quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Graças a Deus que os bancos estão lucrando?

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Sylvia Romano

Segundo o nosso primeiro mandatário, “graças a Deus que os bancos estão lucrando!”

Fazia muito tempo que não ouvia um absurdo tão grande. Será que o energúmeno mor não sabe que estes mesmos bancos que, no passado ele próprio criticava como os exploradores dos “cumpanheiros”, mudaram tanto assim? Tenho certeza que modificaram e muito. Hoje graças à informatização, milhares de bancários perderam seus empregos e os banqueiros diminuíram em muito suas folha de pagamento.

Será que aquele mesmo senhor não sabe e não vê o nível de endividamento da classe média, hoje pendurada nos empréstimos bancários e nos cartões de crédito com os seus escorchantes juros de mais de 10% ao mês? Será que ele não percebe que a única coisa que os bancos vendem é o tempo e como o tempo é divino, só Deus poderia comercializá-lo, segundo Santo Agostinho? Sem falar que na idade média o crime de agiotagem dava até pena de morte.

O que produz um banco brasileiro, além de juros, sendo estes os mais altos do mundo? Onde está a responsabilidade social destes estabelecimentos? Alguns até incentivam a arte e a cultura, outros têm iniciativas voltadas para a ecologia, mas a grande maioria está mesmo é muito preocupada em aumentar exponencialmente os seus lucros.

Tudo bem, podem até estarem certos em procurar ganhar cada vez mais, porém mandar e desmandar nas autoridades visando apoios não muito éticos, ou melhor, sem ética nenhuma para manterem sempre os mesmos a seus soldos no poder em troca de toda a segurança e garantia de que as coisas não mudarão jamais, aí já é demais!

Mas, a minha grande indignação mesmo é com a apologia que a nossa maior autoridade vem fazer a esses exploradores, sanguessugas de uma classe média empobrecida, de empresários em fase pré-falimentar e de toda uma população que para sobreviver necessita se endividar cada vez mais junto aos bancos, os quais sem o menor pudor saem alardeando depois os seus vergonhosos lucros obtidos à custa da escravidão imposta a todos nós.

Sou sempre a favor da democracia e do capitalismo, mas em nosso país parece que o governo só se preocupa com o topo da pirâmide, ou seja, com quem tem muito dinheiro, ou com os miseráveis, cooptados por bolsas eleitoreiras. Já a classe média, que tem o poder do pensamento e a clareza da realidade, eles querem mais é que se acabe, pois sem ela os que estão hoje encastelados no poder, nele permanecerão para sempre.

Sylvia Romano é advogada trabalhista, responsável pelo Sylvia Romano Consultores Associados, em São Paulo. E-mail: sylviaromano@uol.com.br

Sobre este assunto, releia os artigos de Pedro Chaves: Guerra Econômica - I, Guerra Econômica - II, Guerra Econômica - III, Guerra Econômica - IV e Guerra Econômica V (Final)

3 comentários:

Anônimo disse...

Acontece que o "nossos" aí quer dizer dele. Antes eram de outros.

Anônimo disse...

O pior é que, nos próximos governos,
a agiotagem vai continuar, junto com
os impostos absurdos, taxas e multas.
Não vi nenhum candidato dizer o
contrário.
É preciso combater essa história
ridícula de independência do BC, que
sempre fará o jogo da oligarquia financeira.

João Guilherme disse...

É muito contraditória essa frase do nosso "ilustre" presidente "Graças a Deus que os bancos estão Lucrando".
O que é interessante, que nas suas campanhas, o Lula metia o pau nos banqueiros, inclusive ele prometia se eleito acabaria com a farra dos juros altos.
No Brasil os bancos nunca lucraram como estão lucrando no governo Lula.
Os jornais econômicos, não se cansam de publicar os recordes, atrás de recordes nos balanços trimestrais dos bancos.