quarta-feira, 25 de julho de 2012

Defesa do Banco Rural vai sustentar que publicidade estatal e dinheiro público irrigavam o Mensalão do PT

Edição do Alerta Total- www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão

O julgamento do Mensalão, a partir de 2 de agosto no Supremo Tribunal Federal, tem tudo para dar em nada, ou, no máximo, em pouca coisa. Mas as alegações finais de defesa dos 38 réus, divulgadas a conta-gota, já expõem as contradições entre várias versões dos acusados – o que pode complicar um pouco a já armada estratégia de impunidade para a maioria dos envolvidos, enquanto se pune uma minoria ligada ao setor financeiro, e sem notabilidade política.

Advogados do Banco Rural pretendem comprovar a tese de que ecursos públicos abasteceram as contas da empresa de publicidade SMP&B, de Marcos Valério Fernandes de Souza – ajudando a pagar o (ainda incomprovado e famoso) mensalão a políticos aliados do governo Lula. A defesa do Rural – cujos dirigentes Kátia Rabello, José Roberto Salgado, Vinicius Samarane e Ayanna Tenório - temem ser os judas do processo – contradiz as alegações de Marcos Valério e de Delúbio Soares, o tesoureiro do PT. A informação mais grave é que o Banco do Brasil seria a principal fonte de recursos para o sistema.

O próprio Ministério Público Federal denunciou que os recursos que viajavam da conta da SMP&B no Banco do Brasil para o Rural eram originários,principalmente, de órgãos públicos. Mas havia também empresas privadas. Abasteciam Valério o Ministério do Esporte, o governo de Minas, Usiminas, Cosipa, BMG, Amazônia Celular, Telemig Celular, prefeitura de Contagem (MG) e Assembleia Legislativa de Minas.

Advogados do Rural pretendem comprovar que todo dinheiro que entrou no banco veio de outras instituições, principalmente do Banco do Brasil. Segundo eles, a agência de Marcos Valério recebia de instituições públicas. Por indução, era Valério quem fazia a distrubição do dinheiro a políticos e parceiros. Ficará difícil para os advogados do PT sustenrarem a maquiada tese de que os recursos vinham apenas de empréstimos feitos pelo PT.

A defesa do Rural indica o mapa da mina do mensalão: ““A movimentação financeira da empresa (SMP&B) decorria de significativos contratos de publicidade com as mais variadas empresas e órgãos públicos, o que se presumia lícito a tudo e a todos, mormente porque, até onde se sabe, todos os pagamentos eram efetuados mediante emissão de nota fiscal. Seria inimaginável que se pudesse desconfiar da origem lícita de pagamentos efetuados por uma empresa do porte da Cosipa, por exemplo”

Advogados do banco expõem a ferida: “O Banco Rural, obviamente, não tomava parte de negociações da empresa SMP&B com seus clientes, de modo a poder ter ciência de que em algum contrato pudesse haver superfaturamento e, consequentemente, proveito indevido. Seria inimaginável exigir de um banco tamanha prevenção junto ao cliente. A fiscalização sobre regularidade de contratos públicos compete a órgãos da administração pública, não às instituições financeiras”.

Se a fonte do mensalão for realmente comprovada pelos advogados do Banco Rural, provavelmente na segunda semana do julgamento no STF, será ainda maior o descontentamento da opinião pública se o caso acabar impune – como desejam e trabalham os principais réus da politicagem.

Dúvida cruel

Será que os advogados dos dirigentes do Banco Rural vão mesmo chutar o balde no STF, comprometendo o PT?

A pergunta é cabível porque o ex-ministro Márcio Thomaz Bastos é um dos defensores do dirigente do Rural José Roberto Salgado.

O  advogado de Kátia Rabello é José Carlos Dias - também ex-ministro da Justiça e membro da Comissão da Verdade.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Julho de 2012.

Um comentário:

Anônimo disse...

A historia dos assassinos que praticaram terrorismo no Brasil e que agora estão bem na vida e no atual governo soviético.

"A verdade dos fatos"

http://brasilacimadetudo.lpchat.com/index.php?option=com_content&task=view&id=12697&Itemid=141