quarta-feira, 30 de junho de 2010

Investidores sinalizam retirada de apoio financeiro à campanha tucana, se Serra cair demais nas pesquisas

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Quarta)

Por Jorge Serrão

“Investidores” davam ontem sinais de que podem não injetar mais recursos – ou o dinheiro prometido anteriormente – na campanha presidencial de José Serra. A informação, preocupante para os tucanos, circulava ontem nos bastidores do conflito de interesses entre DEM e PSDB. Pesquisas eleitorais internas, que não são divulgadas para o eleitorado profano, indicam tendência de queda na intenção de votos em Serra – que só tem força eleitoral segura em São Paulo. No resto do País, tende a perder para Dilma Rousseff.

O apoio a Serra, que será anunciado hoje na convenção nacional do DEM em Brasília, será para inglês ver. O casamento entre os dois partidos será apenas de fachada. Os Democratas vão insistir, até à morte política, na indicação do vice na chapa de Serra. Aproveitam a fragilidade política do PSDB, onde há caciques sofrendo pressão forte para rever a indicação do senador paranaense Álvaro Dias para o estratégico cargo. O próprio Serra, que gosta de manter seu verniz ideológico de “esquerda”, é um dos maiores defensores da chapa “puro sangue”, que ele prefere não ver manchada por um nome “direitista” do DEM.

O desgaste dos tucanos só não é maior porque, no momento, todas as atenções estão voltadas para a Copa do Mundo. No Nordeste, onde o partido carece de votos e o DEM mostra sinais de decadência, todos só pensam nas festas juninas e na desgraça gerada pela tsunâmica chuvarada não prevista pela nossa precária meteorologia. Depois que a jabulani e as águas revoltas parerem de rolar, Serra vai se defrontar com a dura realidade de uma prevista derrota eleitoral no arraial nordestino. A perda pode ser menor no Ceará, que está dividido. E deve também ocorrer em Minas Gerais, onde o ex-governador Aécio Neves – seguro na disputa por uma vaga ao Senado – dificilmente fará seu sucessor (Antônio Anastácia) contra o governista Hélio Costa.

Covardia eleitoral

O advogado Mário de Oliveira foi uma das maiores vítimas da covardia política da atual campanha presidencial.

Embora fosse o único dos candidatos nanicos a registrar algum percentual de intenção de voto nas pesquisas (0,1%), Mário foi traído e pretedido por seu partido.

O PT do B decidiu apostar na coligação com o PSDB, em torno da candidatura presidencial de José Serra.

Novo partido

Mário de Oliveira informou ao Alerta Total que já tem uma estratégia alternativa à aparente derrota interna em seu partido.

Seu projeto imediato será aproveitar a mobilização criada na pré-campanha para criar um partido de linha realmente conservadora, com propostas políticas concretas para o Brasil.

Mário defende que é preciso romper com a maldita tradição brasileira de que só se pode fazer campanha política “tendo outros interesses envolvidos”.

12 na corrida

A disputa pelo trono de $talinácio no Palácio do Planalto reformado terá 12 postulantes.

A mídia amestrada só propaga seus favoritos Dilma Rousseff (PT-PMDB), José Serra (PSDB-DEM), e Marina Silva (PV).

Mas também estarão na disputa Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), Rui Costa Pimenta (PCO), Zé Maria (PSTU), Levy Fidelix (PRTB), José Maria Eymael (PSDC), Oscar Silva (PHS), Ciro Moura (PTC), Américo de Souza (PSL) e Invan Pinheiro (PCB).

Multado sempre

A campanha presidencial deste ano é uma piada de mau gosto.

$talinácio tomou ontem sua sexta multa por propaganda eleitoral antecipada para sua candidata:

"Não me importo em ser simplesmente um cabo eleitoral para ela nessas eleições".

Em vez de multa, o TSE devia dar a Lula um diploma de "cara de pau"...

Baixa baiana

Antônio Carlos Magalhães Júnior não é candidato à reeleição ao Senado pela Bahia.

ACM Jr prefere dar um tempo na política explícita, apoiando a candidatura de José Carlos Aleluia.

O filho do lendário ACM prefere focar sua atenção no que sempre fez bem: dirigir as empresas do grupo Bahia.

Toy Story eleitoral

Antony Garotinho, mesmo sem chances eleitorais, pode ser candidato a governador do Rio de Janeiro.

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Marcelo Ribeiro concedeu liminar na noite de ontem e suspendeu decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) que considerou Garotinho inelegível.

A liminar concedida pelo ministro vale até o julgamento final do recurso de Garotinho, que fora condenado por abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação durante a campanha para eleger sua mulher, Rosinha Garotinho, prefeita de Campos dos Goytacazes (RJ) no pleito de 2008.

Coisa hedionda

João Carlos Vasconcelos Carepa, de 52 anos, foi condenado ontem a 15 anos de reclusão em regime fechado por abusar de uma menina de 11 anos de idade, em 2006.

O condenado, que trabalhava como assistente administrativo do governo paraense, é irmão da governadora do Pará, Ana Julia Carepa (PT).

Quem bateu o martelo foi a juíza Maria das Graças Alfaia Fonseca, titular da Vara de Crimes Contra Crianças e Adolescentes de Belém, que considerou a culpabilidade do réu "gravíssima pois de forma consciente e perversa premeditou os crimes, razão pela qual tal circunstância não o favorece".

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Junho de 2010.

2 comentários:

Anônimo disse...

O DEM mudou apenas de nome e não fez o exercício de casa limpando seus quadros dos corruptos e nefastos. O problema no DF é apenas um deles.
No Maranhão, por exemplo, o Rodrigo abraça sem pudor algum quem vive financiando de forma escusa as campanhas do Coroner Ribamar, o Sarney.
É uma aliança desconfortável e que tem rendido ao próprio Serra a pecha de direitista pelos que vivem da bandeira dita virtuosa das esquerdas.

Martim Berto Fuchs (64) disse...

"O advogado Mário de Oliveira foi uma das maiores vítimas da covardia política da atual campanha presidencial."

Novo Partido.
É uma pena que as pessoas só vêem como única solução fundar um Partido. Preteridos num deles, logo querem fundar um para si.
Defendo há 36 anos o FIM dos Partidos Políticos, que não passam de organizações criminosas legalmente constituídas e autorizadas à nos explorar.
A seleção de candidatos à candidato deveria ser feita pela Justiça Eleitoral, mediante um processo previa e amplamente discutido com a sociedade. Caberia à J.E. apenas aplicá-lo.
Aí sim, aqueles candidatos que tem propostas para a sociedade seriam ouvidos.
Mais um Partido ou menos um não fará a mínima diferença. Apenas aumentará os gastos com essa inutilidade.