quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Subvertendo o futuro com maquiavélicas patifarias

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

Desde que estudiosos criaram os tais de cenários, vários oráculos passaram a desvendar as possibilidades futuras e, até mesmo, programá – las. Bastava levantar as variáveis negativas e trabalhar sobre elas para obter, graças a meticulosos e bem engendrados estratagemas, o futuro sonhado.

- As pitonisas do petismo não fugiram à regra.

Levanta cenário daqui, desenha cenário dali, e prognosticaram que a desmoralização das Forças Armadas estaria definitivamente alcançada até o final de 2012.

- Acertaram em cheio.

Precavidos levantaram algumas hipóteses que poderiam frustrar os seus planos.

Uma, a reação interna das Forças.

- Para tanto, escolheram a dedo autoridades de mando que não causariam o menor problema.

A outra foi a grita da oposição que poderia num ato de coragem unir - se contra as suas tramoias e, buscando preservar a dignidade do poder nacional, invalidar suas trapaças.

- Hipótese facilmente enfraquecida com as alianças politicas que envolveram o apoio em troca de cargos e de verbas. Galho fraquíssimo.

Um otimista aventou, timidamente, a revolta da sociedade, que como uma entidade fantasma só existe para justificar medidas que interessam ao desgoverno, do tipo “a sociedade adora a metamorfose”, “viva a nossa sucessora, a faxineira impiedosa”, e assim por diante.

- Logo, esta hipótese foi descartada por total falta de fundamento.

Remoendo a imaginação chegaram com dificuldade, até a indignação dos militares da reserva e os reformados.

- Esta preocupou, inicialmente, mas alguém lembrou convicto, “são uns pelados, sem salário decente, sem acesso à mídia, sem recursos para mobilizar nem a família, o que dirá um bando de milicos”. Sem contar, argumento definitivo, que a turma é desunida, e para nossa satisfação (dos planejadores), milico não precisa de inimigo.

A urdidura foi perfeita. Ao longo dos anos, as Instituições Militares foram submetidas às diversas pústulas nomeadas com extrema picardia para desgastá - las como inqualificáveis ministros da defesa.

- O penúltimo foi para arrasar e desmoralizar; o atual será para entortar conceitos, e com um toque sutil formar a NOVA MENTALIDADE militar.

Sim, a aniquilação das Forças Armadas Brasileiras ainda será o “ESTUDO DE CASO” perfeito no tema de “COMO DESCONSTRUIR UMA INSTITUIÇÃO”.

Caberá às futuras gerações decidirem se o Planejamento Politico “enrabativo” foi perfeito, ou se os militares foram coniventes, incompetentes, e juntaram – se, graciosamente, o REVANCHISMO COM A OMISSÃO, e seremos, então, o produto acabado de como suicidar – se suspendendo, voluntariamente, a respiração.

Contudo, felizmente, para o orgulho do jeitinho nacional, solidário no samba, no carnaval, na micareta, no rock in Rio, no trio elétrico, na parada gay, salvaram - se todos.

- Sem honra, sem moral e sem atitude, é vero, mas como já disse um esperto anistiado, “é melhor viver sem dignidade do que morrer cheio de orgulho”.

“Quanto aos demais cenários, o da submissão da mídia, por exemplo, vai de vento em popa, gritou tok tok, já soltamos nesta etapa, conforme o previsto, o inefável Dirceu, que está bombando na mídia amiga.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Divisão da Reserva.

3 comentários:

Anônimo disse...

Senhor General Valmir,
Muito apropriada e realista a sua análise.
Do alto da minha calvície e dos meus poucos cabelos brancos, venho avaliando atentamente esse progressivo e silencioso processo de eliminação moral e física das nossas FFAA.
O trabalho das esquerdas, comandadas pelo Forum de SP, ainda não está completo. Uma das etapas finais será realizada com os trabalhos da tal comissão da inverdade, inventada pelos esquerdistas vingativos e apoiada pelos comandantes militares ingênuos ou coniventes (ou comprados!). Já botaram um dedinho no buraquinho e, com o desenrolar da pantomima, essa comissão vai arrasar com o furico dos militares e da Nação.
Nem é preciso ser adivinho, para saber que o Exército será, daqui a alguns anos, substituído pelas milícias do povo, fortemente armadas e organizadas para defender a hegemonia do Poder Total Esquerdista e da novíssima união sovietica dos trópicos.
Faço aqui minha previsão, à moda mãe Diná: o Brasil só vai se reaprumar daqui a uns trinta anos, QUANDO, E SE, surgirem lideranças que não compactuem com o esquemão das esquerdas retrógradas.
Minha aposta se fundamenta no exemplo da recentíssima Turma Presidente Garrastazu Médici, da AMAN. Espero que não virem o cocho...

Anônimo disse...

A quem interessar possa:

PALESTRA DO GEN HELENO EM FLORIANÓPOLIS NO DIA 1º DE OUTUBRO:

IIIº Encontro Monárquico Sul Brasileiro – Florianópolis - 1º de outubro de 2011 (sábado)

9h30 — Recepção aos participantes no salão de eventos do Hotel Blue Tree Towers Florianópolis
10h00 — Sessão de Abertura — Discurso de abertura do Presidente do Círculo Monárquico Nossa Senhora do Desterro, Prof. Dr. Gilberto Callado de Oliveira
10h20 — Perseguição religiosa na antiguidade cristã – Pe. Dr. Edinei da Rosa Cândido
11h10 — Intervalo – coffee-break
11h20 — Propostas básicas da Monarquia de 1991 em 2011 – Dr. Juan Carlos Voiseau y Jardón
12h15 — Almoço
15h00 — Direitos humanos e política – Dr. Martim Afonso de Haro
16h00 — O papel desempenhado pelo Papa Pio XII diante da Segunda Guerra Mundial e do Holocausto: o Imperativo da Verdade Histórica – Prof. Msc. Marcelo Walsh
17h00 — Intervalo – coffee-break
17h30 — Direitos humanos e proteção da Amazônia – General de Exército Augusto Heleno Ribeiro Pereira
18h30 — Palavras finais de S.A.I.R. o Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança — Príncipe Imperial do Brasil — Entrega de diploma aos participantes
21:30 — Jantar de encerramento

2 de outubro de 2011 (domingo)

09:30 – Missa tridentina em ação de graças na Igreja de Nossa Senhora das Necessidades (Santo Antônio de Lisboa – Florianópolis), com a participação do grupo vocal “Cantus Firmus”
&---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO
Participação com coffee-break: estudantes – R$ 30,00, não estudantes – R$ 60,00
Participação com coffee-break e almoço (sem bebidas): R$ 100,00
Participação com coffee-break, almoço (sem bebidas) e jantar (sem bebidas): R$ 140,00
Para quem fizer a inscrição até o dia 18 de setembro de 2011 haverá um desconto de R$ 10,00

* Envio este formulário e a taxa de inscrição por Depósito no Banco do Brasil, agência 4783-X, conta nº 9964-3, com cópia, ao “Círculo Monárquico Nossa Senhora do Desterro” – Rodovia Haroldo Soares Glavan, 1950, casa 12, Cacupé, Cep: 88050-005, Florianópolis, Santa Catarina, tel. (48) 3229-9009, fax. (48) 3229-9288, e-mail: goliveira@mp.sc.gov.br. (OBS: As inscrições feitas após o dia 23 de setembro de 2011 deverão ser enviadas por fax ou por e-mail).

Nome: _________________________________________________________________________
Endereço: ______________________________________________________________________
CEP: __________ Cidade: ________________Estado: _______ E-mail: ____________________
Profissão: ____________________ Nascimento: _____/____/______ Telefone: (__)___________

Observações: Para os que desejarem se hospedar no hotel onde se realizará o IIIº Encontro Monárquico Sul Brasileiro, as reservas e o pagamento de hospedagem deverão ser feitas diretamente com o “Hotel Blue Tree Towers Florianópolis” (Rua Bocaiúva, 2304, Florianópolis – reservas@bluetree.com.br Tel.: 55 (48) 3251 5555 – Fax: 55 (48) 3251 5570).

lgn disse...

Sugiro o título de um livro contando como se faz a passagem das FA de guardião de um povo para um partido. "De gorila a mico".