segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Resposta a Gilberto Alvarez em “Democratizando a Medicina”


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

Prezado Gilberto, extremamente infeliz o teu artigo intitulado “Democratizando a Medicina”. A começar pelo título – a Medicina Brasileira não precisa ser “democratizada”. O que é extremamente necessário é que os jornalistas brasileiros, as pessoas que não entendem absolutamente nada de saúde e uma grande parte de colegas meus – médicos – parem imediatamente de MENTIR.

Aloizio Mercadante, como aliás todo petista, não passa de um canalha ao tentar convencer a população que abertura de novas faculdades de medicina (no interior do Brasil e com outros critérios) vai mudar a situação de saúde no país. Vou te explicar rapidamente o porquê disso, meu amigo: Os motivos que fazem um médico recusar um emprego no interior hoje em dia são 3 (e eu não conheço outros). Ou ele já está ganhando muito bem em cidades grandes e não precisa de dinheiro, ou estes canalhas que são os prefeitos e secretários de saúde estão pagando muito mal ou ele está com MEDO !

Quer saber, Gilberto, do que nós médicos temos medo ? Vou te responder, amigo: Temos medo das condições veterinárias de trabalho que nos são oferecidas. Temos medo da insegurança jurídica no interior do Brasil (sermos processados ou levarmos um tiro na cara de algum paciente) e temos medo da falta de estabilidade no emprego!

Nós, meu caro Gilberto, não somos delegados nem juízes. Nós podemos, e somos frequentemente, demitidos por qualquer razão. Eu te considero uma pessoa  (pelo que escreveu) inteligente. Logo, sabes muito bem que não estamos ricos, que precisamos de emprego e que vários destes criminosos da política estão oferecendo bons salários. Mesmo assim, o país não tem médicos fora das grandes capitais. Cabe a ti escolher agora, depois do que eu escrevi, qual o motivo.

O que o Brasil precisa, neste momento, em termos de saúde pública, não é abrir mais faculdade alguma; mas sim fechar ! É parar com esta indústria privada que controla o ensino superior no Brasil! É afirmar com todas as letras que médico no Brasil tornou-se igual a sal – anda de branco, é barato e pode ser encontrado em qualquer lugar. É preciso dar um basta nesta barbaridade que são as aberturas de postos de saúde e pronto atendimentos, verdadeiras espeluncas que servem para esconder a crise nos hospitais públicos, Gilberto.

Por favor, estude mais antes de escrever para o Alerta Total sobre Medicina.  Jorge Serrão não tem conhecimento técnico para te responder, mas eu tenho e, se me permites, vou fazê-lo duramente. Não use expressões como “democratizando seja lá o que for”. Elas tem o fedor da hipocrisia, da escória petista que sugere abertura de postos de saúde, que defende médicos cubanos, mas que se trata sempre no Hospital Sírio Libanês.

Sobram a granel médicos no Brasil, Gilberto, nós ganhamos  MUITO MAL por aquilo ao que nos submetemos, a maioria de nós tem mais de 3 ou 4 empregos, nossas contas estão atrasadas e nós precisamos urgentemente de uma carreira de estado em nível Federal ! Por favor não divulgue como boas as ideias de gente como o Mercadante. Não tenha medo diante dos teus inimigos, Gilberto. Proteja sempre os pobres e os mais fracos. Diga sempre a verdade mesmo que isso te custe a vida. Faz isto e estarás em paz com Deus e contigo mesmo !

Milton Pires é Médico - cardiopires@gmail.com

6 comentários:

Milton Pires disse...

Muito obrigado, Jorge, por ter publicado a minha resposta.

Grande abraço aqui de Porto Alegre !

Milton.

Milton Pires disse...

Amigos, existe uma pequena correção num determinado trecho. Diz respeito ao uso da vírgula..rsss..rss, mas um povo que não respeita sua própria língua não respeita a si mesmo.

Em vez de "Nós podemos, e somos frequentemente.."

Devemos escrever "Nós podemos e somos ,frequentemente,"

Abraço,

Milton

Anônimo disse...

Milton, parabens pelo seu texto!
Como medico que tambem sou, nao preciso nem dizer que concordo com voce!
Infelizmente, uma maneira de barrar essa abertura indiscriminada de " cursos" de medicina é exame de ordem aos moldes da OAB!
Abraços
Gililiu

Genésio disse...

Quem não tem razão.
Os políticos aplicam mal os recursos surupiados do povo, via impostos; Os médicos ricos donos de restaurantes de luxo, lojas sofisticadas pras esposas passarem a hora e não ficarem pensando bobagens; grandes latifúndios neste País continental e até fora dele; gordas contas no exterior e muuuiitos dólares nos colchões.
Pobre povo. Morrendo nas portas dos "hospitais", seus corredores, no chão...
Quem não tem razão...

Skorpio disse...

É evidente que esse senhor, Alvarez, como diretor de cursinho, só pode estar defendendo seus próprios interesses. Quem sabe um desses empresários espertos, ávido para mamar nas tetas da viúva? No final de seu texto sofisma sobre distribuição de renda, uma das grandes mentiras do desgoverno que tomou conta do Bananão. Ninguém, em são consciência pode acreditar que 70 reais possa tirar alguém da pobreza, muito menos pouco mais mil reais possibilite a alguém pagar uma faculdade. Com PROUNI e outras enganações, as novas faculdades de medicina, inchadas pelas cotas, poderiam formar milhares de médicos incompetentes para inflar as estatísticas do desgoverno. A população que se dane. Contudo, fico sem entender as afirmações de Mercadante e do empresário Gilberto Alvarez. Deveria acreditar que a saúde no Bananão é coisa de primeiro mundo. Foi o que afirmou Lula há algum tempo, até mesmo aconselhando o "Obrhama", o Lula com diploma e que fala inglês, a adotar o sistema de saúde do Bananão.

Skorpio disse...

É evidente que esse senhor, Alvarez, como diretor de cursinho, só pode estar defendendo seus próprios interesses. Quem sabe um desses empresários espertos, ávido para mamar nas tetas da viúva? No final de seu texto sofisma sobre distribuição de renda, uma das grandes mentiras do desgoverno que tomou conta do Bananão. Ninguém, em são consciência pode acreditar que 70 reais possa tirar alguém da pobreza, muito menos pouco mais mil reais possibilite a alguém pagar uma faculdade. Com PROUNI e outras enganações, as novas faculdades de medicina, inchadas pelas cotas, poderiam formar milhares de médicos incompetentes para inflar as estatísticas do desgoverno. A população que se dane. Contudo, fico sem entender as afirmações de Mercadante e do empresário Gilberto Alvarez. Deveria acreditar que a saúde no Bananão é coisa de primeiro mundo. Foi o que afirmou Lula há algum tempo, até mesmo aconselhando o "Obrhama", o Lula com diploma e que fala inglês, a adotar o sistema de saúde do Bananão.