sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Cartel Jabuticaba do Metrô de SP pode acabar impune – igual ao Cartel do Oxigênio contra o Exército

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alerta – www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão e João Vinhosa
serrao@alertatotal.net

O Sistema do Crime Organizado - que domina o Brasil, obedecendo a tentáculos transnacionais - acaba de inventar uma nova e cínica modalidade de fazer negócios escusos. Trata-se do Cartel Jabuticaba. Uma lenda diz que a jabuticaba é uma fruta que só dá no Brasil. Por isso, metaforicamente, qualquer coisa que só acontece aqui pode receber o qualificativo “jabuticabano”.

Na definição clássica, cartel é uma associação informal de fornecedores que têm como objetivo lesar os consumidores, manipulando os preços cobrados por seus produtos. No caso de licitações públicas, os integrantes do cartel combinam os preços a serem propostos, fraudando o caráter competitivo da licitação para superfaturarem contra os órgãos contratantes. Em tese, sem precisar pagar propina para ninguém na esfera pública.


Freqüentemente, integrantes de cartel se vangloriam do fato de não corromperem administradores públicos para obter seus superfaturados contratos. A propósito, em diversas oportunidades, renomados integrantes de cartel chegaram a, debochadamente, repelir insinuações de facilidades oferecidas por incautos contratantes ávidos por dinheiro. Depois, no final das contas e das vantagens concedidas, sempre rola uma comissãozinha, em mimos de luxo ou em dinheiro “lavável”.

A realidade é dura. Nas áreas pública e privada, corruptores e corruptos convivem na viciada fissura de fechar uma negociata. Mas, no caso do cartel, existe uma singularidade. Para a frustração dos subornáveis na máquina administrativa oficial, a combinação feita entre os fornecedores, por si só, garante o sucesso do crime. Parece melhor evitar a arriscada e dispendiosa corrupção de agentes públicos.


Acontece que acabou de estourar um inusitado escândalo, em São Paulo e Brasília: descobriram um suposto cartel formado por fornecedores conluiados com os próprios contratantes. A imprensa alardeia que os integrantes do cartel do Metrô paulista feriram seu rígido “código de ética”, aceitando como cúmplices os mais odiados ladravazes do país, os gestores públicos venais. Coisas de Sucupira, Saramandaia ou do raio que nos parta...

Incontestavelmente, o fato de juntar integrantes do cartel e autoridades contratantes numa mesma empreitada torna o cartel do Metrô paulista um autêntico “cartel jabuticaba”. Uma suposta negociata, que não deve ser única, porque os nossos corruptos parecem os mais criativos do planeta, na hora de roubar, lavar e enxugar dinheiro público desviado para negociatas privadas.


Cartel Jabuticaba

Vamos analisar duas notícias que foram divulgadas sobre o rumoroso escândalo: 1 – o suposto cartel superfaturou os serviços em R$ 577 milhões, 30% a mais do que os governos pagariam se não houvesse esquema; 2 – o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, declarou que, se a formação de cartel for confirmada, o governo do estado vai entrar com ação de indenização.

A melhor maneira de analisar as duas notícias acima é por meio de uma comparação com o acontecido no caso da aquisição de gases medicinais para o mais tradicional hospital militar do país, o Hospital Central do Exército (HCE), localizado no Rio de Janeiro (RJ).

O caso do gigantesco superfaturamento contra o HCE – praticado por uma empresa transnacional que, tempos depois, foi multada em R$ 2,3 bilhões, por integrar o chamado “Cartel do Oxigênio” – foi amplamente divulgado pelo Alerta Total, conforme pode se ver nos endereços apresentados ao final.

A seguir, alguns aspectos do caso do HCE. Curioso é o fato de a empresa que cometeu o superfaturamento pertencer a um cartel - que veio em seu favor, isentando-a de culpa. Mais um triste exemplo no Brasil das Impunidades.


O caso do HCE

Em meados de 2003, o Tribunal de Contas da União (TCU) recebeu denúncia de superfaturamento em três licitações anuais consecutivas (1997, 1998 e 1999), realizadas pelo HCE para a aquisição de gases medicinais.

Nas três licitações, uma única empresa apresentou proposta de preços para os nove gases licitados. Enquanto isso, na mesma cidade, outra concorrente fornecia para a Aeronáutica e uma terceira para a Marinha. Nada mais parecido que prática de cartel poderia ocorrer.

Contrariamente, na licitação para atender a demanda do ano 2000, com toda a certeza, não houve combinação de preços entre os participantes. Cinco empresas, entre elas a empresa que fornecia ao HCE desde 1997, apresentaram propostas de preços.

Superfaturamento explícito

A denúncia de superfaturamento foi feita com base na comparação dos preços praticados nos anos de 1997, 1998 e 1999 – anos das licitações de um único participante – com os preços propostos pela mesma empresa na licitação realizada no ano seguinte, 2000, quando houve, de fato, uma disputa entre vários concorrentes.

Vejamos o ocorrido com o preço do Oxigênio Líquido. No ano de 1997, o HCE pagava, à sua “fornecedora exclusiva”, o extorsivo valor de R$ 7,80 pelo metro cúbico do produto. Em 2000, em uma licitação “lícita”, a mesma empresa que cobrava R$ 7,80 propôs o valor de R$ 1,63, e, ainda assim, foi derrotada por duas concorrentes.

Conforme o processo TC 012.552/2003-1, depois de minuciosa auditoria nas contas do HCE, o valor total calculado do prejuízo ao Erário foi de R$ 6.618.085,28, “tendo como parâmetro a aquisição realizada pelo próprio Hospital no ano de 2000, no qual se verificou efetiva competição entre os licitantes”.

Acontece que o caso foi submetido a um Recurso de Revisão no qual foi determinada “ampla pesquisa no sentido de sanear o processo quanto à correta apuração do possível superfaturamento”, uma vez que foi considerado “pouco consistente a metodologia empregada pela Secex-3 na determinação do valor do débito”.

Ao julgar referido Recurso, o TCU considerou inviável a apuração do dano, tendo em vista indícios de formação de cartel de preços no setor de fornecimento de gases medicinais. Em outras palavras, considerando que o setor era cartelizado, o TCU entendeu que a aferição dos custos reais desses insumos era impossível, e, portanto, inviável a apuração do dano sofrido pelos Cofres Públicos. Puro surrealismo burrocrático!

Resumo da ópera: por impossibilitar a “aferição dos custos reais dos insumos”, a existência de indícios de formação de cartel levou o TCU a livrar de punição a empresa denunciada por superfaturamento no HCE, conforme consta do Acórdão n°. 2335/2011-TCU- Plenário.  

Logicamente, da argumentação que norteou a decisão do TCU, lícito torna-se afirmar que – assim como R$ 7,80 não mereceu punição por superfaturamento – também não mereceria punição se o preço praticado fosse R$ 10,80, R$ 12,80, ou qualquer outro preço.

Conclusão

Diante do posicionamento do TCU – que se declarou incapaz de punir superfaturamentos em setores cartelizados, por ser impossível determinar a “correta apuração” dos “custos reais” do produto licitado – é de se esperar uma verdadeira e surreal batalha jurídica para que seja provado o anunciado superfaturamento de R$ 577 milhões no Metrô de São Paulo.

Com relação à possível ação de indenização a ser proposta pelo governo de São Paulo caso fique comprovada a prática de cartel, é um procedimento que deveria ser seguido por todas as vítimas de cartel, mesmo que sirva só para inibir tal tipo de crime.

Com toda a certeza, seria um inestimável serviço prestado ao combate de cartéis em nosso país se os órgãos que foram prejudicados pelo comprovado “Cartel do Oxigênio” (como o Exército Brasileiro e o Ministério da Saúde) tivessem entrado com ações de indenização como a anunciada pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Como não entraram, quem entrou pelo cano, novamente e como de costume, foi o cidadão-eleitor-contribuinte.


Por enquanto, o Cartel Jabuticaba ainda vai render muita polêmica política – com grandes chances de dar em nada no final. Uma transnacional (a Siemens) teria feito um acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica para denunciar o cartel do metrô. O caso corre em segredo no CADE, que é presidido por Vinicius Marques de Carvalho, que é sobrinho do Secretário Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. O PT quer uma CPI sobre o caso...

O Governador paulista garante que o governo nada tem com o cartel. A Siemens teria denunciado que sim. As empreiteiras negam ter formado cartel. Acusando o CADE de “politicagem”, Geraldo Alckmin quer acionar a Justiça para que, se confirmado o crime de cartel, o Estado de São Paulo seja indenizado.

Parece que o Cartel Jabuticaba fica muito mais embaixo do buraco do metrô - e tantos outros contratos falcatruados de obras e prestação de serviços, em terceirizações ou parcerias, nos municípios, estados e nos órgãos e empresas federais. No Brasil, onde tudo se apura, mas pouco se condena, tudo se transforma em corrupção premiada. E os crimes, continuados, compensam...

O Cartel Jabuticaba oculta enigmas: Quem corrompeu quem para que a denunciada negociata acontecesse? Quem consegue acreditar que as empreiteiras não formam cartéis no Brasil, obrando e andando para a coisa pública? Quem, no mundo político, da situação à oposição, tem moral ilibada para denunciar cartéis e outras falcatruas?
Infelizmente, a tendência no Brasil é a impunidade ampla, geral e irrestrita – gerando apenas passageiros desgastes eleitoreiros...

Cartel do Oxigênio

Uma oxigenada no cartel que ficou impune, apesar das evidências e provas:  

http://www.alertatotal.net/2006/11/ministrio-pblico-pedir-ao-exrcito-que.html

Senado pode cobrar explicações sobre como o Hospital do Exército é vítima do chamado “Cartel do Oxigênio”

http://www.alertatotal.net/2007/05/senado-pode-cobrar-explicaes-sobre-como.html

Jorge Serrão é Jornalista e João Vinhosa, Engenheiro.

Mosquitagem



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 9 de Agosto de 2013.

12 comentários:

Anônimo disse...

Parece que aqui tudo é máfia.
Esse tempo deve ser para uma espécie de transcendência perceptiva onde a experiência é uma vela que só ilumina quem a conduz onde cada um percebe as coisas como elas são sem sofrer influência do confete e a opinião que o repórter quer plantar.
O Barão de Maua construiu pra caramba e foi destruído, assim foi também com o "Rei da soja" Olacir de Moraes e milhares e milhares de outros brasileiros anônimos, hoje só não vê quem não quer que um Maggi vale bem por baixo uns 13.000 Lulas.
Não bastam os concorrentes externos que torcem contra nós e fazem o possível para nos prejudicar com exigências esdruxúlas, temos os internos, acabo de ver que nossos inteligentes governantes acabam de passar para a CEF a função de administrar a nossa verba para o que tange a nossa segurança alimentar, pensam que só eles tem um Herzog, nós temos milhares, pensam que as pessoas dormem eternamente enquanto vivem e que nunca irão descobrir quem mais fez por esta nação, pois bem, depois da entrega do cajado aos insaciáveis civis, os comunas fizeram a festa com a verba do tesouro destinada ao financiamento das lavouras que fazem a grande diferença em nossa balança comercial, o dinheiro era liberdado em Brasilia e os gerentes do BB do centro-oeste aplicavam no over e diziam que a grana ainda não havia chego, sabotando assim o bom andamento de um país inteiro para ganho de uns e outros.
No planejamento de uma fazenda, cidade, município, estado ou país, esse é o ponto zero, segurança alimentar, este é o que menos custa ao erário e o que mais rápido responde, resolve junto grande parte de problemas socias, problemas esses que é razão de ser da existência do pt e que ele insiste em piorar tudo fugindo de sua responsa, típico da ideologia.
Em 64 o Brasil importava manteiga, hoje importamos FEIJÃO DA CHINA.
Certo é que vamos dar um salto quântico em todos os aspectos quando os civis caírem, todos nós estamos com projetos represados, impossibilitados de os colocar em prática graças do emaranhado de complicações que os políticos fizeram para que a porcaria apenas aumente e nunca diminua, não fosse assim, estaríamos bem.
A propósito, se o cara mais rico do Brasil perdeu quase tudo com a ajuda do estado, imagina o resto que tem que se defender do estado e ainda tentar manter o que conquistou ao longo de uma vida de trabalho honesto, que sistema é esse que protela o imediato para as próximas eleições? Seja lá o que isso for, passa longe de uma democracia, o Jango com seus 7 mil km² vai parecer um anjo quando tudo vier a claridade.
Visto que o comunismo é como carrapato, não serve para nada e mata se não for combatido, das duas uma, ou divide-se o Brasil ou sei lá o que fazer com tudo isso.
Passar a importante função de usar nossos recursos para multiplicação dos grãos para a caixa não vai limpar o passado podre do bb, ao contrário, vai lambuzar de adubo a imagem da caixa e a longo prazo, não haverá Pitanga que convença.
Vivi o terrorismo comunista infiltrado no BB na pele, arrancaram tudo da minha e de outras milhares e milhares de famílias brasileiras, não é só bala de fuzil que mata, comunista mata melhor, é sádico e conta com a conivência dos políticos, esses vermes incorrigíveis.
Fugi do assunto principal, mas tá tudo ligado.
Licitação tem todo dia, se quisermos, resolvemos em dois dias, não há mal que resista a um confronto direto e franco, não há problema insolúvel e sim político inútil, a quem confiaria sua vida em caso de doença, a um médico formado ou a um qualquer que se candidate na maior cara de pau do mundo? E para governar o bom andamento de sua vida? quer saber? merecemos passar por isso, só assim aprenderemos a dar valor a um governo que sabe nos conduzir. Um governo neutro com disciplina militar, regras claras e lei que funciona e não se afete com pressões financeiras perdendo assim o rumo das metas, pois é.

Anônimo disse...

Caro Jorge,
Vc tb virou petralha?

Anônimo disse...

É muito fácil separar o acontecido, que obviamente deve ser investigado, do factóide político armado pelo PT, com o intuito infrutífero de desviar a atenção do desastre que está sendo sua administração.

Anônimo disse...

Até que enfim vocês entenderam a dura realidade.

O Brasil tem 2 inimigos igualmente perigosos : O Comunismo e a Maçonaria.

A Maçonaria é uma praga + infiltrada hoje. Os discípulos de Herodes estão em todos os cantos aplicando estelionato.

Um país livre é um país sem Comunismo e sem Maçonaria.

Espelhem-se nos melhores países , os países nórdicos onde a Maçonaria é PROIBIDA.

César Augusto de Oliveira

Anônimo disse...

Até que enfim vocês entenderam a dura realidade.

O Brasil tem 2 inimigos igualmente perigosos : O Comunismo e a Maçonaria.

A Maçonaria é uma praga + infiltrada hoje. Os discípulos de Herodes estão em todos os cantos aplicando estelionato.

Um país livre é um país sem Comunismo e sem Maçonaria.

Espelhem-se nos melhores países , os países nórdicos onde a Maçonaria é PROIBIDA.

César Augusto de Oliveira

Anônimo disse...

Sr Jorge, você está sendo dúbio. mauro

CEL CESAR PINTO - AVERDADEDASMENTIRAS-UNKNOWN disse...

CARO AMIGO SERRÃO
ESTA POSTAGEM RETRATA COMO FUNCIONA O CONGRESSO NACIONAL E O CRIME ORGANIZADO CONTRA O POVO BRASILEIRO
TÍTULO - 4ª CAPÍTULO - OS PARTIDOS POLÍTICOS - OS POLÍTICOS CORRUPTOS - OS SEUS FEUDOS - CURRAIS ELEITORAIS - O CRIME ORGANIZADO -O POVO INOCENTE ÚTIL
PRA FRENTE BRASIL
FALANDO A VERDADE
O POVO ACORDOU E VEIO PARA AS RUAS PROTESTAR CONTRA O DESCUMPRIMENTO DA NOSSA CONSTITUIÇÃO PELOS NOSSOS GOVERNANTES.
ESSE MOVIMENTO PROVOCOU UMA REVOLTA INTERNA ÀQUELES POLÍTICOS E SERVIDORES PÚBLICOS OMISSOS, QUE NUNCA CONCORDARAM COM O COMPORTAMENTO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E SUAS DIREÇÕES NACIONAIS DO TOMA LÁ DA CÁ, QUANDO ESTÃO NO GOVERNO.
CONFIANDO NOS MOVIMENTOS REVOLUCIONÁRIOS DO POVO RESOLVERAM ESCLARECER A OPINIÃO PÚBLICA, QUAL É O REAL FUNCIONAMENTO DOS POLÍTICOS CORRUPTOS, NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA QUE INFESTAM ESTA NAÇÃO.
A CADA DIA QUE PASSA OS ESCÂNDALOS ESTÃO VINDO A TONA E OS POLÍTICOS E SEUS PARTIDOS ESTÃO DESESPERADOS, POIS O PÃO DE CADA DIA PODERÁ ESTAR PRÓXIMO DO FIM.
OS ORGÃOS DE COMUNICAÇÃO ESTÃO EM CIMA DESTES ACONTECIMENTOS E NOTICIANDO DIARIAMENTE NOVOS ESCÂNDALOS, QUE SEMPRE ESTÃO ACOBERTADOS PELOS NOSSOS POLÍTICOS, E QUE QUANDO DESCOBERTOS E INQUIRIDOS NUNCA SABEM DE NADA (RESPOSTA SEMPRE DADA POR CRIMINOSOS COMUNS COMPONENTES DO CRIME DESORGANIZADO, QUANDO APANHADOS APÓS UMA INVESTIGAÇÃO).
SENÃO VEJAMOS:
Escândalos NO SENADO FEDERAL
NOME - Agaciel Maia

PROFISSÃO/CARGO Deputado distrital

PARTIDO PSC

Confira em que escândalos esse personagem se envolveu – e sua participação em cada um
Atos Secretos
SENADOR IVO CASSOL - DO PP
Supremo condena senador Ivo Cassol por fraude em licitações
É CONDENADO PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
O ESCÂNDALO DA SIEMENS
PARTIDO ENVOLVIDOS PSDB, PMDB E DEM
PT quer CPI contra PSDB sobre escândalo Siemens
O ESCÂNDALO DO MENSALÃO
Escândalo do Mensalão é o nome dado à maior crise política sofrida pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva
(PT), em 2005/2006, no Brasil, que teve ação movida no Ministério Público denominada Ação Penal 470, tendo consistido de compra de votos de parlamentares
PARTIDOS ENVOLVIDOS - PROTAGONISTA - PT E ALIADOS
Quais partidos participavam do esquema?
Segundo a denúncia de Roberto Jefferson, os parlamentares envolvidos seriam do PL (Partido Liberal), PP (Partido Progressista), PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) e do próprio PTB (Partido Trabalhista Brasileiro). Para o Ministério Público, pagamentos foram feitos a integrantes do PTB, PP, PR (fusão do Prona com o PL) e PMDB.
O Senado desmoralizou a sabatina dos ministros
No 47º debate, Augusto Nunes, Francisco Rezek, Marco Antonio Villa e Reinaldo Azevedo conversam sobre a sabatina de Luís Roberto Barroso, a demora na indicação de ministros e o papel do revisor no julgamento.
Escândalo do caso Alstom
Notadamente a Alstom desembolsou US$ 6,8 milhões em propinas para conseguir obter um contrato de 45 milhões de dólares na expansão do metrô de São Paulo.6
CONTINUA;

CEL CESAR PINTO - AVERDADEDASMENTIRAS-UNKNOWN disse...

CONTINUAÇÃO;
ESTES SÃO SÓ ALGUNS DOS ESCÂNDALOS MAIS RECENTES, DOS NOSSOS POLÍTICOS PROFISSIONAIS CORRUPTOS E SEUS PARTIDOS.
MUITOS OUTROS ESCÂNDALOS APARECERÃO, POR QUE AGORA AQUELES POLÍTICOS CONIVENTES E OMISSOS, COM CERTEZA ABRIRÃO A BOCA COM MEDO DE PERDEREM O PÃO DE CADA DIA DE SUA FAMILIA E DE SEUS FILHOS.
APOIADOS NESTE POVO INOCENTE ÚTIL QUE FINALMENTE DESPERTOU DE SEU BERÇO ESPLENDIDO E ENCHERGOU O QUANTO FOI ENGANADO PELOS DONOS DESTA NAÇÃO; OS PARTIDOS POLÍTICOS, SEUS DIRIGENTES E SEUS POLÍTICOS CORRUPTOS QUE POR MUITOS ANOS, SE ENRIQUECERAM COM O DINHEIRO PÚBLICO.
SENHORAS E SENHORES ELEITORES DESTE BRASIL, QUAL DESTES PARTIDOS E SUAS DIREÇÕES NACIONAIS TEM CONDIÇÕES MORAIS PERANTE ESTA NAÇÃO PARA ATIRAR A PRIMEIRA PEDRA ACUSANDO QUEM QUER QUE SEJA DE ROUBAR, DESVIAR, SUPERFATURAR OBRAS, LAVAGEM DE DINHEIRO. TUDO ISSO FEITO COM O DINHEIRO PÚBLICO.
VAMOS NO DIA MARCADO PARA AS PRÓXIMAS ELEIÇÕES CASSAR OS SEUS MANDATOS DEFINITIVAMENTE.
VAMOS ACABAR COM ESTE CRIME ORGANIZADO QUE DÁ EXEMPLO NEGATIVO PARA O DESENVOLVIMENTO (CRESCIMENTO) DO CRIME DESORGANIZADO NESTE PAÍS. NOS LEVANDO A UMA GUERRA FRATICIDA QUE JOGA OS ORGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA (POLICIAS MILITAR, CIVIL ESTADUAIS E POLICIAIS FEDERAIS ), CONTRA O POVO, PARA DEFENDÊ-LOS ENQUANTO ELES ROUBAM ESTÁ NAÇÃO DESCARADAMENTE, COM BASE NAS IMUNIDADES PARLAMENTARES.
O PODER EMANA DO POVO E O POVO ÚNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO.

Jair - SP disse...

Concordo com o anônimo das 9:06. Ou partimos para o Federalismo Pleno, invertendo a ordem de entrada do dinheiro no Estado, ou dividimos a nação – entre os que trabalham e os que querem viver às custas destes. Ou, também, “desocupar” um Estado, (quem sabe o Acre?), e enxotar toda esta vagabundagem para lá. Poderão criar um mundo novo, um homem novo, tudo novo, com USP e tudo.

Anônimo disse...

Prezado Serrão,
O texto menciona "No Brasil, onde tudo se apura, mas pouco se condena, tudo se transforma em corrupção premiada".
..............
Sabe por quê? Porque, a cada apuração rigorosa de falcatruas, os "apuradores" obtêm know-how para aperfeiçoar as próprias falcatruas e aplicá-las com melhores resultados e maior dissimulação! É exatamente por isso que, a cada dia, os crimes do colarinho branco vão ficando, cada vez mais, sofisticados e de difícil identificação.
..............
O último funcionário honesto que havia no serviço público, nos três poderes, morreu e foi enterrado, quase como indigente, há muito tempo. Acabou! Não tem mais!

Anônimo disse...

A comentarista das 6:24 PM...

Não são as falcatruas que são mais sofisticadas. São apenas os homens que são menos sofisticados.

Aqui na Jabuticabalandia, de longe é necessário se aprimorar as falcatruas, pois sofisticadas ou não, o resultado é sempre lucro imediato. Quando que esses fraudadores, em algum caso esporádico, num daqueles onde a "justiça" tenha tentado impressionar os telespectadores, obrigou a esses fraudadores uma restituição maior que a soma do que foi ganho com a "falcatrua". Nunca! Quer dizer, do jeito que for, é lucro!

Falcatruas sofisticadas só acontecem em países de homens sofisticados,... porque se não, dançam. Aqui é na cara mesmo, todos sabem como é e como funcionam, mas não existem homens dignos em números suficientes para abalar o sistema deles. O homem brasileiro perdeu o prumo!

Anônimo disse...

OS pigmeus e a veja chorando...chorando...chorando....