quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Militares identificam que nazipetralhas usam polêmicas do PNDH como “manobra de flanco” contra o agronegócio

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta quarta)

Por Jorge Serrão


O fortalecimento político do MST e demais “movimentos sociais” no campo é o principal objetivo revolucionário dos nazipetralhas com as polêmicas geradas pelo 3º Plano Nacional de Direitos Humanos. O “AI-51” – como foi popularmente batizado - segue as diretrizes globalitárias da Oligarquia Financeira Transnacional, cuja intenção estratégica é usar seus bem financiados “agentes conscientes” para sufocar para controlar, completamente, o agronegócio no Brasil.

A avaliação, de analistas de inteligência, já circula no meio militar. As Legiões já identificaram que os nazipetralhas utilizaram as polêmicas do PNDH como “manobra de flanco” – uma tática militar agressiva que consiste em contornar as posições dos adversários e atacá-los pela retaguarda. A guerra assimétrica contra a imagem dos militares, vinculando-os sempre à “dita-dura”, é apenas um reforço tático para anular e tornar “anti-populares” possíveis reações contra a livre ação da narcoguerrilha rural.

Especialistas em “guerra irregular” interpretam que proposta de criação da “Comissão da Verdade”, a sinalização de flexibilização da Lei de Anistia e as indicações de “controle social” dos meios de comunicação funcionam como “iscas” e “desvios de atenção” para que os revolucionários do PT consolidem o objetivo de fragilizar o poder da propriedade rural no Brasil. Com produtores acuados ou em falência, fica mais fácil alijá-los do estratégico negócio da produção de alimentos.

Depois de sufocar o agronegócio - fortalecendo o chamado “quarto elemento” (terror revolucionário) no campo - e neutralizar os militares – com ataques psicossociais à imagem democrática das Legiões -, os nazipetralhas esperam viabilizar, pela via político-eleitoral, o esquema de consolidação da tomada do poder, mexendo na Constituição. Por isso, os estrategistas da revolução petista procuram travestir de legalidade instrumentos ilegítimos de pressão e controle da sociedade metidos no meio do balaio de gatos do PNDH.

Assim avalia a área de inteligência militar que já desvendou o golpe do AI-51 contra as instituições democráticas no Brasil.

Separatismo

Análise do General Luiz Eduardo Rocha Paiva, em artigo reproduzido abaixo desta edição, sobre o AI-51 – apelido do “Plano Nacional de Direitos Humanos 3”:

O PNDH propõe ratificar na Constituição federal que os índios no Brasil pertençam a povos indígenas distintos do povo brasileiro, constituam outras nações com organização política própria e, em suas terras, exerçam os direitos supracitados e a soberania sobre recursos e riquezas existentes, mesmo com prejuízo dos demais brasileiros”.

O General adverte que assim ficariam concretizados os fundamentos para o reconhecimento internacional de dezenas de potenciais Estados-nação dentro de nossas fronteiras, no futuro. É a atomização do Brasil.

Leia o artigo: PNDH demole soberania e democracia

Veja também: O Fim da Transição

Bom conselho

Trecho do editorial do Estadão de ontem, advertindo que a 2ª Conferência Nacional de Cultura, programada para março, foi concebida pelo governo Lula como parte de um amplo esforço de liquidação do Estado de Direito e de instalação, no Brasil, de um regime autoritário.

O controle dos meios de comunicação, da produção artística e da investigação científica e tecnológica é parte essencial desse projeto e também consta do Programa Nacional de Direitos Humanos, outra desastrosa proposta do governo petista. (...) A oposição poderia ajudar a conter esse projeto insano, se deixasse o comodismo e mostrasse mais disposição para defender a democracia do que mostrou diante do ameaçador decreto dos direitos humanos”.

Segundo o editorial do Estadão, “o texto-base da conferência poderia figurar num museu de teratologia política, como exemplo do alcance da estupidez humana”.

Lembrai-vos do Mensalão

O juiz federal Fausto de Sanctis ouve hoje o depoimento do ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega.

Ele é testemunha da defesa no processo que investiga supostos crimes financeiros praticados pela turma do ainda impune mensalão.

Os argumentos de Maílson devem ajudar a aliviar a barra do deputado federal José Genoíno (PT-SP), do ex-tesoureiro petista Delúbio Soares, do publicitário Marcos Valério e dos dirigentes do banco BMG, no esquema do

Padrinho?

Comentário de um gaiato ex-policial do DOPS, ao ler a notícia de que o senador Romeu Tuma (seu ex-chefe nos tempos da dita-dura) torrou R$ 14.127 da verba indenizatória do Senado para pagar diárias no resort Barretos Country Hotel, durante a tradicional Festa do Peão de Boiadeiro, de Barretos (SP):

Alguém que sabe tudo sobre a lenda do Boi da ditadura, mas mantém silêncio, tem direito a todas as mordomias”.

Corregedor do Senado há 15 anos, Tuma se hospedou no hotel entre os dias 28 e 31 de agosto – segundo ele próprio – porque foi à festa de Barretos, da qual é “padrinho”, `”a trabalho, em missão política”.

Cadáver politicamente insepulto

Está preso, preventivamente, desde 2002, embora “prisão preventiva” só possa vigorar por, no máximo, 81 dias, Marcos Roberto Bispo dos Santos, suspeito de envolvimento na estranha e bárbara morte do ex-prefeito petista de Santo André, Celso Daniel,

O advogado dele exige que o Supremo Tribunal Federal determine sua soltura imediatamente.

Afinal Marcos estaria cumprindo pena sem nunca ter sido julgado - acusado de participar da morte do cadáver politicamente insepulto do PT.

O assassinato Celso Daniel – barbaramente torturado, seviciado e assassinado - é tão estranho que daria um filme de Sir Alfred Joseph Hitchcock – considerado o mestre cinematográfico do suspense e do mistério.

Pelo menos oito das testemunhas do caso já “cantaram para subir”: morreram misteriosamente, como se diz na gíria policialesca.

Operação limpeza

O novo Corregedor da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Coronel Ronaldo Menezes, com 35 anos de experiência na área operacional, tem carta branca para detonar os corruptos que maculam a corporação.

Foi Ronaldo Meneses, quando ainda era Tenente-coronel, no governo de Rosinha Garotinho quem implantou o então inovador sistema de registro de ocorrências através do “termo circunstanciado” no 7º Batalhão da PM (em São Gonçalo, região metropolitana do RJ).

Na época, ele teve sua promoção a Coronel prejudicada, por “razões políticas”, já que o termo circunstanciado desagradou à cúpula de delegados, na época comandados por Álvaro Lins e companhia.

Telefone perigoso

A turma do mercado de capitais que pratica negócios pouco usuais terá de tomar cuidado ao falar ao telefone.

A Comissão de Valores Mobiliários está quase assinando um acordo de cooperação com a Polícia Federal para apurar, principalmente, denúncias de informação privilegiada no mundo acionário.

Usando escutas telefônicas legais e outros mecanismos policiais de detecção de coletas de dados, a CVM espera agir melhor na prevenção e no combate a irregularidades.
Dane-se o avião?

A Índia rejeitou ontem a compra de 126 aviões Rafale por US$ 10 bilhões.Aqui no Brasil, a compra de apenas 36 destas aeronaves está sendo negociada pelos mesmos US$ 10 bilhões.

Como será que o francófilo $talinácio vai explicar a diferença brutal entre o valor de venda para a Índia e para o Brasil?

Obama PT da vida

Barack Obama, que nesta hoje completa um ano de mandato como titular da Casa Branca, já teme pela aprovação de sua polêmica reforma do sistema de saúde.

Obama perdeu ontem a "supermaioria" do Partido Democrata no Senado (passa de 60 cadeiras para 59, contra 41 que têm agora os republicanos).

Tudo porque o republicano Scott Brown derrotou a democrata Martha Coakley na eleição especial realizada no estado de Massachusetts, para substituir o senador Ted Kennedy, morto no ano passado.

Especialista em terrorismo

Os tucanos acusaram ontem a pré-candidata petista de recorrer "ao terrorismo" e à "retórica do medo e da mentira", como na campanha de 2006, quando o PT espalhou que, se eleito, Geraldo Alckmin privatizaria a Petrobras e bancos oficiais.

"Diante de sua reconhecida falta de experiência política, a Ministra Dilma Rousseff adota as conhecidas artimanhas do PT que, historicamente, aprimorou de maneira nunca vista a retórica do medo e da mentira. Foi assim em 2006, quando criou a fantasia sobre o fim dos programas sociais e da privatização de empresas estatais. Felizmente, não se consegue enganar o povo o tempo todo".

Em mais um palanque do PAC no interior de Minas, a ex-terrorista Dilma criticou a promessa do presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), em entrevista à revista Veja, de acabar com o PAC - "o malsucedido programa do governo petista".

Escolha difícil

Dilma Rousseff não abre mão de contar com o publicitário baiano Duda Mendonça para cuidar da marketagem de sua campanha.

A opção dela deixa enciumado outro baiano, João Santana, que é discípulo de Duda e preferido pelo chefão Lula.

Dilma nem quer saber que Duda já está escalado como marketeiro da campanha reeleitoral de Roseana – filha do companheiro José Sarney.

Nem cara, muito menos coroa

Lema para a sucessão de 2010 que circula na internet:

"Não votei no cara e não votarei na coroa!"

Um empresário de São Paulo já mandou confeccionar plásticos adesivos para circular em carros, com tais dizeres que desagradarão a Lula e sua candidata.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Janeiro de 2010.

4 comentários:

Anônimo disse...

Qu'est-ce que c'est?

O que é, o que é???Que tem cara de negociata, jeito de negociata, cheiro de negociata, perfume(francês) de negociata, sotaque (francês) de negociata, mas os petralhas juram que não é negociata??
--------------------------------

O Lulla de antigamente diria: "Cumpanherus, quantos milhares de casinhas não
daria prá construir com a grana dessa negociata francesa??"

Anônimo disse...

Faz um tempo li que nas alianças estaduais o PT abriria mão da candidatura ao governo para se concentrar no Senado principalmente. Agora com esse "PNDH3" fica claro o objetivo estratégico, mesmo a Dilma perdendo. Tendo maioria no Senado fica fácil dar o golpe: por votação!, aprovando cada linha dessa "PNDH3" e tornando a constituição irrelevante.

Impeachment do governo federal é certo por causa da maioria do PT (e associados) no Senado... Com a arruaça promovida pelo PCC/MST o povo nem vai ter como ou onde espernear.

Fazer impeachment dos governos estaduais mais tarde para para dar posse ao vice (PT) é só um ganho extra.

O PMDB merece esse fim. O BRASIL NÃO!

Anônimo disse...

Tenho orgulho de nossas valorosas Forças Armadas, lamento pelos bravos soldados mortos no Haiti. Logo eles ,tão perseguidos,humilhados e desvalorizados profissionalmente pelos governos FHC e Lula . Lá estão eles, em todos os momentos, salvando vidas…sem finais de semana, sem diárias milionarias, sem cartão corporativo, sem regalias nenhuma… mas estã lá!
Como soa bem ouvir um militar falando,depois de tantos anos tendo nossos ouvidos entupidos pelas boçalidades de Lula e companheiros …

Anônimo disse...

Não é preciso ser especialista para ver que com o recrudescimento da sociedade contra as ações do MST, procurando saber de onde vem seus recursos e de fato punindo suas ações, levaram à reação de tornar legal as suas invasões através do Decreto Chavista. Ninguém mais duvida que o MST é de fato um exército paramilitar do Bolivariano da Silva, sendo esta mais uma de suas inúmeras transgressões a uma proibição expressa da nossa Constituição. As táticas e ações do MST em nada diferem das FARC, tendo como uma importante fonte de recursos a extorsão contínua dos beneficiários da Reforma Agrária, uma vez que não aceitam a propriedade privada. Ao invés de ficar fazendo conjecturas, o Exército deveria a muito estar cuidando do MST, já que é de fato matéria sob sua competência e ninguém mais pode com eles, nem juízes, promotores, polícias etc. Quando o novo governo for eleito, eles irão intensificar suas ações e infernizar a vida dos produtores rurais, sempre com esse papo furado de "agricultura familiar" que é de fato a rudimentar, aquela que não fixa ninguém nos campos e, assim, seus seguidores ficam escravizados eternamente na luta em favor da guerrilha que é a maneira de sobrevivência dos chefes deles.