domingo, 21 de fevereiro de 2010

Rumo ao Terceiro Reich Nazipetralha

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão


Companheiros do Foro de São Paulo, um brinde (com a mais vagabunda das vodcas russas, vendida em garrafa de plástico) para o lançamento da pré-candidatura da eterna brizolista Dilma Rousseff à Presidência do Terceiro Reich Nazipetralha. Pelo menos a gente fica tranqüilo pois já sabe que quem vai mandar na sucessora do $talinácio é o camarada Josef Dirceu – cujo sobrenome também é Silva, igualzinho ao do fantoche popular e bem articulado. A continuidade do atual esquema é garantida pela linha dura da tramóia Nacional Popular.

O “Diário Oficial” de todas as noites, o Jornal Nacional da sempre governista Rede Globo, propagandeou o lançamento da campanha de Dilma, concedendo-lhe enorme espaço editorial. Outra publicação das Organizações Globo – certamente atendendo a algum apelo do Bolcheviquepropagandaminister – estampa a candidata-heroína na capa, com um título-pergunta idiota: “Você acha que sou um poste?”. A marketagem vende Dilma como aquela que tem mais experiência de governo. E muita gente vai comprar.

A Oligarquia Financeira Transnacional já deu o aval para Dilma ser presidenta. Logo, ela tem todas as chances de vencer a eleição no cassino eletrônico sem auditoria. Tudo indica que seu vice será o maçom Michel Miguel Elias Temer Lulia. Henrique Meirelles, se for candidato, vem ao Senado por Goiás. Hoje, tem tudo para adiar seus planos políticos e pensar mais nos negócios.

Dependendo dos desdobramentos da crise na Europa, talvez Meirelles nem deixe o Banco Central do Brasil em março. Fica onde está – pelo menos até o fim deste ano -, garantindo o discurso “de continuidade da política macroeconômica do presidente Lula”. Meirelles faz o que mandam seus patrões-parceiros da Oligarquia Financeira Globalitária. Lula, Nelson Jobim e companhia fazem a mesma coisa. Todo poder aos obedientes – que atuam na OPA (Organização Político Administrativa dos controladores).

Por falar em obediência, os controladores globais jogam ou apostam em vários times – para garantir que sempre vencem no fim das contas. Tanto que promovem, em São Paulo, no dia 1º de março, um encontro de suposto antagonismo ao esquema nazipetralha. A fachada oposicionista dos oligarcas globalitários é o Instituto Millenium (www.imil.org.br).

O tal “1º Fórum Democracia e Liberdade de Expressão”, no Hotel Golden Tulip Paulista Plaza, é puro ilusionismo. Quem for bobo pague R$ 500 para ir lá se enebriar mais uma jogada socialista fabiana. Rende tanto quanto investir R$ 13 para tomar uma garrafa de 51 com $talinácio, e sair do bar achando que genérico manda em general.

Enquanto se brinca de oposição, fazendo o joguinho dos controladores, os nazipetralhas não perdem tempo. O 4º Congresso Nacional do PT aprovou uma série de diretrizes revolucionárias para o futuro governo Dilma. São elas: o combate ao monopólio dos meios de comunicação, a cobrança de impostos sobre grandes fortunas, o apoio incondicional ao polêmico Plano Nacional de Direitos Humanos e a jornada de trabalho de 40 horas semanais sem redução do salário. A República Sindicalista vem com tudo.

A atualização dos índices de produtividade para efeito de reforma agrária também vai entrar no documento “A Grande Transformação” – apelido do programa governamental da Dilma. No pacote, vem junto o fim à “criminalização de movimentos sociais – como o pacato MST. Os movimentos sociais terroristas, financiados para tomar de assalto o poder, ficarão à vontade para cumprir o papel revolucionário de quarto elemento da estrutura do governo do crime organizado.

Os nazipetralhas deixaram claro que as medidas para a democratização da comunicação social devem ser voltadas para "combater o monopólio dos meios eletrônicos de informação, cultura e entretenimento". Se Dilma vencer, pretendem reativar o Conselho Nacional de Comunicação Social, o fim da propriedade cruzada, a exigência de porcentagem de produção regional, a proibição de sublocação de emissoras, além do hilário direito de resposta coletivo.

Os coletivistas enfiaram, até agora, apenas a cabecinha. Se os segmentos esclarecidos não formularem um Projeto de Brasil bem claro, objetivo, compreensível e viável, comprometido com a efetiva Democracia, aí os revolucionários do crime organizado vão entrar com tudo. As pré-condições para o Terceiro Reich Nazipetralha estão evidentes.

Hitler vem aí de vestidinho vermelho. Bem no estilo de quem já aplicou o golpe do currículo no CNPq. E, se deixarem, vai aplicar o golpe coletivista no Brasil.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 21 de Fevereiro de 2010.

5 comentários:

Martim Berto Fuchs (64) disse...

"A Justiça Eleitoral de São Paulo cassou o mandato do prefeito Gilberto Kassab (DEM) e sua vice, Alda Marco Antonio (PMDB), por suposto recebimento de doação ilegal durante a campanha de 2008."
Não há político santo, são TODOS ladrões e agem sempre ao arrepio da Lei. Mas só cassar os ladrões do DEM ? E os ladrões do PT ?

Anônimo disse...

Os homens sem escrúpulos

Ivaldo Roland


Nós somos os homens sem escrúpulos.
Vivemos pelo fausto deslumbrados e ávidos por tudo beneméritos, mas somos da verdade sempre esquivos, aqueles da mentira sempre dúbios.
Infortúnio é somente o descuido, quando escroques nos revela de pronto.
Sem índole, sem remorso, sem pena, sem dor, sem brio, sem honra.
Mesquinhos e venais, obtemos o que queremos por qualquer meio escuso.
Nós somos os homens sem escrúpulos.
Nosso caminho funda-se e é respaldo da universal infâmia. O vácuo como essência. O ar solene abraçamos, mas sob o ouro da arrogância não há nada.
Aqui é a terra dos homens sem escrúpulos, aqui a ética não brota.
O jardim que a aparência esmera, do mal miméticas flores cultiva.
Enquanto movem-se espectrais pelo cinismo, riso por nossas bocas desditas.
E na ânsia pelo lucro indevido funesto regozijo habita:
O sucesso a qualquer custo, nada mais importa.
Somos o aborto da ganância.
Nossa real emoção caracterizam as cifras.
O malefício em nós impregnados, palavras inexpressas o perfil proclama, sua inumerável face:
Corruptos de toda ordem para todos os fins.
Bajuladores e outros mentirosos. Farsantes. Plagiadores. Grileiros. Contrabandistas.
Estelionatários. Fraudadores.Perversores. Perniciosos.
Certos senhores da justiça que fazem da verdade o ermo.
Criminosos de toda espécie. Tiranos. Falsos democratas, os que vêm mérito em governar miséria. Aparentamos tantos e somos os mesmos, somos os homens sem escrúpulos.
Quando poderosos, mais inescrupulosos somos, avessos a qualquer virtude escassa, e usufruimos da facilidade porque nos servem gente lacaia.
Condição que se esmera substantiva do próprio degrado nos mais desprezíveis da terra.
E mais servis são pelas migalhas que nossa vilã soberba lhes amassa.
Por isso também sem brio, sem honra, sem pena, sem dor, sem índole, sem remorso.
E na baixeza dos meios empregados, somos execráveis de todo, somos de todo falsos ilustres.
Nós, lacaios e poderosos, somos iguais inescrupulosos de mesma escória formados, idênticos vazios de alma.
Somos todos vis de mesma laia! Ao suborno dos responsáveis, das cidades infringimos os códigos, sem que se saiba o mal que causamos e a hipocrisia veicula como numa alusão a pródigos; das terras nos apropriamos; poluímos o ar e a água; extinguimos os índios e devastamos florestas, causamos a fome de milhares e injúria ao lesar tesouros
E o ludíbrio das pátrias.
Somos tais os carentes do amor de mãe, também do valor do próprio pai, como os párias sem culpa, tampouco são como nós somos, frios de mau caráter, em todas as línguas de igual significado:
Somos os autênticos filhos da pu..a!

Anônimo disse...

Nem publicada a sentença e já está na imprensa, em final de semana, só para atacar adversário: o de sempre no nazipetralhismo e a população anestesiada ainda acha bom, como se tivesse consonância com a realidade.O Brasil acabou, com um monte de gente aplaudindo ainda que só se omitindo silenciosamente, dá no mesmo estrago.

Anônimo disse...

A CAÇADA AO DEM

Essa história de "Mensalão do DEM", que enche a boca da mídia "isenta" do país, não passa de balela. O que temos lá no Distrito federal é o Mensalão Distrital do Arruda, algo muito distante do GOLPE DO MENSALÃO NACIONAL DO DESGOVERNO LULA E DO PT, em que a cúpula do desgoverno e do seu partido estava envolvida até às entranhas! Ao misturar alhos com bugalhos, o que se pretende é deixar o GOLPE DO MENSALÃO NACIONAL DO DESGOVERNO LULA E DO PT de fora do debate eleitoral, neutralizado que estaria pelo Mensalão Distrital do Arruda, tido como "do DEM". E, claro, enfraquecer eleitoralmente um importante parceiro da candidatura oposicionista. Tudo muito óvio e já discutido, eu sei. Mas não custa lembrar. Ainda mais agora que a Corja deu um novo e ousado passo na inviabilização eleitoral do DEM e na agressão à candidatura Serra, com a absurda cassação do prefeito Kassab.

Sem dúvida, o que está sendo feito com o Kassab é típico de regimes stalinistas, principalmente se levarmos em consideração o fato de que os crimes, eleitorais ou não, da bandalha petista continuam na mais absoluta impunidade. Tanto que os seus mensaleiros, em vez de expulsos como os do DEM, estão de volta à cúpula do partido, num verdadeiro escàrnio diante da moral, da ética, da razão e da justiça! Que país é este, gente? Que ninguém ouse me dizer que um país em que tal discrepância acontece é uma democracia. Democracia, seguramente não é. Só se for "excesso de democracia" ou, se quiserem, "hiperdemocracia". Ou seja, nada mais do que "esterco" bolivariano.

Prestem muita atenção! Ou nós reagimos agora, com muito mais veemência do que temos feito, ou eles não tardarão a meter os pés na nossa porta, no nosso peito e, por fim, na nossa garganta!

Anônimo disse...

Ajudarei ao Brasil nunca dando votos para essa famigerada base aliada , nem para vereador , senador , ditador , chega de tanta dor.
O Brasil esta descendo a ladeira a vista do mundo civilizado , tenho que fazer minha parte.