domingo, 31 de janeiro de 2010

Individualismo, Coletivismo e Direitos Humanos – 2

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Pra começo de conversa, o Portal do Ministério da Saúde deste humaníssimo governo, informa que já compramos 83 milhões de doses da vacina da gripe do porco, pagando aos laboratórios a merreca de R$ 1.000.000.000,00 (Hum bilhão de Reais). E no mês de Março começam a ser vacinados os grupos de risco, segundo orientação da Organização Mundial da Saúde.

Os grupos que vão ser expostos ao risco são: trabalhadores na área da saúde, indígenas, gestantes, portadores de doenças crônicas e por misteriosa decisão do Ministério da Saúde foram inclui das crianças de 6 meses a 2 anos, jovens entre 20 e 29 anos e idosos com doenças crônicas. Todos candidatos aos efeitos colaterais e até possível morte. Acredite se quiser! Mas antes de decidir pensar que o Ministério está fazendo um bem, veja este vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=gKwk8Kq8QXA

É por isto e por outras evidências documentadas, que nosso amigo Griffin, depois de citar nome, endereço e interesses das pessoas que querem subjugar o planeta ao estado coletivista, compilou dos grandes pensadores clássicos, o CREDO que nos pode guiar para reconhecer os ataques diários contra a liberdade.

O Credo da Liberdade

1. Somente os indivíduos têm direitos intrínsecos. Nem o estado, nem o coletivo. Se o estado toma o poder, pode negar o que é incompatível com a liberdade das pessoas. O senso de liberdade supõe um estado a serviço da sociedade e não repressor ou fornecedor de direitos.

2. O estado protege o indivíduo senhor dos direitos contra as ameaças à liberdade, vindas da cobiça e da paixão de coletivos menores ou maiores.

3. A tranqüilidade social é o terreno para alcançar voluntariamente os objetivos econômicos e sociais. Tolerância, persuasão e bom exemplo, superam a coerção das leis. As iniciativas voluntárias de caridade superam qualquer política de bem estar social.

4. Todos são iguais perante a Lei. Qualquer favorecimento nega a igualdade perante a Lei.

5. O governo deve exercer o papel protetor dos direitos e não provedor. É proteger as vidas, a liberdade e a propriedade de seus cidadãos; nada mais. O melhor governo é o menor governo.

6. Três mandamentos da Liberdade: 1) O direito do indivíduo ou minoria, não pode ser sacrificado ao suposto interesse do grupo. 2) Toda e qualquer Lei se aplica a todos. 3) A coerção só vale para proteger a vida, a liberdade e a propriedade.

Nossos problemas nunca acabam porque temos substituído uma personalidade despótica, populista por outra. Nenhum personalista é mais sábio ou ignorante que o outro. Nem mais benevolente. Todos estão atados aos propósitos globais totalitários, na condição de continuidade colonial, onde as portas da corrupção estão escancaradas.

A blindagem que permite com propaganda massiva, educação deficiente, informação tendenciosa, ideológica e controlada mais as maquininhas passíveis de fraude, mantém o sistema e nos mantém cegos, sem saber o que devemos defender, sem entender contra quem devemos lutar, sem entender para que espaço nos conduzem.

Hoje exemplificamos com a saúde. Educação, segurança, lazer, alimentação saudável, decisões econômicas e muito mais, contribuem para a expansão das liberdades que só florescem no estado democrático de direito. Democracia, um ambiente que ainda desconhecemos.

Referencias: - Freedom Force International:
http://www.freedomforceinternational.org/pdf/futurecalling1.pdf, em inglês;
http://www.espada.eti.br/futuro-4.asp, em português.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

Nenhum comentário: