domingo, 13 de junho de 2010

Cabras marcados para perder

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão


Marina Silva é a jabulani da vez na sucessão de $talinácio. A espionagem de campanha descobriu que a presidenciável verde vai receber uma injeção de 60 milhões de verdinhas em sua campanha. Os recursos serão “doados” por anglo-holandeses. Os investidores transnacionais fazem grandes apostas em projetos “sustentáveis”, na área de energia, mineração e produção de alimentos, sob a batuta da Marina.

Apostam na candidata da Assembléia de Deus não porque ela seja divina ou ecologicamente correta. Na verdade, os consideram os candidatos do PT e do PSDB, por incrível que pareçam, politicamente muito instáveis em questões econômicas. Desconfiam da Dilma Rousseff porque ela, se eleita, chega ao poder como sócia do voraz PMDB – cujos caciques desejam abocanhar justamente as áreas que interessam aos investidores globais. A vitória de Dilma também devolve ao Olimpo “deuses postos de castigo na Era Lula”, como José Dirceu e Antônio Palocci – grandes negociadores nos bastidores.

Para piorar, Dilma não é bem vista pela Oligarquia Financeira Transnacional. Na quinta-feira, Dilma teve o filme queimado por um economista da entidade que representa os maiores bancos do mundo. Frederick Jaspersen, do Instituto Internacional de Finanças, aproveitou uma reunião fechada no Palácio Imperial Hofburg, em Viena, na Áustria, e detonou a favorita de Lula. Advertiu que uma vitória dela oferece “risco de derrapagem macroeconômica”. O IFF mandará uma missão ao Brasil, em agosto, para cuidar da nossa eleição.

Dilma que se cuide, porque os banqueiros globalitários já salgaram sua candidatura... Ela só vence se a Oligarquia Financeira Transnacional não tiver alternativa. Fazer negócios com Michel Temer, José Sarney, Moreira Franco e companhia não traz boas perspectivas para os investidores. Será que o popular $talinácio consegue transferir seus votos para Dilma, impondo a ex-guerrilheira goela abaixo dos banqueiros? Até pode. Mas tudo o que Lula não quer é brigar com quem lhe deu sustentação até agora. Lula está na dele, vencendo ou perdendo Dilma.

O problema de José Serra vai além da simpatia ou não da Oligarquia Financeira Transnacional – que também não confia nele. Analistas apostam que seu eventual governo não seria sustentável politicamente. Serra careceria de apoio parlamentar para governar. A atual base governista tem tudo para crescer ainda mais na eleição pós-Copa. Até reconstruir uma base, já teria sofrido muitos desgastes – capazes até de precipitar a sucessão de 2014 – que tem tudo para ter Lula e Aécio concorrendo. A situação de Serra é tão complicada que nem o candidato a vice ele consegue definir.

Os globalitários deram apoio integral aos presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Armínio Fraga e Henrique Meirelles. Agora, tudo indica que quem deve merecer tal apoio é Marina Silva – que teria mais facilidades que Serra para redesenhar uma base governista após sua eventual vitória. Nada custa lembrar que a Marinafoi ministro do Meio Ambiente de Lula por cinco longos anos... A previsão da meteorologia eleitoral é que a campanha dela dará uma decolada surpreendente. Dilma deve se manter estável, coma força da máquina governista. E Serra deve sofrer uma sensível queda nas pesquisas.

Dilma e Serra são cabras marcados para perder a eleição. Por enquanto, as atenções tupiniquins ficam desviadas para a Seleção Privada do Brasil (com ou sem duplo sentido, conforme a vontade do leitor ou do eleitor). Se o time de Dunga vencer, melhor para a máquina governista, que tem tudo para pegar carona na conquista do Hexa. Se perder, paciência. Daqui a quatro anos tem mais, e os brasileiros caem mais rápido na (ir)real da sucessão presidencial.

Até lá, durante este mês, vamos ver a Jabulani iludir muita gente boa de bola ou de políticagem.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 13 de Junho de 2010.

7 comentários:

tio disse...

É, realmente alguma coisa deu errada no início e surgiu, além dos animais irracionais, essa criatura "racional" que chamamos, ser humano.
O universo é imenso, e com certeza não estamos só. Mas com certeza somos os únicos, porque seria impensável haver mais "máquinas maravilhosas" como nós.

Anônimo disse...

O Serra já disse que a política de juros altos não é um dogma que deve ser observada em todas as circunstâncias e, assim, foi ele quem já deu um chute no traseiro dos banqueiros e especuladores internacionais e não o contrário. Deve saber que não são os banqueiros internacionais quem de fato votam.
A festa para eles vai acabar de jeito ou de outro. Se for com a Marina, terá o desabor de tratar com alguém temperamental como qualquer índio, ou seja, se invocar com a sua cara, adeus. A outra é mais uma tartaruga que querem colocar encima do poste e o PMDB é a Maria vai com as outras, em qualquer circunstância. Eles vão até os quinto dos infernos das esquerdas, como estamos vendo. Sendo assim, o Congresso se resumirá, num eventual governo Serra, ao PT gritando pela volta do fim do mundo.

Anônimo disse...

Que horror! Como é que esta nação vai acordar? Dona Marina é uma fundamentalista verde e colaboracionista das fraudes do aquecimento global. É a wwf e a greenpeace no comando dos bastidores.

Anônimo disse...

Nobre jornalista Serrão, bom dia.
Lendo os seus artigos diariamente, percebo como a competência humana está em baixa no momento atual. Como consigo organizar bem o meu tempo diário e por não ter que enfrentar o trânsito de São Paulo diariamente (cada vez mais infernal), sobra-me tempo para ficar navegando na internet, e absorver conhecimentos e opiniões abalizadas como as que são expressadas em seu qualificado blog.
Então, percebo que a competência realmente está em baixa.
Veja só, Serrão, na eleição americana estavam do lado do candidato do ex-presidente Bush, empresas de petróleo e de armamento e estas despejaram fortunas na campanha. O resultado todos nós sabemos, venceu aquele que dizia: “Yes, we can”.
No Brasil, que é a “bola” da vez, afirmas agora que existem organizações mundiais que despejarão fortunas na campanha da “adoecida” Marina Silva (tem a doença de Chagas -barbeiro- e sua saúde é frágil e instável).
Ou seja, ao fim do pleito veremos mais uma vez a incompetência internacional se manifestando e mostrando que ter dinheiro não quer dizer ter competência...
Li nesta semana uma frase interessante atribuída a J.P.Morgan: “bilionários não acreditam nos astros, trilionários sim. Ou seja, o banqueiro acredita mais na sorte do que na competência.
Sinal dos tempos...

Abraços e parabéns pelo excelente blog.

jc disse...

Dilma eh um lixo, marina eh outro. Serra eh menos lixo. Agora achar q eles estao tentando fazer a ZEBRA vencer, dificil.....
Por falta de opcao melhor, VOU DE SERRA!!!!!

Anônimo disse...

Por isso que torço contra a Idiotia da Copa oligofrênica. Até o futebol interfere na vida politica desse país insano. Coisa única no mundo. Um simples chute de bola consegue adiar ou até definir quem irá levar a eleição. Que país de botocudos essa droga de brasil. (letra minúscula) Torço para uma derrota merecida para esse time pois uma vitória seria uma imensa derrota para todos os brasileiros.

Unknown disse...

Elocubrações metapolíticas à parte, voltemos com os pés ao chão. Certamente, Dona Marina não ganha. O que ganha no Brasil é carisma, é populismo. Marina tem pouco carisma e teve pouca ocasião pra seduzir o povo. Serra também tem pouco carisma e não mostrou tanto serviço. Dilma não tem nenhum carisma, mas tem um padrinho que é a personificação do carisma e da demagogia.

Para um povo que elegeu Collor (caçador de marajás), FHC (salvador da moeda) e Lula (o representante dos trabaiadô), a pedra já está cantada. Serra e Marina não tem nada pra colocar entre parentes depois do nome, ao contrário de Dilma (a candidata do presidente Lula).

Meu "parpite" é que Dilma leva o caneco, principalmente se a seleção fracassar, pois assim o povo vai ficar carente de sonho, de fantasia, e vai projetar em Dilma esse arquétipo heróico que alimenta a figura de Lula.

Nesse caso, que vençam os seletos de Dunga.