domingo, 13 de março de 2011

Uma nova “Inquisição”

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net/
Por Valmir Fonseca

A Inquisição foi no passado distante o instrumento criado pela “intelligentsia” da Igreja Católica para a supressão dos hereges. A 1ª foi fundada em 1184. Outras se seguiram. A mais cruel foi a Espanhola que desusada e abestalhadamente, no seu furor promoveu, sob a tutela da legalidade, uma verdadeira caça às bruxas.

É evidente, que dispondo de tal poder, os “situacionistas” deitaram, rolaram e infernizaram, quando não acabaram com a vida de desafetos, credores, mal amados etc. À época, faltou lenha para queimar tantos hereges, bruxas e feiticeiros.

Posteriormente, no Brasil foram criadas as Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI), instrumento legal, conduzido por parlamentares para investigar, esmiuçar fatos, eventos. Na prática - buscar a verdade.

Delas já tivemos um punhado. Seus principais atores aproveitam o palco e interpretam seus papéis com raro estardalhaço, afinal tudo é televisionado, e desandam a promover canastrices sob nossos arregalados olhos. Descobrem alguma coisa? Desnudam a verdade? Os resultados são pífios.

Hoje, nossas atenções voltam - se para uma “nova Inquisição”, a da Verdade. Os objetivos são pretensiosos, amplos, pois são muitos os esqueletos nos armários. Como ilustração, os seus membros deveriam ler livros como “A verdade Sufocada”, “ A Grande Mentira”, entre outros.

Embusteira e fantasiosamente, ela tem por objetivo “promover a reconciliação nacional”, e terá a função de “promover o esclarecimento circunstanciado dos casos de torturas, mortes, desaparecimentos forçados, ocultação de cadáveres e sua autoria, ainda que ocorridos no exterior”.

Quanto ao terrorismo, negas, quanto aos assaltos a bancos, seqüestros, justiçamentos, assassinatos, roubos, nem pensar. Respeitar as decisões do STF, quem respeita?

A inquisição tem o explícito compromisso de primar pela parcialidade e satisfazer as vingativas e sedentas esquerdas, e espera perpetrar a insânia com o aval do Congresso, composto por um rebanho de bovinos, pois é useiro e vezeiro em votar “bovinamente”. Assim, as aspirações dos celerados têm tudo para dar certo.

A aprovação do Projeto de Lei que cria a Comissão será um vistoso passo no cumprimento do 3º PNDH; depois, pelas beiradas, outros passos serão concretizados, apesar da chiadeira que considerou o documento um acinte, uma tirania buscando a legalização da sociedade nacional.

Por ora, apesar do sepultamento das tentativas de revisão da Lei da Anistia, é licito crer que a Comissão será a ferramenta para azucrinar a paciência daqueles que impediram aos subversivos de quebrar a Lei e a Ordem, bem mais do que eles pretendiam à época, e deixar de barbas de molho as instituições, às quais aqueles “famigerados’ agentes da lei pertenciam.

É, bem fez o Exército Brasileiro com o aval das demais Forças Singulares em elaborar um documento para o Ministro da Defesa expondo suas preocupações. Mostra que o moribundo ainda respira.

Mas sabemos cumé, né, os milicos são inconfiáveis.

Por isso, despachem o “papiro” para a “cesta” seção ou ...., e temos conversado.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira è General de Brigada Reformado.

2 comentários:

Anônimo disse...

O militar deve ser muito bem intencionado!

Será que esse Generalzinho de m... não se lembra que os militares fizeram censuras na época do Regime Militar?

E muitas vezes foi por pura burrice. Os monstros esquerdistas eram para serem derrotados mais no intelecto do que pela força, mas os militares burros e retardados trocaram tudo.

Se tivesse intelectualmente monstrado ao povo brasileiro como se derrota os monstros socialistas, a situação das próprias forças Armadas seria diferente. Mas não, tinha que fazer do jeito errado.

Aliás, esse militar de araque sabe que a primeira instituição que pediu que as Forças Armadas assumisse o poder para impedir que o Brasil virasse uma Cuba foi a Igreja Católica?

Renato

Sérgio Alves de Oliveira disse...

Sr. Valmir Fonseca: Não fui,não sou e nunca serei militar.Minha formaçção é em Direito e Sociologia.Também não aprovei o Regime Militar que combati de peito aberto através das letras. Mas na época eu não imaginava que poderia surgir coisa muito pior,como foram TODOS os governos que se seguiram na OCLOCRACIA,que é a forma degenerada da democracia.
Sem conhecer seu pensamento,cheguei à mesma conclusão do Senhor. O que foi instalado é um tribunal da NOVA(SANTA)INQUISIÇÃO (ontem tivemos uma NOVA REPÚBLICA),chamado "Comissão da Verdade".Mas verdade de um lado só