segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Renan, o Bom Moço

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por José Batista Pinheiro

Esse senhor senador Renan Calheiros deve ser um cidadão cheio de predicados altruístas. Quando de uma aventura amorosa com uma linda jovem surgiu um produto sublime desse amor, o senador Calheiros tratou de cobrir a bela senhorinha e seu rebento de todo o conforto e segurança. No âmbito de sua sagrada família o perdão foi unânime e amplo ao pai travesso. A gratidão dessas pessoas calou fundo na análise que fazemos de um ser humano tão bondoso. Poucos homens públicos têm essa qualidade de tão generoso.

Tudo isso passaria despercebido a todos, caso essas bondades do ilustre cidadão não perfurasse a bolsa do erário (dinheiro do povo) por onde correu todas as despesas com as suas aventuras quixotescas. A família fechou os olhos e esqueceu a traição do chefe de família traquino. A jovem mãe do seu filho ficou muito grata ao carismático senador pelo reconhecimento espontâneo do filho gerado.

Agora, nós brasileiros, não podemos aceitar esse tipo de filantropia praticada por um senador bastardo à custa do contribuinte (40% de tudo que produzimos). Até podíamos perdoá-lo por roubar o nosso dinheiro, somos mesmo uns otários, porém presidir uma Casa onde o cerne da Lei comanda o nosso destino, a nossa vida, aí é inaceitável. O senhor Renan não dispõe de isenção para presidir qualquer órgão público, principalmente o Senado brasileiro. Quem o elegeu é conivente.

José Batista Pinheiro é Coronel Reformado do EB.

Nenhum comentário: