quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A Nova Era - Capimunista

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro


O blog “Pesadelo Chinês” informa sobre matéria publicada no jornal francês “Le Figaro”, jornais da imprensa ainda livre de Hong Kong e na mesma imprensa oficial chinesa, que: “desde 1995 Pequim está construindo uma “grande muralha subterrânea” de 5.000 kms para proteger seu arsenal de ogivas nucleares”

O “Diário de Defesa Nacional” chinês informou que o Exército Vermelho empregou milhares de soldados para a escavação de túneis em zonas montanhosas, chegando até a mil metros de profundidade. “Mas isto é apenas para conservar uma reserva decisiva, num eventual conflito futuro”.

É mais um sinal do plano comunista. Mais um sinal das verdadeiras intenções dos que controlam estados totalitários em direção ao poder totalitário global. E isto é financiado pelas relações comerciais que atravancam as prateleiras de supermercados e bancas de camelô, lojas elegantes e lojinhas de 1.99 no mundo inteiro.

Mercadorias famosas ou cópias piratas, fabricadas por milhões de chineses que dormem no local do trabalho, sem acesso a instalações sanitárias ou refeitórios, tomando banho de cuia e recebendo salários miseráveis, tudo para facilitar a concorrência da alta à chã tecnologia. É a abertura capitalista!

A realização e sobrevida do comunismo e seu irmãos bastardos, o nazismo e o fascismo, só foi possível em razão dos investimentos capitalistas. Lenin e seu estado maior bolchevique abriram a Nova Política Econômica, apenas uma política, primeiro para garantir a estratégia de longo prazo para internacionalizar o comunismo, depois para ter acesso aos recursos oferecidos pelos Rotschild.

De lambuja ganharam o acesso a tecnologias desenvolvidas no mundo ocidental o que serviu para pacificar as populações famintas e miseráveis da falida URSS. O similar acontece nos dia de hoje, em escala mundial. Satanistas como Marx, apossaram-se do controle de todos os recursos mundiais. Na mesma empresa de investimentos, figuram Bush, Bin Laden, reis, magnatas europeus e árabes.

Todos os investimentos que fazem no planeta, carreiam fortunas para estes personagens, que negociam preferencialmente o controle de empresas voltadas para a fabricação de armas, radares, blindados e outros aparatos de sistemas de defesa. A guerra, e tráficos diversos – drogas, armas, órgãos humanos, minerais raros, pedras preciosas, ouro – mobiliza quadrilhas e políticos. Tudo em nome do dinheiro e do poder.

Investem também na indústria química para inventar doenças e vender AZT e Tamiflu, vacinas, medicamentos que matam em vez de salvar vidas. Investem na indústria alimentícia para espalhar pelo mundo os venenos que nem a gordura trans, o aspartame e outros químicos nas embalagens coloridas. Também investem em turismo: acabam de adquirir o controle da CVC.

Esta gente utiliza as bolsas de valores para dominar indústrias e mercados. Esta gente utiliza estados democráticos e totalitários. Esta gente emite moeda sem lastro e domina todas as economias. Esta gente domina a ONU. Esta gente compra partidos, movimentos e ditadores comunistas. Esta gente fala de fome, miséria, direitos humanos, liberdade, em versões esotéricas e suas ações sinalizam o desprezo que os move contra toda a humanidade.

Esta gente tem nome e endereço nas casas de governo e empresas dos EUA, da Inglaterra, da Holanda, tanto quanto no Kremlin ou em Pekim, na Arábia Saudita ou em qualquer republiqueta “em desenvolvimento”. Esta gente tem como grande formulador de suas políticas uma organização monstruosa chamada ONU, financiada pelos satanistas que controlam todos os recursos do planeta.

A gloriosa ONU, infestada pelo vírus comunista, interfere nas políticas de cada nação e tem a obediência dos títeres de republiquetas “em desenvolvimento” eterno ou em estado de colônia independente em letargia. E entre nós conta com a militância de verdes e vermelhos que dizem querer um mundo melhor. Pobre juventude ignorante! A história está cheia de narrativas dos que chegaram ignorando a natureza de Deus e prometendo “um mundo melhor” derivando para guerras, preconceitos, violência, divisões de intolerância.

“A epidemia viral de novos "direitos humanos" tornou-se o mantra do movimento revolucionário, a ponto de proclamarem como direito humano até mesmo a ação terrorista de quando estavam na clandestinidade”. É o que diz Nivaldo Cordeiro, em artigo publicado no site Mídia sem Máscara. Continua Nivaldo Cordeiro:

“O movimento revolucionário tem agido em escala mundial e mesmo quando o Ocidente derrotava as experiências totalitárias mais malignas do século XX, como ao fim da Segunda Guerra mundial, ele agia na calada da noite, aproveitando-se que as pessoas estavam desarmadas de espírito e não enxergavam a amplitude da maldade em gestação”.

Ao término da Segunda Guerra mundial tivemos, coincidentemente, a promulgação solene da Declaração dos Direitos Humanos pela ONU, baluarte que se tornou do movimento revolucionário e o centro de construção da moderna Cosmópolis, o governo mundial. Os democratas não perceberam o veneno contido no documento”. E resume com uma constatação e um convite:

“...vivemos no Brasil de hoje como os alemães viveram no começo dos anos trinta: à espera do pior. Não cabem mais meias palavras nem a tolerância para com os portadores do vírus revolucionário. É o tempo do bom combate”.

http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/10709-o-virus-totalitario.html

Arlindo Montenegro é Apicultor.

Nenhum comentário: