domingo, 3 de abril de 2011

Fibra de Herói contra a Democradura


Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Perguntar não ofende. Estamos em uma ditadura? Tecnicamente, não. Falta a figura explícita do ditador e de outros elementos totalitários para caracterizar o regime de exceção. Mas, com certeza, vivemos em uma Democradura. Um sistema em que as liberdades civis e os direitos individuais são cuidadosamente solapados, sem que haja uma reação mais enérgica aos abusos de autoridade. Três barbaridades ocorridas semana passada descrevem como opera a União das Repúblicas Soviéticas do Brazil, nesta nossa Democradura Capimunista, com rostinho de Medusa.

Primeiro abuso. A vítima é – quem diria - Edemar Cid Ferreira. O ex-banqueiro, amigo pessoal do Poderoso Sarney, sofre um ato criminoso atrás do outro, com violação de seus direitos individuais, atropelo da Constituição, desrespeito às ordens judiciais, arrecadação de objetos e documentos privados. Edemar foi obrigado a entrar com uma petição judicial contra Vânio Aguiar, que acumula a função de administrador judicial da massa falida do Banco Santos com a de fiel depositário da mansão da qual Edemar Cid Ferreira foi despejado em janeiro, e onde se encontram obras de arte de valor inestimável, hoje em grave risco de segurança e de conservação.

Edemar pede que lhe devolvam os computadores retirados da casa, em cujos arquivos se encontra a relação completa de obras de arte lá guardadas. Na petição judicial, Edemar reitera denúncia de “desaparecimento de algumas obras” – feita pelo Juiz da 1ª Vara de Pinheiros e pelo perito nomeado para relacionar as obras de arte que estavam na residência. Os advogados de Edemar exigem que os gravadores do sistema de segurança do computador sejam abertos na presença do perito. Primeiro, para evitar que ocorra a limpeza das imagens importantes durante o período do acesso do depositário fiel. Segundo, para poder ser constatado se existiu efetivamente o desaparecimento de obras de arte e consumo de bens de propriedade do Falido e de seus familiares.

Segundo abuso. A pretexto de procurar documentos que elucidem a morte e ajude a localizar os corpos de guerrilheiros mortos no Araguaia, na década de 70, o Ministério Público Federal vasculhou esta semana, em Brasília, dois endereços do oficial da reserva Sebastião Curió Rodrigues de Moura, o major Curió. Os agentes federais e o procurador da República Paulo Roberto Galvão levaram documentos, um computador e uma arma sem registro foram apreendidos. Curió – que chegou a ficar preso um dia, porque as autoridades acharam armas sem registro em uma de suas casas – foi um dos chefes da repressão à Guerrilha do Araguaia. Ele teria em seu poder uma mala cheia de papeis em que teria anotado detalhes das mortes 41 militantes de esquerda no Araguaia.

Terceiro abuso. Os militares foram impedidos, oficialmente, de celebrar a data de 31 de Março de 1964 – que denominam de Revolução Redentora e que a imbecilidade acadêmico-ideológica reinante popularizou como “Golpe Militar de 64”. O Comandante do Exército, General Enzo Martins Peri, ordenou, pessoalmente, aos membros do Alto Comando do EB que cancelassem eventos alusivos à data que estavam programados. A “ordem superior” veio em cima da hora – o que fez muitos convidados darem com a cara na porta de quartéis, cujos comandantes foram vítimas de uma censura digna da mais escrota ditadura.

Dificilmente veio da chefona-em-comando das Forças Armadas, a ex-guerrilheira Dilma Roussef, a “ordem superior” para não celebrar 31 de março nas casernas. Tudo indica que a “ordem” partiu daqueles que, na ânsia de se manterem no poder, tentam ser mais realistas que a Rainha. Militares da ativa e da reserva apostam que a “ordem” veio do Genérico Nelson Jobim, diretamente de seu trono de Ministro da Defesa, sempre pronto para desferir um ataque covarde aos militares.

Por que os militares não têm direito de celebrar 31 de março – como sempre fizeram? É uma censura descabida impedir isto. Qualquer um tem o direito de discordar dos militares. Mas censurá-los é ato ditatorial. O mais grave deste terceiro episódio de abuso de autoridade foi a posição cômoda do Comandante do EB - instituição que aceitou que sua história seja reescrita.

Assumir, para si próprio, a ordem de proibir a comemoração de 31 de março é um ato de covardia. Será que isto vale, em breve, uma indicação para o Conselho de Administração da Petrobrás, assim que for aberta uma vaguinha? Ou seria mais adequado ser premiado com a medalha da Ordem do Mérito Melancia – que está sendo criada pela turma da reserva?

Uma coisa é certa. O “demérito” melancia, com suas omissões, medinhos e oportunismos, pode nos levar da Democradura atual para uma ditadura de verdade, em pouco tempo. A farda já foi para o brejo... Quem vai acompanhá-la? A Medusa está prontinha para engolir quem ousa defender a liberdade e a democracia no Brasil.

Tomara que a "Fibra de Herói" fale mais alto que o gritinho dos covardes!

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 3 de Abril de 2011.

4 comentários:

Anônimo disse...

Pois é né seo Jorge...quando era pra gritar logo que começou isso, todos os empresários de forma covarde aderiram. Até a dita zelite não gosta de ler. Se lêssem livros, livros de História, perceberiam no ato a real intenção desses fantoches da oligarguia financeira transnacional.
Agora...ta tudo dominado memo! O projeto deles ta muito sólido, a "mídia" é toda do lado deles, as nossas FFAA também não da mais pra contar. Os fatos falam por si.
Solução? Só se o povo for pras ruas...mas que povo faria isso no Brasil hoje?

Carlos Bonasser disse...

Caro Serrão além desse ato covarde do melancia comandante do Exercito há a indicação cristalina do real aparelhamento da caserna por esses vermelhos revanchistas.
Quando o Genoíno foi para a Defesa falamos disso agora com a atitude desse general de kaka, imagino o que ele deve ter dito ou ameaçado o General Heleno, por exemplo.
Acredito que foi ameaça ou oferta, se ameaça até aceitamos, porém se oferta aí realmente estamos fumados.
gostaria de falar que ha mais ou menos uns três anos o ex-preso politico Heitor de Paola realizou palestras para Oficiais da ativa e da reserva, das mais diversas patentes e ninguém em sã consciência comentou de forma negativa, justamente pelo cavalheirismo com que aquele senhor trtou o tema, agora que teríamos parte da historia daquela época contada com seriedade vem esse pateta do enzo peri (escrevo em minúsculo por que ele nao merece), e faz essa obrada para não dizer outra coisa.
Parabéns pelos seus argumentos e felicidade.
Carlos Bonasser
Militar da Marinha

Anônimo disse...

ATENÇÃO

PHA, sugere a lula e Dilma repetir o discurso de Jango.

http://www.conversaafiada.com.br/video/2011/04/03/o-discurso-de-jango-na-central-que-o-lula-e-a-dilma-podem-fazer-hoje/ÃO

Anônimo disse...

jobim è um doente mental. Basta ohar para sua historia de vida. Habeas corpus para mensaleiros, ameaça dar porrada em generais, não equipou as FA como elas deveriam ter sido equipadas, ficou-se pelas promessas, nomeia um terrorista bolchevique para o suceder. Isso è normal vindo de um ministro de defesa?

Enfim, outro psicopata. E são tantos ocupando cargos de relevo!