sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Eleição perdida. Ganhe quem ganhar...


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net


Por Jorge Serrão

A Oligarquia Financeira Transnacional nunca esteve tão tranqüila em relação ao resultado de uma eleição no Brasil. Qualquer que seja o vencedor, continua tudo como está em termos macroeconômicos. Banqueiros e seus investidores-especuladores permanecem ganhando do mesmo jeito. Com Dilma ou com Serra. Dói escrever isto. Não dá é para contar historinha do Boi Tatá para o (e)leitor...

Quem perdeu a tranqüilidade foi a petralhada. De repente, intensificou-se o fogo amigo contra o marketeiro João Santana – que até vésperas do primeiro turno era considerado “gênio da raça”. Culpam-no por Dilma ter caído na “armadilha religiosa”, ao mudar de posição sobre o aborto sobre o qual ela sempre foi publicamente a favor. Também criticam Santana por ter diminuído a participação de Deus – digo, Lula – na campanha.

O fato é que Dilma começa a perder votos entre o eleitorado conservador, seja católico ou evangélico, nas regiões Norte e Nordeste. Tanto que a tática petista, na reta final, é tentar salvar os votos em São Paulo, Minas e Paraná. Já se fala também em fazer Lula aparecer mais ao lado de sua candidata biônica. Todo desespero foi causado porque Dilma caiu na armadilha do aborto.

E não tem como sair dela. Ontem, virou alvo de ironia do deputado federal Luiz Bassuma (PV-BA), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Vida. O ex-petista avacalhou que a Dilma Rousseff deveria responder à comissão de ética e ser punida pelo partido, como ele foi, por se declarar contra o aborto, contrariando resolução do PT de 2007. O partido tentou expulsá-lo e, não conseguindo, terminou por puni-lo com a suspensão e ele decidiu ir para o PV.

Os tucanos ontem também demonstravam uma empolgação fora do comum. Falavam em pesquisas reservadas – daquelas que não são publicadas pelos partidos - que indicariam um crescimento consistente de José Serra. Pode ser. O problema é a postura do tucano. Até agora, Serra não demonstrou, claramente, aquela gana de vitória necessária a quem pretende vencer uma eleição. O debate do próximo domingo na Rede TV pode ser fatal. Se Serra for mais ofensivo, e Dilma mais desesperada, a eleição embola de vez.

Mas que ninguém se iluda. Dilma ou Serra ganhando, fica tudo muito parecido. Talvez um pouco mais pior com o PT, que terá maioria parlamentar para deitar e rolar politicamente. Talvez um pouco mais instável com os tucanos, que terão de negociar – sabe-se Deus a que preço – com o Congresso a falta de hegemonia política.

Enquanto nada se decide eleitoralmente, divirta-se com o vídeo acima: Danilo Gentili Politicamente Incorreto 01/10/2010. Se a petralhada odiou, deve ser bom. Pelo menos no campo da galhofa, o PT já perdeu a eleição.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 15 de Outubro de 2010.

4 comentários:

Anônimo disse...

Sr. Serrão, metendo o dedo na ferida! Mas a diferença entre os presidenciáveis, no que tange à capacidade e respeito ao estado de direito, histórico de realizações positivas é grande demais. Na historia da baranga do lula é um bolo de mentira, enganação, truque, propaganda. O outro, pelo menos tem experiência e um rol de realizações concretas. Entre erros e acertos...o que é melhor para o Brasil?

Anônimo disse...

São duas as vantagens de uma vitória do Serra: a) a CorruPTção cai um pouco; b) a Democracia não corre perigo.

José disse...

Jorge

"A Oligarquia Financeira Transnacional nunca esteve tão tranqüila em relação ao resultado de uma eleição no Brasil. Qualquer que seja o vencedor, continua tudo como está em termos macroeconômicos. Banqueiros e seus investidores-especuladores permanecem ganhando do mesmo jeito. Com Dilma ou com Serra."

Totalmente de acordo com suas sábias palavras. Verdades irrefutáveis! Só não as vêm os puxa sacos aliados da corrupção ou do clientelismo, sempre como a rolha de cortiça na água. Nunca afunda e acompanha sempre as ondas.

Lembra quando escreveu que o câmbio do real iria ficar ou descer abaixo do US$ 1,5? Lembra? O senhor è bruxo!

As nossas reservas cambiais já ultrapassam os US$ 280 bilhões sem qualquer sustentação, pois os EUA estão imprimindo cada vez mais dolares. E a valorização do real não tem apoio nem do PIB! As exportações resumem-se aos Commodities. Divida externa cresce a olhpos vistos. A divida interna, chega a mais de R$ 1,8 trilhões e não como mantega e lulla nos querem fazer crer, R$ 1,5 trilhões! A Bolsa vende gato por lebre e faz lavagem de dinheiro! PeTrobras, jamais chegará ao pré-sal devido a um perigoso contencioso internacional com a ONU, pois está violando leis internacionais de soberania e de águas internacionais!

Tudo palhaçada que vai sobrar para nós quando o estouro da economia mundial acontecer.

Para quem não entenda o que são as Commodities:

Commodities são produtos "in natura", cultivados ou de extração mineral, que podem ser estocados por certo tempo sem perda sensível de suas qualidade, como suco de laranja congelado, soja, trigo, bauxita, prata ou ouro. Atualmente também são consideradas commodities produtos de uso comum mundial como lotes de camisetas brancas básicas ou lotes de calças jeans.

Para que serve uma Commoditie?

As Commodities são uma forma de investimento, uma opção entre as tantas opções de investimento no mercado, como poupança ou Fundos de Investimento.

Anônimo disse...

Seu Jorge,

Comparar Serra à Dilma????
Faça-nos o favor...