domingo, 22 de abril de 2012

Capimunismo a la carte

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net/
Por Alberto Mendes Junior

Veja como as coisas se dão neste nosso descaracterizado Brasil. Nosso mercado de reposição de peças está com os dias contados, pois todos componentes virão da China “capimunista”. Importados ou produzidos por eles aqui mesmo, com subsídios não extensivos aos brasileiros. Será que nós voltaremos para a roça?

A fotografia acima, tirada em 11 de abril de 2012, retrata bem nossa desindustrialização - em marcha acelerada e praticamente irreversível. Na mesa, da esquerda para direita: Liu Wei, vice-presidente do grupo CNHTC, Ma Chunji, chairman do grupo Sinotruk, Jack Zhang, presidente da Sinotruk Brasil e Joel Anderson, diretor geral da Sinotruk Brasil, assinam acordo de joint-venture entre CNHTC e Sinotruk Brasil. Atrás, da esquerda para direita, representantes do governo da província de Shandong, o governador de Santa Catarina João Raimundo Colombo, o prefeito de Lages, Renato Nunes de Oliveira e demais autoridades locais.

Vamos à notícia veiculada festivamente: “A importadora de caminhões Elecsonic, conhecida como Sinotruk Brasil, anunciou, em São Paulo, a criação de uma joint-venture com grupo CNHTC (China National Heavy Duty Truck Group Corporation) com o objetivo de construir uma fábrica de caminhões da marca Sinotruk no munícipio de Lages, em Santa Catarina, que em primeiro momento importará peças produzidas pela CNHTC no processo KD (Knock-down), mas com a projeção de nacionalizar pelo menos 65% das peças”. KKKKKKKKKK!!!!!! Vamos rir para não chorar.

O que a invasão chinesa em autopeças significa? O apedeuta Lula da Silva, que agora parece com sangue na boca, conclui uma etapa fundamental de seu plano de vingança contra seus velhos “inimigos pessoais”. Todos agora podem constatar que o ódio cultivado por Lula contra as montadoras de caminhões VW, Mercedes e Scania – dos tempos em que era sindicalista no ABC das Greves - agora irá produzir efeitos colaterais imensos nas nossas já combalidas forjarias, fundições e fabricantes nacionais de componentes e peças, que são em sua maioria empresas familiares.

Tais empresas não tomaram nenhuma ação ao longo destes anos para se adaptarem aos novos tempos. Todas ficaram esperando algum incentivo governamental que não veio. Muito pelo contrário, para piorar ainda mais, o pretenso Estado que os salvaria se alia ao capital transnacional chinês no processo de desindustrialização em curso. A quebradeira está em marcha acelerada. Empregos desaparecerão. O que vai acontecer depois?

Agora podemos “entender” por que nossa indústria sofre com os preços elevados da energia elétrica, com o caríssimo aço produzido por monopólio privatizado e com a carga tributária absurda. O objetivo de acabar com nossa indústria brasileira se concretiza. O capumunismo a la carte nos envenena até a morte. Seremos condenados a nos tornar uma mera colônia de exploração e palco para consumismos com créditos que sobram e retroalimentam os lucros dos banqueiros nacionais e internacionais?

Só mesmo aqui – nos turbulentos mares capimunistas do Brasil - isto ocorre impunemente. Até quando?

Alberto Mendes Júnior é Engenheiro de cão de fábrica.

3 comentários:

Anônimo disse...

Sr Alberto,nossas elites sempre gostaram de mamar nas tetas da naçaõ,dirigentes sindicais bandoleiros também,entaõ digo-lhe,iremos todos para a fila do sopaõ do governo,para naõ morrer de fome.cantaremos glórias aos mesmos,por serem taõ bonzinhos.SOCORRO!!!!

Anônimo disse...

Quando o louco e corrupto lulla reconheceu a China como parceiro comercial previligiado, as nossas pequenas e médias industrias, abriram falência algum tempo depois. Quando resolveu valorizar artificialmente o real, as grandes industrias começaram a fechar suas portas, pois o mercado de exportação não compensava.

Até que chegamos a este extremo, onde a genocida e ditadorial China manda no Brasil e diz o que devemos fazer!

Entretanto vai saqueando nossas matérias primas!

http://pesadelochines.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Como a genocida e ditadorial China saqueia o Brasil com aprovação de TODOS nossos governantes e políticos. Bastardos até dizer BASTA!

Tem foto do porto maritimo construido aqui!

"O jornal britânico "The Guardian" perguntou-se se a China é uma saqueadora do Brasil. A construção de um enorme complexo portuário e industrial no município de São João da Barra, na região norte do Estado do Rio de Janeiro, apelidado de "Estrada para a China" foi o eixo da questão.

Os investimentos no Super Porto do Açu garantiriam à China o acesso a recursos naturais fundamentais do Brasil.

O macro-porto criará "uma nova fase nas relações" entre os dois países, disse o secretário de desenvolvimento econômico do Rio, Júlio Bueno. Para o economista Delfim Netto é um "erro grave" permitir que um país estrangeiro compre terras, minerais e recursos naturais do Brasil.

Protestos na Africa contra a presença da China

O "Financial Times" fala dos "sólidos laços econômicos" estabelecidos entre os dois países nos últimos anos e destaca que a China considera o acesso a petróleo e gás uma questão de segurança nacional. De fato, o investimento atende a máxima prioridade internacional da China: obter a hegemonia planetária a qualquer custo.

Ainda segundo o "Financial Times", "as grandes petrolíferas (estatais) chinesas estariam interessadas em alguns dos campos de pré-sal brasileiros".

Na África, a China expande-se rapidamente e após garantir a presença procede com métodos extorsivos contra os países e contra o grande número de empregados que contrata."

http://pesadelochines.blogspot.com.br/2010/10/china-e-saqueadora-do-brasil-pergunta.html