quarta-feira, 19 de maio de 2010

Palocci recorrerá de condenação a devolver R$ 1 milhão por propaganda irregular quando prefeitou Ribeirão Preto

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Quarta)

Por Jorge Serrão


O deputado federal Antônio Palocci Filho (PT), futuro coordenador político-financeiro da campanha presidencial da Dilma da Silva, fará de tudo para recorrer da condenação de devolver aos cofres públicos quase R$ 1 milhão. O juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública de Ribeirão Preto, André Carlos de Oliveira, considerou procedentes seis ações populares que acusavam Palocci de publcidade irregular quando foi prefeito de Ribeirão Preto, em 2001.

O valor final que o ex-ministro terá ressarcir ainda será calculado por um perito judicial. Até maio de 2001, quando era prefeito, Palocci teria gasto R$ 413,2 mil com publicidade. A verba teria sido suplementada em mais R$ 500 mil, num total de R$ 913.220,00. O advogado de Palocci, João Roberto Manesco, contesta a decisão do juiz de primeira instância e garantiu que vai apelar da decisão no Tribunal de Justiça.

As ações contra Palocci foram propostas pelo deputado federal Fernando Chiarelli (PDT-SP). Em uma das ações propostas, Chiarelli questiona o uso do símbolo P/R seguido da frase "Ribeirão moderna e humana". Para ele, o "P" se confundiria com o nome de Palocci. Chiarelli questiona uma logomarca usada por Palocci em outdoors, jornais, panfletos e placas das obras que tinha um sol vermelho. Na visão dele, acatada pelo juiz, a cor é uma alusão ao Partido dos Trabalhadores. Chiarelli também questionou o símbolo "A" com o fundo vermelho colocado em tapumes para as obras do projeto "Vale dos Rios". Segundo ele, o "A" leva os moradores de Ribeirão a pensarem no nome de Antônio Palocci.

A previsão futura é que Palocci vai receber a mesma punição sofrida na violação do sigilo fiscal do caseiro Francenildo. Ou seja, será inocentado em instâncias superiores. Afinal, no Brasil, parece estar acima do bem e do mal o homem que vai comandar a área financeira da atual campanha e a área econômica do próximo governo petralha.

Assim compensa, Robin

Antônio Palocci Filho deve ganhar uma grande compensação para se dedicar exclusivamente à nada mole campanha presidencial de Dilma Rousseff, desistindo de ser candidato à reeleição como deputado federal, para manter a sempre conveniente imumidade parlamentar.

O prêmio de consolação para Palocci, se Dilma vencer, será a Presidência do Banco Central do Brasil.

Palocci tem o apoio de 11 entre 10 banqueiros nacionais e internacionais para sentar na cadeira de Meirelles – que deve ser premiado com um grande emprego transnacional, já que não pôde ser candidato a vice-presidente na chapa da Dilma.

Piada das Legiões

Circula na caserna que o Palhaço do Planalto já teria um candidato ideal para uma eventual substituição no Gabinete de Segurança Institucional.

O General Jorge Armando Félix seria substituído, sem problemas, pelo Tenente R/2 de Infantaria Antônio Renato Aragão.

Motivo: já que é para administrar trapalhadas, como a quebra de sigilo fiscal de oficiais da ativa e da reserva, fica mais fácil contar com um “profissional no assunto”.

Encontro com os patrões

Agora definido como vice da Dilma, mesmo contra a vontade do chefão $talinácio, o maçom Michel Miguel Elias Temer Lulia dará uma palestra nesta quinta-feira sobre o “Futuro Político do Brasil”, em Nova York.

Junto com Temer, Dilma promete correr para chegar no mesmo evento patrocinado pela Oligarquia Financeira Transnacional para receber “orientações dos patrões globais”.

Na sexta-feira, a candidata de Lula se encontra com investidores e membros da comunidade financeira globalitária para acertar os negócios que interessam ao atual e (provável) futuro governo de Dilma da Silva.

Te cuida, Ratzinger...

Só para variar, o presidente Henrique Meirelles, do BC do B, será um dos homenageados em um jantar patrocinado pelo Conselho das Américas.

Receberá o prêmio de Personalidade do ano da Câmara de Comércio Brasil-EUA.

Apenas por coincidência, Meirelles também preside um tal de Conselho das Américas do BIS (sigla do Banco de Compensações Internacionais – o Banco central dos bancos centrais).

Embora Meirelles tenha dito que o “Banco central não é a Santa Sé”, se eu fosse Bento 16 tomava cuidado para não perder o anel papal para ele, que está em todas...

Arapongagem aprisionada?

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, promete chutar o balde hoje no Ministério da Justiça.

Tem encontro oficial marcado, às 11h, com o ministro Luiz Paulo Barreto.

Promete denunciar a existência de mecanismos ilegais de gravação de áudio e vídeo instalados nos parlatórios e salas de visitas íntimas do presídio federal de Campo Grande (MS).

As más línguas juram que é daquela penitenciária de suposta “segurança máxima” que “gestores” como Fernandinho Beira-Mar comandam seus negócios e grandes parcerias, como a que mantém com o EPP (Exército do Povo Paraguaio) e as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

Perguntinhas

Ophir quer saber se a prática é pontual ou se está generalizada em todo o País.

A OAB quer saber também se os advogados gravados estavam sendo investigados.

Também gostaria de conhecer as razões objetivas para a arapongagem explícita contra advogados e presos de altíssima periculosidade.

Indo pro saco

Um atento leitor do Alerta Total chama a atenção que o Senado norte-americano volta a discutir, com seriedade, o retorno da lei Glass-Steagal, que separa bancos de investimento de bancos comerciais.

A lei valeu de 1933 a 1999, quando foi revogada por pressão dos grandes bancos de investimento:

Se a lei for aprovada, a oligarquia financeira vai pro saco, e haverá desalavancagem em massa nas bolsas e o fluxo de capital que sustenta o Brasil cessa. Se não for aprovada, USA e Europa vão imprimir trilhões de dólares e euros para socorrer (inutilmente) os países quebrados PIIGS e outros. Depois vem a hiperinflação e estagnação. O BC brasileiro vai subir muito os juros para tentar manter o fluxo de dólares, mas o único resultado será aumentar a dívida”.

Fusões e aquisições em debate

O advogado brasileiro Celso Costa participa nesta quinta-feira da Conferência Internacional “US – Latin America Tax Planning Strategies”.

O encontro acontece de hoje até sexta, em Miami (EUA), para debater estratégias tributárias em negócios envolvendo Estados Unidos e nações latino-americanas.

Especialista na área tributária e sócio do escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice, Celso Costa falará no painel sobre estratégias tributárias em fusões e aquisições.

Os organizadores do evento são a American Bar Association (entidade dos Estados Unidos correspondente a Ordem dos Advogados do Brasil) e a International Fiscal Association – IFA (entidade que reúne mais de 10 mil especialistas da área tributária de 90 países).

Sem novidades

Tudo mundo sabe que a Citrosuco, empresa do Grupo Fischer, e a Citrovita, do Grupo Votorantim, que se fundiram, são responsáveis por pela produção de 25% de todo o suco de laranja consumido no mundo.

O que pouca gente sabe, pois não foi muito divulgado, é quem cuidou da união das duas empresas.

Foram os banqueiros ingleses Rothschild – sempre presentes nas maiores fusões, aquisições ou privatizações ocorridas no Brasil.

Chegaremos lá, camaradas...

A estatal chinesa State Grid International Development, sediada em Hong Kong, comprou sete concessionárias de energia no Brasil pela bagatela de R$ 3,097 bilhões.

O próximo negócio dos capimunistas chineses é disputar concessões para a exploração de poços de petróleo no Brasil, através do BDC (Banco de Desenvolvimento da China).

Ninguém se surpreenda se os chineses comprarem 20% dos ativos na Bacia de Campos da OGX, que Eike Batista aceitaria colocar à venda para capitalizar sua petrolífera.

Do jeito que a coisa avança, não demora, os camaradas chineses mandam trocar $talinácio por alguém mais ligado ao Grande Timoneiro Mao.

Tirando o time?

O Bank of America (BofA) vendeu sua participação no Itaú-Unibanco, correspondente a 5,36% do capital total do banco brasileiro – em negócio que deve valer uns R$ 8,16 bilhões.

O BofA era acionista do Itaú desde maio de 2006, depois de vender as operações no antigo BankBoston no Brasil em troca de ações preferenciais do próprio Itaú.

Para financiar a aquisição, a holding Itaúsa fará emissão de debêntures simples (não conversíveis em ações) no valor de R$ 1,4 bilhão.

$talinácio odiou

O presidente do “Itaunibanco” Roberto Setúbal está “prestigiado” com o governo e tem tudo para ser acusado de tucanagem.

Tudo porque detonou a política econômica de Meirelles-$talinácio, em evento organizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), em São Paulo:

"Só vamos crescer em torno de 6%,7% neste ano porque no ano passado não crescemos nada, mas isso não é sustentável."

Foi o que reclamou Setúbal, advertindo que os investimentos no Brasil são insuficientes para sustentar o crescimento PIB em níveis desejáveis.

Odoricos entrevistam

Os três candidatos à Presidência da República mais cotados nas pesquisas de intenções de votos vão responder hoje a nove perguntas formuladas pelas representações dos prefeitos e vereadores de todo o país, que participam da 13ª Marcha de Prefeitos a Brasília.

O candidato do PSDB, José Serra Negandocardoso, será o primeiro a responder às perguntas dos prefeitos, e vai falar das 9h às 10h.

Em seguida, das 10h às 11h, será a vez de Marina Silva, do PV.

A candidata Dilma Rousseff da Silva, do PT, fala das 11h às 12h – conforme ordem definida por sorteio.

Luloportunismo

O Chefão $talinácio encerra a Marcha dos Prefeitos na quinta-feira.

Claro, aproveitando para fazer campanha velada para sua Dilma.

No Nordeste, a ex-ministra é conhecida como “irmã” ou “mulher” do presimente.

Só pra otário comemorar

O secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, teve a cara de pau de celebrar que a arrecadação de tributos federais de janeiro a abril de 2010 foi recorde: R$ 256,889 bilhões.

Apenas em abril, arrecadação de tributos federais totalizou R$ 70,906 bilhões.

É fácil tirar dinheiro da sociedade para sonegar serviços públicos, como fazem os governos pós Nova República.

Me multa que eu gosto...

A indústria da multa de trânsito não é mais monopólio da Prefeitura de São Paulo.

Desde ontem, 1.600 policiais militares passam a reforçar a fiscalização, multa e orientação do trânsito de São Paulo.

O CPTran, que volta a funcionar na capital paulista, fora extinto em 2002 sob a alegação de que era preciso usar os 2700 mil policiais de forma mais eficiente no combate à criminalidade comum.

Agora, os PMs vão concorrer com os “marronzinhos” da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), para ver quem multa mais em uma das cidades com o trânsito mais caótico do mundo.

Estudar para quê, he, he?

A neocelebridade Geisy Arruda vai faturar R$ 100 mil de cachê inicial para participar da terceira edição de “A Fazenda”, da Rede Record.

A ex-estudante de turismo, que ficou famosa com a ajuda da mídia na polêmica sobre seu vestido curto na Uniban de São Bernardo do Campo, também está cotada para trabalhar em uma nova novela da emissora do Bispo Edir Macedo.

Geisy é um retrato justo e perfeito de um Brasil em que as pessoas não precisam estudar para se darem bem na vida.

Isto é Globalização

Circula na Internet um e-mail justificando por que “a morte da princesa Diana” seria a mais justa, perfeita e correta definição de “Globalização”.

O motivo: “Uma princesa inglesa, com um namorado egípcio, sofre um acidente de automobilístico dentro de um túnel francês, num carro alemão com motor holandês, conduzido por um belga, bêbado de whisky escocês, que era seguido por paparazzis italianos, em motos japonesas. A princesa foi tratada por um médico canadense, que usou medicamentos americanos. Tal comentário é enviado a você por um brasileiro, usando tecnologia americana (Bill Gates) e, provavelmente, você está lendo isso em um computador genérico que usa chips feitos em Taiwan, com um monitor coreano montado por trabalhadores de Bangladesh, numa fábrica de Cingapura, transportado em caminhões conduzidos por indianos, roubados por indonésios, descarregados por pescadores sicilianos, reempacotados por mexicanos e, finalmente, vendido a você por chineses, através de uma conexão paraguaia, na qual algum traficante brasileiro famoso tem participação direta. Isto é GLOBALIZAÇÃO!!!

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 19 de Maio de 2010.

5 comentários:

Anônimo disse...

Your Survival Depends on the Passage of Cantwell-McCain's Glass Steagall



May 14, 2010 (LPAC)--Lyndon LaRouche today declared that the only hope for avoiding a near-term collapse of the entire global financial system is for the U.S. Senate to pass the Cantwell-McCain amendment, reinstating the Glass Steagall Act, that separated commercial banks from brokerage and insurance firms in 1933. "If the White House and the Senate Democratic leadership don't succeed in sabotaging the vote on the Cantwell-McCain amendment next week, I believe it will pass with significant bipartisan support,'' LaRouche said.

LaRouche reiterated his warning of May 11, that the $1 trillion-plus 'super-TARP' bailout of the entire bankrupt European Monetary Union, which was announced on Sunday night by the Board of Governors of the Federal Reserve Bank, is doomed to fail. "The entire purpose of the way the Greek debt crisis was handled, was to destroy the United States," LaRouche declared. "The Greek debt crisis could have simply been handled by a sovereign restructuring of their own debt. Instead, they saddled the Greek debt, and then the Portuguese, Spanish, Irish and Italian debt on Germany, which has no capacity to pay. So, now the United States has been drawn in, courtesy of President Obama and Tim Geithner, to subsidize the whole mass of unpayable and, for the most part, illegitimate debt. This will destroy the United States, just as I warned. If President Obama were not such a toy of the British, none of this would be even conceivable.''

LaRouche declared that the only option is for the U.S. Senate to pass the Cantwell-McCain amendment to the Dodd bill, that would reinstate the Glass Steagall separation of commercial banking from the speculative mess. "Otherwise, under the policy announced on Sunday night by the Fed, the United States and Europe are headed for 1923 Weimar-style hyperinflation, right now! Unless we stop this madness through the restoration of Glass Steagall, the entire planet is doomed to a rapid plunge into a new dark age.''

British Foreign Office Declared War

LaRouche reported that "reliable sources have informed me that they have first-hand knowledge that the British Foreign Office has communicated direct threats to the U.S. Department of State, warning, in effect, that any move to reinstate Glass Steagall will be considered an act of aggression against the British government, by which they mean the British Monarchy and the City of London financiers. Wall Street is not the center of the problem. Wall Street is merely an appendage of the British. That is an old story. It goes back to the time of the British East India Company, and the actions of traitors like Aaron Burr and August Belmont.

Anônimo disse...

cont.

"The question, therefore, that must be asked, is: How many members of the U.S. Senate and the U.S. House of Representatives, today, are prepared to kiss the Queen's rump? It really comes down to that. The Foreign Office has made a direct threat, that the only sane action for the United States at this time--the reinstatement of Glass Steagall as a first step towards re-establishing a viable commercial banking system, freed from the trillions of dollars in illegal speculative debt--is considered an act of agression against Britain.''

LaRouche reiterated that "over 80 percent" of the American people support the restoration of Glass-Steagall.

The Cantwell-McCain amendment to the Dodd bill, now being debated on the floor of the U.S. Senate, is scheduled to be taken up early next week, perhaps as early as Tuesday. LaRouche called on all of his supporters to "turn the country upside down, mobilizing support for the passage of the Cantwell McCain amendment."

"Senators Cantwell and McCain have shown what it means to be a true patriot at a moment of grave crisis," LaRouche concluded. "I know something about why they have taken up this responsibility at this time. They deserve our total support. The Cantwell-McCain Glass-Steagall amendment is the true test of patriotism at this moment. Whether you realize it fully or not, trust me: The very survival of the United States is on the line in this vote. And if the U.S. goes down, in a hyperinflationary collapse, due to a failure to stand up against the British, then all of the planet is doomed. That is no exaggeration."

Anônimo disse...

LaRouche: Tem Que Se Impor a Emenda Glass-Steagall no Senado, já!



7 de Maio de 2010 (EIRNS) -A Senadora Democrata de Washington, Maria Cantwell, e o Senador Republicano, John McCain de Arizona, introduziram no dia 6 de maio, uma emenda ao projeto Lei de reforma financeira do Senador Dodd, na qual exige de um modo bem explícito, que se apliquem as medidas específicas de Lei Glass-Steagall ao sistema bancário; desta forma, o Senador McCain e Cantwell, criaram uma abertura estratégica decisiva e necessária para se poder derrotar o sistema imperial britânico, que está agora a explodir em total desintegração. Se a emenda fôr aprovada, vai transformar completamente o projecto de Dodd, e será um passo gigantesco para levar à cabo a reforma do sistema norte-americano no estilo de Franklin Roosevelt, que Lyndon LaRouche vem propondo durante a sua carreira inteira.



"Esta alteração é a ameaça mais grave ao Império Britânico que anda desencadeada no planeta hoje", disse LaRouche em 06 de Maio. "Tem que se apoiar o projeto plenamente na íntegra, sem subterfúgios. Se não se apoia este, isso significa que a civilização não importa para ninguém."



"A questão não é a Lei em si; a questão é da política: é o único acesso que temos para podermos ganhar uma reforma tipo Glass-Steagall. E sem uma reforma Glass-Steagall, não existe nenhuma esperança para sobrevivência dos Estados Unidos. Então, quem não apoiar a expressão da Glass-Steagall neste projeto, não é um cidadão leal dos Estados Unidos ".

Anônimo disse...

Continuam condenando essa gente à desembolsar trocos para eles, é claro.

Carlos Vendramini disse...

Pela primeira vez em minha existência vou concordar com o Sr Roberto Setúbal. O Brasil não investe e não deixa investir. A capacidade produtiva chegou no topo. Não há investimentos. Então se contém o consumo para evitar que a velha lei da demanda x oferta acabe por fazer explodir a inflação. É sempre assim. Somos impedidos de ser uma grande nação pelo próprio estado podre.