor mais um tratado, no modelo de centenas de outros “acordos globalitários” impostos pela revolucionária ONU, o mais desprezível antro de esotéricos, satanistas e comunistas que o planeta já conheceu. Todos a serviço da Nova Ordem Mundial, que com a mentira do aquecimento global revelou também como é duvidosa a natureza ética e intelectual de certos modernos “cientistas”, pagos para imitar Deus.

O modelo dos tratados internacionais explícitos, em linguagem sinuosa que parece carregar as melhores e mais santas intenções, tem sua versão secreta, somente para os assessores do “clube”. Para o vulgo, sobra uma verdadeira avalanche de propaganda enganosa para aterrorizar, distrair, desinformar a gente em cada recanto do planeta, seja na justificativa de campanhas guerreiras, defesa de “direitos humanos”, narcotráfico ou “democracia”. Na verdade, tudo cientificamente planejado, organizado e estrategicamente aplicado para ocultar a verdade.

Em toda parte os que ocupam cargos políticos, formadores de opinião, professores e religiosos, sindicalistas e empresários, trabalhadores e desempregados, gordos e famintos, estão contaminados. As promessas de figuras populistas, aparecem em forma e cores bonitas. Passa o tempo e os gestores “eleitos” ignoram as reivindicações dos cidadãos, protelam as decisões e promovem, isto sim, a criminalidade e a sujeira da corrupção institucional.

São as mini crises continuadas, reflexo das políticas globalitárias, que alimentam a credibilidade em engodos, como este do aquecimento da terra, que rendem votos para a continuidade. Vale tudo, mesmo a chantagem. A linguagem é sutil e disseminada por pesquisas de opinião, propaganda, palavras de ordem, tudo apoiado na imagem dos conflitos e da emoção, essenciais para o sucesso. Quanto mais crise, melhor para que o “líder”, aqui ou acolá, assuma mais poderes políticos, na contra mão da liberdade e do estado democrático de direito.

Muito bom para a ONU! Ótimo para os que controlam a ONU! Quanto mais crise e insegurança, mais espaço para o líder tomar de assalto mais rentáveis poderes políticos, na contra mão das liberdades individuais. Um Brasil independente destas políticas globalistas, com dirigentes voltados para a defesa, gente pensante e imune à corrupção, gente estimulando a educação, pesquisa, com forte redução da máquina de governo, é o que menos interessa à rapinagem dos terroristas verdes do aquecimento infernal.

Os documentos e tratados da ONU, com muita sutileza, têm ignorado a soberania dos países membros. Quando trata de Direitos Humanos (Art. 18 da declaração específica) defende o “direito à liberdade de pensamento consciência e de religião”... (art 19) “o direito à liberdade de opinião e de expressão...". Para concluir que, (art. 29): "Esses direitos e liberdades não podem, em hipótese alguma, serem exercidos contrariamente aos objetivos e princípios das Nações Unidas."

Pois por aqui se copia o mesmo: em hipótese alguma as CPIs ou a mesma imprensa pode criticar o governo, suas políticas e falcatruas. Fiel ao globaritarismo, o governo dos socialistas tem poderes conferidos e controlados pelos banqueiros internacionais, que escolhem os chefes de equipe das províncias, encarregados de manter uma ilusão de democracia, sem cogitar na prestação de contas, valendo apenas um tapinha no ombro e o beijinho numa criança com foto sorridente.

Estamos sendo encaminhados para eleger (??) mais um dos que executarão as políticas do acordo capimunista: os comunistas adotaram e participam da economia de mercado. Em troca dirigem a propaganda e elaboram as estratégias da engenharia social que nos conduzirá aos braços da ONU: uma só religião, um só exército, um mundo sem fronteiras sob um governo ditatorial. Como já acontece com as mega empresas transnacionais, que controlam maioria destas outras, que apelidamos de empresas nacionais (Petrobrás, Vale...)

A crise que nos atinge é moral. A eliminação dos limites já vem sendo implantada com as lições de Antonio Gramsci, através dos milhares de fundações, ONGs e empresas que adotam os treinamentos Tavistock. A insegurança mundial exige controles sociais globalitários. A engenharia social utiliza o sexo sem limites, as drogas e os grandes shows que embalam o “Admirável mundo novo”.

Como disse Huxley: “a liberdade para sonhar acordado sob a influência das drogas, dos filmes e do rádio, ajudará (o ditador) a reconciliar seus súditos à servidão."

Arlindo Montenegro é Apicultor.

Nenhum comentário: