quinta-feira, 13 de maio de 2010

Petrobrás e a farsa da falta de recursos

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Emanuel Cancella

Sem aporte de capital, a Petrobrás não terá recursos para realizar investimentos programados para exploração na área do pré-sal e em novas refinarias. A capitalização da Petrobras esteve em pauta nos últimos dias e, diante de medidas aprovadas pelo governo para agilizar esse processo e de algumas reações negativas, que culminaram com o rebaixamento das ações da empresa pelos bancos JP Morgan e UBS. Nos dois primeiros dias da semana, quando os rebaixamentos foram anunciados, as ações da companhia caíram quase 7,5%. Os papéis continuaram em queda, mas com forte influência da crise financeira global.

“As únicas alternativas à capitalização seriam postergar investimentos ou vender ativos. Mas o desinvestimento não faz parte da tradição da Petrobrás”, diz o analista de petróleo do Banco do Brasil Investimentos, Nelson Rodrigues de Mattos. (Agência Estado de 10 de maio de 2010, a meia noite).

Estamos diante de uma farsa montada pelo governo brasileiro, pela mídia e pelo sistema financeiro internacional para aprovarmos as propostas do novo marco regulatório do governo Lula. Na pauta do Senado Federal está a partilha proposta por Lula e pela qual as multinacionais podem abocanhar 70% das reservas do Pré-Sal.

Eles vêm com a falácia de que o Brasil precisa de parceiros para financiar a produção do nosso ouro negro, caso contrário faltariam recursos para investir na exploração das camadas do Pré-Sal. Não precisa ser especialista em mercado financeiro para saber que dinheiro não falta no mercado para financiar a Petrobrás, que descobriu reservas gigantescas de petróleo no Pré-Sal.

Recentemente, caminhões de dólares foram colocados à disposição para salvar bancos e empresas quebradas nos EUA e na Europa a fundo perdido. É um absurdo dizer que vai faltar dinheiro para financiar a Petrobrás, cujo o negócio é o petróleo, o ativo mais cobiçado do mundo. Basta ver quanto os Estados Unidos estão gastando na guerra do Iraque para se apropriar das reservas de petróleo daquele país.

O presidente da Petrobrás, Dr. Sérgio Gabrielli, tem a obrigação de vir a público, em nome de o interesse nacional, desautorizar essa farsa e dizer o que todo economista sabe: que o mesmo banco que vai emprestar a multinacional estrangeira pode emprestar diretamente à Petrobrás, que possui como garantia o Pré-Sal. Em se tratando de petróleo, dinheiro para financiamento não faltou e não faltará.

É preciso que os brasileiros fiquem atentos às manobras daqueles que querem mais uma vez entregar nossas riquezas naturais como fizeram com o pau-brasil, nossa borracha, nossa cana de açúcar, o minério de ferro e agora com o petróleo!

Emanuel Cancella é Diretor do Sindipetro-RJ.

Fonte: Agência Petroleira de Notícias – www.apn.org.br

3 comentários:

Anônimo disse...

Ô seu Emanuel! "Ficar atento?" Ou contratar o mst prá quebrar o pau? E por que não negociar com outros grupos organizados como o CV, o PCC, para defender "o petróleo é nosso" e não dos internacionalistas! Num país colonizado pelas ideias socialistas, coletivistas da nova ordem mundial, tá querendo o quê? "Ficar atento" e depois amuado? A vaca já foi prô brejo e tá atoladinha... Cadê os estudantes? Cadê os militares? Cadê os intelectuais "progressistas"? Tudo comprado pelo PT, né? Isto aqui que tentou ser um país soberano e independente não passa de uma grande reserva ambiental dos donos do mundo. E os habitantes, fora uns poucos blogueiros metidos a resistentes, estão hipnotizados pela televisão, interessados em bundas, futebol, funk, drogas, acidentes, enchentes, loterias, travecos, apresentadores de desgraças, mentiras e fundamentalmente falta de vergonha, ladroagem, carnaval, novela das oito, pedofilia, infanticídio, tráfico de armas, apoio às farc e fidel castro... não sobra tempo prá pensar em construir uma nação, nem mesmo prá pedir a benção a N.S. Aparecida.
Para completar, escrachadamente, segundo a moda oficial: "Tamos fú e mal pagos", aliás, nem pagos... enganados com uma cesta básica.
O que é que o senhor acha, seu Jorge Serrão?

grampo - n. ADW 03540 - ALFA VERDE disse...

Estou aguardando o dia que esse ou o próximo presidente vai autorizar os trabalhadores brasileiros a retirarem um percentual de seu fundo de garantia para capitalizar a Petrobrás. Esse, será o maior golpe que o governo já deu e dará aos brasileiros. Lembram do golpe do Bancoop? Pois é.

grampo - n. ADW 03540 - ALFA VERDE disse...

Outra coisa, senhor Serrão. Se os americanos já estão passando um trabalho danado para estancar a saída de petróleo daquele poço de petróleo no golfo do México, que fica a 1500 mts de profundidade, imagina se der o mesmo problema em um poço que fica a mais de 5000 mts de profundidade? Contaminará os oceanos do mundo inteiro. A ONU, devia fazer seus pareceres sobre qualquer tipo de retirada de petróleo no mar. Se é viável, ou inviável?