quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Maldição atinge políticos que derrubaram voto impresso e abriram brecha para mecanismo eletrônico fraudável

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão

Os políticos que sabotaram a adoção de mecanismos para a segurança do voto eletrônico no Brasil parecem ser vítimas de “maldições”. Vivem um terrível inferno político os principais responsáveis pela derrubada da lei, em 2002, que aprovou o voto também impresso a partir de 2004, Mesma desgraça afeta quem liderou a aprovação do Registro Digital de Voto (RDV) – mecanismo que pesquisadores da Universidade de Brasília já demonstraram abrir caminho para fraudes eleitorais.

Quem historia a maldição é o engenheiro Amilcar Brunazo Filho, do grupo Voto Seguro: “Em 2002, havíamos, a muito custo, conseguido aprovar a lei do voto impresso para valer em 2004. Em 2003, o TSE reagiu para derrubar a lei. Pegou o, então, sen. Eduardo Azeredo pra laranja e apresentou um projeto de lei substituindo o voto impresso pelo Registro Digital do Voto (RDV). Tentamos impedir a aprovação dessa lei mas fomos atropelados por manobras escusas no Senado pelo relator, senador Demóstenes Torres, e na Câmara pelo então presidente, deputado João Paulo Cunha”.

Amilcar agora comemora na internet que “o voto impresso foi derrubado em 2003, mas o tempo vem fazendo sua justiça com aqueles que se curvaram à pressão do TSE: “O Azeredo foi descoberto como o "mentor do Valerioduto" e teve que desistir da vaga no Senado (mas ainda é deputado federal). Demosténes foi cassado por mergulhar na Cachoeira. E finalmente agora, o J.P. Cunha recebe o carimbo "mensaleiro corrupto". E a cereja do bolo: a equipe da UnB provou que o RDV não serve pra nada além de fragilizar o sigilo do voto”.

Amilcar Brunazo Filho ainda chama atenção para uma “coincidência”: “Um detalhe importante: o J.P.Cunha recebeu os R$ 50 mil, que acabaram por o condenar, uns poucos dias antes de manobrar (adulterando os registros no anais da Câmara) para acabar com a lei do voto impresso em 2003”.

O engenheiro Amilcar Brunazo Filho revela todos os detalhes da maracutaia em:

http://www.brunazo.eng.br/voto-e/textos/PLazeredo.htm

Leia, no site Fique Alerta (www.fiquealereta.net ), o artigo de Arlindo Montenegro: Ordem e Liberdade

Manual anti-fraude

Quem quiser conhecer como as urnas brasileiras podem ser fraudadas, vale ler o livro do engenheiro Amilcar Brunazzo Filho.

Fraudes e Defesas no Voto Eletrônico pode seer baixado, gratuitamente, no seguinte link:

www.brunazo.eng.br/voto-e/livros/F&D-texto.pdf

O crime compensa no Brasil

A ONG Contas Abertas informa que o INSS já torrou até junho deste ano R$ 203,2 milhões na concessão do questionável “auxílio-reclusão”.

Para ter direito ao auxílio, o detento não pode estar recebendo salário ou qualquer outro benefício durante a reclusão em regime fechado ou semi-aberto (como auxílio-doença, aposentadoria ou abono de permanência em serviço).

Além da comprovação de que o trabalhador é segurado, os dependentes devem apresentar à Previdência, de três em três meses, atestado de que este permanece preso.

Maniqueísmo Supremo

Da sempre atenta professora Mara Montezuma Assaf, mais um torpedinho reflexivo para os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal:

“O julgamento do mensalão deveria estar focado unicamente na busca da verdade e seu resultado não poderia ser outro que a aplicação da Justiça aos réus. Entretanto, o maniqueísmo é a tônica do julgamento...uma luta travada entre bons e maus, e o pior é que se percebe que no relativismo que impera nos últimos anos desta esfarrapada república , dentro do sagrado recinto do Supremo Tribunal Federal, este conceito se confunde e divide os juízes...Só a visão distante e imparcial do povo consegue fazer esta distinção óbvia. Não por acaso o ministro Joaquim Barbosa , relator do caso, teme que o julgamento termine em empate caso o ministro Peluso não declare seu voto antes que se ausente por aposentadoria. E por que até agora o ministro Peluso não o fez? Para azedar ainda mais o caldo deste julgamento, temos a presença legalmente incompreensível do ministro Dias Toffoli, impedido dele participar por motivos que já se conhecem, mas que impôs sua presença afrontando as normas calcado que está na proteção do ainda todo poderoso mestre Lula que jurou provar que o mensalão nunca existiu. Toffoli está lá para fazer com que Lula não tenha jurado em vão. Lembro que o resultado deste julgamento poderá ser um divisor de águas em nossa História, para o bem ou para o mal. Muito angustiante ter esta percepção quando se nota a divisão de forças existente no STF e o verdadeiro cabo de guerra que travam”.

Pergunte pra Graça

Os leitores do Alerta Total já estão enviando perguntas para a presidenta da Petrobras, Maria das Graças Foster, que no próximo dia 11 de setembro participará de Audiência Pública na qual a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal (CAE).

Tais perguntas serão selecionadas, publicadas e encaminhadas tanto aos senadores integrantes da CAE como à ouvidoria da Petrobras.

Naturalmente, a identidade do leitor que fizer a pergunta só será revelada com sua explícita autorização.

Envie para nosso e-mail: serrao@alertatotal.net

Mengão do Bilhão

Ricaços e poderosos grandes beneméritos do Flamengo vão lançar a candidatura de Wallin Vasconcelos (presidente do fundo de investimento Iposeira) à presidência do Flamengo, no dia 15 de novembro.

Wallin tem o apoio de Clovis Sahione, Márcio Braga, Luiz Eduardo Baptista (o "Bap", presidente da Sky), Carlos Langoni (ex-presidente do Banco Central), Rodolfo Landin (ex-Petrobras) e Flávio Godinho (principal executivo do grupo de Eike Batista).

São pesos pesados contra Patrícia Amorim – que agora luta para se reeleger vereadora no Rio de Janeiro e depois espera se reeleger presidenta do mais querido do Brasil.

Aula de Direito

Texto que circula pela internet e vale como reflexão:

Uma manhã, quando nosso novo professor de "Introdução ao Direito"

entrou na sala, a primeira coisa que fez foi perguntar o nome a um aluno

que estava sentado na primeira fila:

- Como te chamas?

- Chamo-me Juan, senhor.

- Saia de minha aula e não quero que voltes nunca mais! - gritou o desagradável professor.

Juan estava desconcertado. Quando voltou a si, levantou-se rapidamente, recolheu suas

coisas e saiu da sala. Todos estávamos assustados e indignados porém ninguém falou nada.

- Agora sim! - e perguntou o professor - para que servem as leis?...

Seguíamos assustados porém pouco a pouco começamos a responder à sua pergunta:

- Para que haja uma ordem em nossa sociedade.

- Não! - respondia o professor.

- Para cumpri-las.

- Não!

- Para que as pessoas erradas paguem por seus atos.

- Não!!

- Será que ninguém sabe responder a esta pergunta?!

- Para que haja justiça - falou timidamente uma garota.

- Até que enfim! É isso... para que haja justiça. E agora, para que serve a justiça?

Todos começávamos a ficar incomodados pela atitude tão grosseira. Porém, seguíamos respondendo:

- Para salvaguardar os direitos humanos...

- Bem, que mais? - perguntava o professor.

- Para diferençar o certo do errado... Para premiar a quem faz o bem...

- Ok, não está mal porém... respondam a esta pergunta: agi corretamente ao expulsar Juan da sala de aula?...

Todos ficamos calados, ninguém respondia.

- Quero uma resposta decidida e unânime!

- Não!! - respondemos todos a uma só voz.

- Poderia dizer-se que cometi uma injustiça?

- Sim!!!

- E por que ninguém fez nada a respeito? Para que queremos leis e regras se não dispomos da vontade

necessária para praticá-las? Cada um de vocês tem a obrigação de reclamar quando presenciar uma injustiça.

Todos.

Não voltem a ficar calados, nunca mais!

Vá buscar o Juan - disse, olhando-me fixamente.

Naquele dia recebi a lição mais prática no meu curso de Direito:

Quando não defendemos nossos direitos perdemos a dignidade e a dignidade não se negocia!

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 22 de Agosto de 2012.

2 comentários:

Anônimo disse...

O que a grande mídia internacional pensa do Brazil e dos seus governantes.

Depois sobra para todsos brasileiros!

"O Verdadeiro Legado do Patife!"

http://brasilacimadetudo.lpchat.com/index.php?option=com_content&task=view&id=15775&Itemid=141

Anônimo disse...

O ministro de lulla, do PT e amigo de dirceu, está a mais no STF. Qual a sua legitimidade em ocupar esse cargo se nem qualificações para tal, possui?

Sua demissão è a única saída com honra, se è que ainda a tem. Claro, isso è coisa impossível de acontecer.

"A sessão extraordinária de Toffoli
Pelas regras da magistratura, Toffoli não poderia ter revelado a amplitude da simpatia que concede a Zé Dirceu, réu de processo que está em curso no tribunal onde tem assento.

(...)

O comportamento de Toffoli na festa de Fernando Neves não contribui para coisa alguma, senão para a crônica dos maus modos. Ele estava fora do tribunal, num evento privado, mas emitiu opiniões relacionadas com um réu do julgamento que está em curso."

(...)

http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/a-sessao-extraordinaria-de-toffoli/