terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

O “Manifesto” dos Clubes Militares: ABD se manifesta

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Ivan Frota

Temos todos que lamentar o triste espetáculo protagonizado pelos mais elevados escalões militares, ativos e inativos, do País no acontecimento do excelente e controvertido manifesto que “teria sido” elaborado e divulgado pelas, historicamente, dignas associações de oficiais das Forças Armadas, posteriormente alegado como apócrifo em inexplicável recuo dos seus atuais presidentes.

Vazado em sensata, oportuna e inquestionável argumentação, o referido documento expõe a respeitável figura da Presidente da República a uma delicada posição de inegável incoerência e de faltas à palavra empenhada, “vis-à-vis” às declarações feitas em época de campanha e no seu discurso de posse.

Consta pela imprensa, que a deplorável mudança de posição dos seus autores teria sido feita sob pressão, ante a ameaça de punição por transgressões regulamentares contra superiores hierárquicos.

Talvez não soubessem os envolvidos, Governo e Clubes, que a Lei nº 7.524 de 17/Jul/1986, de maneira cristalina, confere aos militares inativos (reserva ou reformado) o direito de externarem opiniões políticas individuais ou em grupos.

Assim, as ameaças de sanções disciplinares (se as houve) foram absolutamente inócuas, ingênuas e, mesmo, ridículas, desprovidas de qualquer respaldo regulamentar, em face do diploma legal que confere aos autores do pronunciamento público, confortável garantia de legalidade.

De qualquer forma, as alegações constantes do documento não significam desrespeito à autoridade presidencial e, sim, implicam a constatação

do desvio de conduta do Supremo Magistrado da Nação, o que comprome-te, inapelavelmente, os nomes do País e da própria sociedade nacional co-mo sua garantidora.

Portanto, como Presidente da Academia Brasileira de Defesa, com respaldo em suas disposições estatutárias e, em seu nome, manifesto intenso pesar pelos prejuízos morais causados a todos os entes envolvidos em tais fatos.

Da Comandante-em-Chefe até a integralidade da Instituição castrense, todos, foram envolvidos em tal pantomima, que acarretou enorme desrespeito ao Povo Brasileiro e um indesejável enfraquecimento estratégico do Brasil, ante os olhos atentos da comunidade internacional.

Ivan Frota é Presidente da ABD (Academia Brasileira de Defesa).

3 comentários:

Marc Jaguar disse...

Como militar da reserva me sinto envergonahdo ao testemunhar a covardia moral dos presidentes dos Clubes Militar, Naval e da Aeronautica recuarem diante da pressao feita pelos comandantes (com "c" minusculo mesmo!!) das respectivas forcas.
O que esses oficiais generais "4 estrelas" jah na reserva tem a temer? Ou melhor, o que eles tem a perder?
Ao inves de confrontarem o arroubo autoritario da incompetente presidente e de seu minusculo ministro da defesa, preferiram a humilhacao publica, entregaram suas armas de joelhos, acovardados pela pressao politico-revanchista da cambada esquerdopata que nos governa!
Vergonha!! Vergonha! Vergonha!
A Constituicao Federal e o Estatuto dos respectivos clubes garantem a liberdade de expressao que o autoritarismo PeTralha tentou e conseguiu censurar.
Osp residentes dos clubes militares pederam uma excelente oportunidade de mostrar a todos os militares e a sociedade brasileira que eh possivel impor um limite, agindo dentro da Lei, aos arroubos autoritarios dos governantes de plantao!

vergonha alheia eh o meu sentimento!

Anônimo disse...

Os presidentes dos Clubes Militares mostraram o que são: gente sem dignidade, gente frouxa, gente sem caráter, gente sem Honra, gente covarde, gente falsa, gente que desrespeitou as FA, gente que se corrompeu prestando vassalagem ao ministro das defesa que odeia militares, gente que se acovardou perante um ministro da defesa petista e perante uma terrorista que lhes inspira terror desmedido, enfim, gente fraca espelho das nossas FFAA, gente com medo dos petistas, gente com medo da petralhada, gente com medo dos esquerdopatas, gente que só encontra coragem no fundo de whisky com 12 anos!

Vergonha, vergonha, vergonha!

Mais vale entregar fuzis aos drogados em troca de cocaina para que defendam nossa soberania! Pelo menos são mais confiáveis, pois sabem que vão receber diariamente sua quantidade diária de droga!

Covardes! Covardes! Covardes!

Desdizerem o que escreveram! Tanta covardia! Palhaços! Ridiculos!

Denison Ribeiro disse...

Parabéns Geral pelo excelente artigo, e concordo com cada palavra nele escrita,como militar da reserva com 30 anos de serviço prestados ao Exército Brasileiro, sinto-me envergonhado em ver tamanha covardia dos que outrora foram nossos chefes que hoje agem como cordeirinhos cabisbaixo ao primeiro puxão de orelha de um grupo de ex-gurrelheiros assassinos que muitos deles ajudou a combater,
vergonha!!!vergonha e humilhação!!!!esse é o sentimento de todos nós militares perante a covardia de nossos Generais de pijama outrora grandes comandantes de nossas forças!!!!
TRISTE BRASIL!!! ACORDA FAMÍLIA MILITAR, É HORA DE UNIRMOS!!!!