terça-feira, 10 de julho de 2012

A verdadeira natureza da Dilma estaria aflorando?

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Cesar Maia

Fatos sucessivos indicam que a formação de Dilma na esquerda revolucionária dos anos 70 estaria incorporando-se a suas ações e decisões, independentemente desses fatos serem conscientes ou não.

O primeiro deles foi seu discurso em rede de TV no dia primeiro de maio. Saindo fora dos temas relacionados à data, Dilma decidiu atacar os bancos, usando a taxa de juros como mote. Mote para uma polarização política fácil e..., oportunista: Dilma x Banqueiros.

Em seguida, iniciou uma caminhada bolivariana. Sua política externa que inicialmente levantou expectativas otimistas, em poucos meses, retomou à trilha do governo anterior, seja em relação à Síria, seja em relação à América Latina. Seu chanceler -por adesão ou por pressão- intensifica as posições anteriores.

O entusiasmo com que deixou fluir os detalhes de sua prisão e tortura é outro sinal claro que os anos 70 a estão impressionando na presidência, apesar da lei de anistia que deveria ter incorporado institucionalmente, guardando suas lembranças para a pessoa física, pelo cargo que ocupa.

No recente episódio do Paraguai, a reação de Dilma foi julgar com uma velocidade maior que o rito sumário que criticou, sem querer ouvir as razões do país vizinho. Coube a Dilma, na penumbra dos bastidores da reunião do Mercosul, impor aos parceiros a entrada da Venezuela, conforme denúncia do chanceler do Uruguai.

E cobriu o lobo com pele de cordeiro ao inibir retaliações econômicas. Que, aliás, seriam inócuas pela dimensão e estrutura da economia paraguaia. E o Brasil poderia ser o único afetado, via Itaipu, o que exigiria uma intervenção militar, o que seria um desastre geopolítico, levantando memórias da guerra de 150 anos atrás.

Finalmente, o vídeo comprovando que o chanceler venezuelano -e provável substituto de Chavez - tentou conspirar com militares paraguaios deu transparência ao que estava - Chávez e Dilma - conspirando. Pela importância da embaixada do Brasil no Paraguai, onde tem a importância da dos EUA e pela presença do chanceler brasileiro em Asunción, junto ao da Venezuela, é impossível que o Brasil não soubesse o que estava acontecendo.

Semana passada este Ex-Blog denunciou que o governo brasileiro negocia com Cuba a vinda de 1.500 médicos cubanos, que seriam pagos como importação de serviços, nos moldes venezuelanos.

Aguardam-se os próximos lances de Dilma para se avaliar se são repentes ou um ajuste dos termos de conduta ATC, na presidência, o que seria grave.

Cesar Maia é Economista. Originalmente publicado no Ex-blog de 9 de julho de 2012.

Um comentário:

Carlo Ponti disse...

Este cidadão tem um ex-blog, é um ex pedetista, um ex progressita e atual udenista e reacionário. Deve ser um ex fumante para fechar com chave de ouro, tem coisa mais chata que ex mulher, ex fumante , ex petista, ex esquerdista ?

Desde Governador Valadares MG