sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Tucanos, Demos e Verdes articulam surpreendente chapa presidencial José Serra-Marina Silva contra Dilma do Chefe

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão

Exclusivo – Está em gestação a mais improvável união política com chances reais de vitória na sucessão presidencial de Lula da Silva. As cúpulas do PSDB, DEM, PPS e PV articulam a surpreendente chapa José Serra para Presidente e Marina Silva, para vice. A meta principal do complicado casamento tucano-verde é derrotar Dilma Rousseff – muito bem definida por Tarso Genro como “a candidata do vazio partidário do PT”.

As articulações para a complicadíssima aliança ocorrem em alta velocidade. A proposta de namoro foi viabilizada com o apoio do PSDB e do DEM à candidatura do deputado verde Fernando Gabeira, grande amigo de Marina Silva, a governador do Rio de Janeiro. Caciques do DEM correm com as conversas políticas para que o “noivado” não se prolongue e nem se inviabilize. A intenção é o “casamento” possa ser anunciado entre o final do carnaval e o começo do mês de março, junto com a intenção oficial da candidatura presidencial de José Serra – até agora não explicitada.

A surpreendente chapa Serra-Marina precisa, ainda, vencer reações dos tucanos e dos verdes mais puristas. Não é fácil combinar o candidato que alegra os empreiteiros com a candidata que ataca ou inviabiliza as lucrativas obras, com seu discurso messiânico ecológico. São muitas as resistências a serem vencidas para que o casamento mais improvável da sucessão de Lula se torne realidade.

No PV, depois de uma fracassada tentativa de formação de chapa com o PSOL, a vontade da cúpula é uma chapa marcadamente de esquerda, para aproveitar a origem petista de Marina, que rompeu com o PT – o ninho original dela. Parte dos caciques do PSDB ainda insiste na também improvável chapa José Serra e Aécio Neves (vice) como “única hipótese” para derrotar Dilma Rousseff. Não tem sustentação objetiva a tese do suposto bom desempenho em Minas para neutralizar a derrota quase certa no Nordeste. Além disso, a união puro-sangue esbarra na completa má vontade de Aécio que, não podendo ser agora o cabeça de chapa, prefere vir candidato ao Senado por Minas Gerais.

Alternativa

Os tucanos também guardam, embaixo da asa esquerda, um Plano B para a sucessão de Lula:

Uma surpreendente candidatura presidencial de Fernando Henrique Cardoso.

José Serra - que ainda não deixou clara, de público, a vontade de ser candidato a Presidente - seria apenas candidato à reeleição.

Perspectiva coletivista

Tanto a chapa de Dilma Rousseff (com qualquer um que seja seu vice: Henrique Meirelles, Helio Costa, Michel Temer ou até Nelson Jobim, que corre por fora) quanto a heterodoxa chapa tucano-verde José Serra-Marina Silva não trazem perspectivas de mudança de rumo para o Brasil.

São farinhas de conotações ideológicas semelhantes (auto-definidos e auto-proclamados de “esquerda”, atuando no grande saco que mantém o Brasil como “velha colônia de exploração” no processo globalitário.

As duas chapas com chance de vitória na sucessão de Lula atendem, perfeitamente, aos interesses da Oligarquia Financeira Trasnacional.

Ambas tem o claro perfil coletivista, uma tem uma tendência mais estatizante e a outra mais neoliberal com provável toque romântico-ecológico.

Seja quem for o vencedor, o cenário fica bem armado para que Luiz Inácio Lula da Silva possa retornar, triunfante, em 2014.

Cobrança dos controladores

Uma das principais porta-vozes da Oligarquia Globalitária, a revista britânica The Economist traz edição publicada ontem um artigo cobrando que o governador de São Paulo, José Serra, precisa iniciar já a sua campanha à Presidência da República para ter chances de vencer.

No texto, intitulado “Serra espera, um pouco pacientemente demais, pela Presidência”, a revista traça um perfil do governador, destacando que ele "é certamente um forte candidato a ocupar a vaga" de Luiz Inácio Lula da Silva.

"O líder na futura disputa presidencial no Brasil tem feito um bom trabalho governando o maior Estado do país. Mas para manter sua liderança, ele precisa começar a fazer campanha. Apesar de todas as boas histórias que tem para contar sobre seu período como governador, a forte liderança que ele manteve nas pesquisas por um ano recentemente diminuiu, à medida que o presidente Lula, ainda imensamente popular após sete anos no governo, tem feito campanha com vigor para sua candidata, Dilma Rousseff".

Todos iguais

A revista britânica deixa claro que Serra e Dilma têm semelhanças ideológicas.

Ressalva apenas que Serra "pareça mais inclinado a impulsionar reformas fundamentais necessárias para melhorar os serviços públicos e acelerar a economia".

"Rousseff, embora seja uma administradora capaz, é ainda menos carismática que seu rival. Por isso, os números de Serra devem voltar a subir assim que ele inicie sua campanha".

Assim The Economist dá seu pitaco na sucessão presidencial brasileira...

Dada a partida

A senadora Marina Silva (AC), pré-candidata presidencial, foi o destaque do programa eleitoral do Partido Verde que foi ao ar ontem à noite.

Marina participou dos dez minutos do programa, dividindo o tempo apenas com seu provável vice, o empresário Guilherme Leal (um dos controladores da Natura), e com o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ).

Marina justificou sua adesão ao PV, depois de 30 anos de militância no PT:

"Estou no PV porque sinto que as pessoas, principalmente os jovens, começam a se reencontrar com o sonho. Eu também quero ser uma mantenedora de utopias e participar de um movimento político que, através dos sonhos e dos ideais, seja possível mobilizar as pessoas para construir no presente o futuro que queremos para nossos filhos e netos".

Sem ataques

Marina fez um malabarismo poético para falar de Luiz Inácio Lula da Silva:

"A minha relação com o presidente Lula sempre foi de respeito e de amizade. Afinal de contas, fomos companheiros de partido e jornada durante 30 anos. É claro que a vida tem sua dinâmica e a política também".

Lula também foi citado junto com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), quando a senadora afirmou que ambos deram uma grande contribuição colocando "quase todas as crianças na escola, mas ainda é preciso dar um passou adiante, a educação de qualidade".

Sempre unidos

O Tribunal Superior Eleitoral – que pisa na bola em não coibir a campanha fora de hora feita por Lula – quer inibir a triangulação financeira feita pelos partidos para ocultar grandes doadores de campanha.

Só que PT, PSDB e DEM se juntaram ontem contra a ideia de coibir a “doação oculta”.

É mais uma prova de como são muito iguais aqueles que apenas parecem diferentes e fingem fazer oposição entre si.

Polêmica inútil

O Exército volta a ser vítima dos ataques assimétricos contra a imagem da instituição – novamente usando-se a suposta acusação de “homofobia das legiões”.

Alimentando a polêmica inútil contra o EB, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, tentou desqualificar as declarações do General Raymundo Nonato de Cerqueira Filho, candidato a uma vaga no Superior Tribunal Militar (STM), que condenou a presença de gays nas Forças Armadas, durante audiência pública no Senado.

O genérico coletivista Nelson Jobim advertiu que a presença de homossexuais na carreira militar já está sendo debatida e a posição do general não vai influenciar a decisão do Ministério da Defesa.

Carnaval do Suplicy

As declarações do general, que afirmou que a tropa se recusaria a acatar ordens de um homossexual, foram dadas na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que aprovou sua nomeação para o STM.

Agora, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) quer que o senado convoque o General para explicar aos parlamentares sobre as declarações de que gays não devem servir nas Forças Armadas.

O ex-marido traído da Marta agora justifica que elas foram dadas após a aprovação do nome do general, sendo importante que ele seja ouvido novamente.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 5 de Fevereiro de 2010.

5 comentários:

Anônimo disse...

Como é fácil atribuir aos outros os nossos fracassos, os nossos limites. A senadora Marina Silva, ao que parece, tem este terrível hábito. Mesmo sendo uma mulher fragilizada pela Doença de Chagas, e tendo uma saúde delicada por isso, a ex-seringueira, parceira de luta de Chico Mendes, não perde oportunidade de atribuir aos fatos e aos outros as suas limitações.
Assim fica fácil...Quando há o acerto o mérito é dela. Quando a situação não se mostra tão favorável, as causas e os obstáculos são os outros. Ou seja: a senadora, que é recheada de qualidades imprescindíveis a um líder, esconde com esmero e verdadeiro pavor as suas deficiências. Feito um nobre pavão, esconde seus pés com suas majestosas plumas...

Anônimo disse...

O Boila corno manso mais cínico do Brasil agora esta MELINDRADO com as palavras do general ... o Mogadon "cuequinha vermelha" além de defensor de terroristas , delinquentes e assassinos agora pega no PAU da bandeira Gay! que afinidade! Este corno jamais se reelegerá novamente ,nem para ser porteiro de sauna gay.

Anônimo disse...

Quem manda neste país é o meu pai"

OS SILVA, OS DONOS DO BRASIL

"Você sabe com quem está falando?"

Em uma viagem tomei conhecimento sobre um episódio deprimente, ocorrido durante uma apresentação do Cirque du Soleil. Foi relatado por um dos organizadores.

A cena foi protagonizada pelo filho do filho do Brasil, aquele que quer ser técnico de futebol. Exaltado e bêbado, Luiz Cláudio Lula da Silva teve que ser retirado pelos seguranças do Cirque du Soleil, porque ele acredita ser o dono de tudo, até mesmo de um espetáculo estrangeiro que tem as garantias legais para atuar em qualquer lugar do mundo, sob a proteção das leis de seu país originário, no caso, do Canadá.

Aos fatos: O filho de Lula, o mais novo, no Cirque du Soleil

“Quem manda nesse país é o meu pai, eu sento onde eu quiser e mando minha turma bater em você, porque descubro onde você mora”.

E repetia mil vezes: "Você sabe com quem está falando? Também, posso fazer você perder seu emprego."

É assim que os “silvas” pensam: o Brasil é deles. Esse cretino tomou o assento de três senhoras que haviam pagado seus ingressos, e não queria sair do lugar delas de jeito nenhum. Ele estava acompanhado de duas garotas.

O coordenador chamou o segurança e o fez sair. O cafajeste estava bêbado e se recusava a tomar o assento que ele havia comprado, queria aquele lugar porque ele era o filho do Lula.

Pois bem, ele pediu para chamar o presidente do Cirque du Soleil. O canadense veio atendê-lo; ai... ele dizia ao coordenador :"Duvido que você conte a ele, que mandou o segurança retirar o filho do presidente do Brasil, que manda em tudo"...

Isto ele dizia aos berros e intercalado com palavrões. O funcionário respondeu:

"Eu falo sete idiomas e vou traduzir do jeito que você falar, mesmo falando mal de mim...' Bom, uma das amiguinhas dele falava inglês, e foi ouvindo o coordenador traduzir literalmente a conversa do imbecil.

Resumindo: O diretor canadense, disse: “Aqui mando eu, e meu funcionário obedeceu rigorosamente as leis que regem o Cirque du Soleil, portanto, você se dirija ao seu lugar ou retire-se”

Ele se retirou, e tornou a voltar porque as moças estavam chorando e queriam ver o Show.

Muitos da platéia diziam: Ele é igual ao pai, vejam como está bêbado. Palhaço!!!

Lógico que foi solicitado ao público que parasse com as manifestações. Mas o vagabundo-juniorzinho da Silva é baixo igual ao PAI. (não é o ex-funcionário de zoológico, Lulinha Jr., é o anão que quer ser técnico de futebol, sem talento para a coisa!

Lembrei-me dos filhos de Saddam Hussein!

Observação importante:

Para os dirigentes do Cirque du Soleil, a montagem do espetáculo, seja em qualquer país, obedece as leis canadenses.

Para facilitar o entendimento: é como a nossa Embaixada em Honduras. Lá, manda o governo brasileiro, que deve obedecer as regras diplomáticas; por sinal, coisa que o Lula não fez, pois transformou aquele “território” na Casa da Mãe Joana.

O ocorrido, relatado acima, foi no Brasil e a história nos foi contada por um dos organizadores do Cirque. O filho do filho do Brasil teria pago R$ 700 pelo ingresso, e sua fileira era bem melhor que a fileira onde estavam as três senhoras, pois oferecia uma visão mais ampla para o espetáculo. Porém, ele invocou que queria o lugar delas.

PS I - O organizador nos explicou que nem com uma liminar ele poderia quebrar as regras du Cirque. E confessou-nos, que pela arrogância e violência do “neto” do Brasil, ele tremeu nas bases quando foi ameaçado, justamente porque sua família reside no Brasil. Por Gabriela/Arthur

http://movimentoordemvigilia.blogspot.com/2010/01/quem-manda-neste-pais-e-o-meu-pai.html

Jorge Roriz disse...

Marina Silva é Lula de sáia.Embora nenhuma das opções de candidato seja das melhores, precisamos quebrar a continuação dos Petistas no poder. Vc tem razão: O próximo presidente ( seja Dilma,Serra ou outro(a) vai encontrar o país na "merda". Fará um pessímo governo ( devido a verdadeira herança maldita deixada por Lula). Isso cria um belo cenário para que o "salvador da pátria", retorne ao poder em 2014.

celsoJ disse...

Sei lá... seu blog parece de seguidores do santo Daime (ou dái-me?)