terça-feira, 23 de julho de 2013

Tradição, Coesão e Ação para o Clube Militar



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Marco Antonio Felício da Silva

O Grupo TRADIÇÃO, COESÃO e AÇÃO, por meio deste documento, lança o seu Programa de Ação, de forma resumida, tendo em vista a próxima eleição que definirá a Diretoria para o Clube Militar no biênio 2014/2016.

Queremos deixar transparente que, se eleita, a nossa Diretoria dará plena continuidade ao efetivo trabalho de natureza administrativa, fruto da atual gestão, aperfeiçoando-o.

Para tal desiderato, implantaremos “Programa de Busca de Excelência”, visando, em última instância, a um Planejamento Estratégico Organizacional. Este terá como finalidades precípuas a maximização da satisfação dos associados, respectivos dependentes e dos colaboradores (funcionários) e a otimização  da relação custo/benefício, principalmente, em se tratando da saúde financeira do Clube.

Teremos, também, como fito permanente, a busca de alternativas e de oportunidades, objetivando satisfazer os sócios e familiares moradores fora do Estado do Rio de Janeiro.

Por outro lado, o trabalho de nossa Diretoria, se eleita, dará ênfase à celebração de fatos históricos, marcos da atuação do Clube Militar, desde a sua criação, como valoroso protagonista junto à Sociedade Nacional, revigorando a sua imagem e tradições.

Contribuiremos para efetiva coesão dos militares, dialogando e atuando em conjunto, quando necessário, com os clubes da Marinha e da Aeronáutica na defesa de interesses relevantes. Estabeleceremos, sempre que possível, elos de ligação com os círculos militares de todo o País.

O relacionamento com os chefes militares, por ser o Clube Militar associação de caráter civil, o será com independência, porém sumamente respeitoso, pois, baseado em interesses e valores comuns, estes últimos cultuados durante toda uma vida.

Daremos continuidade ao importante trabalho de captação de novos sócios, rejuvenescendo o quadro social.

Aproveitando excelente massa crítica intelectual, disponível entre os militares da Reserva, reformados e amigos civis, criaremos e implementaremos um “Centro de Estudos Estratégicos” e um “Grupo de Acompanhamento de Crises e de Pronta Resposta” os quais fornecerão subsídios para ações diversas do Clube Militar junto à Sociedade Nacional e, em particular, objetivando o intercâmbio de ideias com centros de estudos e de pesquisas, universidades e faculdades de todo o Brasil, uma forma de projetar,  externamente e entre a juventude brasileira, a imagem e o pensamento do Clube Militar. Terá papel importante a Revista do Clube como também a Assessoria de Imprensa a ser criada.

Criaremos Curso de Atualização e Debates, nas áreas sócio-econômica, política e militar, aberto aos sócios do Clube.

Manteremos, aperfeiçoando o que for necessário, tanto o Curso de Preparação para a ECEME como o Curso de Atualização para Senhoras.

Cursos outros bem como atividades culturais serão oferecidos ao quadro social.

Os objetivos, estabelecidos no Programa de Ação, a serem atingidos ao final de um ano e meio, denominados de objetivos finais, serão consentâneos com ações a realizar em igual período de tempo. Entretanto, torna-se mister esclarecer que alguns dos objetivos finais, bem como as ações consentâneas, poderão ser desdobrados em objetivos e ações a realizar, nomeados como iniciais, a serem atingidos em período de 6 (seis) meses. A esses, seguir-se-ão os objetivos e ações intermediários, a serem atingidos num prazo de 1(um) ano.

Serão os abaixo, os macros objetivos a atingir:
- Incrementar as atividades de lazer e culturais
- Maximizar a satisfação de sócios e de colaboradores
- Otimizar a relação custo/benefício nas atividades de cunho financeiro
- Implantar a “Gestão na Busca de Excelência”
- Revigorar as tradições e Imagem do Clube
- Contribuir para a coesão dos Militares
- Criar e implementar o Centro de Estudos Estratégicos
- Criar e implementar o Grupo de Acompanhamento de Crise e de Pronta Resposta
- Criar Assessoria de Imprensa
- Interagir com a Sociedade Nacional
- Posicionar-se diante dos interesses nacionais e do Estamento Militar
- Rejuvenescer o Quadro Social  

Ressaltamos que as assertivas acima traduzem, de maneira concreta, embora resumida, os termos que nomeiam a nossa chapa: Tradição, Coesão e Ação.  


Marco Antonio Felício da Silva, General na reserva, é candidato à Presidência do Clube Militar.

3 comentários:

COMANDANTE SERGIO disse...

CHEGA DE CHAPA BRANCA ( VERMELHA ) NOS CLUBES MILITARES

Manoel Vigas disse...



Saudações.

OS DE “PIJAMA” QUE TIREM SUAS ESPADAS DE CIMA DO ARMÁRIO E TOMEM “tenência”.

É HORA DO BASTA !!!

ESTA É A ÚNICA FORMA DE EVITAR SER LEMBRADO COMO “PETRALHA ENRUSTIDO”.

REFLITA E CONSTATE SER ESTA A DURA REALIDADE:

( abaixo, é a voz do povo, que pede clemência às FFAA, para que salvem seus FILHOS e NETOS )

***************

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Geraldo Almendra

terça-feira, 23 de julho de 2013
Anônimo disse...

COMENTÁRIO:
Tânia SP
A impressão q se tem é q as FFAA se venderam, pois não é possível q eles não vejam ou não tenham visto o clamor do povo nas redes sociais e cartazes nas ruas, esperar oq mais????
Prq não acabam de vez c/ o Foro de SP???? Vão esperar os jovens irem p/ ruas enquanto eles ficam em quartéis??? Apenas assistindo?? Os nossos jovens vão correr um grande risco ao confrontar c/ bandidos/terroristas, e a culpa vai ser sim do Exército q não move uma palha!!!!
12:12 PM

***************
Atenciosmente.
Manoel Vigas

oldemar disse...

Senhores não ha nesta nação nehuma instituição que tenha traído tanto sua nação,quanto as forças armadas e sempre pregando a paz e sirigaitiando dizendo que em nosso país todos vivem de forma fraterna, a única convivência fraterna que existe é nos quartéis generais, pois lá estão ancorados nos seus 10 estrelas a custa do flagelo do povo.
O núcleo oculto fascista nas forças armadas só vai agir se o fascismo correr risco no Brasil.
Todas as escolas das forças armadas deveriam ser fechadas imediatamente