domingo, 22 de abril de 2012

Brasil, Cure-se da doença do amanhã!

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Será que algum louco consegue imaginar um País: a) comandado pelo governo do Crime Organizado, com um Executivo dirigido por um esquema paralelo sediado no “Palácio-hospital Sírio-Libanês”?; b) com um Congresso pouco legisla e mais parece um balcão empregos bem remunerados, para negócios viabilizados pelo tráfico de influência?; c) com um Supremo Tribunal Federal que se transforma em um octógono de UFC, para uma insana guerra de vaidades entre seus ministros, que deveriam atuar como operadores da constitucionalidade?

Eis um quadro resumido do grande hospício chamado Brasil. Aquele paraíso que Pedro Álvares Cabral “descobriu” em 22 de abril de 1500 hoje parece um dantesco inferno rumo a uma ruptura institucional. Sofremos as conseqüências cancerosas de uma falência múltipla das instituições republicanas – que, aliás, mais parecem funcionar segundo a lógica de uma monarquia totalitária. O mais grave é que o povo foi historicamente induzido a sobreviver neste regime em que o Estado obra e anda para a sociedade, mas a sociedade tenta tirar o que pode e ainda deposita sua esperança no mesmo Estado.

Eis o enlouquecedor regime Capimunista tupiniquim. Pior que ele é a mentalidade que lhe dá sustentação e lhe faz ampliar seus tentáculos. A grande maioria dos brasileiros padece da doença do amanhã. Aquela enfermidade que proclama, com arrogância, fanatismo e ufanismo idiota: “Somos o País do futuro”. Engraçado é que não se cuida do momento presente, para que tal “futuro” se concretize. Resultado: parecemos o cachorro que corre atrás do próprio rabo, mas posa como vencedor da corrida contra ele mesmo.

Temos dificuldade de praticar as coisas certas. Mais complicado ainda parece ser a luta contra as coisas erradas. A falta de reação é fruto de um estranho comodismo ou o resultado da ignorante falta da incapacidade de avaliar corretamente da realidade que precisa ser mudada para melhor? Eis a questão nada elementar, meu caro Watson. Quem não reage, no final das contas, rasteja... O pior é que a cobra leva pau nesta História.

Nesse cenário, sustentam-se os mais organizados. Prosperam os mais espertos ou que conseguiram estudar um pouco. Faturam alto e ganham notoriedade aqueles que especulam ou que se associam à máquina do Governo do Crime Organizado. Os mais fortes sobrevivem. Mas o custo de tal sobrevivência, na maioria dos casos, é altíssimo e desnecessário.

Vamos embarcar nas imposições transnacionais e coletivistas, como o globalitarismo econômico, as ideologias fora do lugar, o desrespeito aos direitos individuais e os capimunismos – intervenções estatais para criar ilusões econômicas localmente improdutivas?

Precisamos de novos e corretos valores humanos, políticos, institucionais e – por que não? – morais e éticos. Os segmentos esclarecidos da sociedade precisam ter a coragem de expor suas idéias para que a maioria das pessoas tenha disposição e vontade de discutir e colocar em prática um Projeto de Nação – comprometido com a democracia, a ordem, o progresso, a Educação (em casa e na escola), a produtividade, o espírito empreendedor, a justa e perfeita gestão da coisa pública, a paz social e a liberdade individual?

Vamos mudar para melhor! Ou a mentalidade capimunista tupiniquim vai nos escravizar... É melhor sermos senhores do nosso destino. E não passageiros da barca rumo ao inferno travestido de paraíso futurista.

Problemas nos levam a lugar algum. Apostemos nas soluções. A Gestão do Bem precisa vencer o Governo do Crime Organizado – o mais urgentemente possível.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 22 de Abril de 2012.

7 comentários:

Anônimo disse...

É dito que hoje comemora-se o tal Dia da Terra, uma celebração ecológica (compulsória em muitas escolas), curiosamente é também o dia de aniversário de Lenin....!

Fico aqui pensando nas artimanhas de extração de energia coletiva que o poder mundial cria pra sugar mais de nós e alimentar algo gigantesco sem a nossa permissão e através da nossa ignorância (de ignorar a verdade que nos é ocultada).

Celebração cria emoção, emoção é energia, e ela vai para algum lugar, ou algo..

Esse dia não foi criado a toa....

Anônimo disse...

O Brasil decaiu sem jamais ter chegado ao ápice, pelo menos àquilo que poderia ser interpretado como algo civilizado e construtivo, qualquer coisa semelhante a ordem e progresso. Mais uma vez, somos apenas o país da retórica, um povo hipócrita e ignorante, que pratica as maiores barbaridades não cívicas com um sorriso nos lábios, ou acompanhado pelo riso escarnecedor próprio dos larápios.
Lula, e sua gangue, somente colocaram a cereja no bolo, um bolo indigesto e apodrecido chamado Brasil.

Anônimo disse...

O conceito de Nação, não seve mais para definir o Brasil como tal.

Capitanias, também não, mas poderia ser o Brasil como uma imensa capitania do PT, PC do B e dos corruptos.

Inclino-me mais para que o Brasil se tenha transformado em território de gangues, tal como se vê em filmes americanos onde cada gangue explora determinado bairro. Aqui, bairro não dá, mas sim interesses pessoais e corporativos.

Logo, tal como nos filmes americanos de gangues, tudo isso pode ser irradicado pela força das armas.

Quem as tem? MST, PCC, Comando Vermelho, policiais e militares. Vamos pedir socorro a quem? São todos iguais!

Paulo Figueiredo disse...

RUMO AO DESASTRE.


“O país é esfaqueado na testa quando aqueles que deveriam esquivar-se para corredor obscuro são trazidos para os assentos reluzentes. Todos os resquícios de Honra, mal seguros, são roubados do Tesouro do Mérito.
Todas as nações que tentaram se governar pelos seus menores, pelos incapazes ou meramente regulares, terminaram em nada”. (Albert Pike – 1850)

jagat disse...

Texto irretocável, Serrão. O brasuca é um desastre, seja qual for o papel em que esteja investido. Eleitor, consumidor, contribuinte, leitor, não importa o papel, o brasuca é uma tragédia. Tudo começa e acaba no povo e sem povo, povo com qualidade,claro, não se constrói uma nação.
Jayme Guedes

Carlo Germani disse...

Caro Jorge Serrão-mais um excelente artigo.O mais assustador é o grau de alienação,incultura e senso de realidade da maioria (90%)
da população brasileira.Mal sabe ela,que o movimento revolucionário
comunista-ditatorial iniciado com a "redemocratização" (que prefiro chamar de entrega do país pelos militares,aos mesmos comunistas do passado)em 1985,que nas Eras FHC
e Lula/Dilma atingiram o grau máximo com a tomada do poder por dentro do Estado e da sociedade (cartilha do comunsita Antonio Gramsci).Talvez,com a megacrise monetária-financeira advinda da Europa (zona do Euro) e dos EUA,onde todos os países falidos tem a bandeira da social-democracia
ou a bandeira do socialismo,o povo brasileiro comece a perceber que essas vertentes do marxismo são a
maior e criminosa fraude da história política-social e econômica mundial.Não é possível um sistema se manter com a distribuição de benefícios insustentáveis sem a contrapartida da economia geradora.PS-O movimento revolucionário petista-comunista-gramsciano se consolidou com a tomada do poder judiciário.
O Brasil,caminha para a inviabilidade irreversível,se não
der uma guinada para um sistema governamental conservador e com forte economia liberal.Apear do poder esses psicopatas comunistas,
é necessidade urgente,para por fim
(como você diz)do governo do crime organizado.

Coronel Humberto Pinto disse...

Ilustre Jornalista
JORGE SERRÃO

Tenho lido suas reflexões sobre o quadro patológico que mantém o Estado Brasileiro estagnado.

Certa ocasião me atrevi a sintetizar meu pensamento, também, sobre essa questão, como um cronista pretensioso, cujo texto publico no endereço: http://humbertop.sites.uol.com.br/odms00n6.html .

Penso que V. já deve conhecer esse trabalho.

Nestas linhas deixo implícito que cabe a nós encontrarmos os modos para ajustarmos nossa República e Democracia.

Com pouco mais de 500 anos de existência, parece que o crescimento da Nação Brasileira ainda não atingiu o nível de personalidade necessário para atingir a prosperidade. O brasileiro, de modo geral, é carente de conhecimento e saber, o que dificulta o espírito empreendedor e faz proliferar a erva daninha do despreparo e do oportunismo.

Nossas Instituições estão fragilizadas exatamente pelos oportunistas que aos poucos delas vão se apossando e corrompendo suas funções.

A imprensa tem importância singular no desenvolvimento da Nação, pela função social de informar. Uma boa imprensa impede a proliferação dos aproveitadores e dá segurança à Democracia.