sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Obrigatoriedade de votar com documento que tenha foto pode eliminar 10 milhões de eleitores

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net (atualizado nesta Sexta)


Por Jorge Serrão

O PT sofreu ontem uma derrota no Supremo Tribunal Federal, embora tenha sido o autor da ação que pedia a derrubada de uma norma do Tribunal Superior Eleitoral que exigia documento com foto e título de eleitor para votar. Como o STF, manteve a obrigatoriedade de carteira de identidade, carteira de trabalho, passaporte ou carteira de motorista, cerca de 10 milhões de eleitores que sequer têm estes documentos podem não votar no domingo.

O desfalque de milhões de votos, principalmente nos grotões do Norte-Nordeste, onde a candidata governista é mais forte, pode ser a conta do chá para ocorrer o segundo turno tão indesejado pela mãquina petralha. Por oito votos a dois, o STF suspendeu a validade do trecho da minirreforma eleitoral, sancionada no ano passado, que obriga o eleitor a mostrar o título de eleitor e documento com foto no dia da eleição. Com a nova decisão, o título não será mais necessário. No próximo domingo, o eleitor que aparecer só com o título de eleitor em sua seção eleitoral será impedido de votar.

Votaram pelo fim da obrigatoriedade de dois documentos a relatora Ellen Gracie e os ministros Carmén Lúcia, Carlos Ayres Britto, Joaquim Barbosa, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio e José Antônio Dias Toffoli. Gilmar Mendes votou contra a ação, argumentando que a apresentação do título é mais uma garantia de não haver fraude nas eleições. Apenas o presidente, Cezar Peluso, concordou com ele. Assim o placar ficou em 8 a 2.

Mal a pior

Da sempre atenta Mara Montezuma Assaf sobre o julgamento do STF:

Durante o julgamento da petição do PT no STF, a uma certa altura o ministro Ayres Brito afirmou com todas as letras esta frase "batatal": " O valor do título de eleitor como documento é quase nenhum, ninguem sabe o número do seu título aqui...e é usado as vezes de 2 em 2 anos"... Tem muita lógica a sua conclusão...O título de eleitor, considerado por um ministro do STF como sendo de valor tão irrisório, bem explica o baixíssimo nível de consciência cívica do eleitorado que vota pelo bolso, pela bolsa, pela dentadura e pela botina. Então tá... Poderia , então o ministro liberar-nos da apresentação deste documento inútil quando fossemos tirar um passaporte, esse sim um documento de primeiríssima utilidade, apesar de usado apenas esporadicamente e que duvido , alguem que já o tenha , saiba seu número de cor”.

Conclusão da Mara: “A Justiça neste país vai de mal a pior...”

Mentir é preciso

Lula as Silva jura que não pretende interferir no governo do seu sucessor:

"Um ex-presidente deve se recolher para algum lugar confortável e tranquilo, e não ficar dando palpite sobre política nacional, deixando seja lá quem for eleito governar o país, cometer erros e acertar, mas deixando eles governarem o País".

Foi a mentirinha contada por Lula em entrevista ao site da revista britânica The Economist, publicada ontem.

Promessa

Lula avisou que pretende trabalhar por reforma política ao deixar o governo:

"Agora eu estou me comprometendo, quando eu não for mais presidente, a começar a convencer o meu próprio partido, porque eu acho que esta é a principal reforma que temos que fazer no Brasil, para que possamos [depois] fazer as demais reformas".

Lula comentou que só uma reforma política poderá gerar "partidos fortes e um Congresso forte, para que quem sente nesta cadeira [de presidente] possa firmar acordos importantes com os partidos políticos e os líderes dos partidos".

Surpresa...

Lula disse acreditar na vitória de sua candidata, Dilma Rousseff, que "surpreenderá o mundo" quando chegar ao poder:

"A Dilma é tão democrática quanto eu, tão socialista quanto eu e tão responsável quanto eu. Talvez por ser mulher ela possa fazer mais, porque precisamos dar mais poder às mulheres na política".

Lula também mentiu que não pensa, no momento, em se candidatar à Presidência em 2014:

"Terei 68 anos. Aos 68, os anos pesam. Se eu eleger a Dilma e ela for boa, ela terá que ser candidata à reeleição."

Reclamação britânica

Em editorial na sua edição desta semana, a Economist diz lamentar a dependência da candidata presidencial do PT, Dilma Rousseff, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"O fato de Dilma depender tanto do apadrinhamento de Lula é lamentável, pois o Brasil precisa de um líder forte e independente".

Segundo a Economist, caso seja eleita, Rousseff precisará sair da sombra do presidente Luiz Inácio Lula da Silva "para conseguir a autoridade necessária" ao cargo.

Três graves problemas

Se eleita, Dilma terá de lidar com ao menos três graves problemas, segundo a Economist, e a corrupção seria o primeiro.

A revista afirma que o PT tem uma "tendência de inchar os órgãos federais com indicados políticos".

A segunda preocupação seria com o papel do Estado na economia - que cresceu no segundo mandato de Lula.

O terceiro "teste" é a política externa, por causa da aproximação do presidente com "autocratas" como os presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e do Irã, Mahmoud Ahmadinejad.

Netinho dos Tuma

O candidato ao Senado pelo PCdoB, Netinho de Paula, recebeu o apoio da família Tuma em virtude da série de ataques orquestrada nos últimos dias para prejudicar sua candidatura ao Senado por São Paulo.

Romeu Tuma Jr. ligou para Netinho ontem de tarde para prestar solidariedade.

Depois de informar que a família está muito esperançosa sobre a recuperação de seu pai, o candidato ao Senado pelo PTB, Romeu Tuma, Tuma Jr. reclamou estar indignado com a campanha sórdida promovida contra Netinho:

“Essa é uma prática comum dessas pessoas, agem no desespero e são capazes de qualquer coisa. Primeiro, a imprensa `mata´ meu pai; agora, a polícia invade a sua casa. Quero que você saiba que o segundo voto de nossa família é seu”, disse ele a Netinho no telefonema.

Pague pra ver

A Comissão de Dívida Pública da OAB/SP apresentou proposta para que os pagamentos de precatórios sejam iniciados de imediato e com os dados até então disponíveis pelo Departamento de Precatórios (DEPRE).

Foi em reunião com o Desembargador Venício Salles, coordenador do departamento de Precatórios do TJ-SP.

A proposta, formulada pelo vice-presidente da Comissão de Dívida Pública da OAB/SP, Marco Antonio Innocenti, é de que as preferências dos idosos e dos doentes graves sejam atendidas por tranches ou lotes periódicos de pagamento, independentemente da elaboração completa da lista das preferências.

Na Alemanha

Entre os dias 6 e 10 de outubro acontece a 62ª Feira do Livro de Frankfurt, a mais importante do mercado editorial do mundo.

O Brasil participa do evento com 47 expositores em estande coletivo, com 120 metros quadrados, organizado pela CBL (Câmara Brasileira do Livro), onde serão apresentados 1.504 títulos nacionais.

Os expositores do estande brasileiro na Feira do Livro de Frankfurt de 2010 são: AB&V – Books and Authors; Annablume; Artmed/Bookman; Grupo A; Autores Associados; Aymará Edições e Tecnologia; Blucher; Callis; Canção Nova; Cooklovers; CosacNaify; D.A. Produções Artísticas; DBA; Edições Loyola; Edições Rosari; Edipucrs; Editora Ática; Editora DCL; Editora FTD; Editora Gente; Editora Ibpex; Editora Moderna/Salamandra; Editora Napoleão; Editora Positivo; Editora Riddel; Editora Scipione; Editora Unesp; Edusp; Escala; Fundação Biblioteca Nacional; GEN - Grupo Editorial Nacional Participações; Global Editoras; Grupo Editorial Record; Imprensa Oficial do Estado de São Paulo; Jujuba Books; LP-Books Publishing; Madras Editora; Melhoramentos; Nobel; Pallas Editora; Panda Books; SBS-Special Book Services; Senac São Paulo; St.Hubertus; Todolivro; Universo dos Livros; Yendis; Zit Editora.

Livro eletrônico

Para quem quer conhecer as manifestações culturais das cidades de Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André e da vila de Paranapiacaba, a Solvay Indupa, em parceria com o historiador Marcelo de Paiva, promoveu um trabalho de resgate cultural com os artistas locais para enaltecer o passado da região.

O trabalho resultou no livro “Águas, Trilhos e Manacás. As Cores da Memória”, que será distribuído gratuitamente por download no site www.solvayindupa.com.br.

O livro, que contém fotos e depoimentos dos artistas da região, também terá uma versão impressa que distribuída para as bibliotecas, centros de pesquisa, escolas e universidades.

Golpe

A Nação Rubro Negra sofreu ontem um golpe equatoriano.

Zico reoslveu deixar o Flamengo, quatro meses após ter assumido o cargo de diretor executivo.

Segundo Zico sua presença "causa o descontentamento de muitas pessoas", o que torna inviável sua permanência no clube.

O Galinho jogou a toalha em carta aberta publicada no site "Zico na Rede".

O golpe continua...

Rafael Correa decreta estado de exceção no Equador, após tentativa de golpe.

Como o país já funcionava em esquema golpista, contra as instituições, continua tudo como dantes no quartel do Abrantes equatoriano.

Aliás, qual é a diferença entre uma ditadura instaurada por golpe e uma didatura implantada pela via legalizada?

Vida que segue...


Ave atque Vale!


Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 1 de Outubro de 2010.

2 comentários:

Anônimo disse...

Dilma também deixou claro que essa coisa aí que o Plínio falou, e ela não sabe o nome, ela é contra.

Aproveito para fazer um desafio:
Duvido alguém me dizer uma proposta / solução / promessa / compromisso de Marina, que não comece com "ter um olhar mais abrangente encarando os desafios do futuro". E se tiver um número, ao menos um (Século 21 não vale), melhor ainda.

Anônimo disse...

Em qualquer golpe de estado a sério, e temos muitos exemplos em Africa, o presidente deposto è morto de imediato para não levantar problemas nem internos nem externos. Após o fato consumado, tudo volta à normalidade. O novo governo è reconhecido e as trocas comerciais continuam seu ritmo normal. No Equador, policiais e militares descontentes não seguiram essa máxima e, agora vão ser perseguidos em vez de serem admirados como herois. Moral: deviam ler mais sobre os acontecimentos politicos africanos.