sábado, 24 de setembro de 2011

Manipulados e mal pagos

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

Há milênios, os cérebros mais “iluminados” conspiram para a união da raça humana em comunidade única, sob um só governo com poderes e controle total sobre as mentes escravizadas. As referências a tal governo expostas pelos pesquisadores – algumas documentadas – datam de milênios, passam pela Grécia de Sócrates e Platão e sempre são marcadas por grandes batalhas, montanhas de cadáveres, saques e destruição. Tudo ensanduichado em religiões, esoterismo, símbolos e rituais de seitas secretas.

As armas utilizadas para criar super-homens e robôs serviçais, parecem ter alcançado seu auge com os conhecimentos tecnológicos e científicos mais atuais. A genética e as comunicações eletrônicas, a utilização de drogas e técnicas de controle mental, estão presentes no cotidiano de todas as pessoas, que aceitam e desconhecem o alcance, a história real e objetivos dos que manipulam este conhecimento.

O resultado abusivo da educação que utiliza programas mentais aplicados em todas as escolas, já é visível no comportamento das crianças, dos jovens adultos e na impotência dos responsáveis pela segurança pública em todo o mundo. As políticas homogêneas parecem feitas para fomentar e prestigiar os criminosos mais violentos. Tudo para facilitar as soluções de controle estatal e privação de liberdades.

Os que não nasceram no seio de famílias da estirpe dos Iluminatti, estão sendo conformados para atuar como escravos da nova ordem mundial. E são formadas as tropas especiais, contando até com centros de treinamento psiquiátrico, para o sacrifício em atividades estratégicas. Todos os humanos hoje são cobaias, listadas para experimentar uma hierarquia de experiências traumáticas (inicialmente testadas em laboratórios do comunismo e do nazismo) que submetem o corpo e a mente.

Em centros “demcráticos” especializados, com endereço conhecido e divulgado por pesquisadores, tais experiências são realizadas para excitar áreas do cérebro ao máximo. Drogas, tortura e traumas diversos são aplicados. E as cobaias podem ser indivíduos que estão entre os milhares de pessoas desaparecidas diariamente. As atenções foram concentradas em estudos de experiência pos traumática – PSTD - que pesquisa os resultados de debilidade psicopática e reações crônicas após o trauma.

Muita política publica utiliza estes conhecimentos para aterrorizar grandes contingentes populacionais. O pânico, a impotência e a vulnerabilidade registrada pelo cérebro, tanto desenvolve fobias e estados depressivos, quanto comportamentos apáticos. Paralelamente desenvolveram-se escolas de terapia, onde as vítimas são informadas de que seus medos estão ancorados em experiências do passado, ou de “vidas passadas”. Assim também age uma farta literatura de “auto ajuda”, afastando as pessoas da realidade.

O cérebro é muito complexo e capaz de realizar meio milhão de reações químicas diferentes por minuto. Mapeá-lo e alimentá-lo é o suficiente para fazer com que as pessoas sejam direcionadas, agindo ou deixando de agir em cenários específicos. Os veículos para a alimentação do cérebro estão no conteúdo da formação básica e acadêmica, na mídia massiva, nas novelas, nos contos infantis, na música, nas artes, nas pregações de líderes religiosas.

Na grande feira das drogas existem mais de duzentos produtos químicos disponíveis para facilitar a fuga à realidade, bem como a hipnose, a metodologia da repetição e da propaganda subliminar para conformar o pensamento e ação das pessoas. Na eletrônica, desde 1989, os implantes de eletrodos no cérebro já estão disponíveis e até foram patenteados alguns por Phillip L. Stoklin, na Flórida. A patente número 4.858.612, refere um dispositivo que pode ser implantado no córtex cerebral.

A programação mental está nos filmes, nos jogos eletrônicos e na estrutura das palavras de um discurso, de um livro, de um artigo de jornal ou edição de imagens. Esta nos treinamentos corporativos que utilizam as técnicas da Programação Neuroliguística, facilitando a manipulação e modificação de comportamentos. A metodologia inclui o ataque às crenças e princípios espirituais, o sentimento de culpa, o ridículo, a raiva, a vergonha e finalmente à desumanização, ao crime, à ausência de crítica.

Este é o ambiente excelente para a nova ordem mundial em curso.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

Um comentário:

sergio disse...

A "Nova Ordem Mundial" entronizada nas mentes estudiosas dos homens, equivocadamente, por falta total de conhecimento, principalmente de uma oceânica legião de seguidores de religiões e filosofias humanas, me sugere que investiguem o site: www.ceg.com ou www.creciendoengracia.com, onde talvez, haja melhor esclarecimento sobre esse assunto, salvo melhor juizo.