quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

A desordem monetária internacional


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Ricardo Bergamini

O meu relato sobre o momento atual é repetição do que se passou no período dos governos militares (1964/1984), quando ocorreu o chamado milagre brasileiro. Naquela época os Estados Unidos estavam em guerra com o Vietnam e despejaram trilhões de dólares falsos no mercado para sustentar a guerra.

Sendo os Estados Unidos o Banco Central do Planeta, gerou no sistema financeiro internacional uma liquidez monumental, fazendo com que o crédito se tornasse fácil  e barato em todo o planeta, gerando o falso milagre brasileiro, que em algum momento esse sistema (crescimento baseado em aumento de crédito) explode por ser um crescimento baseado em premissa falsa (emissão de moeda) provocando o esgotamento da capacidade de endividamento das famílias e não um crescimento baseado na poupança das famílias. Esse período acima citado, baseado em premissa falsa, quando estourou levou quase 15 anos para se recuperar (1980 até a criação do real em 1995).

Na década 70 era funcionário do City Bank no Rio de Janeiro e posso afirmar, com experiência real e verdadeira vivida na prática, que recebíamos autorização da matriz (New York) para liberarmos empréstimos para clientes negativados. Era a forma de transferir o problema americano (dólares falsos) para o resto do mundo. E o Brasil comemorava, da mesma forma que comemoram a mentira atual. Acorda Brasil!!!!!!! O mesmo aconteceu a partir de 2002.

Com as guerras do Iraque e Afeganistão os Estados Unidos inundaram o mundo com dólares falsos para sustentar a guerra, provocando uma liquidez esquizofrênica no mercado financeiro internacional, levando o  preço do petróleo a sair de US$ 24,53 o barril em 2001 para US$ 112,69 o barril em agosto de 2012. Aumento de preço de 359,40% em 10 anos. Os preços das commodities (alimentos) tiveram um aumento de 227,49% de 2001 até agosto de 2012 e os preços das commodities geral (alimentação e metais) de 176,51% no período de 2001 até agosto de 2012.

Sendo o Brasil grande exportador de commodities se beneficiou dessa valorização, levando nossas reservas em moeda estrangeira de US$ 35,9 bilhões em 2001 para US$ 352,0 bilhões em 2011. Crescimento de 880,50% no período. Porém não podemos comemorar, visto que foi gerado pela emissão de dólares falsos, assim sendo sem nenhum valor econômico, haja vista que essas reservas são remuneradas pelos Estados Unidos ao Brasil com juros negativos (juros zero menos inflação americana), ou seja, estamos pagando aos Estados Unidos para financiar a sua dívida. E a estupidez coletiva brasileira comemora.

Em vista do acima exposto a ilusão monetária acima descrita (dólares falsos) fez com que a economia brasileira aumentasse sua capacidade de crédito, saindo de R$ 332,4 bilhões (25,52% do PIB) em 2001 para R$ 2.029,8 bilhões (48,99% do PIB) em 2011. Crescimento real em relação ao PIB de 91,97%.
Como o Brasil não cresceu na mesma proporção do endividamento das famílias (crescimento real do PIB, no mesmo período, de apenas 35,18%), é óbvio e ululante que essa mágica está para explodir, da mesma forma que explodiu na década de 80, terminado assim o segundo falso milagre brasileiro.

Para encerrar devo afirmar que o verdadeiro milagre brasileiro, ou de qualquer país, somente ocorrerá com base na poupança e na educação do seu povo. O resto é debate de bêbados.

Ricardo Bergamini é Economista.

2 comentários:

Rogerounielo disse...

1. Concordo com as ponderações do economista Ricardo Bergamini, que apresentam profundos impactos no Sistema Financeiro Internacional e para todos os países, do mundo, que, em breve, vão ser percebidos (impactos) pela maioria dos investidores e pessoas comuns.

2. Uma das grandes consequências, desastrosas, da existência de dólares falsos é o fato de que o excesso de dólares falsos é remunerado pelo Sistema Financeiro Internacional aos donos (investidores) dos dólares falsos, mas os bancos não conseguem emprestar todos os dólares falsos para obter receitas suficientes para cobrir os custos de captação desses dólares falsos junto aos investidores.

3. Vamos ao exemplo concreto. O Sistema Financeiro Internacional captou US$ 683,7 TRILHÕES (SEISCENTOS E OITENTA E TRÊS TRILHÕES E SETECENTOS BILHÕES DE DÓLARES), em recursos, ao longo de sua existência. Apresenta CUSTOS de US$ 6,8 TRILHÕES, em 04 anos, pagando 0,25% a.a. de taxa de juros para investidores. Empresta, no máximo, US$ 70 TRILHÕES (Tamanho do PIB do Planeta Terra), por 04 anos, a taxa de juros de 0,8 a.a., o que gera RECEITAS de US$ 2 TRILHÕES. No final de 04 anos, o Sistema Financeiro Internacional apresenta PREJUÍZOS de US$ 4,8 TRILHÕES.

4. Vide DEMONSTRAÇÕES MATEMÁTICAS DA INSUSTENTABILIDADE DO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL. Link http://rounielo.blogspot.com/2011/10/parte-000-revelacao-da-trindade-parte_30.html e link http://rounielo.blogspot.com/2011/10/parte-000-revelacao-da-trindade-parte_426.html.

5. Não acredite no que você lê, ouve, vê ou escuta relativamente à solidez do Sistema Financeiro Internacional, pois as informações são manipuladas para que as pessoas tenham falsa sensação de segurança. Na prática, o Sistema Financeiro Internacional está falido e está falindo os governos, do mundo, e está falindo as finanças das famílias, do mundo, mas, em breve, a verdade virá à tona.

Rogerounielo disse...

1. Concordo com as ponderações do economista Ricardo Bergamini, que apresentam profundos impactos no Sistema Financeiro Internacional e para todos os países, do mundo, que, em breve, vão ser percebidos (impactos) pela maioria dos investidores e pessoas comuns.

2. Uma das grandes consequências, desastrosas, da existência de dólares falsos é o fato de que o excesso de dólares falsos é remunerado pelo Sistema Financeiro Internacional aos donos (investidores) dos dólares falsos, mas os bancos não conseguem emprestar todos os dólares falsos para obter receitas suficientes para cobrir os custos de captação desses dólares falsos junto aos investidores.

3. Vamos ao exemplo concreto. O Sistema Financeiro Internacional captou US$ 683,7 TRILHÕES (SEISCENTOS E OITENTA E TRÊS TRILHÕES E SETECENTOS BILHÕES DE DÓLARES), em recursos, ao longo de sua existência. Apresenta CUSTOS de US$ 6,8 TRILHÕES, em 04 anos, pagando 0,25% a.a. de taxa de juros para investidores. Empresta, no máximo, US$ 70 TRILHÕES (Tamanho do PIB do Planeta Terra), por 04 anos, a taxa de juros de 0,8 a.a., o que gera RECEITAS de US$ 2 TRILHÕES. No final de 04 anos, o Sistema Financeiro Internacional apresenta PREJUÍZOS de US$ 4,8 TRILHÕES.

4. Vide DEMONSTRAÇÕES MATEMÁTICAS DA INSUSTENTABILIDADE DO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL. Link http://rounielo.blogspot.com/2011/10/parte-000-revelacao-da-trindade-parte_30.html e link http://rounielo.blogspot.com/2011/10/parte-000-revelacao-da-trindade-parte_426.html.

5. Não acredite no que você lê, ouve, vê ou escuta relativamente à solidez do Sistema Financeiro Internacional, pois as informações são manipuladas para que as pessoas tenham falsa sensação de segurança. Na prática, o Sistema Financeiro Internacional está falido e está falindo os governos, do mundo, e está falindo as finanças das famílias, do mundo, mas, em breve, a verdade virá à tona.