sábado, 20 de julho de 2013

A OAB merece credibilidade?

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Roberto Gotaç

A OAB deve-se caracterizar pela atribuição, entre outras, de proteger juridicamente e de maneira indiscriminada, cidadãos e instituições contra qualquer violação de direitos humanos perpetrada pela máquina repressora do Estado ou por grupos radicais com motivação política ou não. 

Trata-se, portanto, de importante instrumento de defesa e preservação da democracia. 

Ao executar tal tarefa, porém, a instituição vem mostrando, ao longo das última décadas, uma linha de ação que poderia ser qualificada de, no mínimo, assimétrica. 

É visível que sua atuação vem sendo muito mais efetiva, quase exclusiva, no favorecimento a determinados grupos, em detrimento de outros, encarados, ao que tudo indica, pela doutrina da Ordem, como se não fizessem jus à reivindicação de direitos que, indiscutivelmente, também são humanos. 

Com isso, a OAB vem gradativamente perdendo a confiança da população. É lamentável, pois se trata de entidade tradicional, funcionando desde o tempo do Império, que se originou quase juntamente com as primeiras Faculdades de Direito do país e para a qual a sociedade sempre deu o maior voto de credibilidade. 

Assim, foi desagradavelmente significativo assistir pela televisão àquele exército de advogados engravatados representantes da Ordem, blindando os arruaceiros que eram presos e trazidos para as delegacias, durante as últimas badernas no Rio. O que indignou, por outro lado, é o fato de não se ter visto um só deles ao lado dos empresários que tiveram suas lojas destruídas, com prejuízo total do patrimônio. 

Da mesma forma, não se observa, nas mais diversas ocasiões, um só representante da Ordem amparando juridicamente a família de um policial, por exemplo, morto em serviço ou justiçado por bandidos, ao contrário da assistência frequente, nada contra, prestada a famílias de bandidos mortos em enfrentamentos. 

Urge que a instituição volte a ser um patrimônio da sociedade e não de alguns grupos. 

Paulo Roberto Gotaç é Capitão-de-Mar-e-Guerra Reformado.

10 comentários:

Anônimo disse...

O SEU ARTIGO É A MAIS PURA VERDADE, COMO DIRIA NELSON RODRIGUES "0 ÓBVIO OLULANTE" O QUE NÃO É LÓGICO CRIMINOSOS DESTRUÍREM O PATRIMÔNIO ALHEIO E SEREM DEFENDIDOS POR ADVOGADOS COMO SE FOSSEM VÍTIMAS, ATÉ PARECE A ALEMANHA NO INÍCIO DO NAZISMO.
ESTÁ NA HORA DAS PESSOAS "DO BEM" REAGIR...

Anônimo disse...

SIMPLESMENTE PERFEITO. Eu, inclusive, tenho me referido à OAB como a Ordem dos Advogados dos Bandidos, pois, ao invés de defenderem as Leis, a Ordem, tornaram-se defensores dos maiores bandidos da história do Brasil.

Anônimo disse...

conceitos abstratos; Sim, mas ao menos deveriam ser julgados e dirigidos por cidadõs de dignidade e sem interesses próprios.

Anônimo disse...

Não diria que a OAB está perdendo a credibilidade,mas, ao que o artigo se refere- em defesa dos vândalos- está correto.

Giseli disse...

http://justicaemfoco.com.br/index.php?pg=desc-noticias&id=78167&fb_comment_id=fbc_451362054978821_2429301_451427721638921#f2bc31fdc

Giseli disse...

http://justicaemfoco.com.br/index.php?pg=desc-noticias&id=78167&fb_comment_id=fbc_451362054978821_2429301_451427721638921#f2bc31fdc

Giseli dos Santos disse...

http://justicaemfoco.com.br/index.php?pg=desc-noticias&id=78167&fb_comment_id=fbc_451362054978821_2429301_451427721638921#f2bc31fdc

Giseli dos Santos disse...

http://www.direitolegal.org/artigos/oab-precisa-rever-discurso/

Anônimo disse...

Comunicado

Na qualidade de Advogado atuante na cidade do Rio de Janeiro, venho por meio deste comunicado, dar ciência a V.S.ª que após consulta ao site do Instituto de Estudo de Protesto de Títulos do Brasil – Rio de Janeiro [http://www.institutodeprotestorj.com.br/protesto-de-titulos], para minha surpresa, constatou que o nome da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção do Estado do Rio de Janeiro – CNPJ 33.648.981/0001-37, encontra-se com registro de Protesto de Título no 1º e 3º Ofício de Protesto da cidade do Rio de janeiro, no valor de R$ 900.000,00 (novecentos mil reais), além de estar com o nome negativado no Serasa Experian e SPC.
A Ordem é entidade sui generis, trata-se de um serviço público independente de categoria ímpar no elenco das personalidades jurídicas existentes de direito.
- É uma vergonha a OAB RJ inaugurar centenas de obras em suas subseções com fins claramente eleitoreiros e encontrar-se em situação tão humilhante.
- Será má gestão ou seu Presidente e Conselheiros escondem alguma coisa.
- Existe credibilidade para uma entidade que se encontra com Restrição ao crédito e Protesto de título, ou nosso ilustre presidente da câmara Eduardo Cunha tem razão em suas afirmações.

Anônimo disse...

Comunicado

Na qualidade de Advogado atuante na cidade do Rio de Janeiro, venho por meio deste comunicado, dar ciência a V.S.ª que após consulta ao site do Instituto de Estudo de Protesto de Títulos do Brasil – Rio de Janeiro [http://www.institutodeprotestorj.com.br/protesto-de-titulos], para minha surpresa, constatou que o nome da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção do Estado do Rio de Janeiro – CNPJ 33.648.981/0001-37, encontra-se com registro de Protesto de Título no 1º e 3º Ofício de Protesto da cidade do Rio de janeiro, no valor de R$ 900.000,00 (novecentos mil reais), além de estar com o nome negativado no Serasa Experian e SPC.
A Ordem é entidade sui generis, trata-se de um serviço público independente de categoria ímpar no elenco das personalidades jurídicas existentes de direito.
- É uma vergonha a OAB RJ inaugurar centenas de obras em suas subseções com fins claramente eleitoreiros e encontrar-se em situação tão humilhante.
- Será má gestão ou seu Presidente e Conselheiros escondem alguma coisa.
- Existe credibilidade para uma entidade que se encontra com Restrição ao crédito e Protesto de título, ou nosso ilustre presidente da câmara Eduardo Cunha tem razão em suas afirmações.