sábado, 31 de agosto de 2013

A comandante-em-chefe das FFAA não chefia, denigre!

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por José Geraldo Pimentel

A presidente da república, senhora Dilma Vana Rousseff, vive esquecendo o ritual do mandato e se apresenta como é e lhe parece ser: um poste plantado pelo ex presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva.

Pior comportamento demonstra quando encontra uma oportunidade para revelar o seu verdadeiro caráter; a sua falta de caráter. Uma presidente da república que não tem os predicados morais e funcionais para cumprir o que preceitua a CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL: o exercício de Comandante-em-chefe das Forças Armadas.

Com o episódio da transferência do senador oposicionista da Bolívia, Roger Pinto Molina, para o Brasil, ela mais uma vez apareceu na televisão para descarregar o seu ódio mortal que nutre pela instituição militar. Disse que na embaixada em La Paz não ocorria a tortura moral que aconteceu com ela própria quando era prisioneira nas dependências do DOI-CODI, uma vítima inocente dos militares torturadores.

Pobre jovem que bem cedo abandonava o aconchego da família de classe alta para se prostituir na gandaia do terrorismo urbano, logo se juntando a um dos mais virulentos bandidos que levava o terror às cidades e ao campo. 

Aprendeu rápido as técnicas da vadiagem e mostrava a que viera, transformando-se numa arquiteta do assassínio de inocentes, projetista de ataques a quartéis militares e da força policial de São Paulo onde levou armas e munições, planejou assaltos a instituições bancárias e até a um cofre de uma residência particular que renderia ao seu grupo alguns milhões de dólares, parte deles sumidos sorrateiramente em seu bolso de menina gastadeira.

Sua ficha criminal a faz credora de todos os elogios que se possa dar a uma vadia que carrega no sangue o que de pior existe no ser humano: a arrogância, o desprezo pelo seu semelhante e a covardia que está intrínseca na sua maneira de agir. Traduzindo para o linguajar popular: é uma bosta de gente.

Diria, se não tivesse vindo ao mundo gerada no aconchego de um lar bem constituído, ainda que formado por um cidadão fugido de seu país, que a presidente da república teria sido gerada em uma pocilga, fruto do cruzamento de uma porca com um jumento. 

Dos familiares só herdou o sangue de lutadora, assimilando nos cochos das pocilgas o seu temperamento de uma porca que se alimenta do farelo dos desajustados mentais, covardes e desprovidos de qualquer senso de moralidade pública. Ela anda erétil como um ser humano, mas não perdeu o jeito rasteiro, típico de um réptil que está sempre na espreita para atacar.

Talvez se passasse na Câmara o projeto que propõe curar os gays da enfermidade de se relacionar com um de sua espécie, ela pudesse esquecer o seu passado de perversão no mundo do crime.

Não quero me alongar lembrando que os horrores que sofreu nas dependências do DOI-CODI, lhe facultava à hora que queria, o agrado de um livro da lavra de seus ídolos marxistas e um alojamento ao lado de suas companheiras de jornadas de vadiagem.

Muitas de suas companheiras de cela, grávidas, ou mãe de crianças recém nascidas, eram amparadas pela esposa do Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra. Só lhes faltando abrir as celas e ouvir: “caiam fora, minhas amigas!”. Esses pequenos detalhes a sofrida prisioneira Dilma Vana Rousseff não confessa nem ao Bispo.

São segredinhos que viriam desconstruir as suas mentiras de prisioneira “torturada”.


José Geraldo Pimentel é Militar na reserva - www.jgpimentel.com.br

4 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto, que salvo nos meus arquivos. TORTURA é:
- ter que aturar as caras e caretas da Presidente, rangendo dentes, prestes a atacar.
- ouvir as baboseiras sem nexo proferidas por uma presidente, desarticulada, traidora da democracia e das pessoas de bem.
- testemunhar a crueldade, a desumanidade desta traidora, servil a Cuba, que contribui para a destruição financeira e moral do pais, e que posa sorridente ao lado de um meliante traficante de drogas, responsável pela destruição de nossa juventude, e que ousa chamar o Senador Molina de delinquente.

Anônimo disse...

tudo indica que a presidente não se incomoda com a segurança do Senador Molina.
Se extraditar o Senador para Bolívia, e o pobre morrer nas mãos do tiranete cocaleiro, ela nem se incomodará. Naturalmente, já carrega em suas costas asquerosas a culpa de pessoas inocentes que assassinou, e do que se mostra muito orgulhosa. Assim, mais um assassinado não faz diferença. Enquanto isto a sua filha já é dona de 20 firmas....

Anônimo disse...

O articulista foi correto em sua análise dessa figura repulsiva que ocupa o cargo de supremo mandatário da nação. Mas ela, a meu ver, não merece ser tanto execrada por seu passado. Ela deve ser condenada pelo incomensurável mal que está fazendo ao seu país e a todo povo brasileiro. Ela merece apenas um pedaço de corda bem resistente e a árvore mais próxima. Encerro concordando que todos os adjetivos qualificativos dispensados a essa cadela foram apropriados. Miguel Bronstein.

Anônimo disse...

Dilma Roussef é figura repulsiva da Nação, e seguindo o exemplo do aculturado Lula.
Ela está envolvida na morte do Capitão Charlie Chandler.
Quer porque quer uma explicação do Obama sobre as escutas telefônicas, mas ele com certe não vai querer dar qualquer explicação, simplesmente porque ela não merece a atenção dele ou de qualquer brasileiro de bem.
Deveria é se dado um basta neste PT, um bando de quadrilheiros