sábado, 7 de abril de 2012

Uma sociedade omissa, corrupta e covarde

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net 
Por Geraldo Almendra

Nada de “pessoal” contra a presidente Dilma, mas a não ser que estejamos diante de uma monumental fraude de pesquisa viciada, e previamente direcionada, uma amostragem de sua população, “estatisticamente representativa”, responder que a “forma de governar” da presidente tem 77% de apoio, deve qualificar essa mesma sociedade como possuidora de um grau de imbecilidade digna de ser colocada no livro dos recordes da história da civilização ocidental.

Partindo do princípio que mais da metade da sociedade tem alguma forma de atendimento assistencialista no pior sentido das intenções da política estelionatária, que milhares de esclarecidos canalhas já se colocaram ao lado de um dos sistemas políticos mais corrutos, mais sem vergonha e mais safados do mundo em função do DNA tupiniquim historicamente amante da prática do ilícito como valor fundamental, que os podres poderes da República e suas ramificações federais, estaduais e municipais estão rigorosamente aparelhados por uma base aliada comandada pelo PT, qualquer pesquisa pode ser induzida a uma resposta favorável ao desgoverno petista.

A generalidade da principal pergunta da “pesquisa” por si só é de uma desonestidade e de uma leviandade sem par.

O que significa “forma de governar” diante de um poder público descaradamente envolvido com centenas de casos de corrupção e que comete estelionatos eleitorais há mais de doze anos ao praticar o discurso redundante da mentira deslavada, divulgar estatísticas com cunho marqueteiro não condizente com a realidade dos fatos, e com centenas de promessas de “bilhões” que descaradamente não saem do papel ou estão irremediavelmente comprometidas em suas execuções por serem frutos diretos de compra de votos?

Para efeito de comparação é quase a mesma coisa que chegar ao lado flamenguista-fanático de uma arquibancada em dia de clássico ou decisão de campeonato – nada contra o meu time – e perguntar se estão satisfeitos com o desempenho do Flamengo.

Então vamos avaliar o que significa estar 77 % “satisfeito” com a forma do PT e sua base aliada desgovernar o país:

- Temos um dos piores sistemas educacionais de ensino básico entre mais de cem países pesquisados e caminhando a passos largos para que o sistema universitário atinja esse mesmo status;

- As licenciaturas perdem de forma crescente valor e o interesse porque os professores do ensino básico das escolas públicas são tratados como mão de obra barata que precisam suportar em sala de aula todos os tipos de desvio de conduta de seus alunos além de uma aversão cada vez maior pelos estudos;

- As universidades públicas que estão sendo entulhadas de alunos desqualificados estão levando seus professores – os que merecem esse qualificativo – a uma crescente angústia ao perceber a utopia dos conteúdos programáticos comparativamente a capacidade cada vez menor dos “novos universitários” de aprender e produzir algum conhecimento que agregue um efetivo valor acadêmico às necessidades do país

- Contrariando a tendência dos países que tratam com seriedade e competência seus sistemas de ensino, e com a falência no nosso país do ensino básico na matemática e na física – principalmente nas escolas públicas –, estamos diante do golpe final na capacidade do adolescente comum, aluno das escolas públicas, ser direcionado às profissões ligadas às áreas exatas: um “revolucionário” projeto do MEC para a prática do emburrecimento formal das próximas gerações que é a “contextualização radical” do ensino dessas matérias, não como forma de exemplificar de forma mais efetivas exemplos de suas aplicações práticas, mas, principalmente, para facilitar a aprovação e evitar a evasão escolar, o mesmo MEC que autorizou em determinado momento a distribuição dos kits gays nas escolas públicas e por pouco não instalou nos seus pátios máquinas automáticas de vender camisinhas para os pretendentes a participarem desse projeto hediondo;

- Consequentemente o “grande projeto educacional do país” é elitizar a formação dos melhores cérebros pela competência das escolas mais caras do país e “universalizar” nas outras camadas sociais a incapacidade de pensar para mudar a sociedade – para melhor;

- O país está com sua malha de transporte de cargas e trânsito de veículos de passeio em péssimas condições de manutenção à exceção – com algumas exceções – de rodovias privatizadas;

- a desindustrialização já é uma realidade a caminho conforme muitas avaliações recentes de setores mais independentes da economia;

- Nossos portos não têm tecnologia nem capacidade adequada para atender a um maior crescimento econômico;

- O país virou refém do sistema financeiro internacional que é remunerado com a maior taxa de juros do mundo fazendo da especulação volátil um produto local gerador de lucros exorbitantes, tudo pago pelo contribuinte;

- Sofremos a maior extorsão tributária do mundo para pagar a dívida pública do Estado e sustentar uma estrutura de pessoal gigantesca, corrupta, incompetente e ineficiente;

- Os aposentados das empresas privadas são tratados como gente de classe inferior e sem importância;

- O crescimento econômico não acontece com o aumento da renda disponível pelo incremento tecnológico e estrutural da capacidade instalada geradora de novos empregos, mas essencialmente com transferência de renda através de um vergonhoso assistencialismo que remunera muitas vezes a vagabundagem ou a preguiça de lutar por uma vida melhor e de empréstimos ou políticas de financiamentos que geram um endividamento das pessoas físicas indo na direção do nível do insuportável através do mesmo assistencialismo inconsequente e irresponsável bancado pelo dinheiro de quem trabalha de forma empreendedora com aplicação crescente nos estudos na busca do aperfeiçoamento profissional.

- As polícias civis, militares e parte da federal estão contaminadas pela síndrome da propina que “compra ou vende até a mãe”, dependendo do preço estabelecido;

- As grandes metrópoles não apresentam mínimas condições de transporte público e saúde pública agredindo frontalmente o direito à vida e o direito de ir e vir do cidadão;

- Temos podres poderes da República imersos em um corporativismo corrupto e lacaio do poder Executivo;

- As localidades do interior do país estão em absoluto abandono e sem atendimento médico local para suas populações;

- As relações públicas e privadas estão imersas em um mar de degeneração moral;

- Crianças e adolescentes apresentando posturas que chegam perto da fronteira da generalidade de desvios de comportamento familiar, estudantil e sexual prematura, que prenunciam a terrível desqualificação moral das próximas gerações;

Essa lista pode continuar, mas o que já foi ressaltado acima é o suficiente para interpretarmos o que significa uma resposta 77% positiva à pergunta “se você está satisfeito com o desgoverno Dilma”, melhor dizendo do PT, do Lula e da gang dos quarenta e um:

- Significa o título desse artigo: “O Paradoxo da Imbecilidade Sistêmica e Suprema de uma Sociedade Corrupta, Omissa e Covarde”.

Uma sociedade que merece viver essa realidade e ter líderes do “quilate” de Collor, Sarney, FHC, Lula, Dilma, Dirceu, entre tantos outros “notáveis” da bandidagem da política, ou mesmo um clone de Fidel, Chávez ou Mussolini.

Uma sociedade que merece ter o seu poder público como um Covil de Bandidos e ter seu país qualificado como um Paraíso de Patifes.

Geraldo Almendra é Articulista.

2 comentários:

augusto disse...

Concordo plenamente com todas as suas considerações, está tudo indo de mal a pior. O senhor só não mencionou a imprensa vendida que fica a semana toda dando notícias de interesses deles ou deturpadas de acordo com o pagador, e no final de semana é ainda pior, pura alienação para os menos instruidos.

artur gomes disse...

Botou pra lá neles. É isso ai!